faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Young Living anuncia diretor de ciências

LEHI, Utah, 18 de novembro de 2016 /PRNewswire/ --A Young Living Essential Oils, maior empresa de óleos essenciais do mundo, anunciou hoje a promoção do Dr. Michael Buch a diretor de ciências. A experiência do Dr. Buch em marketing e formulação de produtos, técnicas de análise avançadas, assuntos regulatórios, e modelos de inovação abertos, permitiu a Young Living elevar seus investimentos em ciências.

Com quase 30 anos de experiência liderando organizações altamente científicas para grandes empresas globais, Dr. Buch iniciou sua carreira em controle e garantia de qualidade e, por fim, construiu e administrou laboratórios analíticos avançados especializados em espectroscopia, cromatografia e microscopia. Seu conhecimento especializado e conexões dentro da comunidade científica permitiu a Young Living colaborar com os maiores cientistas em vários ramos em todo o mundo.

"O Dr. Buch já trabalhou com membros de uma equipe habilidosa e expandiu suas capacidades científicas aprimorando, ao mesmo tempo, a capacidade de a empresa permanecer na vanguarda da inovação", declarou Jared Turner, diretor de operações da Young Living. "Isso é algo inestimável ao desenvolvimento de nossos produtos, bem como à habilitação de nossos membros para compartilhar os benefícios de nossos produtos por novos e eficazes meios."

Sob a liderança do Dr. Buch, dois produtos de venda livre (Over-the-Counter, OTC) foram lançados no início deste ano, fazendo da Young Living a única empresa de óleos essenciais a formular e fabricar produtos nessa categoria. Os produtos, Thieves® Cough Drops e Cool Azul™ Pain Relief Cream, abriram as portas para a Young Living buscar produtos adicionais à base de óleo com infusão com alegações medicinais dentro das diretrizes da FDA.

Além de pesquisar novas descobertas para apoiar as alegações a produtos existentes e novas formulações de produtos, o Dr. Buch e sua equipe levaram a Young Living à vanguarda da qualidade e controle de pureza, tornando-a a única empresa de óleos essenciais a realizar todos os testes de produtos na empresa com instrumentação de última geração.

O Dr. Buch é membro de várias associações prestigiosas, incluindo o Institute on Science for Global Policy e a American Association for the Advancement of Science. Seu trabalho resultou em mais de doze patentes no ramo de cuidados com a saúde, vários livros, e numerosos artigos publicados em revistas científicas avaliadas por pares.

Sobre a Young Living Essential Oils
A Young Living Essential Oils, LC, é a líder mundial em óleos essenciais e possui um rígido processo de Seed to Seal®, que fabrica produtos de óleos essenciais puros para cada pessoa, cada família e estilo de vida Esse processo garante que todos os produtos sejam genuínos, livres de produtos químicos sintéticos, e puros. Esse compromisso é resultado dos 20 anos de trabalho da empresa, orientados para a Terra e seu povo. Para mais informações, acesse YoungLiving.com.

Contato com a imprensa:
Jamie Kaneko
Gerente sênior de assuntos corporativos globais
+1 801.221.7128
jkaneko@youngliving.com

Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161116/440722

Logo - http://photos.prnewswire.com/prnh/20160118/323110LOGO

FONTE Young Living Essential Oils

4ª Conahp discute ética e transparência para a sustentabilidade da saúde.

premiosLideranças políticas, players e principais influenciadores da saúde marcaram presença na abertura oficial do 4º Congresso Nacional de Hospitais Privados (Conahp), que acontece até dia 18 de novembro, em São Paulo.  Promovido pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) que celebra durante o evento 15 anos de fundação e com apoio institucional da Hospitalar Feira + Fórum, a iniciativa tem como tema central, “Ética: a sustentabilidade da saúde no Brasil”.

O presidente do conselho administrativo da Anahp, Francisco Balestrin, discorreu sobre a transparência em todo o sistema de saúde. Em seu discurso, pontuou: “Recebemos todos vocês como irmãos desta família que é saúde. Mas também como co-cidadãos para debater esta questão que é de extrema urgência no País: a ética. Trouxemos para este Conahp dezenas dos maiores especialistas do mundo para nos ensinar a como organizar e implementar mecanismos de condutas mais éticas em nossas instituições”.

Balestrin também destacou a importância da atuação de todas as instituições que ao longo destes anos, vem se aglutinando para a melhoria do sistema. “Todos nós, instituições trabalhamos juntas para termos uma saúde mais ética, mais transparente e melhor para os pacientes”, concluiu.

Representando o governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, o secretário estadual de Saúde, Davi Uip ressaltou a importância do temário, bem como, as consequências no sistema de saúde. “É de maior relevância discutirmos ética e sustentabilidade na saúde. As pessoas devem imaginar que ambas questões caminham em paralelo e não é verdade. Temos grandes problemas nos dois temas e o Conahp é o local adequado para este debate. Saúde é um grande desafio tanto para gestores públicos quanto para os privados, no entanto, o maior embate é como associarmos e nos alinharmos para uma saúde melhor”.

Ministro da Saúde, Ricardo Barros, encerrou a solenidade com uma apresentação do cenário do sistema de saúde. Na oportunidade ressaltou a importância do trabalho na promoção e prevenção como melhoria para toda a cadeia. “ Promoção e prevenção são essenciais para equalizar nossos gargalos de recursos e melhorarmos a saúde brasileira”, finalizou.

Homenagem – O primeiro dia do Conahp foi comemorado com coquetel de boas-vindas. Após o coquetel, Balestrin disse sobre  as alianças nestes 15 anos de Anahp. A Hospitalar Feira + Fórum, representada pela gerente de marketing da UBM, Viviane Silva foi uma das homenageadas.

Durante os dias do Conahp, a Hospitalar está com seu estande institucional recebendo parceiros e a indústria para momento de confraternização, negócios e também divulgando as novidades da feira em 2017.

Beneficência Portuguesa de São Paulo anuncia reposicionamento e passa a se chamar BP

Nova marca coroa movimento de modernização e nova segmentação de serviços para atrair mais pacientes de planos de saúde e particulares

beneficenciaA Beneficência Portuguesa de São Paulo, um dos maiores complexos hospitalares privados da América Latina, anuncia sua nova marca, que sintetiza uma estratégia de profissionalização da gestão e uma nova segmentação para atrair mais pacientes de convênios e particulares.

A nova marca foi simplificada na sigla BP, uma solução sintética, moderna e arrojada, a qual será adotada em todas as demais submarcas e serviços da instituição. O processo de reposicionamento vem ocorrendo há três anos e tem o objetivo central de consolidar a reputação da marca como um hospital de excelência e preparado para absorver o futuro da medicina. A instituição revisou todos os fluxos e processos e agora implementa diversas ações para entregar uma experiência sem igual ao paciente durante toda jornada dele dentro das unidades de negócio da BP sob o diferencial de valorizar a vida como um propósito maior.

“A nova marca sintetiza uma reestruturação profunda que não é apenas visual, mas sim de mudanças estruturais para assegurar a melhor qualidade assistencial e de atendimento a pacientes de convênios e particulares”, esclarece Denise Santos, CEO da BP. A nova arquitetura de marca pretende tornar a família de serviços mais clara e delimitada, facilitando o entendimento para os diversos públicos, além de dar a dimensão das diferentes disciplinas que o complexo combina.

“Somos uma instituição que há 157 anos entrega saúde de qualidade para a população. Todos esses anos de dedicação nos permitiram desenvolver serviços segmentados e que podem atender de forma mais eficiente os diferentes perfis de clientes dos planos de saúde, das seguradoras e dos pacientes particulares. Entendemos que esse reposicionamento dará mais concretude a tudo o que temos a oferecer e se soma como benefício a nossa excelente reputação no mercado”, diz a CEO. “Temos certeza de que atrairemos novos clientes, que se surpreenderão com nossos novos serviços, atualização em relação a tecnologias e equipamentos, bem como com o nível de serviço prestado tanto em hotelaria como no preparo da equipe de linha de frente”, completa Denise.

As novas unidades de negócio da BP passarão a ser o Hospital BP, especializado em alta complexidade (atual complexo da Rua Maestro Cardim, na Bela Vista); o BP Hospital Filantrópico, dedicado a oferecer cuidado humanizado e eficaz aos pacientes do SUS (atual Hospital Santo Antônio); o Hospital BP Essencial, com foco em qualidade assistencial a pacientes de alta complexidade de planos de saúde básicos; o Hospital BP Mirante (atual Hospital São José) para pacientes que buscam um nível de serviço personalizado de hotelaria e ambiente acolhedor e intimista. Haverá também a unidade BP Medicina Diagnóstica, referência no setor pelo alto padrão dos serviços e diagnósticos de imagem e laboratório (atual Med Imagem); a BP Vital, uma rede de clínicas com diversas especialidades médicas e que atua de forma integrada com os demais serviços BP; e a BP Educação e Pesquisa, que gerencia os mais de 104 estudos em andamento e todas os serviços de formação de profissionais de saúde.

Nova marca

Para conseguir implementar todas essas mudanças, a BP foi ao mercado e ouviu pacientes, médicos, fontes pagadoras, governo, especialistas de mercado, lideranças, colaboradores e associados para descobrir o que gostavam na instituição e o que precisava ser transformado.

Após dois anos de estudos conduzidos pela FutureBrand decidiu-se que a nova identidade da marca deveria ser bastante diferenciada em relação ao que existe hoje no setor médico-hospitalar, que usa majoritariamente as cores azul, cinza e branco. A ideia é transmitir uma marca moderna, vivaz, acolhedora e inclusiva e, por este motivo, a concepção entrou em um território de cores pouco explorado, nos tons magenta e alaranjado.

“Um trabalho de marca dessa magnitude é um movimento extremamente inovador dentro do segmento hospitalar brasileiro. Foi um processo completo, que englobou desde a definição da estratégia até a experiência de marca que a instituição irá oferecer a seus públicos”, conta Hélio Mariz de Carvalho, CEO da FutureBrand São Paulo.

Dentre as ações que englobam todo o processo de modernização e remodelação da identidade visual, bem como as reformas previstas nas instalações da BP, destacam-se a adequação de portarias, de áreas de espera, de novas unidades médicas e de especialidades, novos espaços para mais leitos, um novo layout para cada espaço e seu uso hospitalar, que é bem diferente em outros setores de negócios. A nova marca fica unificada e servirá de guarda-chuva para todas as iniciativas da BP daqui para frente.

Por que agora é melhor momento para digitalizar o consultório?

artigo-b2saude

A aproximação do fim de ano faz com que muitos médicos busquem soluções para otimizar a gestão de seus consultórios e, consequentemente, melhorar o atendimento aos pacientes. Após realizarem pesquisas sobre as melhores tecnologias para isso, eles normalmente adquirem os serviços nas primeiras semanas de janeiro. Contudo, o período de adaptação pode ser difícil e comprometer a qualidade das consultas. Confira quatro motivos que explicam porque o fim do ano é o período ideal para contratar soluções tecnológicas em clínicas médicas:

Acostume-se com a tecnologia: nos meses de novembro e dezembro o volume de atendimentos nos consultórios tende a diminuir consideravelmente. Dessa forma, é uma ótima oportunidade para os profissionais da saúde se dedicarem aos prontuários eletrônicos e outras soluções tecnológicas. Com mais tempo livre, é possível descobrir atalhos e pesquisar por dicas de utilização.

Prepare-se para a demanda: após as festas de Natal e Ano-Novo, a quantidade de consultas volta a subir, principalmente no período pré-Carnaval. Ao estudar a solução tecnológica no fim do ano, o profissional de saúde está apto para atender da melhor forma possível os seus pacientes quando a demanda aumentar, garantindo uma melhor experiência às pessoas.

Economize: no início do ano geralmente os serviços como prontuários eletrônicos passam por reajustes em seus valores. Ao contratar estes produtos no fim do ano, os médicos conseguem ter um sistema de última tecnologia com o valor antigo, economizando uma quantia considerável que pode ser investida em outra área, por exemplo.

Tenha tecnologia de ponta: se o preço é reajustado no início do ano, a tecnologia passa por atualização normalmente nos últimos meses. Dessa forma, além de economizar, o profissional da saúde pode ter a certeza de que vai adquirir a solução mais nova e atualizada.

Inscrições abertas para o MBA Gestão da Inovação em Saúde do Instituto Butantan

shutterstock_376123237

Com duração de 18 meses, o MBA visa capacitar profissionais para a gestão de projetos envolvendo produtos inovadores na área da saúde. O curso prepara os alunos para a aplicação de processos que envolvem a pesquisa, patenteamento, produção e comercialização de produtos, assim como o arcabouço legal necessário para a transferência de tecnologia.

