faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Formação continuada é a nova educação na Saúde Digital

formacao continuada.png
Plataformas digitais de aprendizagem constroem e compartilham o conhecimento para que a capacitação dos profissionais alcance a mesma velocidade da adoção de tecnologias na Saúde

Ao mesmo tempo em que um profissional de saúde atua em sua função, diversas soluções tecnológicas são desenvolvidas para ajudá-lo, seja para que ele obtenha mais assertividade no diagnóstico ou para colaborar com sua prática diária nos bastidores do atendimento. Por isso, o setor de Saúde como um todo - o que inclui os colaboradores da assistência e do BackOffice - necessita de atualização constante, com o objetivo de oferecer um serviço de excelência aos pacientes. Afinal, a medicina é - e sempre será - uma disciplina intrinsecamente conectada com a imersão do conhecimento.

Mas como é possível criar e manter uma trilha de aprendizado enquanto salas de aulas e cursos de capacitação presenciais ficaram fechados durante meses por causa da pandemia? E mesmo agora, com a retomada gradual das atividades, como treinar e capacitar um número grande de profissionais que necessitam diariamente tirar dúvidas e realinhar processos para se desenvolverem e conquistarem um melhor desempenho?

Com o avanço da implementação de tecnologias impulsionado pela pandemia, torna-se ainda mais urgente garantir que os profissionais de Saúde sejam treinados para utilizar todas as potencialidades dessas ferramentas. É aí que surge a nova educação na Saúde Digital. “É inegável o ganho que a formação profissional continuada traz para a instituição de Saúde e as plataformas digitais de aprendizagem conseguem fazer isso de maneira veloz, padronizada e compartilhada entre pessoas de diferentes departamentos ou organizações, para que tudo aquilo que foi ensinado permaneça acessível para consultas futuras”, descreve Silvio Vicente, gerente da Universidade MV.

Aliás, essa é uma característica importante desse novo jeito digital de o profissional aprender: sempre que ele tiver uma dúvida, ele mesmo pode gerar o conhecimento e registrá-lo na plataforma para que outras pessoas acessem esse conteúdo futuramente. “As plataformas de aprendizado permitem que o usuário faça sua própria gestão do conhecimento, pois ele tem a oportunidade de acompanhar, assimilar e avaliar o que aprendeu de diferentes maneiras, seja por meio de trocas com outros profissionais, avaliações periódicas ou em discussões em fóruns”, enumera Vicente. Com a vantagem de todo esse conhecimento gerado na plataforma ser também da instituição, que pode usá-lo para treinar continuamente seus colaboradores e evitar que informações importantes aos processos diários se percam.


Leia também:

Prontuário eletrônico: um velho amigo que não para de avançar

Quer reduzir custos e deixar o beneficiário satisfeito? Invista na previsibilidade assistencial


Para o gestor em Saúde, portanto, a nova educação na Saúde Digital é logo percebida de maneira benéfica, especialmente como uma solução factível para o treinamento de novos colaboradores, algo que acontece frequentemente, já que os índices de turnover nas equipes de Saúde ainda permanecem elevados. “O treinamento continuado garante uma padronização das equipes assistenciais, além da manutenção e fortalecimento da cultura organizacional. Tudo isso com o apoio de ferramentas tecnológicas que podem ser personalizadas para cada instituição e continuamente atualizadas e avaliadas pelos usuários para que, de fato, sejam relevantes ao aprendizado”, orienta o especialista.

No passado, o treinamento e o desenvolvimento profissional eram muito focados nas “grades” de aulas, uma palavra que remete ao aprisionamento. Hoje, as chamadas trilhas de capacitação, ao contrário, não obrigam ninguém a navegar em uma ordem predeterminada e apenas indicam quais são as competências necessárias para cada ocupação. “Isso abre o leque para que o aprendizado seja mais amplo e próximo do conceito 70/20/10, que preconiza que 10% do que aprendemos é conteúdo formal, que será consumido em plataformas ou salas de aula; 20% é compartilhamento de conhecimento prático com especialistas na área; e, finalmente, 70% é a experiência na prática”, explica o gerente da Universidade MV.

A Saúde Digital empodera seu usuário em diferentes esferas e, especificamente em relação aos treinamentos, proporciona ao conhecimento adquirido uma maior escalabilidade dentro da própria instituição, como resume Silvio Vicente: “A educação nesse novo ecossistema digital se aproxima cada vez mais de uma experiência. Tão importante quanto o conteúdo é a forma como ele é disponibilizado. Assim, o layout e a usabilidade das plataformas são fundamentais para que o conhecimento seja melhor interpretado e, finalmente, usado por todos os profissionais que buscam e querem aprender sempre mais.”

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar