faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

5 passos para um hospital sem papel

Hospitais sem papel, PEP, prontuário eletrônico, ehr, emr
Flickr - Shehan Peruma

Extinguir tudo quanto é tipo de papel de um hospital não é tarefa fácil, mas também não é impossível. Trata-se de mais do que digitalizar prontuários médicos. Um hospital sem papel tem todo o processo de um paciente feito de maneira online, ou seja, tudo é monitorado em tempo real desde o momento em que ele dá entrada até quando recebe alta médica. Além de agilidade no atendimento, o projeto pode ser feito em etapas e reduz custos de compra de insumos até no consumo de energia elétrica. Veja abaixo cinco passos para viabilizar um projeto de “saúde sem papel”.

1 - Mapeamento de processos e workflow

O atendimento de um hospital ou clínica já começa a gerar informação no momento em que o paciente dá entrada na recepção. Mapear o workflow e a trajetória do paciente dentro da instituição, deixará clara aos gestores a quantidade de papel gerada e o que poderá ser automatizado. Aqui um software de gestão hospitalar combinada com uma consultoria ajudará na viabilização do projeto.

2 - Aquisição de hardware e software

Para que a instituição consiga oferecer atendimento sem o uso de papel é preciso fazer a digitalização completa tanto na área assistencial (Pronto-Socorro, Internação, Centro Cirúrgico, UTI e áreas técnicas como banco de sangue, laboratório de análises clínicas e farmácia), como nas áreas administrativas (financeiro, recursos humanos, contabilidade e jurídico). Para isso, o hospital pode optar por adquirir os equipamentos necessários ou contratar uma empresa que terceiriza essa opção, chamada de outsourcing de TI.

3 - Implantar um sistema de Prontuário Eletrônico do Paciente

Além de obter novos computadores, impressoras e servidores (ou terceirizar o parque), é preciso adquirir um software de PEP (Prontuário Eletrônico do Paciente). Ele pode automatizar todos os processos nos sistemas de internação e hotelaria, aplicação de medicamentos e farmácia, e eliminar todos os documentos de papel, como fichas de atendimento e de controle de pacientes e internações.

4 - Treinamento de funcionários

Uma mudança de cultura é essencial para o sucesso do projeto. Sem papel, é preciso saber operar os sistemas que armazenam os prontuários e informações do paciente. Para isso, todos os funcionários envolvidos no processo devem receber treinamentos periódicos sobre os sistemas tecnológicos e as novas práticas que o projeto necessita.

5 - Obtenção de certificação digital

Em um ambiente em que os documentos não são mais perecíveis, as informações devem ser confiáveis e a recuperação de dados dos pacientes precisa ser online, a certificação digital é essencial. Além de dar garantia jurídica a documentos eletrônicos, ela oferece ganhos em segurança para médicos e, aliada ao prontuário eletrônico, reduz drasticamente custos com impressões.

TAG: PEP Hospital
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar