faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Suporte digital para pacientes com câncer: o case de um dos maiores hospitais da Dinamarca compartilhado no HIS

KEYNOTE (1).png

No dia 22 de setembro, a programação do Healthcare Innovation Show (HIS) encerrou-se com a apresentação do Master Keynote Andreas Dam, Founder & CEO da Daman, empresa especializada em softwares na área de saúde. Há quase 20 anos, Andreas e sua empresa trabalham, principalmente, no mercado europeu.

O empresário compartilhou informações de um case que revela a tecnologia sendo usada como apoio a pacientes oncológicos. O projeto é fruto de uma cocriação, parceria entre a empresa, médicos e pesquisadores, além da contribuição de jovens pacientes de câncer, que forneceram dados em workshops para que fosse criada uma plataforma que levou o nome de HealthBuddy.

O trabalho teve início no Rigshospitalet, uma das maiores instituições de saúde da Dinamarca. “Os médicos queriam entender as necessidades de seus pacientes, mesmo após deixarem o hospital, para poderem ajudá-los”, contou. “Afinal, quando você é jovem e tem câncer, ocorre uma interrupção da sua vida. A doença gera dúvidas existenciais incomuns ao que se costuma lidar aos 17 ou 25 anos”.

Para começar, os jovens foram convidados para participar de workshops fora do hospital. Foi organizada uma pequena viagem em uma área campestre, com a presença de médicos e enfermeiros. Lá, por meio de conversas e brainstormings, identificaram-se as necessidades e questionamentos dos pacientes oncológicos. Surgiram temas do tipo “Como encontrar uma nova identidade?”, “Como contar aos amigos que tenho câncer?”, “Posso mostrar que estou triste ou devo tentar ser forte o tempo todo?”.

A pesquisa dos profissionais de saúde estava mais atrelada a entender os aspectos emocionais envolvidos nesse período difícil da vida.

“Voltamos para a empresa e criamos o conceito da plataforma que transmite a ideia de empoderamento aos jovens, ao mesmo tempo que coleta informações que auxiliam os médicos a saber como estão seus pacientes.”

A plataforma HealthBuddy, posteriormente, se tornou também um aplicativo. Neles o assunto não é apenas câncer. Os jovens pacientes interagem entre si, conversam sobre filmes e outros temas mais amenos.

“A solução funciona como um diário. A partir dele, você percebe como o câncer está impactando a qualidade de vida do paciente e de que forma isso também afeta a condição da doença”.

O projeto que começou com um piloto em um hospital foi implantado em toda a sociedade de jovens com câncer na Dinamarca e em todos os hospitais que os tratam no país. “A solução vem sendo monitorada em alguns ensaios clínicos”, conta Andreas. O programa está sendo usado para medir qualidade de vida em uma população de pacientes sem o aplicativo e em uma população de pacientes com o aplicativo.

“O valor das informações, para os médicos e pesquisadores, é compreender melhor a função cognitiva dos jovens depois que começam a reabilitação, pois não se pode voltar à vida antiga, mas é possível encontrar uma nova vida”, encerrou o palestrante.

A ideia é escalar a solução para outras regiões do mundo e outros segmentos, não apenas jovens pacientes oncológicos.

Para conferir a palestra completa, entre na plataforma do HIS. O conteúdo ficará disponível por três meses a partir de sexta-feira, 24 de setembro, para quem tem o Executive Pass.

 Inscreva-se aqui para aproveitar todos os conteúdos do Healthcare Innovation Show. O HIS termina no dia 23 de setembro.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar