faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Casa de Saúde São José publica artigo científico no Journal of Magnetic Resonance Imaging (JMRI)

Credito: Reprodução/Casa de Saúde São José Credito Reprodução - Casa de Saúde São José.png
Com tradição em desenvolver trabalhos técnicos reconhecidos pela comunidade científica, o hospital apresentou o tema "alterações mandibulares em pacientes que fazem uso de bisfosfonatos orais"

A Casa de Saúde São José (CSSJ) em parceria com o programa Pós-Graduação em Patologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) publicou um artigo na Revista norte-americana Journal of Magnetic Resonance Imaging (JMRI). O estudo avaliou o perfil clínico e imaginológico, realizado por meio de Ressonância Magnética, das alterações mandibulares em pacientes que fazem uso de bisfosfonatos orais (classe de medicamentos amplamente utilizados em pacientes com Osteoporose e Osteopenia).

O ortopedista da Casa de Saúde São José, André Lima, um dos contribuintes para a tese final, relata que a escolha do tema surgiu a partir do conhecimento do efeito de osteonecrose dos ossos maxilares relacionada com uso de bifosfonato. Coincidindo com o aumento expressivo de procedimentos odontológicos mais invasivos, principalmente na área da implantodontia e cirurgias maxilo-faciais.

O Artigo científico teve o objetivo de informar e esclarecer ortopedistas e médicos de outras especialidades que atuam na área de osteometabolismo. Para os dentistas, o artigo visa esclarecer a importância da suspeita de osteonecrose e ao mesmo tempo interagir com os médicos que prescrevem bifosfonatos, Desta forma, tratamentos odontológicos mais invasivos podem ocorrer sem a interrupção de um medicamento importante para a prevenção de fraturas relacionadas à osteoporose¨, explicou o especialista.

Durante a pesquisa, 24 pacientes foram acompanhados e os pesquisadores concluíram que, mesmo sem apresentar lesão clínica visível, existe a possibilidade da ocorrência de alterações ósseas observadas na imagem de Ressonância Magnética, conforme 11 pacientes demonstraram.

As pesquisas relacionadas ao artigo científico publicado e reconhecido de forma internacional teve seu início com o trabalho de dissertação da tese de mestrado da Dra. danielle Nobre Lopes há mais de uma década, no ano de 2010. O levantamento dos dados começou com a busca ativa por casos sintomáticos em consultório odontológico seguido da pesquisa por casos subclínicos com exames de imagem de ressonância magnética em pacientes que fazem uso de bifosfonatos. Os pacientes também eram submetidos a exames laboratoriais para pesquisa de marcadores de superfície óssea. Na sequência, foi realizado o cruzamento de dados e a interpretação das imagens com a criação de uma classificação para interpretar os casos sintomáticos e os casos subclínicos¨, contou André.

O trabalho “Alterações dos ossos maxilares observadas na imagem de ressonância magnética e de níveis séricos do telopepetideo C-terminal tipo 1 (CTX) em pacientes que fazem uso de bisfosfonatos orais para tratamento de osteoporose e osteopenia sem evidência clínica de osteonecrose: um estudo piloto” conta também com outros autores, como: o ortopedista André Souza Lima, a dentistas estomatologista Leticia Cogo Marques, a professora associada da Faculdade de Medicina da UFF Karin Soares, os radiologistas Jair Eletério, Luiz Fernando Schwiden, Rafael Hollanda; e o estatístico Licínio Esmeraldo.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar