faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Digital Journey by Hospitalar aborda modelo de transição e continuidade de cuidados durante a pandemia

Claudia Pedrosa_Enconsad.jpg
Claudia Pedrosa, do Enconsad, é um dos nomes de peso que compõem a mesa de debate na noite de 6 de maio

A Digital Journey by Hospitalar acontece entre os dias 4 e 20 de maio. O encontro online, que terá uma segunda edição em agosto, ganha ainda mais alcance e relevância por ser 100% online e traz conteúdos especializados com temas relevantes para cada comunidade do setor de saúde, contando também com uma plataforma que disponibilizará experiências de networking para oportunidades de novos negócios.

No dia 6 de maio, a comunidade de Atenção Domiciliar e Reabilitação discute os avanços tecnológicos neste ambiente, alavancados pela pandemia do coronavírus e como foi a aceitação destes avanços pelas entidades operadoras de saúde. Claudia Pedrosa, presidente do Enconsad – Encontro Nacional de Serviços da Atenção Domiciliar, participa do painel de debate que acontece às 18h50 do dia 6, com o seguinte tema: Como o modelo de transição e continuidade de cuidados avançou durante a epidemia.

A presidente do Enconsad, que é parceiro da Hospitalar desde 2018, revela que o encontro é uma oportunidade para mostrar o crescimento do segmento da Atenção Domiciliar. “O encontro é uma importante inciativa de livre acesso pelo meio digital, que vai aproximar diferentes setores da saúde, construindo novas relações interdisciplinares e promovendo conhecimentos de interesse aos profissionais de saúde”, explica.

A importância do tema do painel pode ser resumida em três palavras segundo Claudia: Superação, Desafios e Humanização. Vivemos hoje a maior crise sanitária do último século, e o setor de saúde tem de enfrentar a superlotação dos leitos hospitalares.

Durante a 1ª Guerra Mundial e o Influenzavirus H1N1, a falta de higienização correta, acampamentos médicos e hospitais superlotados representou uma das causas da grande mortalidade desse período. Após a 2ª Guerra mundial, devido à grande lotação de leitos hospitalares, enfermeiras nos EUA reuniram-se para atender pacientes em casa. Na década de 60, a desospitalização precoce começa a ser vista como alternativa de leitos para reabilitação de pacientes estáveis. “O Setor de Atenção Domiciliar vem em pleno crescimento desde então, atendendo pacientes de alta e média complexidades em suas casas”, explica Claúdia.

Por isso, diante da pandemia de COVID-19, segundo a presidente do Enconsad, o grande desafio é contribuir com a transição de pacientes para continuidade de cuidados em ambiente extra-hospitalar, liberando leitos para pacientes graves, com necessidade de terapia intensiva.

A superação do medo de disseminação da doença dentro das Unidades de Transição e nos domicílios dos pacientes tem exigido a elaboração de novos protocolos e educação continuada de profissionais e familiares”, explica. Neste cenário, a intensificação da humanização dos cuidados, assim como a utilização da tecnologia digital foi necessária para compensar o distanciamento social, melhorar a comunicação e o acolhimento de pacientes com Covid.

No setor de Atenção Domiciliar, que contribui com mais de 16.000 leitos alternativos para desospitalização segura, para cuidados continuados e reabilitação de pacientes, o impacto da pandemia foi grande. “Foi necessária a superação gradativa de medos, elaboração de novos protocolos técnicos, busca continuada de informações, medidas de garantia de segurança para pacientes, famílias, equipe multiprofissional e comunidade como um todo”, revela Claudia. Apesar da importância neste momento, a Atenção Domiciliar ainda depende da regulamentação pela Agencia Nacional de Saúde Suplementar (ANS), para que as Operadoras de Saúde possam utilizá-la de maneira mais equânime, considerando seu potencial, qualidade e segurança.

Claudia Pedrosa avalia o encontro digital como uma grande inovação. “Entendo que o encontro social é importante em vários aspectos, mas os eventos digitais trouxeram a oportunidade de acesso para muitos profissionais de saúde, de todo Brasil e do mundo, que não tinham acesso a palestras e palestrantes presenciais”, conclui.

A Digital Journey by Hospitalar traz a possibilidade de discussão de temas relevantes para o setor de saúde, permitindo a interação entre a rede de saúde pública e privada, a vivência de novas tecnologias, o conhecimento de fornecedores de equipamentos e produtos e soluções positivas para maior segurança e viabilidade dos serviços de saúde. 

Confirma mais alguns destaques do dia 06 de maio!

Dr. Marcel Simis, Médico Fisiatra, Coordenador do Laboratório de Pesquisas em Neuromodulação e Reabilitação, abre a noite do 3º dia de Digital Journey com “a conectividade desafiando a avaliação funcional do sono”.  Outros nomes de peso também estão confirmados: Dra. Linamara Rizzo, MD, PhD e professora titular da USP; Dra Christina Ribeiro, Consultora de Serviços de saúde da Home & Personal Care; Dra Mariana Borges, Coordenadora Geral do Programa Melhor em Casa, do Ministério da Saúde; Dr Luiz Felipe Fabi, Gerente Médico da Carteira de Crônicos da Prevent Senior; e Carla Moussalli, Cofundadora e CEO da LinkFit

Confira a programação completa e inscreva-se no site da Hospitalar.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar