faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Propostas para ampliar o acesso da população à saúde e a inovação são apresentadas ao governo, parlamentares, órgãos reguladores e indústria

médico atendendo.jpg
Dois projetos para o desenvolvimento da indústria da saúde e a inserção do Brasil nas cadeias globais de valor serão defendidos, nos próximos meses, no Congresso Nacional

A Aliança Brasileira da Indústria Inovadora da Saúde (ABIIS) promoveu um amplo debate sobre o aperfeiçoamento e a inovação da saúde brasileira, a partir da crise sanitária da Covid-19, no dia 26 de agosto, com transmissão online. O ‘VI Fórum Nacional de Dispositivos Médicos ABIIS: Desafios e Propostas para o Setor’ marcou os 10 anos da Aliança, que representa mais de 500 empresas do setor de Dispositivos Médicos (DM).

O presidente da ABIIS, Bruno Boldrin Bezerra, apresentou os dados do Boletim Econômico do primeiro semestre de 2021 e destacou a reação cautelosa do setor, a partir do avanço da vacinação contra a Covid-19 no país. “As internações para realização de cirurgia ainda apresentaram queda nos seis primeiros meses do ano no Sistema Único de Saúde. Por outro lado, houve aumento de 4,7% nas internações hospitalares para consultas, tratamentos e diagnósticos de janeiro a junho. O reflexo foi um crescimento de 9,2% na produção, venda e consumo de DM, no primeiro semestre de 2021, na comparação com os seis primeiros meses do ano passado”, disse.

Bruno Bezerra salientou que o setor tem importância vital e estratégica na economia brasileira, além da importância social, diante de desafios presentes e futuros, como envelhecimento da população, a prevalência das doenças crônicas e a escassez orçamentária. “É preciso priorizar o setor dentro de uma estratégia nacional de desenvolvimento que o Brasil venha a ter. Em 2020, 74,2% das exportações mundiais de EPIs foram feitas pela China. 62,2% das exportações de ventiladores ficaram concentradas em apenas 5 países. E o Brasil não está em nenhuma dessas listas. Temos menos de 0,1% de participação nas exportações de EPIs e 0,1% de ventiladores. O que mostra o quanto o país tem de potencial produtivo para ocupar espaço no cenário global da cadeia produtiva na área de órteses e próteses e também de diagnóstico”, finalizou.

O assessor especial do ministro da Saúde, Daniel Pereira, destacou a grande importância da ABIIS para o Sistema de Saúde brasileiro. “Mais de 9% do PIB é gasto em saúde e 40% desse total é exclusivamente no sistema público, que atende 75% da população que não possui plano de saúde. Cada vez mais, temos que integrar a saúde pública e a privada e, para isso, contamos com a ABIIS, com o objetivo final de levar saúde de qualidade aos 220 milhões de brasileiros”.

O deputado federal, Luiz Antonio Teixeira Júnior (PP/RJ), citou o papel da Anvisa na desburocratização durante a pandemia e citou um projeto em tramitação no Congresso, de sua autoria, para a criação de uma estratégia nacional de saúde, que vai ajudar no desenvolvimento da indústria do Brasil. Ele parabenizou a iniciativa da ABIIS em também sugerir ações para gerar um acesso mais amplo e igualitário a uma saúde de qualidade a população, uma referência ao livro ‘Desafios e Propostas para o Setor de Dispositivos Médicos no Brasil’, lançado oficialmente pela Aliança no evento.

“Esta publicação é um marco da ABIIS, uma entidade que busca não só fazer uma análise, mas principalmente trazer propostas e não mede esforços para colocá-las em prática. Jornada que não tem sido fácil. Nestes 10 anos, deixamos um legado: a importância que hoje se dá aos dispositivos médicos e ao diagnóstico é primordial para construção de um novo caminho”.

Representantes da Anvisa, Ministério da Economia, Ministério da Saúde, e da Indústria debateram também as vantagens da rápida aprovação pelo Congresso Nacional do Protocolo ao Acordo de Comércio e Cooperação Econômica Brasil & EUA, em especial pelo capítulo de Boas Práticas Regulatórias; os desafios e propostas para incorporação de tecnologias em saúde no país; e como melhorar o ambiente de negócios, a redução do custo Brasil e a inserção do Brasil nas cadeias globais de valor.

O ex-ministro da Saúde e deputado federal, Alexandre Padilha (PT/SP), adiantou que, em setembro, vai apresentar – com a participação da ABIIS – um relatório da Subcomissão Especial de Desenvolvimento do Complexo Econômico e Industrial em Saúde (SUBCEIS) na Câmara dos Deputados, com propostas concretas para o país. “Nos próximos 5 anos estaremos vivendo a superação dos impactos da pandemia, em um grande esforço que envolve dispositivos médicos, tecnologia, capacidade de oferecer novos serviços. Precisamos melhorar a vigilância sobre a pandemia, expandir a rede de genotipagem das mutações que surgem e fazer rastreamento de contato. Em paralelo, existe um enorme desafio que são os problemas de saúde represados por conta da pandemia e a necessidade de expansão dos serviços. Por tudo isso, o Brasil precisa ter um comprometimento de ampliação sustentável dos recursos, para fortalecer esse mercado”, finalizou.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar