faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Médicos influenciadores digitais: a exposição nas redes impulsiona negócios?

saude business_médicos influenciadores digitais.png
Você com certeza já ouviu falar sobre influenciadores digitais, mas sabia que hoje existem médicos que também estão se tornando influencers?

Atualmente as redes sociais do Instagram e TikTok contam com diversos perfis de médicos, nutricionistas, psicólogos, pneumologistas, obstetras e estudiosos de áreas ligadas à saúde. Neles, são divulgados diariamente conteúdos que podem ajudar a população a se cuidar mais, seja com dicas de comportamento, alimentação ou saúde.

Durante o período da pandemia, houve um crescimento no número de médicos que se tornaram influencers, isso por conta das dúvidas geradas em torno de um vírus que nunca existiu antes. Com isso, os profissionais da área da saúde abriram suas redes para tentar tranquilizar a população diante de tantas fake news divulgadas – e claro, aproveitar a oportunidade para fazer marketing pessoal.

Apesar de haver muitos divulgando conteúdos corretos e verdadeiros, existe uma parcela deles que compartilham dicas e formas de tratamento duvidosas que podem ser perigosas para a saúde.

 Afinal, quem são os influencers médicos do Brasil?

No Brasil, uma das principais referências de médicos especialistas que divulgam conteúdos sobre a área da saúde é o do Dr. Drauzio Varella. O médico, que já era referência no país, ficou bastante conhecido após ganhar um quadro no Fantástico, programa da Rede Globo.

Seu perfil no Instagram conta com mais de um milhão de seguidores e com alto número de engajamento nas publicações. O mais interessante é que, além dos assuntos médicos, a página do perfil também aborda questões sociais. Além disso, ele realiza diversas lives para tirar as dúvidas gerais sobre algumas doenças e conscientizar a população sobre a importância do autocuidado.

Outro médico popular nas redes é o fundador do Instituto Barakat de Medicina Integrativa, Mohamad Barakat, que possui um perfil no Instagram com mais de 1,6 milhões de seguidores. A sua bandeira é a alimentação saudável. Nos stories, ele costuma mostrar seus hábitos diários de exercícios físicos combinados com uma alimentação isenta de conservantes, corantes e industrializados. Também são divulgadas pelos vídeos algumas parcerias com marcas e seus seguidores podem comprar produtos com cupons de desconto. Os posts são objetivos e claros. Outro ponto bastante importante é que o médico não divulga dados e fotografias de seus pacientes e sim informações com dados relevantes e cientificamente comprovados.

Outra referência que vem ganhando destaque é a ginecologista e obstetra, formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro, Érica Mantelli. A médica tem mais de 850 mil seguidores e aborda questões relacionadas à saúde sexual. Mantelli disponibiliza também em seus stories diversas enquetes e caixas de perguntas, onde os seguidores podem interagir e fazer perguntas. Além disso, a médica compartilha sua rotina de casa, trabalho e treinos. 

E dos Estados Unidos?

Médicos americanos têm feito bastante sucesso tanto no Instagram quanto no aplicativo que ficou muito famoso durante a pandemia, o TikTok. Segundo uma matéria publicada pelo MIT Technology Review, o gastroenterologista do Thomas Jefferson University Hospital, Austin Chiang, viralizou na rede social, após responder ao presidente Donald Trump que disse em coletiva de imprensa que os médicos deveriam procurar tratar os pacientes da covid-19 com uma "injeção" de desinfetante, "ou quase uma limpeza interna". O médico publicou um vídeo momentos depois da coletiva, rebatendo as falas do presidente e rapidamente conquistou milhares de visualizações.

Apesar de continuar usando a rede social, o médico disse em entrevista para o portal que ele deve estar muito atento na hora de produzir o vídeo, para que a imagem dele como profissional não seja entendida pelo público de forma pejorativa.

Mais um profissional da saúde que faz bastante sucesso e foi eleito pelo BuzzFeed, em 2015, o médico mais atraente é Mikhail Varshavski, mais conhecido como Doctor Mike. Ele conta com mais de 4 milhões de seguidores no Instagram e possui 7,8 milhões de inscritos no seu canal do YouTube. Apesar de comentar em diversas entrevistas que deseja usar a sua imagem para o bem comum, durante a pandemia alguns portais de notícias informaram que o generalista foi criticado após ter sido flagrado aglomerando e sem o uso de máscara em festas na cidade de Miami. Os conteúdos divulgados na plataforma de vídeos são na maioria das vezes reacts de vídeos e séries que envolvem assuntos da medicina, como os sucessos da American Broadcasting Company (ABC), Grey's Anatomy e The Good Doctors. Em seu Instagram, o médico realiza algumas parcerias com marcas, mas diferente de Chiang, ele tem tido comportamentos que vão contra o Código de Ética Médica.

 O que diz o Código de Ética Médica?

Em relação à conduta do profissional nas mídias digitais, segundo o Artigo 13 da Resolução 1.974/11 do Código de Ética Médica, “é vedada a publicação nas mídias sociais de autorretrato (selfie), imagens e/ou áudios que caracterizem sensacionalismo, autopromoção ou concorrência desleal”. Além disso, não é permitido “expor a figura de seu paciente como forma de divulgar técnica, método ou resultado de tratamento, ainda que com autorização expressa do mesmo”.

Segundo uma matéria publicada no portal Medicina/SA, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP) alertou os médicos em relação à atuação como influencers. Os profissionais não podem violar as regras, caso isso ocorra, eles devem ser investigados pelos Conselhos Regionais de Medicina.

Em alguns perfis analisados pelo CREMESP foram identificadas orientações como "gastrite nao se cura com medicamento, mas sim com limão; pão integral é prejudicial à saúde; fórmulas para a produção de magnésio de forma caseira, entre outras que podem ser perigosas para a saúde dos indivíduos", divulgou o portal.

Por isso, especialistas advertem que os médicos sejam cautelosos e criteriosos ao publicar conteúdos nas redes sociais, principalmente na questão das parcerias com marcas, para que não pareçam recomendações médicas.

É importante também que o médico forneça informações relacionadas a seu CRM, principais especialidades e dados científicos em seus perfis, a fim de que seja comprovado para seus seguidores que ele exerce uma função séria, segura e de acordo com as regras do Código de Ética Médica.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar