Memed lança primeiro app brasileiro de prescrição médica

Telemedicina

Acaba de chegar ao mercado a primeira ferramenta genuinamente brasileira que possibilita aos médicos realizarem a prescrição de medicamentos de maneira digital e inteligente, utilizando dispositivos móveis a qualquer hora e em qualquer lugar. Além de agilizar o processo de prescrição médica, algumas funcionalidades do recurso beneficiam os pacientes. A novidade está sendo lançada pela Memed, empresa de tecnologia em saúde, pioneira em plataforma de prescrição digital no país, e foi incluída ao aplicativo gratuito, que já é acessado hoje por 50 mil médicos de todas as especialidades em todo o país.

"39% dos erros médicos associados à medicação, ocorrem no momento da prescrição. Os motivos são vários, mas uma questão importante, que tira a receita médica da posição de coadjuvante, é a grafia muitas vezes ilegível ou os erros de digitação. No momento da prescrição médica, a forma como a receita dos medicamentos é gerada pode impactar, tanto negativa como positivamente nos resultados clínicos", explica Rafael Moraes, CMIO da Memed. "Sabemos que a estratégia a ser adotada para melhorar a qualidade no atendimento é colocar o paciente no centro do cuidado e a tecnologia atrelada à inteligência de um app como esse pode ajudar muito. Claro que o aplicativo não elimina a necessidade de consultas presenciais, ele só agiliza, engaja o paciente e traz mais segurança ao processo de prescrição médica".

Além de permitir ao médico consultar um banco de medicamentos com mais de 43 mil apresentações detalhadas, atualizadas em tempo real, e prescrever digitalmente no próprio celular, o app consolida os dados dos pacientes atendidos em todos os hospitais e clínicas onde o médico trabalha. Ademais, traz uma série de outras vantagens que merecem destaque como:

1. Agilidade na prescrição médica

O app acaba com processos cansativos, demorados e sujeitos a erros. Permite ao médico criar seus receituários, emitir uma via impressa em poucos toques e entregar, simultaneamente, uma cópia digital ao paciente.

2. Histórico de prescrição médica

Além de acessar todos os medicamentos, orientações e solicitações de exames que já prescreveu via aplicativo ou computador, o profissional da saúde consegue editar ou reimprimir uma prescrição já realizada, otimizando seu tempo.

3. Sugestões de Posologias

Através do aplicativo, o médico passa a ter acesso a sugestões de posologias (dosagem, frequência e duração de um medicamento) para as principais drogas da prática clínica de acordo com cada indicação - todas sempre atualizadas a partir de medicina baseada em evidência.

4. Protocolos e Fórmulas

Desde que cadastrados previamente na versão web da Memed (site), os protocolos e fórmulas manipuladas ficam disponíveis no aparelho, ganhando tempo na hora da prescrição médica e possibilitando não só atender um número maior de pacientes, como também com mais qualidade.

5. Assistente Memed

Do ponto de vista de quem recebe os cuidados, além da via impressa, é possível enviar, gratuitamente, uma cópia digital da prescrição médica para que o paciente pesquise os preços nas principais farmácias (serviço disponível, por enquanto, apenas na cidade de São Paulo). Isso aumenta o controle do médico com relação ao engajamento e adesão ao tratamento, já que elimina o risco da troca dos medicamentos nas farmácias.

Unimed Juiz de Fora inova com Centro de Terapias Especiais

Foto Kempton Vianna

A Unimed Juiz de Fora acaba de inaugurar um moderno Centro de Terapias Especiais, com foco principal em crianças que necessitam de atendimento específico. Ampla, bem equipada, segura e confortável, a unidade funciona em um andar inteiro do mesmo prédio que abriga a sede da Unimed Juiz de Fora (Edifício Alber Ganimi), e conta com uma equipe interdisciplinar que garante atenção integral a clientes com paralisia cerebral e microcefalia, por exemplo. O Centro de Terapias Especiais é o mais novo dispositivo do “Ecossistema de Saúde da Unimed Juiz de Fora” e já está em pleno funcionamento.

“O Centro de Terapias Especiais foi cuidadosamente desenhado para acolher o nosso cliente e assegurar que ele receba uma assistência completa, individualizada e com o suporte de especialistas em fonoaudiologia, psicologia, nutrição, serviço social e terapia ocupacional. A meta era oferecer uma proposta inovadora e aí está ela! Preparamos uma unidade com o Jeito de Cuidar Unimed”, comemora a diretora de Provimento de Saúde, Nathércia Abrão.

O Centro de Terapias ganhou uma arquitetura especial. São diversos consultórios, salas e áreas bem equipadas com recursos destinados exclusivamente ao público-alvo, em uma ambientação agradável que diferencia, mais uma vez, a Unimed Juiz de Fora. “A inovação é nossa premissa. Somos um plano de saúde, queremos agregar valor à rotina do cliente e estamos sempre olhando à frente, buscando melhorias, novos serviços e nos adequando para que o Ecossistema de Saúde Unimed funcione perfeitamente. Estamos nas grandes frentes de trabalho para sempre possibilitar a melhor atenção à saúde. Este é o Jeito de Cuidar Unimed”, pontua Nathércia Abrão. O Centro de Terapias Especiais funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 19h30, na Rua Espírito Santo, 1.115/24º andar

ACG investe no Brasil para crescer na América Latina

speciality-capsules314x280-resize-579x380-7e1d53e59e-2b725ee128c9cb20

A ACG Cápsulas e a ACG Films & Foils, que fazem parte do grupo ACG, estão intensificando suas atividades no Brasil, para atender a um mercado em crescimento não apenas no país, mas também em toda a América Latina. São soluções que atendem à indústria farmacêutica, farmácias de manipulação, suplementos alimentares, nutrição, entre outros.

 “Com uma capacidade de fabricação cada vez maior tanto regional como global, a ACG está completamente comprometida com a meta de oferecer P+D abrangente, fabricação integrada, soluções de produção a empresas no mundo todo. Queremos mais participação no mercado latino-americano, e o Brasil é um local estratégico para atingirmos essa meta”, explicou Peter Neve, Diretor de Marketing do Grupo ACG.

 A multinacional, com sede em Mumbai, na Índia, tem uma fábrica em Cotia (SP) para produzir embalagens e atender à demanda em toda a América Latina. A unidade tem tecnologia própria para produzir insumos não apenas para o mercado brasileiro, mas também para toda a América Latina.

 As atividades da ACG Films & Foils no Brasil foram ampliadas em 2017 com a aquisição da Nova Nordeplast, que oferece as mais diversas soluções em embalagens farmacêuticas. A tecnologia da empresa permite combater um grande vilão no segmento de medicamentos: as falsificações. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 10% dos remédios consumidos em países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, são contrabandeados, e a ACG pode ajudar a reduzir esse número drasticamente, com medidas antifalsificação incluídas na embalagem de Filmes de Lâminas.

 Além disso, o portfólio diversificado de soluções para embalagens da ACG inclui uma gama de lâminas à base de alumínio, filmes para embalagens especiais, filmes de alta barreira e de polímeros. Todos os equipamentos e produtos estão em conformidade com as normas US FDA, Farmacopeia Europeia e CFDA.

 A ACG Cápsulas é uma das maiores fabricantes de cápsulas de gelatina dura vazias e vegetarianas do mundo, atendendo a clientes das indústrias farmacêutica e nutracêutica em mais de 100 países. As unidades de fabricação de cápsulas de alta qualidade da empresa na Índia, na Europa e no Brasil, com depósitos no mundo inteiro, garantem entregas confiáveis aos mercados globais. Fica evidente a dedicação contínua da ACG à inovação na variedade de produtos de cápsulas exclusivos e patenteados, que incluem cápsulas de gelatina, cápsulas de HPMC, cápsulas de HPMC de próxima geração, cápsulas de HPMC de liberação retardada no tempo, cápsulas de preenchimento líquido, cápsulas de preenchimento combinado, cápsulas de inalação de pó seco, cápsulas com acabamento pérola, cápsulas de gelatina para testes clínicos e cápsulas de gelatina de peixe. Com suporte contínuo da formulação à personalização, bem como com consultoria regulatória, a ACG oferece soluções completas para todas as necessidades em cápsulas de seus clientes.

Hospital Santa Cruz recebe certificação em prevenção de lesões de pele

download (2)

O Hospital Santa Cruz, de Curitiba (PR), é o primeiro do Paraná a receber a certificação da ConvaTec em Tratamento de Lesões de Pele e Estomias. Para obter o reconhecimento, a equipe assistencial passou por oito meses de capacitação. "Estamos atuando de forma enfática na prevenção de lesões de pele de maneira geral, como dermatites e lesões por pressão. O curso veio para reforçar esse trabalho. Com capacitação científica, aulas teóricas e práticas, nossa equipe pode entender também como é a implementação desse cuidado com o paciente lá na ponta", explica a gerente assistencial do Hospital Santa Cruz, a enfermeira Mariane Cavalheiro.

Segundo a enfermeira assessora técnica da ConvaTec, Aline Rissato, que conduziu a capacitação, o certificado é um importante diferencial de qualidade para o hospital. "Trabalhamos com uma visão mais humanitária. O objetivo é fazer a diferença na vida do funcionário que presta a assistência, mas principalmente na vida do paciente que recebe esse cuidado". Os resultados, de acordo com Mariane, já podem ser avaliados. "Percebemos o amadurecimento dos enfermeiros em conseguir avaliar a pele e prevenir que os pacientes façam lesões. Isso melhora a qualidade de vida, a qualidade do atendimento, reduz tempo de permanência no hospital e risco de infecção", completa a gerente assistencial.

Familiares, amigos e autoridades prestam homenagens à Wanessa Portugal

Familiares, amigos e autoridades prestam homenagens à Wanessa Portugal

Centenas de pessoas estiveram nesta terça-feira, dia 29 de janeiro, no Hospital Sírio-Libanês, na Capital Paulista, para se despedirem de Wanessa Portugal, advogada e CEO da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, que faleceu após lutar contra o câncer.

O início do velório foi marcado pela oração de Dom Sérgio de Deus Borges, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo. “A fé nos apresenta o caminho seguro, um caminho que é Jesus Cristo. Jesus a acolheu aqui nessa terra e a acolherá entre os seus no céu”, disse Dom Sérgio.

Dom João Bosco Óliver de Faria, arcebispo emérito de Diamantina (MG), presidiu uma missa de corpo presente, co-celebrada por Dom Carmo João Rhoden, bispo emérito de Taubaté (SP). Ao lado dos dois, também concelebraram: Dom Hugo da Silva Cavalcante, segundo vice-presidente da Pró-Saúde; padre Guanair Silva Santos, conselheiro da entidade; padre Antônio Robson Gonçalves, vigário geral da Diocese de Mogi das Cruzes (SP) e primeiro vice-presidente da Pró-Saúde; padre Luiz Cláudio, da Diocese de Taubaté/SP, cônego Ronaldo de Souza Menezes, conselheiro; e padre Fernando da Silva Moreira, capelão do Hospital Sírio-Libanês.

Durante a homilia, Dom João Bosco destacou a importância de vivenciar os momentos intensamente, pois o nosso tempo na Terra é limitado. O arcebispo lembrou que “a morte não é o fim, mas o começo de uma vida eterna, de domingos sem segunda-feira, de festas sem ressaca e de férias sem fim”.

Paulo Skaf, presidente da FIESP, compareceu ao velório e lembrou dos momentos em que Wanessa Portugal dirigiu a Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo e Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP/FIESP). “Durante o período que trabalhou conosco, mostrou-se ser uma pessoa muito séria, dedicada, competente, simpática e carismática. Tenho certeza que como ela era uma pessoa do bem e sempre procurava ajudar as pessoas, essa nova vida em outra dimensão será positiva para ela”, comentou Skaf. Fernando Jafet, diretor de Eventos da FIESP e o jornalista Raul Jafet também estiveram presentes no velório.

Marcello Cusatis, ex-secretário de Saúde de Mogi das Cruzes (SP), também compareceu ao velório e prestou condolências à família e aos amigos. A Diretoria Executiva da Pró-Saúde, gerentes e colaboradores da entidade também se despediram de Wanessa Portugal. O local ficou repleto de coroas de flores com mensagens de pesar e homenagens de autoridades.

Despedida

Ao longo de toda a terça-feira, representantes de diversas entidades, advogados e religiosos se manifestaram sobre a tristeza com que receberam a notícia do falecimento de Wanessa Portugal.

Euler Pereira Bahia, reitor da UNASP e vice-presidente do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (FONIF), escreveu: “Uma grande perda para a comunidade de líderes e gestores do universo da saúde”.

O presidente do Conselho Nacional das Instituições de Medição e Arbitragem (CONIMA), Fernando Rocha Lourenço Levy, assinou uma nota de pesar, que foi publicada no site da instituição. “Neste momento nos unimos em oração à família e amigos para que esta perda possa ser compreendida como o desejo de Deus e conforte a todos”, declarou.

“É com muito pesar que presto minha sincera homenagem ao falecimento da Dra Wanessa Portugal, que foi homenageada algumas vezes pelo Grupo Mídia como uma das personalidades do ‘100 Mais Influentes da Saúde’”, publicou nas redes sociais Marcelo Caparelli, diretor-executivo do Grupo Mídia.

Luís Carlos Gambogi, desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), também lamentou a morte de Wanessa Portugal. “Wanessa hoje é chamada à presença do Senhor, e nós, pequeninos, ajoelhamo-nos humildemente a seus pés e pedimos, com força de nossa fé, que acolha Wanessa em seus braços, que conforte seus pais e seu irmão”, disse.

Sepultamento

O corpo de Wanessa Portugal foi levado para Boa Esperança (MG), sua cidade natal. O velório acontecerá no SOS-Serviço de Obras Sociais de Boa Esperança nesta quarta-feira (30/1), das 5h às 16h30. Uma missa de corpo presente será celebrada às 15h. O sepultamento está programado para 16h30.

Ética na Saúde e a importância da participação social

Cibele

As questões de ética e compliance têm sido abordadas e discutidas pelas empresas e entidades do segmento saúde do país e inúmeras iniciativas foram concretizadas nos últimos 12 anos, com o objetivo de se alcançar um sólido comprometimento com a transparência e a integridade nas relações comerciais de produtos para saúde.

Essa tarefa tornou-se mais ambiciosa diante de um novo cenário político e social internacional, com impacto no Brasil, destacando-se novas leis, movimentos sociais, operações da Polícia Federal, atuação do Judiciário e uma ampla e dinâmica divulgação de notícias sobre fraudes e corrupção, com repercussão global.

A mudança dos tempos impõe novos desafios e as empresas do setor começam a se planejar e se organizar para uma grande transformação da sua cultura e práticas comerciais. A responsabilidade de todos os envolvidos, como cidadãos e profissionais que atuam no segmento saúde, é garantir o direito do paciente de ter acesso à saúde de qualidade e por um preço justo. E isso só é possível se a sustentabilidade do setor estiver preservada.

A Lei Anticorrupção 12.846/2013 incentivou as empresas a reforçarem suas áreas de compliance, porém ela é genérica e, dessa forma, a autorregulação do setor faz-se necessária. No Brasil, as associações que representam as empresas da saúde já se mobilizam desde 2006 nesse sentido. O ambiente de negócios sem regras claras de compliance, sem uma relação de confiança entre os diversos players, fez com que o setor se estruturasse com normas próprias, com base nas leis vigentes e referências de outros países com níveis de maturidade avançados, como os EUA e a Comunidade Europeia.

Vale citar as associações de empresas de produtos para saúde pioneiras na elaboração de códigos de conduta direcionados para os seus associados: Associação de Hospitais Privados – ANAHP, Associação Brasileira de Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde – ABIMED, Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios – ABIMO, Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes – ABRAIDI e Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa – Interfarma.

Alguns dados refletem a mobilização dos segmentos em busca de uma conduta ética e o nível de maturidade alcançado. Segundo a Interfarma, das 33 empresas respondentes de pesquisa realizada em 2017, 100% possuem código de conduta e 100% possuem iniciativas de combate à corrupção. A ABRAIDI publicou ano passado que, das 304 empresas associadas, 72% possuem alguma ação de compliance (26% possuem o código de conduta e 46% possuem o código de conduta e estão desenvolvendo o programa de compliance) e 14% possuem o programa de compliance completamente implementado.

Uma iniciativa de significativo avanço relacionado ao mecanismo de autorregulação no Brasil foi a criação do Ética Saúde, liderado pela ABRAIDI e o Instituto Ethos, que teve início em 2013, levando ao lançamento do Acordo Setorial Ética Saúde em junho de 2015, com a proposta e o compromisso de criar, voluntariamente, regras para a prevenção de suborno e corrupção no setor saúde. Em 2016, tornou-se o Instituto Ética Saúde, expandindo o seu espectro de atuação para serviços de saúde e profissionais médicos, o que fortaleceu as suas propostas, inclusive em nível internacional, pela sua estrutura inovadora.

A mudança cultural no ambiente corporativo é um dos maiores desafios a se enfrentar. O mais importante é fazer com que os participantes sejam protagonistas da mudança e, desta forma, ela se viabilizará. Estamos na era da inteligência e colaboradores que acumulam conhecimento se transformam em colaboradores que transmitem conhecimento. Este é o foco para uma transição sustentável, que deve contribuir para as empresas e instituições enfrentarem crises e identificarem soluções criativas e inovadoras.

Pela dimensão da sua complexidade, não é viável apresentar um programa de integridade pronto com normas padrão, mas sim propiciar a criação de um espaço para a reflexão e a troca de ideias sobre a importância de seguir padrões éticos, possibilitando a cada empresa tecer a sua própria cultura, com base na implantação de um programa abrangente e eficaz, de acordo com os seus valores e prevalecendo os princípios de cidadania, educação, sustentabilidade e boas práticas de governança corporativa. O caminho já está sendo percorrido e bem pavimentado e a sua perspectiva é de inovação contínua.

Pró-Saúde lamenta a morte de Wanessa Portugal, CEO da entidade

WanessaPortugal

A CEO da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, Wanessa Portugal, faleceu nesta terça-feira, dia 29 de janeiro de 2019. A advogada tinha 41 anos e estava internada no Hospital Sírio-Libanês, onde lutava contra o câncer.

Nasceu em Boa Esperança (MG) em 22 de janeiro de 1978. Graduou-se em Direito pela Universidade de Alfenas (UNIFENAS) e pós-graduou-se em Direito Empresarial pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Era sócia do escritório Portugal Advogados Associados, atuou como secretária Geral e Diretora da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem CIESP/FIESP do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo e Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Entre os anos de 2004 e 2007, trabalhou como assessora de Juiz do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais – TJMG – Comarca de Contagem – MG.

Foi Diretora Jurídica e de Filantropia da Pró-Saúde e, em fevereiro de 2018, assumiu a Diretoria Executiva-Geral da entidade, participando ativamente de mudanças significativas para a instituição, como a nova identidade organizacional, lançada em março de 2018, e a modernização da gestão corporativa que teve como ação principal a implantação do Programa de Governança e Integridade da instituição. Wanessa Portugal trabalhava na finalização de dois projetos de livros sobre a saúde pública e Compliance.

O corpo será velado em São Paulo, no Hospital Sírio-Libanês, nesta terça-feira (29/1). Depois, seguirá para a cidade de Boa Esperança, onde será velado e sepultado nesta quarta-feira (30/1), às 17h.

Premiações

Recebeu por duas vezes consecutivas o Prêmio “100 Mais Influentes da Saúde”, conhecido como “Oscar da Saúde”, realizado pelo Grupo Mídia. Na primeira vez, Wanessa era Diretora Jurídica e de Filantropia e recebeu o reconhecimento devido aos resultados obtidos sob sua gestão, como a certificação de excelência de dois hospitais gerenciados pela Pró-Saúde: Hospital Regional Público da Transamazônica e o Hospital Regional do Baixo Amazonas, ambos no Pará.

Sociedade Brasileira de Cardiologia discute parcerias de saúde com o poder público

Diretoria_SES-Paraíba_sem-crédito

A Sociedade Brasileira de Cardiologia tem buscado dar apoio ao poder público nas esferas municipal, estadual e federal, com o objetivo de impactar nos índices para reduzir as mortes por doenças cardiovasculares, principal causa de óbitos no Brasil. A parceria da SBC se destina à colaboração técnico/científica, desde a atenção primária, programas como o SBC vai à Escola, disseminação dos Treinamentos em Emergências Cardiovasculares Avançado e Básico – TECA A e B, entre tantos outros.

Na Paraíba, o presidente eleito da SBC (biênio 2.020/21), Marcelo Queiroga, foi recebido, em audiência, pela secretária de Saúde do Estado, Cláudia Veras. Queiroga detalhou todos os projetos que a entidade tem desenvolvido ao longo dos anos e, especificamente sobre o TECA, destacou a relevância dos treinamentos para qualificar o atendimento das emergências cardiovasculares.

“Pretendemos promover uma série de ações para a qualificação de recursos humanos que atuam na atenção primária, média e alta complexidade”, contou Queiroga, logo após a reunião. Ele reforçou a importância de descentralizar o atendimento cardiológico no país para que, cada vez mais, tenhamos centros de excelência em todos os estados. “Um exemplo é o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, que é o primeiro hospital público dedicado à Cardiologia no Estado da Paraíba. Uma iniciativa que a população tanto carecia”, completou Queiroga.

A primeira ação da parceria entre a SBC e a Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba será o evento “As Mulheres do Coração”, em 17 e 18 de maio, que discutirá as doenças cardiovasculares na população feminina. “As atividades científicas serão ministradas pelas mais destacadas cardiologistas do Brasil”, conta Marcelo Queiroga.

Para Cláudia Veras, “é muito importante a parceria com a SBC para trabalhar temas tão relevantes para a saúde dos paraibanos. A Secretaria de Saúde se compromete em oferecer todo o apoio necessário para a realização dessas atividades”, destacou a secretária.

Atenção primária na empresa reduz até 85% problemas de saúde

imtep leonardo

Medicina da família in company tem impacto direto na redução de afastamento, absenteísmo e no índice de sinistralidade dos planos de saúde

Até 85% dos problemas de saúde de trabalhadores podem ser evitados ou resolvidos dentro do ambulatório da própria empresa. Os dados são da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que mostram a importância da adoção de programas de atenção primária.

Estes programas incentivam o atendimento médico generalista, e funcionam como um gatekeeper (porta de entrada), que pode ser uma alternativa viável ao modelo de gestão de saúde adotado atualmente pela maioria das empresas no Brasil.

“Com um índice de resolução significativo como este, o impacto na utilização racional de procedimentos como exames de alta complexidade oferecidos pelos planos de saúde tende a diminuir severamente”, afirma o médico Alexandre Berger, CEO do Imtep, uma das empresas líderes do setor de implantação e gerenciamento de gestão de saúde empresarial do país.

Ele explica que, muitas vezes, o médico especialista direciona apenas para o diagnóstico e cura do problema pontual, desconsiderando fatores investigativos que possam ter levado o paciente a esse estado. Uma alternativa para resolver essas questões é aplicar o conceito de “Medicina de Família e Comunidade”, com um atendimento que possa acompanhar e atender o paciente como um todo, de forma holística e integral.

Além de um impacto na qualidade de vida e na produtividade dos colaboradores, a medida pode tem uma repercussão econômica significativa para as empresas. É que o uso de procedimentos de alto custo repercute diretamente na chamada sinistralidade do plano, que é diretamente ligada ao índice de reajuste.

Levantamentos da OMS mostram também que as empresas que possuem programas internos de gestão de saúde reduzem em até 30% as despesas com os tratamentos médicos e absenteísmo. A prática tem dado certo em empresas de grande porte. Aplicar em programas de prevenção e em unidades ambulatoriais têm sido uma das alternativas da montadora de automóveis Renault para reduzir custos e a sinistralidade dos planos de saúde.

De acordo com o Dr. Paulo Zétola, médico e gerente geral de saúde e segurança do trabalho da América Latina Grupo Renault, no caso da montadora, a alternativa ideal foi buscar uma parceria com a Imtep na implantação, na gestão do ambulatório e nas ações preventivas de saúde.

“Percebemos que para oferecer aos nossos colaboradores uma unidade preparada para atender diversas intercorrências, precisaríamos contar com a parceria de uma empresa com a expertise comprovada no gerenciamento de centros de alta complexidade”, afirma. A empresa tem atualmente um centro ambulatorial equipado para realizar desde um procedimento rotineiro até uma sala de emergência totalmente aparelhada para atendimentos de evento graves, como casos de infarto do miocárdio, queimaduras e fraturas expostas por ocasião de acidente de trabalho.

Ao todo, o centro ambulatorial conta com 15 médicos, sendo um ortopedista e um pneumologista contratados diretamente pela empresa, e 10 médicos generalistas e três de medicina do trabalho contratados pelo Imtep. O ambulatório realiza cerca de 4.500 atendimentos/mês. “Atuando há 25 anos no mercado corporativo com gestão de saúde, nossa expertise disponibiliza uma eficiente metodologia neste segmento, cujos resultados asseguram economia e aumento de produtividade nas empresas”, afirma a Dra. Aline Pasiani, médica responsável pela metodologia científica do projeto.

O Marketing para a saúde desponta

Marketing-para-a-area-de-saude-img-800x400

A concorrência que era acirrada no varejo sempre foi diferenciada com a utilização das estratégias de Marketing, assim, produtos com utilizações iguais aos seus concorrentes são "empoderado"com as execuções das ações planejadas pelo Marketing, muitas vezes agressivo e outras muito sutil, mas com resultados eficientes, promovendo o crescimento ou a manutenção das vendas.

Não é de muito longe que vemos médicos e profissionais de saúde conquistando espaço de celebridade, afinal a comunicação está muito mais acessível, e o criativo é muito mais eficiente nos dias de hoje, utilizando as mídias sociais o desconhecido se torna conhecido e o competente nem sempre consegue "destravar"o que antes era desnecessário: comunicar quem ele é e o que ele faz.

Conquistar pacientes sempre foi uma ação da propaganda mais barata e mais eficiente, o boca-a-boca, mas na era da informação, "quem é visto é lembrado", diz o bordão da publicidade. Assim, muitos médicos procuram profissionais de Marketing para conquistar seus espaços de acordo com o público que os necessita, nem sempre é uma atividade fácil, já que a imensidão de novos médicos está saindo do forno aos milhares, quem sabe milhões...

Descobrir o que se deve fazer e como fazer é uma nova saída, muito bem resolvida, dos médicos que encontram no Marketing a ferramenta que precisa para manter sua clientela e prever um futuro mais tranquilo financeiramente. Afinal, conhecer o mercado é a maior estratégia para saber como trabalhá-la a seu favor.

Os Profissionais de Marketing estão mais capacitados, conquistam conhecimento que viabilizam ações para o dia - a - dia dos médicos, que mesmo ocupados sabem o que devem fazer para atendimento do seu objetivo. O Marketing é a maior carta para este jogo de concorrentes, que cresce a cada dia. Ganha o jogo quem descobre as lacunas e os problemas que devem ser trabalhados com o poder que o Marketing tem de trabalhar conceitos de relacionamento e necessidade que todos precisam nas escolhas de serviços e produtos.