faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

É possível inovar sem alto custo

homero-rivas
Bruno Cavini
Observando premissas como simplicidade e segurança na realização de procedimentos, médicos podem beneficiar inúmeras comunidades carentes

“A falta ou escassez de algo leva à criatividade, em seguida, à inovação”

― Homero Rivas

Para os mais otimistas, é no tempo de crise que surgem as oportunidades. Se a falta de recursos somada à necessidade de solucionar problemas pode estimular a criatividade e ampliar as chances de inovar, porque isto seria diferente quando se trata do cuidado de vidas?

Ao contrário do que muitos acreditam, por suas características tradicionais, com práticas restritas e extremamente reguladas, o segmento da saúde tem se mostrado muito promissor para quem deseja inovar. Para Homero Rivas, Diretor de Cirurgias Inovadoras da Universidade de Stanford, alguns elementos são fundamentais para inovação na saúde.

“Para que uma ideia seja considerada inovadora ela deve ser simples, fácil de ser reproduzida, de baixo custo, alinhada a um sentido comum, ter alguma vantagem competitiva e ser segura”, explica Rivas.

Em países pobres ou em desenvolvimento, esse conceito faz todo o sentido. Inúmeras comunidades podem ser beneficiadas por profissionais da saúde que decidem adotar equipamentos inovadores similiares aos utilizados nos grandes centros urbanos, com a mesma eficiência e segurança dos originais.

Durante o evento Health 2.0, o diretor da Stanford apresentou uma série de ideias inovadoras que têm sido praticadas ao redor do mundo a partir do uso de objetos simples e de fácil acesso. Lacres plásticos, anzóis de pesca e até mesmo canudos oferecem inspiração para a entrega de soluções simples e economicamente viáveis. Com o apoio de equipamentos acoplados a um smartphone, por exemplo, é possível realizar procedimentos como exames oftalmológicos, auditivos ou uma videoendoscopia, permitindo ao profissional de saúde entregar o mesmo produto final mesmo em ambientes mais hostis.

Desfazer a relação entre inovação, tecnologia e alto custo talvez seja um dos primeiros passos para quem deseja se despir do tradicionalismo e contribuir para o desenvolvimento de novas soluções. Seja em uma vila isolada, seja em uma metrópole populosa, a ampliação do acesso a tratamentos de saúde qualificados pode estar a poucos passos de distância. “No segmento de saúde, talvez mais importante que ter uma inovação tecnológica seja ter os parceiros para seu desenvolvimento", conclui Rivas.

*Elaine Martins, especial para o Saúde Business

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar