faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Brasileiro desenvolve novo método para cirurgia ortopédica

Técnica de Sawaia para tratamento de fratura das articulações do quadril apresentou melhores resultados na recuperação do paciente em relação ao procedimento tradicional

O Dr. Rogério Naim Sawaia, chefe do Serviço de Ortopedia do Hospital Panamericano, de São Paulo, desenvolveu uma nova técnica para o tratamento de fraturas das articulações do quadril, principalmente aquelas denominadas transtrocanterianas. Batizada de Técnica de Sawaia, a novidade está sendo apresentada à classe médica brasileira com aceitação. O método mostrou resultados superiores na recuperação do paciente em relação ao procedimento padrão. Atualmente, a cirurgia mais indicada para o tratamento de fratura do quadril é o sistema DHS, em que é feito um corte de cerca de 15 centímetros na face lateral da coxa para fixação de um pino e uma placa no local lesionado. Apesar da eficiência na fixação, este método apresenta desvantagens como grande perda de sangue devido ao tamanho do corte (o que acarreta a necessidade de transfusão de sangue durante a operação), dor prolongada, maior tempo de recuperação e risco de complicações pós-operatórias.
A Técnica de Sawaia baseia-se na arquitetura do sistema DHS, mas com uma incisão de apenas três centímetros. Segundo o especialista, o corte menor propicia redução no tempo de cicatrização, diminuindo a dor e o período de imobilização e internação, além de evitar a necessidade de tranfusão de sangue. Tais fatores permitem uma recuperação mais rápida do paciente e menor risco de complicações.
As pesquisas do dr. Sawaia tiveram início em 2001, com a avaliação de 130 pacientes submetidos à nova técnica no Hospital Panamericano. De difícil tratamento, as fraturas das articulações do quadril são comuns principalmente entre pessoas com idade acima de 60 anos, que apresentam menor resistência muscular e estão mais propícias a sofrer de doenças ósseas.
Além disso, no caso de pacientes idosos, os riscos de complicações pós-operatórias são maiores em função de fatores como pressão alta e baixa resistência imunológica. Segundo pesquisas, o índice de mortalidade entre pacientes que sofrem fratura da articulação do quadril é de 13% a 20% no primeiro ano pós-operatório.

TAG: Hospital
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar