faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

GC Aesthetics apresenta série educacional "Ciência pela Excelência com Per Hedén"

DUBLIN, 4 de outubro de 2016 /PRNewswire/ -- Uma fabricante líder mundial em implantes mamários anunciou hoje que realizará uma série de palestras científicas em parceria com um cirurgião plástico de renome internacional. A GC Aesthetics (http://www.gcaesthetics.com), que está rapidamente se tornando a marca número um em vendas de implantes em todo o mundo, trabalhará com o renomado cirurgião Per Hedén, de Estocolmo, em sua série educacional Ciência pela Excelência, a ser lançada no próximo mês nas cidades de Busan e Seul, na Coreia do Sul.

Logo - http://photos.prnewswire.com/prnh/20160711/388149LOGO 
Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20160927/412549

A GC Aesthetics, com sede em Dublin, é a controladora da Nagor, única fabricante de implantes mamários do Reino Unido, e da francesa Eurosilicone. Nos últimos anos, consolidou-se como uma das marcas de implantes mais importantes do mundo. É atualmente a marca número um em vendas no Brasil, no México e na Espanha, e deverá chegar à posição de número um na França até o final de 2016. O Dr. Hedén, conhecido por ter desenvolvido várias técnicas voltadas à utilização de implantes mamários anatômicos de forma estável, optou por trabalhar ao lado da GC Aesthetics por terem a mesma visão de aumentar a satisfação da paciente e os resultados cirúrgicos. As palestras terão esse foco, além de proporcionarem aos cirurgiões novas habilidades cirúrgicas e de planejamento.

Nas palavras do Dr. Hedén:

"Estou muito contente por trabalhar com a GC Aesthetics, ambos com o objetivo de melhorar o processo de seleção de implantes, as marcações pré-operatórias e a técnica cirúrgica. Não vejo a hora de dar as palestras da série educacional Ciência pela Excelência. É de extrema importância que os cirurgiões estejam atualizados sobre novas técnicas, bem como cientes das maneiras de melhorar os resultados e a satisfação das pacientes."

O Dr. Per Hedén foi aluno do eminente microcirurgião Marko Godina e, posteriormente, tornou-se a força motriz para o estabelecimento da microcirurgia em Estocolmo. Ele é autor de mais de 50 artigos científicos. Além disso, é frequentemente convidado a dar palestras em congressos e eventos nacionais e internacionais de cirurgia plástica. O Dr. Hedén é o fundador da Akademikliniken, o maior hospital privado de cirurgia plástica da Escandinávia.

Executiva-chefe da GC Aesthetics, Ayse Kocak é a primeira mulher a desempenhar o cargo de CEO dentro do segmento. Nas palavras dela:

"Trabalhar ao lado de um cirurgião de tal renome, e que também usa os nossos produtos, é uma verdadeira honra para nós. Temos a mesma visão da importância da satisfação da paciente. Trabalhando em conjunto para oferecer esta série de palestras, estamos certos de que podemos ajudar com o fornecimento de novas competências para os cirurgiões."   

Sobre a GC Aesthetics  

A GC Aesthetics é uma empresa empenhada em tornar-se a marca de confiança e a parceira para mulheres que buscam uma aparência saudável, jovem, vibrante e bonita, além de uma sensação de confiança em si mesmas ao longo de toda a vida. A empresa está focada no desenvolvimento, na fabricação e na comercialização de uma das mais amplas gamas de produtos de implantes, principalmente implantes mamários de silicone.

FONTE GC Aesthetics

PACS, PEP e PHR: tecnologias que prometem mais poder ao paciente

hospital-840135_960_720

Renato Sabbatini é um usuário "fora da curva" do sistema de saúde , como ele mesmo diz. Além de médico por formação, é professor doutor, diretor da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e vice-presidente da HL7 no Brasil. Não à toa, tem o seu próprio PHR (Personal Health Recorder, ou registro pessoal de saúde), o que seria o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) sob gestão do usuário. "Os registros médicos são centralizados em mim, não em uma instituição", revela o especialista.

Entidades de saúde adotam o PEP para permitir o acesso eletrônico ao histórico de seus usuários. Quando integrado ao PACS (Picture Archiving and Communication System, ou Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens), ele ganha ainda mais agilidade, permitindo que o médico acesse tanto o prontuário do paciente quanto o laudo do exame. Do ponto de vista do médico radiologista, este ganha a capacidade de acessar as informações do prontuário enquanto analisa  os exames, para que haja um contexto do histórico do paciente no momento de realização e submissão do laudo ao PACS.

Contudo, pelo modelo, o paciente tem um papel pouco ativo na gestão de sua própria informação. "Se eu me acidentar no Recife e for atendido pela Unimed de lá, ela não consegue acessar os meus dados, que estão na Unimed de Campinas", explica. O conceito de interoperabilidade - a conversa entre diferentes tecnologias e sistemas graças a padrões globais de comunicação - tende a resolver essa questão. Porém, ainda assim, as informações ficam sob custódia de uma entidade, não da pessoa. "A tecnologia de hoje permite que o dono do dado seja o paciente. Os médicos e as instituições são os guardiões da informação. Se no futuro eu tiver alguma dúvida, posso recorrer diretamente a essa documentação", detalha Sabbatini, apontando como tendência os demais usuários do sistema adotarem seu próprio PHR, como ocorre em países como Estados Unidos.

Garantir que o paciente tenha controle de suas informações de saúde com o PHR traz diversas aplicações práticas. Uma reportagem da Health Data Management cita uma nova abordagem, pela qual será possível elencar quem toma decisões pelo paciente durante uma crise de saúde ou, ainda, redes de atendimento e profissionais de preferência do usuário.

Há ainda a perspectiva de se enviar informações de saúde em tempo real ao PHR ou mesmo ao PEP com ajuda dos wearable devices, ou dispositivos vestíveis. Sem depender do hospital, a integração desses dados permitirá aos médicos identificar com mais facilidade o comportamento ou fatores ambientais na saúde das pessoas, entendendo melhor o quanto as doenças e condições estão inter-relacionadas e, consequentemente, garantindo melhores tratamentos e maior segurança do paciente, segundo notícia da CB Insight.

Prêmio LUI Che Woo -- Cerimônia de Apresentação do "Prêmio pela Civilização Mundial" ("Prize for World Civilisation") inaugural

HONG KONG, 3 de outubro de 2016 /PRNewswire/ -- O Prêmio LUI Che Woo Prize – Prêmio pela Civilização Mundial (LUI Che Woo Prize -- Prize for World Civilisation -- "o Prêmio LUI Che Woo" ou "o Prêmio") realizou hoje a Cerimônia de Apresentação do Prêmio Inaugural em Hong Kong, reconhecendo as contribuições significativas para a civilização mundial feitas pelos três primeiros laureados, ocasião em que informou a missão do Prêmio de construir um mundo mais harmonioso, na presença de mais de mil convidados.

Para ver o comunicado completo em multimídia, clique em: http://www.prnasia.com/mnr/lcw_201610.shtml

Yuan Longping recebeu o Prêmio LUI Che Woo de 2016 inaugural na categoria Sustentabilidade, com a Área de Foco Específica no "Suprimento Mundial de Alimentos: Proteção e Segurança" ("World Food Supply: Safety and Security"), por sua realização científica no desenvolvimento de um arroz híbrido altamente produtivo, que contribuiu significativamente para o aperfeiçoamento da segurança alimentar no mundo. O professor Yuan disse: "Estou muito satisfeito por receber o Prêmio LUI Che Woo. É uma fonte de encorajamento e motivação, que me estimula e inspira a atingir patamares mais altos".

A organização Médicos sem Fronteiras ("MSF" -- Medecins Sans Frontieres) recebeu o Prêmio LUI Che Woo de 2016 inaugural na categoria Melhoria da Saúde Social (Welfare Betterment), com a Área de Foco Específica em "Tratamento e/ou controle de epidemias, doenças infecciosas ou doenças crônicas" ("Treatment and/or control of epidemics, infectious diseases or chronic illnesses"), por suas contribuições imprescindíveis ao tratamento e controle do surto de cólera no Haiti, em 2010, e da epidemia de ébola na África Ocidental, em 2014. "A MSF se sente honrada por ser um dos recipientes desse prêmio. Estamos particularmente satisfeitos pelo fato de o Prêmio LUI Che Woo haver escolhido o campo de tratamento e controle de epidemias e doenças infecciosas como um foco crítico para essa primeira premiação. Isso mostra a conscientização predominante sobre a importância de melhorar as opções de tratamento e de recursos para atendimentos de emergência para as pessoas nas partes mais expostas do mundo. A experiência da MSF na luta contra a epidemia de ébola na África Ocidental reforçou enormemente nossa visão de que a comunidade mundial precisa fazer muito mais para minimizar os grandes riscos que ainda existem", disse o presidente da Médicos sem Fronteiras -- Hong Kong, Dr. Liu Chen-kun.

James Earl "Jimmy" Carter, Jr. recebeu o Prêmio LUI Che Woo de 2016 inaugural na categoria Energia Positiva, com a Área de Foco Específica em "Indivíduos e organizações cujos comportamentos e realizações inspiram, energizam e dão esperanças a outros" ("Individuals or organisations whose behaviour and achievement inspire, energise and give hope to others"), por todo o bom trabalho que ele e o The Carter Center, que ele criou em 1982, têm realizado, o que contribuiu significativamente para a promoção de uma atitude positiva perante a vida e o aumento da energia positiva no mundo. "Bem, antes de tudo, fico muito honrado por ter sido considerado por esse maravilhoso homem benevolente. Além disso, é um prazer e uma honra ser associado aos demais ganhadores do mesmo prêmio. Penso que esse presente irá possibilitar ao The Carter Center expandir seus programas consideravelmente e pretendo me certificar de que esse prêmio em dinheiro seja destinado ao The Carter Center não a mim mesmo", disse o sr. Carter.

Cada premiado irá receber um prêmio em dinheiro de HK$ 20 milhões (equivalente a aproximadamente US$ 2,56 milhões), além de um certificado e um troféu.

O Dr. LUI Che Woo declarou: "Os primeiros laureados vêm de países diferentes, têm históricos diferentes, são indivíduos e organizações, refletindo a natureza internacional, diversificada e extensa do Prêmio LUI Che Woo. Acredito que a harmonia tem uma importância fundamental e representa a melhor maneira de reduzir a incidência de conflitos mundiais. Espero, sinceramente, que o Prêmio LUI Che Woo, como uma semente da verdade, benevolência e beleza, irá crescer em todos os lugares e adicionar um pouco de cor a nosso mundo".

Entre os convidados oficiais estavam o Sr. Mr Tung Chee-hwa, membro do Conselho do Prêmio e vice-presidente do 12o Comitê Nacional da Conferência de Consultoria Política do Povo Chinês; o Sr. CY Leung, CEO da Região Administrativa Especial de Hong Kong; e o Sr. Zhang Xiaoming, diretor do Escritório de Coordenação do Governo Central do Povo em Hong Kong SAR. Cerca de 800 autoridades governamentais, acadêmicos, líderes religiosos, lideranças da elite empresarial, imprensa local e internacional e mais de 30 cônsules participaram da cerimônia, para testemunhar e parabenizar os três laureados por suas realizações. Além disso, o Coro de Crianças Africanas de Uganda, o conhecido violoncelista Trey Lee, a pianista Yim Wan e a artista deficiente física Michelle Siu compareceram à cerimônia como convidados de honra para fazer apresentações que trazem energia positiva e harmonia para a sociedade e ajudam a construir um mundo pacífico e afetuoso.

O Prêmio LUI Che Woo é um galardão internacional inovador, que abarca todos os setores. A fim de lidar com as necessidades e dificuldades globais, sempre crescentes, a cada ano o Prêmio irá se dedicar a uma Área de Foco Específica, conforme cada categoria do Prêmio

As Áreas de Foco Específicas de 2017, para cada categoria do Prêmio, serão as seguintes:

Categoria do Prêmio

Área de Foco Específica de 2017.

Prêmio Sustentabilidade.

Prevenção das Mudanças Climáticas.

Prêmio Melhoria da Saúde Social.

Redução da pobreza.

Prêmio Energia Positiva.

Promoção da Harmonia entre Grupos Diferentes.

Para perguntas da imprensa, por favor, contate Ruder Finn Asia:

Carmen Lee

Gregory Cole

Tel: +852-2201-6435 / +852-9755-3121

Tel: +852-2201-6416 / +852-9501-5281

E-mail: leec@ruderfinnasia.com

E-mail: coleg@ruderfinnasia.com

Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161003/414420  
Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161003/414421  
Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161003/414422  
Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161003/414423  
Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161003/414424  

FONTE LUI Che Woo Prize Limited

A 7 meses do evento, mais de 80% dos espaços disponíveis já foram comercializados para a 24ª Hospitalar

Companhias apostam na força da feira para impulsionar seus negócios

Reconhecida internacionalmente, a Hospitalar atrai a atenção de empresários e profissionais dos cinco continentes, e a cada ano se confirma como plataforma global para geração de negócios e networking no mercado de saúde. 80% dos espaços disponíveis já foram ocupados por marcas expositoras nacionais e internacionais, restando apenas 20%, o evento que acontecerá de 16 a 19 de maio de 2017, no Expo Center Norte, em São Paulo.

FAB 4632“O mercado sabe que a Hospitalar é o único momento do ano onde estarão reunidos num mesmo local tantos e tão importantes profissionais e empresas da cadeia da saúde, do Brasil e do exterior. Essa convergência de expertises é uma das características mais fortes da Hospitalar, capaz de atrair líderes e tomadores de decisão da área médico-hospitalar e da indústria fornecedora”, pontuou Fábio Stringhini, gerente comercial da Hospitalar. A Air Liquide, Baumer, Carefusion, Cisa, Drager, Embramac, Fanem, J G Moriya, Maquet, Meditronic, Ortho Pauher, Ortosíntese, Philips, Protec, Samtronic, Steris Brasil, Stryker, Vallitech, White Martins, entre outras, são algumas das empresas confirmadas para a próxima Hospitalar.

Seja no número de expositores estrangeiros (31% do total de participantes), seja no volume de visitantes, vindos de 74 países, a feira impressiona pela sua dimensão do mercado que atinge e por atender às mais variadas expectativas. Em estandes individuais ou pavilhões coletivos, empresas dos mais variados setores buscam oportunidades num mercado formado por mais de 6 mil hospitais brasileiros e 288 mil estabelecimentos de saúde. E contam, também, com a presença importante de compradores latino-americanos, para os quais a feira brasileira é referência para negócios e networking.

Para Paulo Magnus, presidente da MV, a Hospitalar é um evento importantíssimo para o mercado setorial, pois é a partir do evento que o ano de negócios rentáveis se inicia para as empresas. “É na feira que se materializam os lançamentos dos nossos produtos. Trabalhamos o ano inteiro para levar à Hospitalar o que há de mais inovador em TI para saúde e, como líder de segmento, apresentamos tendências".

Na última edição, 58% do movimento total do evento foi formado por um público com poder de decidir compras (dirigentes de hospitais, clínicas, laboratórios, distribuidores, importadores, lojas de produtos médicos, farmácias, etc.). Já os influenciadores na tomada de decisões (enfermeiros e médicos) representaram 24% do total de visitas.

“As empresas que confiam na Hospitalar buscam extrapolar fronteiras nacionais, gerar mais negócios e novas parcerias. Esse é o momento para que as empresas confirmem sua participação e possam aproveitar as ferramentas que o evento oferece e que ajudam a manter contato com o público antes, durante e após o evento”, finalizou Stringhini.

Conectividade amplia cuidados à saúde

Uso de sensores e dispositivos tornam serviços mais eficientes e promovem engajamento dos pacientes em tratamentos

iotA internet das coisas (IoT) – plataforma na qual sistemas de informação, sensores, pessoas e máquinas estão em comunicação constante –, promete revolucionar a área da saúde. A integração de dispositivos móveis é estratégica no desenvolvimento de soluções capazes de controlar processos e ativos em hospitais. Também é relevante como base tecnológica para estreitar laços entre equipes médicas e pacientes. “Os avanços em áreas como nanotecnologia, sensores e biossensores criam um momento especial para IoT”, destaca Guilherme Hummel, consultor do eHealth Mentor Institute (EMI).

Segundo Hummel, os hospitais poderão utilizar dispositivos, conectados aos seus sistemas de gestão empresarial (ERP) para ampliar a automação dentro de suas unidades, trazendo mais eficiência a tarefas como controle de inventário, administração do estoque farmacêutico, comunicação interna e higienização. Na área clínica, Hummel acredita no uso de dispositivos para integrar processos centrados no prontuário eletrônico do paciente. “Crescem as opções para monitoramento constante da saúde”, destaca.

Ainda de acordo com Hummel, fora do ambiente hospitalar os dados gerados por equipamentos e dispositivos utilizados para aferir sinais vitais vão estimular o autocuidado e permitir melhor monitoramento de doenças crônicas. O resultado é a melhora no bem-estar do paciente.

As soluções de IoT reduzem a interferência humana na inserção de dados e são autônomas na comunicação, permitindo, por exemplo, que um relógio dotado de sensor para controle de pressão arterial alerte o paciente e o médico (automaticamente) em caso de alteração repentina na pressão. O mesmo sensor envia informações diariamente para sistemas de monitoramento da saúde. 

O uso de dispositivos conectados à internet é crescente em todo o mundo e cria uma base forte para a adoção de IoT. De acordo com a consultoria IDC, até 2020, 30 bilhões de ‘coisas’ estarão plugadas na rede mundial.  

Aliada contra perdas de insumos na saúde

A ONU (Organização das Nações Unidas) estima que 50% do total de vacinas produzidas em todo mundo são perdidas anualmente. Resolver esse problema não é tão simples, demanda tempo e discernimento para a escolha do melhor investimento a ser feito, especialmente porque não existe um único vilão nessa história e sim uma série de fatores, que juntos contribuem para esses indicadores tão alarmantes. As causas do desperdício são diversas, desde falhas de energia, falta de treinamento de profissionais da saúde, até refrigeradores inadequados abarrotados de vacinas. Sem falar da deficiência e escassez no monitoramento contínuo das temperaturas e condições nas quais esses insumos vitais são armazenados.  Para Douglas Pesavento, Co-founder da Sensorweb, startup que desenvolve soluções em Internet das Coisas (IoT) para a Saúde e responsável pela unidade de conectividade da Fanem, a tecnologia e o conceito de Internet das Coisas (IoT) e, sobretudo, o bom senso, podem ser cruciais na luta contra o desperdício de vacinas.

Pesavento alerta que hoje em dia é possível contar com tecnologias que monitoram minuto a minuto a temperatura e disparam alertas no momento certo, ou seja, quando a temperatura ultrapassar a mínima ou a máxima configurada pela equipe de saúde. São sistemas ou serviços simples que ajudam a monitorar as vacinas, a energia e também os equipamentos, em caso de falhas.  “A vantagem é que, com o apoio da tecnologia, mesmo à distância, seja ou não dia de folga, consegue-se viabilizar um procedimento emergencial. Isso é possível, graças ao monitoramento contínuo e Internet das Coisas (IoT), que traz um panorama de cada câmara, 24 horas, todos os dias da semana”, pontuou o representante da Fanem, que ainda acrescentou: “Com isso, se assegura a confiabilidade do sistema e há garantia de que os responsáveis sejam comunicados imediatamente após a identificação de algum problema”.

Tecnologia ajuda a visualizar veias e a definir a punção com precisão e objetividade

Sabe-se que a tecnologia na área da saúde tem trazido benefícios a pacientes, técnicos, médicos especialistas e empresários. Novas soluções com base tecnológica aumentam a segurança de alguns procedimentos, e o que antes era traumático para pacientes e técnicos, se transforma em uma solução viável e de baixo custo.

duanA novidade do momento é o Venoscópio, produto 100% nacional, desenvolvido pela Duan Internacional do Brasil, startup do interior de São Paulo, que tem seu produto certificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa e pelo FDA (Food and Drug Administration), além de premiações reconhecidas internacionalmente, como o American Chemistry Council (ACC) e o International Society for Laboratory Haematology (ISLH).

O Venoscópio é um transiluminador cutâneo portátil, compacto, anatômico e não invasivo. Composto de duas hastes rotacionáveis de até 90°, a aplicação passa a ser possível nas condições mais adversas, pois após a sua fixação, o operador fica com as duas mãos livres para executar a punção venosa. Segundo Dr. José Humberto Moromizato, pediatra e diretor da Duan Internacional, o diferencial tecnológico do Venoscópio é a utilização de luzes de LEDs que, projetadas sobre a pele, permeiam o tecido subcutâneo em até 5 mm de profundidade, destacando a veia.

A tecnologia desenvolvida pela Duan Internacional permite ao profissional identificar os três principais parâmetros para uma boa punção venosa: calibre real/ diâmetro da veia; trajeto/ bifurcações; permeabilidade/ obstruções existentes.

A imagem da veia é direta e não refletida, tornando nulo o risco de erro de uma visualização ampliada da mesma. Durante a introdução da medicação endovenosa, o Venoscópio reduz os potenciais danos causados aos pacientes, já que é possível, ainda, observar se a medicação se mantém no lúmem da veia e identificar borramentos de hematomas na transfixação ocidental, evitando seu agravamento.

Dr. José Humberto complementa que, pelo Venoscópio dispensar o uso de garrotes/ torniquetes, melhora a qualidade da coleta de sangue, pois o procedimento tradicional com o garrote/ torniquetes, se realizado por mais de 90 segundos, interrompe de forma temporária o fluxo sanguíneo, alterando os parâmetros bioquímicos e hematológicos da coleta. (Lima-Oliveira, et al, 2007)

Com o apoio do Senai, foram realizados melhoramentos ergonômicos no equipamento e, a partir de então, a Duan Internacional foi considerada, pelo Sebrae, uma das 99 empresas mais inovadoras do Estado de São Paulo. Em 2013, ficou entre os 4 finalistas do prêmio Inova Saúde da ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos) e, neste ano, além de ser eleita uma das 70 empresas do Estado de São Paulo que serão apoiadas pela Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade - Investe São Paulo e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), também ganhou o prêmio INOVATIVA, organizado pelo MDIC (Ministério da Indústria e Comércio Exterior).

Empenhada no desenvolvimento tecnológico e científico, a Duan Internacional está totalmente sintonizada com as novas exigências globais. Com um amplo portfólio de produtos, os destaques são o Venoscópio IV Plus e o Venosbaby, produtos que superaram as expectativas. A estratégia, agora, é investir na ampliação da produção para atender a demanda e iniciar a exportação.

Focada na geração de novas oportunidades de negócios para a indústria de saúde, Hospitalar participa de Fórum Healthcare Business

Entidade é apoiadora institucional do evento

healthcaregrupomidiaCom foco na promoção da feira para geração de novos negócios para seus expositores e contato com tomadores de decisão do setor, a Hospitalar marcará presença, entre os dias 7 e 9 de outubro, no III Fórum Healthcare Business. O gerente de eventos Fábio Stringhini e a diretora Mônica Araújo estarão presentes no evento buscando entender as necessidades dos clientes da Hospitalar para auxiliá-los ainda mais com novas oportunidades de negócios por meio da participação na feira.

“A busca pela qualificação dos visitantes é nossa obsessão, pois ela é geradora de bons negócios a nossos clientes, expositores e visitantes. Trabalhamos o ano todo promovendo a Hospitalar junto aos profissionais do setor e um amplo público com capacidade de decidir e influenciar o mercado da saúde”, pontuou Mônica.

O Fórum Healthcare Business, organizado pelo Grupo Mídia,parceiro da Hospitalar, será no Sofitel Jequitimar, no Guarujá, e trará discussões setoriais importantes como “Compliance na relação entre hospitais e operadoras de saúde”, “Liderança responsável e a excelência como resultado”. Haverá também um debate sobre “Perspectivas e tendências do compliance na Saúde” com a participação de Felipe Kietzmann, Diretor Regional de compliance – América Latina e Caribe da Novartis; Claudia Scaarpim, diretora executiva da Abraidi; Matheus Sabbag, responsável pela gestão das áreas de riscos e compliance do Grupo Fleury; Marcelo Lapolla, professor no Instituto ARC; e José Roberto Ferro, presidente do Lean Institute.

A tecnologia será outro tema discutido durante o evento. O consultor David Oliveira, da Consultoria Decida, trará a palestra “Rumos para o Hospital Digital”. Também está confirmada a presença do filósofo Leandro Karnal, que realizará a palestra “Liderança responsável: quanto mais efetiva a liderança, mais efetiva será a gestão de transparência”. Autor de livros que tratam sobre a história dos países, como História dos Estados Unidos (Contexto, 2007), Karnal é um dos expoentes pensadores brasileiros da atualidade.

“A tecnologia será um grande impulsionador da mudança de comportamento das pessoas para mais prevenção, principalmente com o envelhecimento da população e é um dos pilares de conteúdo da Hospitalar”, complementou Mônica.  O ciclo de debates e palestras se encerrará com o jantar do prêmio Excelência da Saúde 2016, em que serão homenageadas as instituições de saúde que mais se destacaram no último ano.

Medica 2016

Em continuidade à estratégia interna de promover o mercado brasileiro de saúde, a Hospitalar também participará da Medica, tradicional feira de saúde em todo o mundo, que ocorrerá em Düsseldorf, na Alemanha, de 14 a 17 de novembro. “Nossa intenção é a de sempre mostrar o grande potencial de negócios no Brasil, gerando mais visibilidade aos nossos expositores”, finalizou a diretora.