faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

GE Healthcare inscreve em plataforma digital para agilizar o atendimento médico

GE

“Edison Datalogue Connect” é uma espécie de rede social para análises de exames de forma remota de hospitais cadastrados de todo o país

Já imaginou uma rede social totalmente focada na área médica? Uma plataforma colaborativa em que a comunidade médica troca informações e conhecimento sobre pacientes e exames, assim, agilizando diagnósticos e ainda compartilhando conhecimento? Bem, essa plataforma já existe e tem um nome: Edison Datalogue Connect.

Criado pela GE Healthcare, unidade de saúde da GE no Brasil, o programa pode ser considerado uma espécie de rede social dos profissionais de saúde. Só que com a vantagem de ser totalmente focado no assunto de interesse (saúde) e de ter total segurança na divulgação de dados e de informações.

“Nesta plataforma de colaboração, médicos das mais diversas partes do país podem colocar exames de imagens, como raios-x e tomografias, para serem analisados por outros profissionais de diferentes cidades e estados. É uma troca que pode agilizar processos e ajudar na melhora dos pacientes”, afirma Paulo Banevicius, diretor de Soluções Digitais para a América Latina da GE Healthcare.

Como funciona?

O Edison Datalogue Connect é uma solução oferecida na nuvem. Os hospitais, clínicas e universidades interessados em participar do ambiente virtual deverão entrar em contato com a GE Healthcare para adquirir o produto. Ao conseguir autorização para entrada, os novos participantes poderão trocar informações, como interpretação de exames e diagnósticos, com colegas já conectados de diversas partes do país.

“Além de ser uma rede de comunicação entre os médicos, o Edison Datalogue Connect permite visualizar e compartilhar imagens com alta qualidade e precisão. É uma ferramenta que auxilia médicos na troca de informações, na solução de dúvidas que sempre surgem ao longo do estudo e na elaboração de um diagnóstico mais confiável e assertivo”, conta Banevicius.

Outra vantagem é que a troca de informações é feita de maneira remota e entre toda a rede de atendimento. Ou seja: um médico do interior da região Norte do país, por exemplo, pode conversar e trocar informações pedir opiniões de profissionais dos grandes centros, como Rio de Janeiro e São Paulo ou compartilhar resultados e imagens do paciente com o médico solicitante do exame, de outra instituição. “Basta estar conectado na rede, publicar a imagem ou o exame do seu paciente e pedir ajuda. O profissional terá opiniões de colegas que poderão auxiliá-lo no diagnóstico. Tudo rápido, seguro e simples”, revela o diretor da GE Healthcare.

O Edison Dialogue Connect pode ser usado por médicos de todas as especialidades e de todas as partes do país. Para acessar, basta o profissional procurar um dos gestores, que pode ser um hospital ou uma universidade, e pedir a sua inscrição.

“É importante relembrar que, por questões de segurança, existe um controle de acesso. Não é qualquer um que entra e pode postar. Há um pedido que deve ser feito ao gestor, que é a pessoa responsável por gerenciar a entidade inscrita e seu conteúdo na rede, e só aí, com o ok dela, a entrada será permitida. A nossa ferramenta não é uma rede de relacionamentos pessoais. Temos toda a segurança para que imagens e informações não sejam compartilhadas indevidamente e nem vazadas”, confidencia Banevicius.

Hospital das Clínicas

O grande lançamento do Edison Datalogue Connect já está sendo feito no momento que a saúde pública do país vive a sua maior crise: a covid-19. No mês passado, a GE Healthcare disponibilizou para o Hospital das Clínicas, de forma gratuita, a ferramenta para ajudar a própria equipe e colegas de outros hospitais, cidades e estados na interpretação de exames de imagens e no diagnóstico de pacientes com a doença.

A plataforma do HC também conta com dados clínicos como idade, sexo, comorbidades e até o estado atual do paciente. Com isso, segundo Paulo Banevicius, da GE Healthcare, há a possibilidade de se entender melhor a doença e ajudar o médico a definir qual a melhor forma de tratamento para cada um. “Vamos conseguir com que diferentes formas de tratamento sejam conhecidas pelos próprios profissionais do HC e por médicos de outras unidades de saúde”, frisa.

Os interessados em participar da Edison Datalogue Connect focada na covid-19, e já gerenciada pela Hospital das Clínicas, devem procurar a própria instituição e pedir a sua entrada o sistema. Além da GE Healthcare, fazem parte da iniciativa o Colégio Brasileiro de Radiologia, os hospitais Sírio-Libanês, InCor, Samaritano (RJ), o laboratório Fleury, Americas Serviços Médicos, Amazon Web Services, Huawei, Petrobras, banco Itaú, consultoria Deloitte e o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Aperte play e confira a visão geral da plataforma: