faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Empresa brasileira de produtos médico-hospitalares cresce 20% em 2021

grupo stra.jpg
Grupo Stra possui mais de 3 mil pontos de venda no Brasil e mais de 4 mil clientes atendidos em hospitais, laboratórios e bancos de sangue. Encerra o ano de 2021 com faturamento de R$ 28 milhões.

Referência em vendas de produtos médico-hospitalares no Brasil, o Grupo Stra, que oferece produtos para hospitais, laboratórios, bancos de sangue e farmácias, registrou crescimento de 20% no último ano e alcançou o faturamento de aproximadamente R$ 28 milhões em 2021. Entre a variedade de 300 itens de marcas próprias ou revendidas, comercializadas pelo Grupo Stra, os destaques foram os itens para combate ao novo Coronavírus (SARS-CoV-2) como é o caso do termômetro infravermelho, dos equipamentos de intubação e dos oxímetros.

Para o CEO do Grupo Stra, Leonardo Straliotto, a necessidade dos itens para tratamento da Covid-19 retornou aos estágios normais de consumo no Brasil com o declínio da taxa de transmissão em 2021. Entretanto, após longos períodos de isolamento e com o retorno às atividades presenciais, a pandemia trouxe algumas lições tanto nas relações sociais como no consumo.

“As pessoas estão dando atenção maior aos produtos para o autocuidado relacionados à saúde e bem-estar. Dessa forma, alguns produtos do nosso portfólio de marcas próprias, que tiveram um aumento considerável de participação no mercado nacional durante a pandemia, continuam em ascensão em termos de venda neste e devem seguir nos próximos anos. Isso inclui suplementos alimentares e dispositivos portáteis como oxímetros, os quais podem ajudar a antecipar a detecção precoce de quadros graves de respiração e ajudam a saber quanto oxigênio o sangue está transportando”, explica Leonardo Straliotto, CEO do Grupo Stra.

“São itens que ganharam mais evidência e devem estar cada vez mais presentes em lares de pessoas, especialmente aquelas com doenças pré-existentes”, justifica o executivo. Para 2022, entre as estratégias da empresa está a ampliação do portfólio de produtos importados com foco em trazer inovação e diferenciais ao mercado brasileiro, além de saúde e bem-estar para o consumidor final. 

Atualmente, a empresa atua com um leque de distribuidores logísticos para atender todo o território nacional. Apesar da sede ser em Santa Catarina, os pedidos se concentram especialmente no eixo Rio-São Paulo e no Nordeste do país e as marcas próprias já são vendidas em mais de 3 mil pontos de venda como farmácias Brasil, e mais de 4 mil clientes atendidos em hospitais, laboratórios e bancos de sangue.

Crescimento de 300% em 2020

 Durante 2020, ano marcado pela pandemia da Covid-19, o faturamento havia triplicado, passou de R$ 8 milhões em 2019 e atingiu cerca de R$ 24 milhões. Já o número de funcionários saltou de 14 para quase 60 empregados diretos. “Em 2020 houve uma emergência de saúde pública internacional devido à pandemia. No Brasil, hospitais e profissionais que estavam na linha de frente ficaram à beira do colapso pela falta de medicamentos, equipamentos de intubação e leitos. Nessa época, nossa empresa já registrava crescimento constante e gradativo nos últimos anos, mas, de fato, esse fator também impactou no desenvolvimento”, explica Leonardo Straliotto.

“Além disso, já estávamos preparados para a distribuição de produtos importados e de marcas próprias. Além do conhecimento de toda a burocracia no que se refere ao processo de importação de itens de saúde somado à flexibilização do Governo Federal dos requisitos para importação de dispositivos médicos identificados como prioritários para uso em serviços de saúde relacionados ao SARS-CoV-2, a alta eficiência logística também influenciou no aumento de vendas”, avalia.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar