faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

12 dicas de sobrevivência para novos empreendedores

novos-empreendedores-guia-de-sobrevivencia
Trouxemos hoje algumas dicas de sobrevivência no mundo das startups, material bem útil para novos empreendedores.

Anna Vital, da Funders and Founders, criou um infográfico bem útil para novos empreendedores, dando algumas dicas de sobrevivência no mundo das startups. São doze passos que podem determinar o fracasso ou o sucesso de uma empresa, passando por vários níveis, desde construção de sociedade, passando pelo período da ideia e pelo desenvolvimento do produto em si.

Resolvemos explorar um pouco os doze passos para que possamos entender melhor algumas etapas do desenvolvimento da startup:

Escolha bons co-fundadores: segundo ela, o que mata mais startups são as próprias startups e isso pôde ser comprovado pelo estudo da Fundação Dom Cabral que já postamos por aqui.

Lance o produto rapidamente: Até você lançar, os usuários não poderão usar seu produto, sua startup é inútil para eles. Ao tentar buscar ser o mais útil possível, você tira o acesso do público a um produto e impede que eles dêem feedbacks necessários.

Deixe sua ideia ser desenvolvida: muitas ideias começam com um formato e se modificam completamente ao longo do desenvolvimento do produto.

Melhor fazer poucos usuários felizes que muitos ambivalentes: se você perguntar para as pessoas se elas gostam do produto, há uma grande chance de você ouvir um “sim”. Isso não significa nada para você, você precisa que elas demonstrem isso comprando ou passando seu tempo na sua solução.

Ofereça um atendimento ao consumidor surpreendente: se você puder falar com seus clientes por telefone ou pessoalmente, pelo menos no início, você fará toda a diferença. Aprenda com eles e dê o melhor de si em troca.

Você faz o que você mede: se você não cresce, você não é uma startup. Este crescimento, no entanto, deve ser medido corretamente para não dar a impressão errada de que há um desenvolvimento, quando, na verdade, não há.

Gaste pouco: Não importa quanto de investimento você tem, você provavelmente está mais próximo do fracasso do que você imagina. O dinheiro do seu investidor é um dinheiro que você não tem.

Torne-se “ramen profitable”: isso significa que você tem que garantir, pelo menos, a sobrevivência dos co-fundadores da equipe. Ter este dinheiro vindo do produto que você fez é um sinal positivo do desempenho da empresa.

Evite distrações: A única razão pela qual a startup existe é servir os consumidores. Financiamento é distração, educação é distração, sessão de fotos para revista é distração. Certamente, elas são distrações úteis, mas não devem tirar o tempo que você tem para desenvolver e melhorar, cada vez mais, o seu produto.

Não se sinta desmoralizado: nada vem no tempo que você espera. As pessoas não vão responder, os consumidores vão tentar não pagar, os sócios podem desistir e você não pode abandonar o barco. Keep going.

Não desista: No momento que você desistir, realmente não dará certo.

Negócios são desfeitos: Nunca conte 100% com um cliente ou um investidor até receber o dinheiro. As pessoas têm hesitações, pensam duas vezes e isso pode ser um erro fatal para a startup caso você dê certeza para algo que ainda é incerto.

Você tem alguma outra dica? Conte para o Empreender Saúde nos comentários.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar