faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Engenharia Clínica foi essencial na maior crise sanitária do século: veja o que foi discutido na Digital Journey

DJ_dia 24_Engenharia clinica_imagem.jpg
Desafios, escopos da atuação, tecnologias e experiências da Engenharia Clínica foram o cerne dos debates da Digital Journey by Hospitalar de 24 de agosto. Profissionais de peso se reuniram para falar da área que ganhou protagonismo na pandemia de covid-19.

A Digital Journey entrou na segunda semana. Ainda dá tempo de participar dos grandes encontros das comunidades da saúde: o evento vai até o dia 30 de agosto! É uma oportunidade de troca de conhecimento, networking e contato para futuros negócios. Inscreva-se já!

Acompanhe o resumo de alguns debates entre especialistas e os maiores players da comunidade de Engenharia Clínica.

Entrevista: Aquisição e incorporação tecnológica em laboratórios – a experiência do grupo Fleury

O presidente da Associação Brasileira de Engenharia Clínica (ABEClin), Ricardo Maranhão, conduziu a entrevista com Suzy Cabral, gerente sênior de Engenharia Clínica e Processos Técnicos de Centro Diagnóstico do grupo Fleury.

A executiva explicou que a área de Engenharia Clínica do Fleury, uma das maiores redes de laboratórios e análises clínicas do país, é responsável por todo o ciclo de vida dos equipamentos: da aquisição ao descarte. “Hoje atuamos em dois grandes blocos: Engenharia Clínica para análises clínicas, voltada para laboratórios e hospitais, e Engenharia Clínica para CD, Centro de Diagnósticos.”

Para desenvolver as atividades de Engenharia Clínica, o setor foi dividido em três pilares, segundo Suzy. No primeiro pilar está a equipe que trabalha com tudo o que é programado. O segundo reúne profissionais de campo, que estão preparados no dia a dia para atender a chamados para resolver eventuais falhas de equipamentos. O terceiro pilar concentra-se em projetos, com um grupo focado em expansões e integrações, que também responde pela homologação de novos equipamentos.

Por que essas divisões? “Se não temos as atividades preventivas programadas, as calibrações, acabamos priorizando os atendimentos de campo. Precisamos evitar as emergências e trazer mais segurança para os procedimentos”, afirmou.

A entrevista completa pode ser acessada na Hospitalar Hub, onde todo o conteúdo fica disponível um dia após o evento.

Industry Talks: Stryker – portfólio de A a Z, da admissão à alta hospitalar

A sessão foi destinada à apresentação da Stryker, empresa fundada por um cirurgião ortopédico americano, há mais de 70 anos. Tornou-se uma das líderes mundiais em tecnologia médica, com produtos nos segmentos de Ortopedia (Joelho, Quadril, Coluna, Craniomaxilofacial, Trauma), Neurovascular, Endoscopia, Instrumentais Cirúrgicos, Macas, Camas.

Diego Hita, gerente de marketing instruments, mostrou o que a empresa oferece, com itens que vão da admissão hospitalar até a alta do paciente. “O contato do paciente com a Stryker começa até mesmo antes do hospital, por exemplo, com equipamentos de remoção, de massagem cardíaca e desfibriladores”, contou. “Nas instituições de saúde, temos macas, robôs em centros cirúrgicos, estativas e motores para abordagem óssea de todos os tipos e tamanhos de ossatura, entre outros produtos.”

Para o desfecho dos casos, Diego citou uma cadeira de transporte da marca com o paciente reabilitado. “Temos em mente o ditado do fundador da empresa, Homer Stryker: fazemos ferramentas que funcionam para obter melhores resultados.”

Após a apresentação, Diego deixou os seus contatos profissionais aos participantes que desejassem mais informações a respeito dos produtos. Em todos os momentos da Digital Journey também é possível contatar os palestrantes pelo chat.

Mais sobre a Stryker, seus produtos e soluções, você encontra no Hospitalar Hub, na aba “Empresas”.

Painel: Sistemas de gestão em Engenharia Clínica

Representantes de softwares para gestão de Engenharia Clínica debateram os impactos e novidades que a pandemia trouxe para a área. A conversa mediada por Bruno Roma, vice-presidente da ABEClin, reuniu Ricardo Reis, diretor de Operações e Negócios da Globalthings, João Galdino, CEO da Genesis, e Thiago Bajur, fundador da Arkmeds.

“Depois de passar 25 anos consumindo ferramentas de tecnologia, até os mais sofisticados sistemas de gestão, hoje olho do ponto de vista de quem está produzindo a tecnologia”, declarou Ricardo. “O que perdemos nessa trajetória de consumo que nos faz agora apagar incêndio?” O executivo responde: as empresas precisam estar preparadas para implantar a tecnologia, sob diversos aspectos, pois representa um grande elemento de transformação. “O que funciona é a somatória de pessoas, recursos e processos”, afirmou.

Na trajetória de João Galdino, o marco foi uma solução que criou para resolver um problema relacionado a atender normas da Anvisa e da ONA. “Fiz um sistema para fazer a gestão do processo e resolver o problema produtivo que eu tinha: de gestão, calibração etc. Acho que quem transforma dados em resultado tem um diferencial”, disse Galdino, que também é professor de Inteligência Artificial na Unicamp. Na visão dele, um bom inventário e uma gestão adequada de controles levam a uma gestão de excelência.

O empreendedor Thiago Bajur, que atua nos mercados do Brasil, Portugal e Estados Unidos com sua empresa, ressaltou a importância de começar a implantação da tecnologia por ciclos pequenos; etapa por etapa. “O Brasil está muito bem servido de softwares na área hospitalar; o país está sendo pioneiro nesse tipo de produto”, declarou. “Nas empresas, temos sempre que nos questionar se as equipes estão evoluindo. A equipe de engenharia deve estar bem qualificada, pois os equipamentos médicos estão em constante evolução”, disse.

Para assistir ao painel de debate integralmente, acesse o Hospitalar Hub.

Keynote Speaker: A gestão de tecnologia em equipamentos de laboratório – o papel da Engenharia Clínica

O convidado Renato Guastella discorreu sobre os crescentes desafios da Engenharia Clínica no mercado de laboratórios e análises clínicas, sobre a gestão de tecnologias de equipamentos de laboratórios e análises clínicas e o papel da engenharia clínica nesse processo. Ele trouxe a experiência da Dasa, maior empresa de diagnósticos da América Latina. 

O ciclo de aquisição de tecnologia para o grande parque de equipamentos da Dasa foi o primeiro tópico abordado pelo gerente executivo de Engenharia Clínica & Planejamento e Performance. O processo começa pela apuração da tecnologia a ser negociada, etapa com interação entre equipe médica e de vendas; em seguida, criação de edital de concorrência em parceria com compras, rodadas on-line de negociação, rodadas presenciais de negociação (com exceção do período pandêmico). Definição dos vencedores (em conjunto com liderança médica, Engenharia Clínica e departamento de compras), assinatura e implementação dos contratos e, finalmente, gestão do contrato e dos indicadores. “A cada 24 meses tocamos ciclos como esse”, contou Renato.

“Todos os fluxos, da aquisição ao tempo de vida da tecnologia e posteriormente aos processos de gestão, com indicadores, são muito bem definidos e acompanhados pelo compliance”, completou.

A Engenharia Clínica tem um papel evidente em todo o processo de gestão de tecnologia nos equipamentos dos laboratórios.  “É uma área que vai muito além da manutenção, ela também gera valor para a empresa”, finalizou Renato.

A apresentação completa já está disponível no  Hospitalar Hub.

Sala comunidade: Engenharia Clínica sob a ótica das Empresas de Engenharia

Esse é o momento da jornada digital em que o público pode abrir a câmera, fazer perguntas e debater com o grupo.

A Sala Comunidade contou com a mediação de Pedro Moreira, VP executivo de Marketing e diretor técnico da HWMedPortugal. Os convidados foram o engenheiro Marcos Rodrigues, que atua como diretor técnico da Staff; André Gemus, da Orbis Engenharia Clínica; Rodrigo Santos, coordenador do departamento de Serviços na Equipacare Engenharia e Eric Andrade, que integra a equipe da Comprehense.

Todos com repertórios profissionais diferentes e uma opinião em comum: a Engenharia Clínica foi muito valorizada na maior crise sanitária do século, pois revelou-se essencial no combate à covid-19. “Hoje, muitos hospitais não veem como ficar sem a Engenharia Clínica. Ela se mostrou um capacitador de retorno de investimentos. Houve uma mudança cultural nesse sentido”, resumiu André.

2ª edição da Digital Journey

A jornada de conteúdo acontece até 30 de agosto na Hospitalar Hub, plataforma on-line que promove oportunidades de troca de conhecimento e de networking para futuros negócios. São duas semanas de palestras e debates, cada uma direcionada a uma comunidade do setor da saúde.

O público poderá entrar em contato com os principais players do mercado e participar de debates com especialistas de diferentes áreas: Tecnologia, Inovação, Atenção Domiciliar, Gestão e Engenharia Clínica, entre outras.

Garanta aqui a sua participação gratuita e saiba mais sobre a 2ª edição da Digital Journey by Hospitalar.

TAG: Eventos
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar