Como uma empresa de tecnologia consegue cuidar de um indivíduo?

compra-digital

A Oli nasceu há 2 meses com a proposta de entregar uma experiência diferente para o usuário do plano de saúde. Com vivências prévias no mercado financeiro e de educação, Caroline Arede, fundadora da marca, aposta agora no meio de campo entre as operadoras de saúde e os prestadores.

Ao se aprofundar na área da saúde, Caroline percebeu a enorme lacuna entre o que os beneficiários deveriam receber e o que de fato recebem. Pesquisou sobre o fluxo de compra de um plano de saúde e logo de início encontrou a primeira dor: nenhum site ou corretor possibilitava a compra de forma digital. “Você tem que fazer uma solicitação, colocar nome, CPF, quantos dependentes tem aí sim um corretor te liga ou muitas vezes nem liga!”, afirma e já relata a segunda dor “depois da compra, você fica abandonado. O vendedor passa seu ‘problema’ para a operadora”.

A Oli surgiu para contrapor a série de burocracias que são necessárias no momento da compra do plano de saúde e o fato dos vendedores não conseguirem esclarecer as dúvidas e orientar os indivíduos. “Tem sido uma jornada interessante nesse sentido porque vemos que as pessoas são carentes [de informação], os produtos que tem no mercado são difíceis de entender, tem muito problema regulatório, as pessoas não entendem os termos, não entendem o que estão comprando e só delas ligarem e tirarem dúvida já ficam satisfeitas”, conta Caroline.

Fizeram parcerias com grandes players da cadeia – operadoras de saúde (SulAmérica, Bradesco e GNDI), laboratórios (Fleury, Dasa) – para oferecer a melhor rede para seus clientes. Incluindo sua proposta de valor ao ajudá-lo a navegar por essa rede. Conseguem desta forma melhorar a sinistralidade e ter um resultado melhor. Mas reforçam que o objetivo não é satisfazer uma necessidade das empresas, por exemplo, mas sim do indivíduo.

Para as operadoras, a Oli é um canal de vendas qualificado. “Minha carteira tende a ter um retorno melhor pra elas. Já para o cliente meu foco é oferecer um serviço melhor, uma experiência melhor dentro do plano de saúde”, explica Caroline. Toda comunicação com o mercado é feita de forma digital. A empresa oferece uma equipe de saúde 24h de enfermeiros e médicos para esclarecimento de condutas e dúvidas do usuário. Por enquanto, os atendimentos têm sido feitos via WhatsApp, mas ano que vem lançarão seu próprio aplicativo.

A fundadora explica que somente a porcentagem ganha na venda dos planos de saúde é suficiente para pagar por todo esse serviço e completa “isso diz muito sobre o setor inclusive”. Para que todo esse acompanhamento seja possível, é necessário o uso de tecnologia - aplicativos, sistemas, chatbot - para que várias tarefas sejam automatizadas. “Nosso objetivo não é ganhar dinheiro com a venda a curto prazo, mas cuidar do paciente no longo prazo”, relata Caroline.

Ao escolher trabalhar apenas com duas operadoras é possível deixar melhor tanto o processo de venda como a navegação na rede. A ideia não é funcionar como um marketplace com tantas operadoras e sim oferecer cuidado aos beneficiários. “Tem muitos players vindo, muita gente lançando coisas. A saúde precisa resolver esses problemas de forma coordenada. Não adianta cada um ficar num canto resolvendo um probleminha específico e ninguém olhar para o paciente de forma coordenada, com todos os players que ele está tratando. O que tentamos fazer é isso, tratá-lo de uma forma holística, inclusive daí que vem o nome Oli”, finaliza Caroline.

*Esta matéria foi atualizada em 01/11/2019.

Grupo Santa Joana implementa projeto de transformação digital em seus hospitais

santa joana

Programa inclui digitalização dos processos para aprimorar cuidado clínico e agregar valor na experiência do paciente

O Grupo Santa Joana está implementando um grande projeto de transformação digital, que recebeu o nome de Conecta. Através dele ocorrerá uma reformulação geral dos sistemas de informação visando a integração geral dos processos das unidades do Grupo, que contempla o Hospital e Maternidade Santa Joana, a Maternidade Pro Matre Paulista e o Hospital e Maternidade Santa Maria. Devido à amplitude e complexidade do programa, a Instituição iniciou no segundo semestre do ano passado o diagnóstico e a análise dos processos para entender a realidade e para desenvolver soluções em TI focadas nas necessidades dos hospitais do Grupo.

Dentre os resultados da análise para as diretrizes do Conecta, foi constatada uma demanda por um projeto robusto para atender as necessidades do maior grupo de maternidades do país, sem perder em qualidade e segurança de pacientes e corpo clínico, prioridades da Instituição. Por esse motivo, o Conecta foi formulado de maneira precisa, com a intenção de padronizar processos dentro dos hospitais do Grupo e, também, aumentar a individualização da assistência ao paciente, trazendo uma experiência cada vez mais personalizada.

Além do rigor de processos, o diferencial do programa é ser sustentável. “A ideia é promover a otimização e integração dos excelentes recursos humanos e dos equipamentos de ponta, através da tecnologia, sem desalinhar o cotidiano dos profissionais”, explica Dr. Francisco Neri, CMIO do Grupo Santa Joana.

Por esse motivo, uma das características mais marcantes do Conecta é a integração promovida pelos gestores de TI entre as equipes dos hospitais, que propõe a captação de vivências de quem está no cotidiano dos processos para aprimorar o atendimento. Para isso, laboratórios de testes já estão em funcionamento nos hospitais do Grupo Santa Joana. Neles, colaboradores e a equipe de soluções em TI simulam todos os processos hospitalares para apresentar os novos sistemas, capacitar funcionários, corrigir falhas e aprimorar métodos, tudo isso em um ambiente coletivo que favorece o engajamento com as novidades.

Para Vinicius Oliveira, diretor de Operações do Grupo Santa Joana, a melhoria dos processos contribui para a atualização, bem como fortalece e proporciona mais ferramentas para otimizar o cuidado. “Com a segurança e a facilidade dos dados, é possível avaliar com mais proximidade cada paciente de acordo com suas singularidades, o que permite ampliar a precisão de tratamentos e diagnósticos nas instituições do Grupo”, completa.

De acordo com Martinho Repullio Salvador, gerente de Tecnologia da Informação do Grupo Santa Joana, nesse momento a Instituição está ampliando a comunicação clínica. “Quando informatizamos todos os processos, passamos a nos enxergar digitalmente, melhorando a comunicação e articulação das equipes”, explica.

O Projeto Conecta eleva o Grupo Santa Joana para um novo patamar de maturidade no uso das tecnologias em saúde alinhando cuidado integral e transformação digital.

Sobre o Grupo Santa Joana

O Grupo Santa Joana administra as Maternidades Santa Joana, Pro Matre Paulista e Santa Maria, em São Paulo. Considerado o maior grupo privado de maternidades da América Latina, o Santa Joana ainda contempla centros de Imunização, Endometriose, Diagnóstico, Medicina Fetal e Reprodução Humana e é a instituição líder no ranking nacional de maternidades, além de ser a única com parceria em estudos científicos com renomadas universidades, como Stanford e Harvard. A união das Maternidades do Grupo Santa Joana proporciona a troca de experiência, conhecimento e tecnologia, originando uma instituição de referência internacional em obstetrícia, ginecologia e neonatologia.

Câncer de Mama: radioterapia intraoperatória reduz tempo e proporciona mais eficácia e conforto no tratamento

Woman hold pink ribbon for breast cancer awareness

Nos últimos anos, uma nova abordagem vem ganhando espaço no tratamento do câncer de mama: métodos cirúrgicos radicais estão sendo substituídos por cirurgias menos invasivas e de conservação da mama (BCS). Essa tendência também aparece na radioterapia. Os oncologistas estão deixando o plano de tratamento amplamente padronizado e adotando terapias individualizadas, como a Radioterapia intraoperatória (IORT), que leva em consideração os fatores de risco individuais e oferece mais conforto às pacientes. 

Produzido pela ZEISS, referência mundial em microscopia e tecnologias para a área médica, o INTRABEAM® é um equipamento de radioterapia intraoperatória revolucionário, que assegura um tratamento menos invasivo, garantindo que a pele e as estruturas mais profundas ao redor da área afetada sejam protegidas, além de fazer com que a aplicação da radioterapia tenha uma duração mais curta em comparação à metodologia tradicionalmente utilizada - de feixe externo (EBRT).

Indicado principalmente para câncer de mama, o tratamento acontece logo após a retirada do tumor, ainda no centro cirúrgico, desde que a paciente atenda aos critérios estabelecidos pelo cirurgião -como idade, tamanho do tumor, entre outros. Um aplicador em formato esférico é posicionado no leito tumoral e em seguida é iniciada a radioterapia direcionada somente nas áreas afetadas, permitindo a realização oncoplástica logo após o tratamento radioterápico.

Com duração de aproximadamente 30 minutos, a aplicação da radioterapia intraoperatória não oferece riscos à paciente ou à equipe médica, apresenta resultados clínicos equivalentes aos da técnica tradicional – que dura em média entre três e seis semanas - e promove a melhoria na qualidade de vida das pacientes, que retornam ao seu convívio social e às suas atividades cotidianas mais rapidamente. Além disso, o procedimento diminui os efeitos colaterais associados ao método convencional de radioterapia, como fadiga, vermelhidão na região, sensibilidade ou alteração na cor da pele, e reduz o tempo de radioterapia - o que tem efeito psicológico positivo na paciente, que não precisa se deslocar por várias semanas a um cenário cercado por outras mulheres doentes.

“A possibilidade de irradiar exatamente o local onde o tumor se encontra, garantindo que todo o tecido das áreas que o circundam seja irradiado também, já é por si só uma grande revolução, já que vários estudos mostraram que o maior índice de recorrência local se dá nesta região. Por outro lado, como a radiação intraoperatória é administrada em dose alta - que corresponde a até seis semanas da radioterapia tradicional - a eficácia do tratamento é ampliada e os efeitos colaterais na paciente são reduzidos”, explica a Dra. Fabiana Makdissi, Head do Centro de Referência da Mama do AC Camargo Câncer Center.

O equipamento é utilizado no tratamento do câncer em diversos hospitais do país, como AC Camargo Câncer Center (SP), Hospital Oswaldo Cruz (SP) e Instituto de Mastologia e Oncologia (GO). Além disso, as pacientes da rede pública podem usufruir da tecnologia por meio de parcerias entre o Sistema Único de Saúde (SUS) e os hospitais que contam com o equipamento, em conformidade com a Portaria n° 1.354/SAS/MS. Ao todo, mais de 30.000 mulheres em todo o mundo receberam tratamento IORT com excelentes resultados. 

Câncer de Mama

Radioterapia intraoperatória (IORT) para câncer de mamaAs estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) sobre a incidência de câncer de mama no Brasil em 2019 são de 59.700 casos novos, o que representa 29,5% dos cânceres em mulheres, excetuando-se o câncer de pele não melanoma. Em 2017, ocorreram 16.724 mortes de mulheres por câncer de mama no país.

Ainda segundo o INCA, o câncer de mama é o segundo tipo mais incidente no mundo. De acordo com as últimas estatísticas do Globocan 2018 (BRAY, 2018), foram estimados 2,1 milhões de casos novos de câncer e 627 mil óbitos pela doença em todo o mundo.

As estimativas de sobrevida mostram uma tendência de aumento em países desenvolvidos, mas ainda se observa uma grande disparidade global. Segundo o Concord-3 (ALLEMANI, 2018), no Brasil, as estimativas de sobrevida em cinco anos foram de 76,9% (de 2005 a 2009) e de 75,2% (de 2010 a 2014). Essa queda está ligada a fatores relacionados ao conhecimento da doença e às dificuldades de acesso das mulheres ao diagnóstico e tratamento adequados e oportunos, que resultam em diagnósticos tardios -quando a doença encontra-se em estágio mais avançado.

Outubro Rosa: o ‘Outubro Rosa’ é uma campanha de conscientização que busca alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Tem como símbolo o laço cor de rosa e surgiu na década de 1990, em Nova York (EUA). Hoje, é celebrado mundialmente.

Sobre a ZEISS

A ZEISS é uma empresa internacional líder em tecnologia do setor de óptica e optoeletrônica. Para seus clientes, a empresa desenvolve, produz e distribui soluções altamente inovadoras em metrologia industrial e controle de qualidade, soluções em microscopia para pesquisa em ciências da vida e materiais e soluções em tecnologia médica para diagnóstico e tratamento em oftalmologia e microcirurgia.

Há 90 anos no Brasil, a ZEISS tem sede com planta fabril em Petrópolis, Rio de Janeiro, e mais de 11 filiais pelo país, empregando diretamente 750 pessoas. A Fundação Carl Zeiss, uma das maiores fundações alemãs comprometidas com a promoção da ciência, é a única proprietária da sociedade holding Carl Zeiss AG.

Aplicativo é ferramenta para atendimento emergencial e terapias online com psicólogos

Conceptual image of stressed woman with electronic devices
Conceptual image of stressed woman with electronic devices at office

Problemas emocionais são intensificados no ambiente de trabalho e devem ser tratados com sensibilidade dentro da empresa

O Brasil é líder mundial no número de pessoas com algum tipo de transtorno de ansiedade. Elas representam cerca de 9% da população brasileira, conforme divulgação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Porém, se analisadas as questões relacionadas ao ambiente profissional, a taxa é ainda mais preocupante. De acordo com o International Stress Management Association (Isma - Brasil), 90% dos trabalhadores apresentam algum sintoma de ansiedade.

Para enfrentar este problema, a tecnologia tem sido um recurso bastante eficaz, pois o maior desafio das empresas, depois de adotar uma cultura focada na saúde, é o de engajar os colaboradores a terem essa preocupação. Além disso, existem outras barreiras que estão relacionadas às questões geográficas e os custos de tratamento.

“Por mais que hoje o acesso a tratamentos psicológicos seja mais facilitado, a concentração de profissionais continua sendo maior nos centros urbanos. Isso dificulta o acesso de quem reside em município menores. Sem mencionar o fato de que o custo de um tratamento psicológico ainda é elevado, o que acaba restringindo o atendimento em muitos casos”. avalia Julyana Andrade Vieira, diretora da Implus Care - empresa do Grupo Implus - especializada em programas corporativos de saúde e prevenção.

Pensando em melhorar o acesso do colaborador a recursos de saúde, a Implus Care desenvolveu o aplicativo NetCare. “A ideia foi trazer uma plataforma em que o colaborador tenha acesso facilitado a diversos tipos de atendimento, desde a possibilidade de um acompanhamento nutricional, até consultas online com psicólogo”, explica a diretora.

No caso da orientação psicológica, o aplicativo oferece dois tipos de atendimentos. Um acontece via 0800 e outro por vídeo chamada. “A premissa é ofertar ao usuário acesso a canais de atendimento, seja para momentos de crise ou para um tratamento continuado de psicoterapia”, conta Julyana.

Atendimento por 0800 - No teleatendimento psicológico, o acesso do usuário é ilimitado e pode ser feito em situações emergenciais. Nesse atendimento, a equipe de saúde vai seguir os protocolos de acordo com o tipo de problema descrito, auxiliando a pessoa a superar a crise. Dependendo da situação, poderá ser acionado um atendimento mais direcionado e indicado um tratamento psicológico contínuo dentro da própria plataforma.

Consulta online por videochamada - No caso da consulta por videochamada, a ferramenta disponibiliza um filtro de psicólogos. A busca pode ser feita conforme a especialidade de atendimento do profissional, seja para acompanhamento de problemas pessoais, familiares ou relacionados ao trabalho. Podem ser agendadas até quatro consultas por mês, mas sem limitador de sessões, ou seja, se o tratamento se estender por meses, o indivíduo não terá que arcar com despesa particular, como acontece no caso de atendimento por plano de saúde, por exemplo. Os horários também são mais flexíveis do que o expediente convencional de consultório, pois os psicólogos atendem em qualquer horário do dia ou da noite.

Todos esses serviços são realizados sem custo para os usuários que têm acesso ao NetCare e reconhecidos pelo Conselho Nacional de Psicologia. O importante, enfatiza Julyana, é estimular a busca por apoio psicológico. “É preciso ter consciência de que os problemas emocionais podem ter um impacto bastante negativo na vida do colaborador, o que também vai comprometer o seu desempenho como profissional”, lembra.

Pressão profissional

Vale lembrar que os problemas emocionais também podem estar relacionados a questões particulares, mas que os fatores profissionais, como pressão por resultados, carga de trabalho exaustiva e estresse por excesso de demandas, são recorrentes nesse tipo de problema. “Por isso, é importante que as empresas tenham a preocupação de verificar como está a saúde emocional do colaborador, disponibilizando recursos que possam contribuir para o bem-estar e a qualidade de vida deles”, analisa Julyana.

Entretanto, essa preocupação deve ser diferenciada no sentido de prevenir os agravos emocionais. “Muitas situações que acabam desencadeando casos de depressão, síndrome de burnout ou, até mesmo, problemas relacionados ao consumo de álcool e drogas, poderiam ser evitadas, se a empresa investisse num programa preventivo de saúde emocional”, observa a diretora.

Sobre a Implus Care

A Implus Care reúne a experiência da Ciel Corretora de Benefícios e da Influence, que faz a gestão de programas corporativos de saúde. Com a sinergia das duas empresas, o Grupo Implus entendeu que poderia oferecer alguns desses programas dentro de um mix de serviços já prestados pela corretora de benefícios.

A Implus Care também trabalha com ferramentas como a análise de risco epidemiológico (screening) da base de colaboradores e dependentes. Assim, consegue estratificar as necessidades e criar programas específicos para cada um dos públicos de uma empresa. O Núcleo de Atenção Primária e programas como o de atenção materna e o de combate ao tabagismo também fazem parte do portfólio da empresa.

Unimed-BH realiza Encontro de Cooperados

unimedbh

Don Peppers, Pedro Aihara, Edson Amaro e César Faria são os convidados desta edição que vai abordar como o fator humano é importante em um ambiente cada vez mais tecnológico

A crescente utilização da tecnologia e a democratização do acesso à informação insere a sociedade em uma nova dinâmica econômica e social. A medicina vivencia essa transformação a todo instante, uma vez que a inovação é parte integrante também do cuidado e da atenção ao paciente. Mas como as tecnologias irão contribuir nas interações? O que vai mudar na relação médico-paciente? “Conexões Humanas na Era Digital” será o tema da 14ª edição do Encontro de Cooperados Unimed-BH, que será realizado na próxima quarta-feira, 30/10, no Grande Teatro do Palácio das Artes. O evento deve reunir mais de dois mil médicos cooperados.

Para o diretor-presidente da Unimed-BH, Samuel Flam, o momento para debater um tema tão relevante não poderia ser mais oportuno. “Buscamos um aprendizado sobre a importância das conexões humanas diante de um panorama onde inovações surgem a todo momento: nos tratamentos, nas relações médico-paciente e em novas formas de atuação profissional. Como referência no setor de saúde, a Unimed-BH se propõe a chamar a atenção para o tema”, destaca.

Nesta edição, quatro paineis vão conduzir o debate do Encontro de Cooperados. Um dos destaques será o painel com o especialista mundial em relacionamento com o cliente, Don Peppers, autor de best sellers sobre customer experience, que vai mostrar porque a automação não deve ser vista como uma ameaça, mas uma oportunidade para a área médica aprimorar a capacidade de interagir e tratar os pacientes.

Sobre a Unimed-BH

A Unimed-BH foi criada em 1971 e está presente na vida de mais de um 1,2 de pessoas na Grande Belo Horizonte. Quem tem Unimed-BH conta com mais de 5,6 mil médicos cooperados, uma ampla estrutura de serviços próprios e mais de 350 prestadores credenciados, entre hospitais, clínicas, laboratórios, clínicas radiológicas e clínicas especializadas, além de atendimento de urgência e emergência. Por meio de uma lógica assistencial inovadora no sistema de saúde suplementar, a operadora propõe um cuidado ativo, integrado e sustentável, com foco na manutenção da saúde.

Hospital São Vicente de Paulo inaugura Centro de Oncologia

Hospital São Vicente de Paulo inaugura Centro de Oncologia

Receber um diagnóstico de câncer pode trazer uma série de questionamentos para muitos pacientes. Por onde começar o tratamento? Será necessário fazer radioterapia ou quimioterapia? O cabelo vai cair? Há chance de recidiva? Essas são algumas das principais dúvidas de quem descobre que tem a doença. A possibilidade de um tratamento integrado completo, realizado no mesmo local e pela mesma equipe assistencial, pode ajudar a garantir a confiança necessária nesse momento tão delicado da vida. Essa é a proposta do Centro Avançado de Oncologia do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) que acaba de ser inaugurado no Rio de Janeiro.

O novo serviço está instalado em um prédio histórico de três andares, que faz parte do complexo hospitalar do HSVP e que foi totalmente reformado e modernizado para o atendimento exclusivo a pacientes oncológicos. Lá, o paciente com câncer tem acesso ao diagnóstico e tratamento integral da doença, desde a primeira consulta ambulatorial até procedimentos como quimioterapia sistêmica por via periférica ou cateter, quimioterapia intraperitoneal, intravesical, por medicação subcutânea, intramuscular e intratecal e quimioembolização.

Além disso, especialidades como mastologia oncológica, cirurgia reparadora e oncológica, radioablação, radioterapia/IMRT e anatomia patológica estão disponíveis no hospital, evitando a necessidade do paciente com câncer ter que procurar esses serviços em outras unidades. A estrutura do Centro Cirúrgico, da Internação e da Unidade de Terapia Intensiva do HSVP e a oferta de exames de imagem e diagnósticos, como tomografia computadorizada, ressonância magnética, endoscopia, colonoscopia e biópsias funcionam de forma integrada e também podem ser utilizados pelos pacientes do Centro Avançado de Oncologia.

“Ter um serviço integrado possibilita que os médicos possam discutir o caso de cada paciente de forma multidisciplinar, resultando em uma maior objetividade e ganho de tempo, fatores fundamentais para muitos casos de câncer. Para o paciente, o grande benefício é não precisar se deslocar para outros centros de saúde para realizar cada etapa do tratamento”, ressalta o coordenador da Oncohematologia do HSVP, Décio Lerner.

O Centro Avançado de Oncologia conta com novíssimos consultórios e mobiliário, inclusive poltronas específicas para o tratamento quimioterápico, e acesso facilitado por rampas, além de elevadores e banheiros acessíveis para portadores de necessidades especiais. Tudo isso aliado aos mais importantes princípios do atendimento humanizado, marca registrada do HSVP.

Eduardo Barros é o novo Diretor de Negócios da Informa Markets

Eduardo Barros é o novo Diretor de Negócios da Informa Markets

Eduardo Paes de Barros acumula mais de vinte anos de experiência com gestão de negócios, vendas, marketing e consultoria em multinacionais como Accenture, Bionexo e Medtronic. Agora, ele assume a responsabilidade de liderar o time da divisão de Healthcare da Informa Markets no Brasil. “Minha experiência nessas empresas me ajuda a entender como diferentes tipos de negócios interagem com os agentes do setor de saúde.  Esse conhecimento está muito relacionado a um objetivo central do time de Healthcare da Informa: ajudar a conectar os diferentes agentes do segmento, 365 dias por ano”, pontua Barros.

Para ele, muitas vezes cometemos o erro de colocar demasiado foco no que precisa ser mudado ou melhorado: “Acredito que o primeiro passo é entender o que ao longo do tempo tornou a divisão de saúde da Informa tão bem-sucedida. Esses valores e diferenciais competitivos precisam ser valorizados e continuar no foco principal, para que se fortaleçam ainda mais. Vejo que quase tudo que fizemos cocriado com os agentes do setor da saúde.  Esse parece ser um bom caminho para continuarmos trilhando”, ressalta o diretor.

Barros pretende entregar a maior e melhor Hospitalar de todos os tempos. Agora em novo local, o São Paulo Expo na capital paulista, a feira é um dos principais produtos da empresa na área da saúde. O diretor também vai implementar mudanças no Saúde Business Fórum, criando mais oportunidades de conexão entre os participantes, além de evoluir a plataforma digital, que tem o site Saúde Business como peça central.

Questionado sobre as perspectivas para o setor no próximo ano, ele alega que o mercado está buscando novas formas de se organizar para ganhar eficiência sem tirar o foco na qualidade do cuidado. Eduardo ainda acredita que vamos ver um avanço na adoção de novos modelos de remuneração, assim como na coordenação do cuidado, com um crescente ganho de importância em programas estruturados de promoção de saúde e prevenção.

UNIDAS lança primeira plataforma de compartilhamento de serviços da saúde suplementar

unidas-unishare

Com a UniShare, expectativa é que haja redução de pelo menos 30% nos custos dos serviços oferecidos; plataforma, que tem como objetivo aumentar a eficiência das autogestões, irá transformar o setor; lançamento foi feito durante o 22º Congresso Internacional UNIDAS

A UNIDAS (União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde) lançou, durante o 22º Congresso Internacional UNIDAS, a primeira plataforma de compartilhamento de serviços de saúde entre autogestões com objetivo de aumentar a eficiência das operadoras de saúde do setor. Totalmente colaborativa, a iniciativa, que é inédita na saúde suplementar, visa transformar o setor, viabilizando um espaço de troca de experiências e aprimoramento entre operadoras e prestadores. Pela plataforma também será possível, por exemplo, identificar quais prestadores têm as melhores avaliações em determinados serviços de saúde, o que não existe hoje no mercado.

A UniShare surgiu a partir das necessidades identificadas pela entidade - que representa mais de 80% de todas as autogestões brasileiras - de buscar soluções conjuntas para o segmento e compartilhá-las em escala. Tal movimento só é possível porque, diferentemente das operadoras de mercado, as autogestões não concorrem entre si e, portanto, podem atuar em conjunto com os mesmos objetivos. Os primeiros serviços que serão partilhados na plataforma são compartilhamento de rede assistencial e dados cadastrais de prestadores; contratação de auditoria em saúde; serviços de Atenção Primária à Saúde e contratação de segunda opinião e junta médica.

“A UNIDAS quer transformar o setor e deixar as autogestões mais eficientes com essa plataforma que tem uma proposta completamente disruptiva. A possibilidade de ter um ranking de empresas com avaliações dos serviços de saúde prestados também é algo inédito no mercado, incentivando a troca de experiências e uma maior eficiência também dos prestadores. Por ser um projeto totalmente colaborativo, seu modelo não está engessado, tampouco fechado. A plataforma pode e deve ser construída em conjunto”, esclarece Anderson Mendes, presidente da UNIDAS.

Na prática, se um prestador ou startup oferecem serviço de gestão da saúde do idoso ou de instalação de clínica de Atenção Primária, por exemplo, ele pode se cadastrar na plataforma e ser visto por todas as autogestões usuárias do marketplace para compartilhá-lo e oferecê-lo não só para uma, mas várias autogestões.

A iniciativa possibilita a troca de soluções, padronização de processos e serviços e até contratos conjuntos, aumentando a eficiência, o ganho em escala e, consequentemente, a redução dos custos. A expectativa é que as autogestões tenham uma redução de pelo menos 30% dos custos nos serviços citados, além do retorno por uma melhor gestão da despesa assistencial.

Em um primeiro momento, as prestadoras passarão por uma fase de cadastramento na plataforma. Para que as empresas sejam homologadas, elas terão de passar por uma avaliação geral das comissões técnicas formadas pelas próprias autogestões. A segunda fase será a união das empresas com as operadoras e a avaliação pelas mesmas comissões dos serviços prestados de acordo com os critérios e indicadores que serão definidos. “Indicadores esses que serão passíveis de mensuração e validados pelos envolvidos”, ressalta o presidente da UNIDAS.

Por fim, e não menos importante, como forma de manter a plataforma colaborativa e em constante atualização, a UNIDAS implantará junto a plataforma fóruns e workshops com todos os envolvidos – prestadores, operadoras e comissões – a fim de discutir os resultados do projeto, os serviços de saúde que avançaram, os que precisam ser ampliados e quais são as atuais necessidades do setor, para continuar desenvolvendo, em conjunto, novas soluções que agreguem valor e ajudem na transformação do setor.

Sobre a UNIDAS

A UNIDAS - União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde é uma entidade associativa sem fins lucrativos, representante das operadoras de autogestão do Brasil. A autogestão em saúde é o segmento da saúde suplementar em que a própria instituição é a responsável pela administração do plano de assistência à saúde oferecido aos seus empregados, servidores ou associados e respectivos dependentes. É administrado pela área de Recursos Humanos das empresas ou por meio de uma Fundação, Associação ou Caixa de Assistência – e não tem fins lucrativos. Atualmente, a UNIDAS congrega cerca de 120 operadoras de autogestão responsáveis por prestar assistência a quase 5 milhões de beneficiários, que correspondem a 11% do total de vidas do setor de saúde suplementar. É entidade acreditadora chancelada pelo QUALISS, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por meio do programa UNIPLUS.

Doctoralia anuncia aquisição da italiana TuoTempo para gestão de pacientes em clínicas e hospitais

aquisicao-mv-consulfarma

Docplanner, grupo ao qual pertence a Doctoralia, líder mundial em gerenciamento e agendamento de consultas médicas, anunciou a aquisição do TuoTempo - o principal fornecedor europeu de soluções de CRM (sigla em inglês para Gestão de Relacionamento com Cliente) a grandes instituições de saúde - um dos mais importantes da Itália, com sede em Bolonha. A aquisição é um passo importante na expansão da Doctoralia pelo Brasil para completar a assistência médica de grandes clínicas, centros médicos, grupos de saúde e hospitais privados.

Doctoralia é a plataforma líder em saúde digital e em rápido crescimento no Brasil; oferece um conjunto de serviços de marketing e software para médicos e clínicas, com o objetivo de conectar profissionais de saúde e pacientes, melhorando a relação entre eles. A empresa oferece avaliações sobre médicos, a possibilidade de fazer agendamentos online por meio de seu marketplace e um espaço para tirar dúvidas sobre saúde com os especialistas da área. Além disso, Doctoralia oferece aos médicos e às clínicas uma ferramenta SaaS usada para otimizar o fluxo de pacientes, reduzir os "não comparecimentos" e digitalizar suas práticas; proporcionando assim a possibilidade de ter mais tempo com o paciente e, finalmente, tornar a experiência em saúde mais humana.

TuoTempo fornece o CRM de pacientes que possui as mais avançadas e sofisticadas ferramentas de otimização em três áreas dedicadas a grandes instituições de saúde: comunicação interativa com pacientes, agendamento online nos portais e App de pacientes, além da análise comportamental. TuoTempo se integra e atua como um complemento dos sistemas de informações hospitalares existentes.

Ao combinar comunicações e pesquisas multicanais, agendamentos e pagamentos online, check-in, consultas por vídeo e histórico médico digital, TuoTempo simplifica e agiliza a relação entre as unidades de saúde e os pacientes, reduzindo os custos de gerenciamento e melhorando a satisfação dos mesmos. A comunicação com o paciente inclui o envio de material eletrônico de marketing, avisos de cancelamento e pesquisas. O agendamento online permite que os pacientes reservem, paguem e se registrem no site da clínica ou hospital para consultas através da interface TuoTempo. A análise do comportamento fornece aos gerentes das clínicas informações importantes por meio de um painel inteligente personalizável.

Ainda historicamente focada em prestadores de serviços de saúde com necessidades de software mais simples (clínicas menores e médicos individuais), Doctoralia agora pode também concluir sua oferta e dedicar uma proposta convincente a grandes empresas de serviços de saúde no Brasil. Como parte da aquisição, Doctoralia investirá seu capital e sua experiência em vendas no TuoTempo e se concentrará no fortalecimento das equipes de vendas, no atendimento ao cliente e no desenvolvimento dos produtos da empresa.

Cadu Lopes, CEO da Doctoralia Brasil, afirma: "Com a aquisição, Doctoralia projeta se tornar um provedor ainda mais completo e inovador de soluções para o setor da Saúde. Nossa tecnologia passa a atender não apenas consultórios e profissionais, mas grandes centros de saúde e hospitais. Com uma equipe qualificada e especializada, estamos prontos para disponibilizar a novidade em todo o país. Vale destacar ainda que ferramentas de gestão mais eficientes vão aprimorar a relação entre médico e paciente, gerando benefícios tanto para o profissional quanto para os usuários, com uma experiência mais efetiva nos cuidados à saúde."

Mariusz Gralewski, fundador e Diretor Executivo do DocPlanner, grupo ao qual pertencem tanto Doctoralia quanto TuoTempo, revela: "Esta é uma aquisição transformadora para o DocPlanner. Temos o prazer de acolher o Donatello Bianco e equipe TuoTempo à família. Juntos iremos fortalecer a presença do grupo no segmento da Saúde."

Donatello Bianco, fundador e Diretor Executivo do TuoTempo, que permanecerá no DocPlanner após a aquisição, diz: "No DocPlanner Group, encontramos a combinação perfeita de energia, mentalidade de crescimento e cultura internacional de que precisamos para expandir nosso CRM de sucesso globalmente. Mariusz representa perfeitamente esses valores com profunda equidade e transparência. O parceiro ideal que estamos esperando há muito tempo."

Sobre a Doctoralia

Parte do Grupo DocPlanner, a Doctoralia é a plataforma líder mundial em agendamento de consultas médicas, conectando profissionais de saúde e pacientes e proporcionando uma experiência de cuidados mais próxima e humanizada. Aos pacientes a Doctoralia oferece um espaço para perguntas, avaliações e busca segmentada por especialistas de acordo com suas necessidades. Aos profissionais, clínicas e centros de saúde, a plataforma impulsiona a presença online facilitando o contato, além de auxiliar no gerenciamento de pacientes e na eficiência das consultas.

Sobre o Grupo DocPlanner

Grupo Docplanner presta serviço para mais de 30 milhões de pacientes por mês e gerencia cerca de 2 milhões de agendamentos de consultas mensais. A plataforma conta com mais de 2 milhões de profissionais e 2.7 milhões de opiniões de pacientes nos 15 países onde está presente. A empresa, fundada em 2012 na Polônia, já tem mais de 1.300 funcionários em seus escritórios em Varsóvia, Barcelona, Istambul, Roma, Cidade do México, Bogotá, Curitiba, Santiago de Chile e agora Bolonha. O DocPlanner é apoiado pelos principais fundos de capital de risco, incluindo Point Nine Capital, Goldman Sachs Private Capital e One Peak Partners, levantando um total de € 130 milhões até o momento.

Bionexo tem novo Chief Financial Officer

guillaume-rochy-bionexo

Com passagens por empresas como Camil Alimentos, Clear Channel do Brasil e Gol, Guillaume Rochy chega para liderar todos os esforços financeiros da empresa

A health tech brasileira Bionexo, líder em soluções digitais para gestão em saúde, acaba de contratar Guillaume Rochy para o cargo de Chief Financial Officer (CFO), completando o quadro de C-Levels da companhia. O executivo chega para contribuir com o momento de crescimento da Bionexo e transformação do setor.

Guillaume é natural da França e tem 16 anos de experiência no mercado brasileiro, tendo trabalhado na área financeira de empresas de diversos portes e ramos de atuação, tais como Camil Alimentos, Clear Channel do Brasil, Gol Linhas Aéreas Inteligentes e Dalkia Brasil S.A. O executivo é graduado em Administração pela Universidade de Toulouse II e pós-graduado em Comércio Internacional pela Universidade da Sorbonne, com MBA em Controller da FIPECAFI/USP.

Com o desafio de fortalecer a governança corporativa da empresa que recebeu um aporte recente de R$ 95 milhões e tende a crescer substancialmente nos próximos anos, Guillaume chega para liderar todos os esforços financeiros da companhia. "Venho para a Bionexo com altas expectativas em relação à empresa, ao setor inserido e aos serviços desenvolvidos. Sei que a companhia possui um serviço inovador e o segmento é maravilhosamente desafiador", conta o executivo.

Até o terceiro trimestre de 2019, mais de R$ 12 bilhões de reais foram transacionados nas plataformas da Bionexo, um aumento de 25% em relação ao ano de 2018 inteiro. Também nesse período, o número de novos clientes é 74% maior que o ano anterior. Ainda em 2019, a companhia está direcionando R$ 30 milhões apenas para a área de tecnologia e está contratando, ao todo, cerca de 270 novos colaboradores durante o ano.

A Bionexo oferece soluções digitais para gestão de processos em hospitais, clínicas e planos de saúde. Desde seu nascimento, a Health tech brasileira tem construído um ecossistema crescente de clientes em busca de transparência, eficiência e inteligência e, 19 anos após sua fundação, seu marketplace conecta cerca de 1.700 instituições de saúde e mais de 10.000 fornecedores de insumos. No Brasil, a companhia impacta cerca de 38% dos leitos privados e 64% dos de alta complexidade. A companhia é líder na construção de soluções digitais em nuvem para saúde e no fomento à inovação no setor, contribuindo decisivamente para a profissionalização e digitalização da cadeia de saúde no Brasil, Argentina, Colômbia, México e Espanha.