faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Cia. da Consulta reafirma pioneirismo e investe em projeto de gestão para agilizar atendimento ao paciente

cia-da-consulta

Novo sistema centraliza dados de todas as unidades em uma única plataforma, tornando a operação mais eficiente, as informações mais transparentes para equipe e pacientes, além de melhorar a performance financeira

Com enorme sucesso no mercado, a Cia. da Consulta, é uma das principais redes de clínicas populares que apresentam alternativa à pacientes que sofrem com o déficit de atendimento de saúde no Brasil. Com o crescimento acelerado da demanda e abertura de novas unidades em diferentes localidades, a companhia que oferece consultas em mais de 38 especialidades médicas, buscava uma tecnologia que pudesse apoiar o gerenciamento e a integração das informações de todas as sete unidades na cidade de São Paulo e Região Metropolitana, sem depender de uma infraestrutura convencional. Para atender essa necessidade, a Digisystem, companhia brasileira que apoia as empresas nos processos de transformação digital, desenvolveu um projeto customizado que culminou com a implantação da exclusiva solução em cloud do software de gestão Philips Tasy, que já está sendo utilizada por 200 usuários das áreas assistenciais e financeira da Cia. da Consulta.

De acordo com Wagner Hiendlmayer, Diretor Infraestrutura do segmento de saúde da Digisystem, a Cia. da Consulta demandava um sistema de gestão completo. “A rede buscava aprimorar sua plataforma de gerenciamento, por isso desenhamos um projeto abrangente, utilizando uma ferramenta flexível em parametrizações, que possibilitasse aderência e que acompanhasse o ritmo do seu crescimento”, explica. “O objetivo era garantir alta disponibilidade, escalabilidade e performance, com redução de custos operacionais, de infraestrutura e geração de indicadores para avaliação em tempo real”, completa o executivo.

Transparência, agilidade nos processos e economia

O departamento assistencial da Cia da Consulta é um dos mais beneficiados com a adoção da tecnologia. As informações das áreas de agendamento de consultas e exames, prontuário eletrônico, prescrição eletrônica e entrada de pacientes, por exemplo, estão totalmente integradas, gerando grande transparência e agilidade nos processos internos. Os pacientes beneficiam-se também por meio dos totens de autoatendimento, com informações mais acessíveis e rápidas. O sistema de gestão promoveu ainda, melhorias e dinamismo dos processos nos setores administrativo, financeiro e contábil, além da área de suprimentos.

Do ponto de vista financeiro, a adoção do modelo em nuvem (conhecido como OPEX), ao invés de dispendiosas infraestruturas físicas de tecnologia (CAPEX), também é um diferencial do projeto. Os grandes investimentos em CAPEX e a continuidade que precisa ser dada em uma estrutura on premise caiu vertiginosamente nos últimos anos, justamente pelo alto custo e a necessidade de manutenção constante ou periódica. “No universo cloud, essa conta cai significativamente, uma vez que o investimento em maquinário e a preocupação com espaços para backup, fitas, discos, entre outros, não são mais necessários, restando apenas os cuidados com o link de internet e a máquina dos usuários finais”, ressalta Hiendlmayer.

A oferta da solução em cloud da Digisystem para o software Philips Tasy é a única do mercado combinada com o processo de sustentação e atualização do sistema. “Uma grande vantagem deste modelo que projetamos é que clientes como a Cia. da Consulta não precisam realizar investimentos antecipados. Toda a solução é fornecida na modalidade de serviço e paga-se somente a mensalidade relativa ao consumo naquele período”, destaca Hiendlmayer.

Desempenho e escalabilidade

Implementado em meados de maio de 2019, a solução além de agilizar os processos internos da Cia. da Consulta e reduzir os custos operacionais, otimizou a governança de todos os setores por meio de relatórios com informações customizáveis. Com funcionamento 24x7, a solução adequou-se rapidamente às necessidades da Cia da Consulta, garantindo o acesso à informação com segurança a qualquer hora e em qualquer lugar. Com projeto criado para ser flexível, dinâmico e sensível à necessidade da rede de clínicas, a tecnologia implantada na Cia. da Consulta possibilita um gerenciamento mais eficiente das atividades administrativas, financeiras, assistenciais e operacionais, evitando desperdício e retrabalho, aumentando a produtividade em qualquer fase dos negócios e da complexidade dos processos.

Sobre a Digisystem

Empresa 100% brasileira, com 29 anos de experiência e unidades de negócios focadas nas tecnologias mais avançadas, capaz de entender as necessidades dos clientes e propor soluções de negócios end-to-end desde a consultoria, planejamento, processos, implementação e sustentação, para ser o melhor parceiro na jornada da transformação digital. A companhia possui relação próxima e de confiança com os principais provedores/fabricantes de tecnologia, com parcerias estratégicas com Microsoft | Oracle | WMWare | Symantec | Veritas | CommVault | IBM | Philips | UiPath. A Digisystem conta com mais de 600 profissionais atuando em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará, Maranhão, Amazonas, Piauí, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Atende mais de 300 clientes dos segmentos de educação, governo, indústria, saúde, finanças, utilities e varejo.

Sobre a Cia. da Consulta

A Cia. da Consulta é uma rede de clínicas independente que oferece serviços integrados com tecnologia e qualidade médica, relacionando consultas, exames e cirurgias em um único lugar. Disponibiliza mais de 38 especialidades médicas, como Cardiologia, Ginecologia, Dermatologia e Oftalmologia, além de 2.000 exames laboratoriais e de imagem. A empresa possui sete unidades na cidade de São Paulo e Região Metropolitana.

Líder global de Saúde da KPMG lança livro no Brasil

Mark Britnell - KPMG

Mark Britnell, líder global de Saúde da KPMG e um dos principais e mais influentes especialistas mundiais no assunto, lançou em São Paulo, no dia 14 de outubro, o livro “Human: solving the global workforce crisis in healthcare” (Humanos: resolvendo a crise global da força de trabalho em saúde), com foco na análise do capital humano necessário para o setor. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2030 haverá cerca de 18 milhões de trabalhadores da saúde no mundo -- apenas 20% da força de trabalho necessária do total de profissionais necessários para o funcionamento dos sistemas de saúde.

“A iminente crise global da força de trabalho em saúde demanda a reformulação urgente dos métodos atualmente utilizados e a implementação de maneiras novas e adaptativas que conduzam todos os países à prosperidade humana e econômica. Com o aproveitamento da tecnologia, temos que repensar novos modelos de atendimento e negócios para melhorarmos os níveis de agilidade dos profissionais desse setor”, afirma Mark Britnell.

Com base em experiências que vão desde os hospitais mais avançados do mundo até novas e revolucionárias abordagens em diferentes países, o autor esclarece o que funciona e o que não funciona. A obra oferece também uma perspectiva global sobre os problemas fundamentais da força de trabalho que os sistemas de saúde enfrentam atualmente e aconselha governos, executivos e clínicos com soluções para essa iminente crise.

“Apoiamos o desenvolvimento do livro inclusive com participação direta. O livro conta ainda com um capítulo inteiramente dedicado à realidade do Brasil, com destaque para aspectos positivos da criação e da evolução do Sistema Único de Saúde (SUS) e outros programas implementados pela administração pública”, enfatiza Leonardo Giusti, sócio-líder de Saúde da KPMG no Brasil.

Segundo Daniel Greca, sócio-diretor de Saúde da KPMG no Brasil e responsável pelo capítulo Brasil, “outra abordagem deste capítulo está relacionada com as disparidades nacionais nas distintas regionais geográficas e na distribuição dos profissionais de saúde. Além disso, o capítulo brasileiro conta também com sugestões de ações direcionadas para o ganho de escala e produtividade no atendimento da população”, afirma.

Sobre o autor

Mark Britnell é um dos mais influentes e principais especialistas em saúde do mundo. Já visitou mais de 75 países para conhecer os diferentes sistemas de saúde, foi CEO do National Health Service (espécie de SUS britânico) e dirigiu hospitais. Desde 2014 é membro do Conselho Global do Fórum Econômico Mundial na agenda direcionada ao futuro internacional do setor de saúde. Possui uma visão única a respeito do setor, consegue estabelecer comparações, indicar melhores práticas, tendências, desafios e soluções para a melhoria dos serviços. Lançou recentemente, no Brasil, o livro “Em busca do sistema de saúde perfeito”, com 12 características dos melhores sistemas de saúde do mundo que servem de modelo, destacando inclusive características brasileiras compreendidas como modelo para o mundo.

O autor é fonte para abordar como devem ser definidos padrões de qualidade, quais são as barreiras para isso e o que deve ser feito para aprimorar o sistema de saúde. Em relação ao Brasil, Mark Britnell conhece medidas que podem ser executadas para que haja um sistema de saúde melhor e mais eficiente e como empresas e governos podem melhorar a gestão de hospitais e o atendimento a pacientes. Além disso, ele entende a relevância da integração de esforços para que haja um equilíbrio entre sistema público e privado no setor que supere os desafios brasileiros e contribua para que todos os cidadãos tenham acesso a um sistema de saúde universal.

Sobre a KPMG

A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory. Estamos presentes em 154 países e territórios, com 200.000 profissionais atuando em firmas-membro em todo o mundo. No Brasil, são aproximadamente 4.000 profissionais, distribuídos em 22 cidades localizadas em 13 Estados e Distrito Federal.

Orientada pelo seu propósito de empoderar a mudança, a KPMG tornou-se uma empresa referência no segmento em que atua. Compartilhamos valor e inspiramos confiança no mercado de capitais e nas comunidades há mais de 100 anos, transformando pessoas e empresas e gerando impactos positivos que contribuem para a realização de mudanças sustentáveis em nossos clientes, governos e sociedade civil.

Plataforma inaugura nova era na gestão das compras públicas

roche-anuncia-compra-da-seragon-por-us-725-milhoes.jpg
- Shutterstock

Desenvolvida pela IBIZ, a Plataforma TRP (Tender Resource Planning) Essenciz permite uma gestão completa dos processos licitatórios pelas empresas que atuam, direta ou indiretamente, no mercado de compras governamentais

O setor de compras públicas, composto por empresas que vendem produtos e serviços para atender às demandas do governo, seja através de licitações ou por outras modalidades, acaba de ganhar sua mais completa plataforma digital. É a Plataforma TRP Essenciz, que conecta todos os elos dessa cadeia de negócios (governo, fornecedores e distribuidores), permitindo uma gestão mais aprimorada dos processos licitatórios e, consequentemente, mais negócios nesse âmbito.

O Essenciz foi criado pela IBIZ, referência nacional no desenvolvimento de soluções SaaS (Software as a Service) para o mercado de compras públicas e non retail privado. “Somos a única empresa no País com soluções completas, que conectam a cadeia de ponta a ponta, para esses mercados. Além de suprirmos as grandes necessidades desses setores, provocamos uma quebra nos seus paradigmas ao propormos um pensar diferente, revendo conceitos bastante arraigados nesse mercado”, analisa Daniela Triñanes, Sócia-Diretora da IBIZ e responsável por Produtos e Novos Negócios.

“Temos dois grandes diferenciais: o desenvolvimento pioneiro de plataformas de captura e gestão da informação, e uma grande expertise sobre o funcionamento do mercado de compras públicas e suas particularidades. Isso nos garante o alicerce necessário para, apropriadamente, analisarmos o comportamento dos produtos e serviços através de nossa solução de inteligência de mercado, onde somente captação e entrega de dados pré-formatados não são suficientes. É preciso o tratamento e análise corretos e em profundidade das complexas e volumosas bases de dados públicas, conectando bases distintas de informações, sem as quais teríamos análises incompletas e distorcidas”, afirma Daniela.

O Essenciz facilita o mapeamento, a visualização e a análise dos dados dos processos licitatórios, que contêm um grande volume de informações, de difícil gerenciamento por parte das empresas interessadas nas diferentes modalidades de compras públicas. Os departamentos comerciais e de licitações dessas empresas gastam muito tempo e força de trabalho para identificar dados capazes de gerenciar as operações ativas e as converter em oportunidades de negócios, gerando visibilidade de mercado - processos que o Essenciz otimiza consideravelmente.

Ganho de produtividade e agilidade para as empresas

“A plataforma transforma a forma das empresas fazerem negócios com o governo, tornando-as mais conectadas, ágeis e assertivas nas suas decisões”, complementa Ulisses Gomes, Sócio-Fundador e CIO da IBIZ. O benefício não é apenas comercial, porém também social. Ao auxiliar as áreas comerciais das empresas a fazer negócios mais qualificados com o governo, o Essenciz acaba proporcionando melhores compras pelo setor público, o que se reverterá em produtos e serviços de melhor qualidade e em tempo mais adequado para a população atendida pelo governo. Como o Essenciz poderá ser utilizado multinacionalmente, esses benefícios serão estendidos para além das fronteiras brasileiras.

Inovador, customizável e user friendly, o Essenciz estimula a criação de uma comunidade coesa entre os agentes da cadeia, provendo indicadores e favorecendo a troca de informações nesse circuito. Entre suas várias outras funcionalidades, destacam-se: aderência (facilidade na criação de hábito de uso), workflow adaptável, com versionamento de processo, integração nativa com IBIZ Licita, gestão de timing de processos e suporte à auditoria e compliance. Assim, a plataforma cria um outro nível de Gestão do Mercado Público, mais integrada, estratégica e direcionada a resultados.

Evento e demanda

O Essenciz será oficialmente apresentado em um evento no próximo dia 23 de outubro, em São Paulo, com a participação do especialista Renato Fenili. Secretário Adjunto de Gestão do Ministério da Economia, ex-diretor da Central de Compras da Câmara dos Deputados e idealizador do Laboratório de Inovação e Governança em Compras Públicas (Lab Comp), ele palestrará sobre “Inovação e Governança em Compras Públicas”. Esse evento será o marco do lançamento do Essenciz, posicionando a IBIZ novamente como pioneira no uso de tecnologia para inovar e provocar mudanças na gestão de compras públicas.

A demanda do mercado é tamanha que, antes mesmo do lançamento oficial, já há uma fila de espera com cerca de 20 empresas aguardando o início de seus respectivos cronogramas de desenvolvimento para operar o Essenciz. A Ford utiliza a plataforma há mais de um ano, com resultados expressivos de 64% de aumento nas vendas ao governo, 100% de aderência da rede de parceiros, adesão de distribuidores que antes não participavam do mercado governo e estímulo à geração de novos negócios para a rede como um todo. Astellas Farma e UCB Biopharma estão em fase de testes e desenvolvimento.

“O mercado esperava ansiosamente por esta solução inovadora e disruptiva, que se adapta às necessidades de cada cliente para a gestão interna de todo o processo envolvido em vender ao governo. Podemos dizer que o Essenciz representa uma nova era na gestão das compras públicas”, diz Daniela Triñanes.

Um histórico de inovação

Fundada em 1997, a IBIZ é uma empresa de soluções em Tecnologia da Informação com cerca de 40 colaboradores, locados na cidade de São Paulo, que tem crescido 60% ao ano nos últimos cinco anos, especialmente nas verticais de Projetos Especiais e Inteligência de Mercado. Ela iniciou as atividades com desenvolvimento de softwares sob demanda, como a primeira solução brasileira de correspondente bancário e sistemas de tráfego eletrônico de documentos entre participantes de cadeias de suprimentos, além de cartões de crédito e sistemas de hotelaria e reabastecimento contínuo de produtos nas gôndolas do varejo.

Nos anos 2000, evoluiu para outro modelo de negócio, o de sistemas empacotados no modelo SaaS, lançando o IBIZ Integra, uma solução de EDI Mercantil com tratamento dos dados trafegados. Desenvolveu uma solução de qualificação e localização de CPF e CNPJ e depois entrou na vertente de soluções para o mercado de compras públicas, fundamental para ela hoje, que culminou com o IBIZ Licita. O mapeamento e a análise profunda desse mercado proporcionaram a criação de soluções mais especializadas, que foram o IBIZ Inteligência de Mercado e o IBIZ Projetos Especiais, e, agora, de uma plataforma única e customizável de gestão integrada, que é o Essenciz.

A IBIZ sempre atuou com proatividade, pioneirismo e inovação em captura, tratamento, gestão e inteligência da informação, ditando tendências e desenvolvendo as soluções mais completas, intuitivas, robustas e acessíveis do mercado. Suas soluções já avisaram mais de 52 milhões de oportunidades do mercado público para mais de 5.300 usuários em diferentes setores.

A IBIZ já entregou ao mercado 1.844 projetos, para o Brasil e países latinos como Chile, México, Costa Rica, Equador e Panamá, em cerca de 30 segmentos, passando por Medicamentos cesta básica, Medicamentos alto custo (Doenças Raras, Oncológicos, entre outros), Vacinas, Curativos, Dietas Enterais e Parenterais, Serviços de Diagnóstico, Produtos Oftálmicos, EPI, Embalagens, Papel e Automotivo. No setor de Medicamentos, a IBIZ conta com 13 clientes das 15 maiores empresas listadas pelo ranking da Forbes.

“Além de monitorar o mercado nacional, prestamos serviços para empresas nacionais entenderem e atuarem em mercados externos, como o da América Latina, bem como para empresas estrangeiras entenderem melhor suas oportunidades no Brasil e o comportamento de compras de mais de 10 países da América Latina, atualmente. Esse número tende a aumentar em breve”, complementa Daniela, líder de uma equipe composta por profissionais instigados, disruptivos e determinados.

A IBIZ é criadora e responsável pelo In Club, importante rede de especialistas e profissionais do mercado de compras públicas no País. Sua proposta é integrar a extensa rede de empresas, prestadores de serviços e fornecedores que atuam direta e indiretamente no mercado de compras públicas, bem como fomentar a troca de informações, estimular as melhores práticas de negócio e aprimorar os processos de gestão específicos deste mercado, além da manutenção de um bom relacionamento na cadeia, com transparência e ética.

O reconhecimento do médico começa com uma gestão consciente do seu valor

O reconhecimento do médico começa com uma gestão consciente do seu valor

Cerca de 2,5 mil médicos em todo o país atuam em unidades gerenciadas pela Pró-Saúde; A entidade celebra a parceria e incentiva a evolução da carreira e o desenvolvimento técnico-científico de seus profissionais

Nesta sexta-feira, 18/10, em diversos países do mundo é celebrado o Dia do Médico. A data coincide com o Dia de São Lucas, sendo considerado o padroeiro da profissão.

Na pesquisa Demografia Médica no Brasil 2018, realizada pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) com apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), o Brasil alcançou no ano passado o maior número de médicos de sua história. Mais de 450 mil, sendo que o número de meio milhão de profissionais deve ser alcançado até 2020. A taxa de médicos por cada mil habitantes dever chegar a 2,5, muito semelhante à países desenvolvidos, como Estados Unidos e Canadá.

A pesquisa revela, no entanto, que o aumento do números de médicos não significa a redução da desigualdade na distribuição, fixação e acesso da população a esses profissionais. Na região Sudeste, por exemplo, a taxa de profissionais por mil habitantes é de 2,81. Já no Norte, é de 1,16. Os médicos, em sua maioria, também optam pelos grandes centros, onde encontram melhores condições para exercer a medicina.

Para o diretor Médico Corporativo da Pró-Saúde, Fernando Paragó, a mudança desse cenário passa por medidas que estimulem a formação do profissional e uma remuneração atrativa ao médico, além de estratégias que favoreçam a permanência dos médicos em áreas remotas do país.

“A Pró-Saúde possui um modelo de contratação que busca trazer melhores condições no cuidado e atendimento, permitindo o crescimento profissional por meio de metas qualitativas. Buscamos ser parceiros, acompanhando a evolução de sua carreira e possibilitando a continuidade do seu desenvolvimento técnico operacional”, explica.

De acordo com a pesquisa, para 84% dos médicos são as condições de trabalho que determinam a sua permanência em uma instituição ou cidade. A qualidade de vida aparece para 66,2%, sendo seguida por remuneração, 63,1%, e possibilidade de aperfeiçoamento e especialização, 50,2%, e plano de carreira 47,8%.

“É exatamente neste campo que a entidade, com cerca de 2,5 mil médicos atuando em todo o país, busca superar a barreira da distância. Imagine hospitais de média e alta complexidades com apelo tecnológico e uma gama de materiais e medicamentos diferenciados. Para suprir essas necessidades, nós tivemos de criar uma logística eficiente”, destaca.

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica com mais de meio século de atuação na gestão em saúde e um dos desafios enfrentados pela instituição está no estímulo contínuo do interesse dos profissionais em atuar em áreas remotas. Em busca de soluções, e que também pudessem se estratégicas para a entidade, a diretoria corporativa Médica atua no trabalho de captação e desenvolvimento de profissionais para atuação em todo o território, uma vez que a Pró-Saúde está presente em 23 cidades de 11 Estados brasileiros.

“A entidade continuará investindo nessa parceria para levar atendimento médico de qualidade aos grandes centros urbanos e a regiões remotas do país. Estamos atentos às demandas dos profissionais, especialmente, aquelas que valorizem práticas assistenciais de excelência”, finaliza.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 21 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

Qualicorp participa de fóruns sobre proteção de dados

Qualicorp participa de fóruns sobre proteção de dados

A diretora executiva de Clientes da Qualicorp, Juliana Pereira, participou nesta semana de dois diferentes fóruns que tiveram como tema principal a proteção de dados no Brasil. Na terça-feira (15), Juliana integrou o “Seminário de Proteção de Dados”, realizado em São Paulo (SP) pelo Grupo Padrão.

Durante o evento, os participantes abordaram os principais aspectos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), prevista para entrar em vigor no Brasil em 16 de agosto de 2020. Entre os assuntos debatidos no contexto da nova lei estavam: como se adaptar, quais as consequências, o que muda no relacionamento entre empresa e cliente, a possibilidade de Autorregulaçao e o papel da ANPD.

Juliana ministrou uma palestra que teve como tema “LGPD: Os principais desafios para o setor de saúde”. A executiva destacou que o segmento de saúde lida com dados pessoais sensíveis e que o compartilhamento de informações é inerente a essa área. “A principal incumbência de quem trabalha com dados do consumidor é entender, do ponto de vista prático, como a questão da privacidade está sendo tratada e como a empresa conversa com o cliente sobre esse assunto”.

A diretora lembrou que uma tendência da área da saúde é o resgate do médico de família, ou médico de referência, e o conceito de atenção primária à saúde (APS). “Porém, para promover esse cuidado com visão holística da pessoa é preciso reunir informações e tratá-las, de forma a oferecer um cuidado contínuo e integrado à saúde."

Na quarta-feira (16), Juliana Pereira participou do “Seminário Privacidade, Mercado e Concorrência: perspectivas para a proteção de dados pessoais no Brasil”, realizado em Brasília (DF) pela Universidade de Brasília (UNB) e pela Universidade de São Paulo (USP).

O evento contou com painéis sobre temas relativos à proteção de dados, autorregulação e Direito da Concorrência. A diretora da Qualicorp integrou o debate que teve como tema “Autorregulação regulada: perspectivas para a construção de uma modelagem regulatória responsiva na proteção de dados”.

A executiva destacou a trajetória e a importância da criação da Lei Geral de Proteção de Dados e a necessidade de as empresas se adequarem às novas normas. “A LGPD traz inúmeras oportunidades e até incentiva as empresas à adoção de boas práticas na governança do tratamento de dados. Podemos começar pela nossa atuação na transparência com o cliente, na clareza da finalidade e no consentimento, que é ato de soberania do titular dos dados, o consumidor”, ressaltou.

Segundo Juliana, assim que a lei foi sancionada, a Qualicorp iniciou um processo interno de adequação. Para isso, a companhia está revisando todos os seus processos, dos mais elementares aos mais complexos, para avaliar as atividades internas que envolvam o tratamento de dados pessoais, incluindo também parceiros e fornecedores.

Como vão trabalhar os 10 mil novos médicos até 2020?

conheca-4-redes-sociais-exclusivas-para-medicos

Publicitário especializado em temas de saúde afirma que a profissão não prepara os especialistas recém formados  para divulgar informação do próprio trabalho e atender seus primeiros pacientes.

Até o fim do ano que vem o Brasil deve ter cerca de 455.892 médicos formados. A previsão feita pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) aponta que haverá mais de 10 mil profissionais do que o estimado até o fim deste ano. Em 2019, segundo o Estudo de Demografia Médica, existirão 445.860 profissionais de saúde atuando em hospitais, clínicas e centros de saúde de todo o país. Mas com a economia em restrição, como as instituições de saúde receberão esses novos especialistas?

Profissão fundamental para a manutenção da saúde e dos cuidados com a vida de todas as pessoas, a Medicina não prepara os profissionais recém formados para divulgar o próprio trabalho e atender seus primeiros pacientes. Comunicar a especialidade de assuntos como disfunção erétil, plástica vaginal e proctologia no boca a boca ou nas redes sociais é mais um desafio para estes especialistas que não sabem como chegar a pessoas com estes problemas de saúde.

Celso Fortes,  publicitário, CEO da agência de comunicação digital Novos Elementos e especialista no desenvolvimento de aplicativos de saúde é testemunha das dificuldades de muitos autônomos em  abordar assuntos ainda recebidos com vergonha e incômodo pelas pessoas. Ele trabalha com a comunicação digital destes profissionais há mais de uma década e afirma que sua função tem sido reverter essa situação, tocando nos assuntos com respeito e transmitindo a competência dos clientes para resolver essas questões.

“Além da temática desafiante, alguns serviços são caríssimos o que assusta muitas pessoas. Também existem regras impostas por órgãos reguladores como o Conselho Federal de Medicina(CFM), bem como portarias das Sociedades de classes médicas, termos e condições das redes sociais e, claro, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar)”, posiciona Celso.

O especialista no assunto diz encontrar com muitos médicos recém formados e até alguns mais experientes preocupados com a falta de clientes. Ele aponta que no atual momento de restrição econômica muitas pessoas têm evitado procurar consultas de saúde para não gastar muito. O quadro, segundo Fortes, preocupa especialmente os médicos que mantém uma clínica própria, seja pela ausência do tratamento, a falta de informação e também a ausência de pacientes informados sobre suas condições físicas.

“Esses pacientes são verdadeiras bombas relógios. Muitos profissionais tentam divulgar por conta própria nas redes sociais, mas os resultados não aparecem. Likes em redes sociais quase não dizem muita coisa, afinal poucos se sentem a vontade de curtir e seguir assuntos tão íntimos. É preciso ter atenção e o estudo constante para sinalizar o acolhimento desses pacientes. Muitos tratamentos estéticos inviabilizam postagens, uma vez que o próprio Facebook impede automaticamente o impulsionamento de imagens que eles interpretam como nudez. Postagens sobre o famoso “antes e depois”, muito conhecido em revistas é algo proibido desde  2015 pelo Conselho Federal de Medicina. É preciso ter bom conhecimento sobre as normas éticas para realizar um trabalho responsável e oferecer saúde e bem estar dos paciente”, indica o especialista.

Philips e Elsevier lançam parceria para proporcionar maior segurança ao paciente e melhorar a efetividade clínica

confianca_medico_paciente (1)

A integração do Philips Tasy com protocolos clínicos Order Sets da Elsevier reforça a prática da medicina baseada em evidências e foca em reduzir a variabilidade no atendimento

A padronização da prestação de cuidados, a redução de testes e tratamentos desnecessários e o controle dos custos associados aos procedimentos médicos são alguns dos objetivos de hospitais em todo o Brasil. De acordo com o Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar, a cada hora 6 pessoas morrem no Brasil por conta de eventos adversos graves e, destes óbitos, 4 poderiam ser evitados com a execução dos procedimentos corretos. Uma forma de diminuir tais eventos adversos é inserir dentro dos prontuários eletrônicos plataformas de apoio à decisão clínica baseadas em evidências que promovem um tratamento com maior qualidade e mais seguro para o paciente e para os profissionais de saúde ao mesmo tempo em que apoiam a gestão no controle e redução de custos.

Pensando neste cenário do sistema de saúde, a Philips e a Elsevier estabeleceram uma parceria com o objetivo de melhorar os resultados de desempenho da equipe clínica, minimizar o tempo e os recursos necessários para criar, gerenciar e atualizar os conjuntos de prescrições e promover uma melhor experiência do paciente. Isso será possível através da integração do prontuário eletrônico Philips Tasy com as soluções Order Sets - que será lançado no Connect Day 2019,e o Care Planning -- que será lançado em Janeiro -- ambos da Elsevier.

O Order Sets é uma solução intuitiva baseada em nuvem que permite que os médicos criem, revisem e gerenciem conjuntos de pedidos em um ambiente colaborativo. Por sua vez, o Care Planning abrange toda a equipe interdisciplinares (enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas etc) fornecendo conteúdo que apoie nas ações de cada profissional. Ambos são baseados em evidências e acessados interativamente na prescrição e/ou no prontuário eletrônico.

A parceria Philips e Elsevier objetiva ajudar as organizações a melhorarem a segurança e a qualidade da assistência médica. A integração do Order Sets com o Tasy será apresentada durante o Philips Connect Day, que acontece nos dias 22 e 23 de outubro, em São Paulo. No evento, a Elsevier e a Philips demonstrarão a integração e explicarão o projeto de implementação que é de rápida execução e de alto valor agregado para clínicas e hospitais.

“O suporte à decisão clínica tem um alto impacto nas crescentes discussões e necessidades em torno de cuidados baseados em valor, e o Order Sets realmente suporta a decisão no tratamento e conduz à conformidade e a promoção de melhores cuidados. Projetamos o Order Sets para trazer protocolos clínicos em formato de prescrição na busca de padronizar a prestação de cuidados para reduzir complicações evitáveis, erros e estadas prolongadas do paciente, melhorando a experiência do paciente, evitando testes, tratamentos e procedimentos desnecessários.”, explica Claudia Toledo, Diretora de Clinical Solutions da Elsevier.

Na busca de levar constantemente a inovação a seus clientes, a Digisystem é a primeira empresa brasileira a se tornar parceira da Elsevier na oferta desta solução. Durante o Connect Day, a Digisystem levará um time de especialistas até o estande para demonstrar os benefícios da utilização da ferramenta Order Sets integrada ao sistema Tasy. “Queremos ofertar para nossos clientes novas tecnologias e conteúdos clínicos que garantam maior eficiência e segurança no cuidado ao paciente” explica Mendel Sanger, Diretor Executivo da área da Saúde da Digisystem.

Além do estande com a demonstração, o Connect Day traz o executivo internacional Robert Nieves, Vice-Presidente mundial de Informática em Saúde da Elsevier, que fará uma palestra com o tema “Trazendo evidências ao ponto de atendimento”. Serão apresentados conteúdos atualizados, confiáveis e baseados em evidência que podem colaborar com a qualidade do atendimento ao paciente e à sustentabilidade das instituições de saúde.

“O cuidado baseado em valor é o equilíbrio entre o melhor resultado possível para o paciente e o tratamento mais eficaz em termos de custo. Falar sobre cuidados baseados em valores é mostrar o retorno do investimento”, explica Robert Nieves. A palestra do executivo no Philips Connect Day acontece no dia 22 às 18h10, no Fecomércio, em São Paulo, e a inscrição para participar já pode ser feita através do site.

Sobre a Elsevier

A Elsevier é uma empresa global de informação analítica que ajuda instituições e profissionais a progredir na ciência e cuidados avançados com saúde e melhorar a performance para benefício da humanidade. Elsevier fornece soluções digitais e ferramentas nas áreas de gestão de pesquisa estratégica, R&D (Research & Development), performance, suporte para decisão clínica e educação profissional, incluindo ScienceDirect, Scopus, ClinicalKey e Order Sets. A empresa pública mais de 2.500 publicações digitais, incluindo The Lancet e Cell, mais de 35.000 e-books, títulos e muitos trabalhos de referência, como Gray’s Anatomy. Faz parte do RELX Group, um provedor mundial de informação e análise para profissionais e instituições de diversas áreas da indústria.

Sobre a Digisystem

A Digisystem é uma empresa nacional consultoria em tecnologia da informação que busca levar valor aos seus clientes através da constante inovação dos seus serviços e produtos. Sua unidade de negócio da área da saúde conta hoje com mais de 170 clientes em todo território brasileiro atendidos por um time multidisciplinar de profissionais altamente qualificados.

Masters Speciality Pharma completa 35 anos

masters-speciality-pharma

A Masters Speciality Pharma, empresa farmacêutica internacional especializada na importação de medicamentos não licenciados para médicos, hospitais, clínicas e instituições governamentais, está completando 35 anos de atuação mundial. Durante esse período, a empresa teve e continua com a missão de oferecer acesso a tratamentos essenciais para salvar vidas.

Em 17 de outubro de 1984, a Masters Specialty Pharma celebrará 35 anos de negócios. Nesse período, conseguimos conquistar os quatro cantos do mundo ajudando os profissionais de saúde, geralmente em circunstâncias difíceis, a salvar vidas ou pelo menos melhorar as taxas de sobrevivência. Como você pode imaginar, tenho muito orgulho de ter alcançado esse marco. À medida que avançamos para o próximo marco, quero agradecer às pessoas que trabalham na Masters, em várias partes do mundo, e às valiosas contribuições que fazem. Todos os dias, fazemos a diferença na vida dos pacientes em todo o mundo, alguns em lugares muito remotos", afirma Zulf Masters, presidente global da Masters Specialty Pharma.

A Masters Speciality Pharma está no Brasil há quase uma década e vem construindo uma imagem positiva de ser o parceiro confiável de escolha e excelência em atender pacientes e profissionais de saúde com medicamentos especiais.

“Nos últimos anos a América Latina, especialmente o Brasil, vem sendo uma prioridade da empresa. O desenvolvimento de novos produtos e a chegada do neuropad no país reflete o momento da Masters Pharma Speciality”, afirma Ivan Rosetti, Country Manager Brasil.

Sobre a Masters Speciality Pharma

Fundada há mais de 30 anos na Inglaterra, a Masters Specialty Pharma é uma empresa farmacêutica internacional especializada na importação de medicamentos licenciados para médicos, hospitais, clínicas e instituições governamentais, com a missão de oferecer acesso a tratamentos essenciais para salvar vidas. No Brasil há quase uma década, a companhia presta auxílio especial para importação e gestão regulatória de soluções médicas para os grandes laboratórios farmacêuticos, em mais de 90 países.

Procura por implante dentário aumenta mais de 20%, segundo Odontoclinic

implante2

De acordo com rede de franquias odontológicas, a média mensal de procedimentos realizados em 2019 é recorde.

O mercado de saúde bucal está em forte expansão no Brasil e o segmento de implantes vem se destacando pelo crescimento expressivo em 2019, reforçando uma maior procura do consumidor e a melhor qualificação da oferta de serviços. A conclusão é verificada em um levantamento feito pela Odontoclinic, uma das maiores franqueadoras de serviços odontológicos do país, com mais de 200 clínicas em 16 estados. Entre janeiro e setembro deste ano, a rede observou aumento de 21% nos procedimentos de implantes realizados nacionalmente.

Segundo os dentistas franqueados, esse tipo de tratamento pode ser a alternativa que proporciona maior semelhança aos dentes naturais. Instalados diretamente sobre o osso da maxila ou da mandíbula, fornecem mais conforto e segurança para o paciente que precisa substituir parcial ou completamente a dentição.

De acordo com os dados da Odontoclinic, observa-se um crescimento expressivo pela busca do serviço entre os pacientes na faixa dos 35 aos 45 anos, já ultrapassando a faixa acima dos 60 anos, considerados usuários mais naturais de implantes pela necessidade de substituição. Em 2019 representaram 23% do total da procura pelo tratamento, ante 21% das pessoas com mais de 60 anos. “Para a rede de franquias, esse é um indicativo relevante de que a população já compreende as vantagens do implante dentário frente a outros modelos de próteses”, explica Carlos Leão, CEO da Odontoclinic.

Ainda com relação ao perfil dos consumidores, o levantamento indica que as mulheres procuram mais esse tipo de tratamento do que os homens, mas a diferença vem diminuindo. Em 2019, a proporção está em 59% para 41%. Para Leão, o fato está ligado tanto à estética quanto à preocupação com a saúde, uma vez que os homens costumam procurar menos os serviços de saúde.

Os dados do levantamento da Odontoclinic seguem a tendência apontada por estudo do IBGE. De acordo com a instituição, em levantamento realizado entre 2016 e 2017, 78% das mulheres consultadas foram ao médico nos 12 meses anteriores, ante 63,9% dos homens.  Com relação à visita aos dentistas, 47,3% das brasileiras disseram terem ido nos 12 meses anteriores, frente aos 41,3% dos homens.

Sobre a Odontoclinic

A Odontoclinic está no mercado há mais de 20 anos, sendo a primeira rede de franquias de clínicas odontológicas do Brasil. Com mais de 200 clínicas, 2550 dentistas e presente em 16 estados, a Odontoclinic tem a missão de transformar a experiência de ir ao dentista ao oferecer serviços de alta qualidade de forma acessível, conforto e segurança. As clínicas Odontoclinic atendem as mais diferentes especialidades, como Ortodontia, Prótese, Implantes, Clareamentos e Periodontia.

Irregularidades podem restabelecer efeitos da RDC ANVISA nº. 234, de 21 de junho de 2018

qualidade

Norma que suspendeu os efeitos da Resolução de Diretoria Colegiada - RDC nº 234, de 21 de junho de 2018 que dispõe sobre a terceirização de etapas de produção, de análises de controle de qualidade, de transporte e de armazenamento de medicamentos e produtos biológicos, e dá outras providências, poderá ser afastada pelo Judiciário ainda este ano.

Por clara violação aos princípios da livre iniciativa, livre concorrência e livre exercício de atividade econômica, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA poderá ver afastados os efeitos da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 268, de 25 de Fevereiro de 2019 que teve por consequência alterar, s.m.j., de forma irregular a Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 234, de 21 de junho de 2018, criando verdadeira reserva de mercado as fabricantes nacionais.

As irregularidades constatadas pelos advogados Dr. Pedro Cassab e Dra. Amanda Cassab e Dra. Patrícia Ribeiro, sócios do escritório Cassab Law - Advogados e, respectivamente especialistas em Direito Sanitário, Econômico, Propriedade Intelectual e Empresarial podem servir de balizamento para imediato afastamento dos efeitos da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 268, de 25 de Fevereiro de 2019, a fim de restabelecer as disposições da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 234, de 21 de junho de 2018 que trata da terceirização de etapas de produção, de análises de controle de qualidade, de transporte e de armazenamento de medicamentos e produtos biológicos, e dá outras providências.

Em estudo realizado ao longo dos últimos 6 (seis) meses, os advogados tiveram a oportunidade de acompanhar os efeitos legais e práticos dos atos praticados pela Agência junto ao setor e, por isso, puderam concluir que que a suspensão da terceirização do controle de qualidade conforme dispõe a Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 268, de 25 de Fevereiro de 2019, afeta não apenas a livre concorrência como impede o desenvolvimento de novos negócios; fato que impacta na competitividade no setor e, consequentemente, reflete efeitos negativos ao consumidor final que deixa de ter acesso a novos medicamentos, por vezes, mais baratos.

Ainda sobre o caso os advogados puderam constatar que a medida adotada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, aventa possível vicio de legalidade o que segue sendo matéria de estudo pelos profissionais que pretendem judicializar a matéria a fim de resguardar ao seu cliente o direito de acesso ao mercado sob a égide da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 234, de 21 de junho de 2018. Por fim, que a medida afronta as diretrizes trazidas pela Declaração de Direitos de Liberdade Econômica – Lei nº 13.874/2019.

A decisão, caso favorável, afastará os efeitos da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 268, de 25 de Fevereiro de 2019, restabelecendo os efeitos da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 234, de 21 de junho de 2018 que, como já mencionado, dispõe sobre a terceirização de etapas de produção, de análises de controle de qualidade, de transporte e de armazenamento de medicamentos e produtos biológicos, e dá outras providências, mas não gerará efeitos coletivos alerta o advogado, Dr. Pedro Cassab que patrocinará o caso. Cada empresa que se sentir lesada, deverá procurar assegurar sua operação diretamente judicializando o tema com advogado de sua confiança.