faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Médicos: como envolvê-los na acreditação?

Médicos: como envolvê-los na acreditação?

Ter médicos na equipe de avaliadores ajuda no engajamento do corpo clínico e traz maior valor agregado para o sistema de gestão da qualidade e segurança do paciente

Engajar os médicos nos processos de melhoria da qualidade e segurança do paciente é um grane desafio para as instituições de saúde mundiais. Em um estudo com 706 executivos, líderes e médicos dos Estados Unidos, publicado pelo New England Journal of Medicine, 44% disseram que sua organização não tinha estratégias definidas para o engajamento do corpo clínico, enquanto 18% sequer sabiam da existência ou não de qualquer direcionamento nesse sentido, este cenário se repete na Europa.

O IQG Health Services Accreditation entendeu que essa questão é essencial e hoje 30% da sua equipe de Avaliadores/Auditores são profissionais médicos. Estes têm três funções importantes para o processo de avaliação na acreditação:

1.    agregam conhecimentos técnicos específicos.

2.    agregam valor à equipe técnica de avaliação

3.    ajudam no engajamento dos colegas no processo de qualidade

“Um dos motivos para isso é que o médico traz para a avaliação o olhar da Governança Clínica, valorizado pelos seus pares. Cada processo e atividade é analisado pela ótica do melhor cuidado para o paciente”, explica Rubens Covello, CEO do IQG.

pediatra Christiany Cavalcante é uma das avaliadoras desse grupo, e defende o papel do médico na mudança institucional. Durante o processo de Acreditação, o médico é um membro muito importante. Ele pode cativar outros profissionais médicos a participar do processo, auxiliando na transformação da cultura institucional e sendo exemplo para outros médicos melhorarem sua prática assistencial, aponta.

cirurgião Rodrigo Duarte, avaliador IQG, compartilha dessa opinião. “Um dos problemas frequentes na implantação de um modelo de Acreditação é a indiferença e OU resistência dos profissionais médicos”, destaca. Na opinião dele, se forem engajados e tiverem apoio das lideranças, “os próprios médicos perceberão, que é mais seguro realizar procedimentos e prestar assistência em um hospital com mais controles, onde os colaboradores estão atentos às questões de segurança do paciente e auxiliam o médico a atender com mais qualidade."

TAG: Educação