“O principal objetivo deste curso é preencher uma importante lacuna do mercado entre a criação científica e a materialização de um produto de saúde originado por ela. Precisamos de mais profissionais preparados para conduzir as etapas de desenvolvimento de novos produtos, principalmente em um ambiente extremamente regulado como este”, explica Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, coordenadora geral e de inovação do curso.

As aulas oferecem experiências de aprendizagem executiva, combinando conteúdo acadêmico ministrado por especialistas em pesquisa científica, desenvolvimento e produção, com experiências práticas apresentadas por profissionais do mercado e do governo.

Os encontros presenciais ocorrem mensalmente no Instituto Butantan, complementados por conteúdos disponibilizados na internet e atividades realizadas a distância. A carga horária é de 645 horas (360 horas presenciais e 285 horas de trabalho a distância).

É exigido nível superior com graduação nas mais diversas áreas, sendo o curso de interesse para a formação e aperfeiçoamento de profissionais interessados na gestão de projetos de saúde em órgãos públicos e empresas, profissionais ligados a programas financiados por agências de fomento – como os Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), os programas Pesquisa em Parcerias para Inovação Tecnológica (PITE) e Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da FAPESP; o Programa de Recursos Humanos em Áreas Estratégicas (RHAE) do Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica (CNPq) e programas de outros órgãos como Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O curso contempla, ainda, profissionais ligados a Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), start ups, incubadoras, aceleradoras, órgãos reguladores, entre outros, além de mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos interessados em pesquisa aplicada, bem como empreendedores e investidores que buscam nichos de mercado nessa área.

Os cuidados com o câncer também passam pela logística hospitalar

img_3510

Com base no documento do World Cancer Report 2014, da International Agency of Research on Cancer (Iarc), da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que nos países em desenvolvimento, como o Brasil, as próximas décadas revelem um impacto gigantesco do câncer sobre a população, correspondendo a 80% dos mais de 20 milhões de novos casos estimados para 2015*.

Entramos no mês do Novembro Azul, dedicado à conscientização a respeito do câncer de próstata, que atinge homens predominantemente na terceira idade, e que ainda enfrenta diversos tabus culturais que retardam a procura por consultas médicas e exames preventivos.

Com toda grande campanha de alerta sobre a necessidade de cuidados especiais com a saúde, aproveito para abordar um bastidor muito importante neste processo e que compete a minha área, que é a logística dos medicamentos oncológicos.

Extremamente sensíveis e “tóxicos” eles requerem atenção especial, desde o momento da aquisição pelas instituições até a aplicação ao paciente (transporte, armazenamento, manipulação, dispensação e administração).

Além de locais dedicados, com acesso restrito quando armazenados, os agentes antineoplásicos devem considerar o uso de capelas de fluxo laminar, com total proteção e higienização em área especial e isolada, manuseado por profissionais habilitados.

A rastreabilidade desses medicamentos é outro ponto de extrema importância, já que consegue identificar o produto, lote, validade e cruzar com a administração ao paciente, gerando mais segurança e reduzindo os erros de administração, além de facilitar o processo de possível recall. Esse levantamento minucioso é o que permite a adoção de medidas corretivas em caráter de urgência.

Essas informações são importantes para entendermos que a soma de todos os processos realizados de forma correta, dos cuidados com os medicamentos aos cuidados com o paciente, são fundamentais para o sucesso da proposta das campanhas e seus atendimentos, em todos os níveis.

Domingos Fonseca, presidente da UniHealth Logística Hospitalar

*fonte INCA – Instituto Nacional de Câncer

Livro revelas 50 anos de história de saúde suplementar no Brasil

livro

Comemorando 50 anos de carreira profissional, Dagoberto J.S. Lima lança sua biografia Os bastidores da saúde suplementar no Brasil - Memórias de um Advogado. A publicação, de 216 páginas, retrata as grandes transformações da saúde pública suplementar, como também da economia e da história do país. Relembrando fatos, consultando as leis, resgatando da memória passagens marcantes, o autor revela aos leitores episódios que, realmente, foram de pouco conhecimento do grande público.

Ao mergulhar nas entrelinhas de cada um dos capítulos, o leitor poderá entender melhor e interpretar o complexo mundo sócio-político e jurídico da vida nacional, principalmente dos seus aspectos normativos, desde os constitucionais até as resoluções dos órgãos reguladores. O setor de saúde suplementar deve ao autor do livro boa parcela da previsão constitucional da participação da iniciativa privada no atendimento à saúde, além, é claro, da elaboração de grande parte das leis que regem a matéria.

Dagoberto J.S. Lima participou da implantação da Lei 9656/98, que regulamentou as operações de planos de saúde no Brasil e, posteriormente, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). É dele também o crédito pela criação do Sindicato Nacional das Empresas de Medicina de Grupo (Sinamge), um marco importante da regulação do setor, na medida em que representou a primeira regulamentação efetiva de uma categoria, numa época em que ela não era sequer reconhecida como tal.

Outro fato marcante foi sua atuação como porta-voz da área da saúde em reuniões com José Milton Dallari, um dos profissionais selecionados pelo então ministro Fernando Henrique Cardoso, durante o governo de Itamar Franco, para conceber o Plano Real.

A obra também revela alguns fatos curiosos, como a formulação da política de saúde do governo Collor, decidida em reuniões com as “cabeças” da saúde na época – Adib Jatene, Reinhold Stephanes, Alceni Guerra, Carlos Eduardo Ferreira, da Federação dos Hospitais, entre outros, em um hotel na cidade paulista de Itu.

Dentre outras atuações, o autor também participou da criação da Lei da Filantropia, da adequação do Código de Defesa do Consumidor e da terceirização do corpo médico do hospital AC Camargo, modelo de prestação de serviço que foi amplamente adotado em vários outros hospitais pelo Brasil.

Com 50 anos de carreira, o advogado é especialista em direito empresarial da saúde, chefe da assessoria jurídica da Federação Brasileira de Hospitais (FBH) e da Associação dos Hospitais do Estado de São Paulo, além de outras entidades de classe, sindicatos patronais do setor de saúde e estabelecimentos de serviço de saúde.

“Na obra, rememoro alguns episódios dos quais participei, que, de alguma forma, tiveram relevância sócio-política e jurídica para o país e que, por isso, podem enriquecer o conhecimento de todos aqueles interessados, principalmente os da área da saúde”, finaliza o autor.

Sobre a Dagoberto Advogados

Com mais de 30 anos de tradição, a Dagoberto Advogados atua em diversas áreas, com destaque para assessoria jurídica de hospitais, clínicas, casas de saúde, laboratórios, operadoras de planos de saúde e seguradoras, assim como entidades de classe. O fundador Dagoberto José Steinmeyer Lima e seu sócio mantêm sua sede em São Paulo, um escritório em Brasília, além de correspondentes nas principais capitais brasileiras - Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Bahia - e no exterior - Estados Unidos, Uruguai, Venezuela e Colômbia.

Por que criar um Hub de Inovação em Saúde?

Hub de

No dia 16/11, às 18 horas, a Berrini Ventures, aceleradora de saúde digital pioneira no Brasil, promoveu o pré-lançamento do Hub de Inovação em Saúde, apresentando seus conceitos e desdobramentos.

Como CEO da Berrini Ventures e tendo começado nossa trajetória em 2010, quando juntamente com meu sócio Vitor Asseituno, criamos o EmpreenderSaúde, um blog que se tornou uma das forças criativas na saúde, que cresceu e se uniu ao braço de saúde do grupo IT Mídia.

Num momento inicial, ao vir para a Berrini Ventures, meu foco era exclusivamente aceleração de startups de saúde, mas agregar e conectar sempre foram traços fundamentais da nossa personalidade, independentemente do desafio presente.

Agora, já há quase 2 anos na Berrini Ventures, tendo realizado aceleração de startups, Hackatons, Startup Weekends, Healthcare Trek (Missão) para o Vale do Silício, Missão para Israel, tendo apoiado a fundação da Associação Brasileira de Startups de Saúde, chegou a hora de assumir aquilo que realmente somos, um forte Hub de Inovação em saúde, com vocação para ser um Hub de Inovação em Saúde de excelência em sua presença real e virtual.

Este movimento não é baseado somente na escolha mais racional, mas também naquela que está de real encontra com o nosso encontro e que representa minha maior paixão: emponderar, conectar e transformar empreendedores em saúde, ajudando-os a tornar seus sonhos realidade.

Neste primeiro momento, iremos nos focar em três pilares principais: desenvolvimento startups, plataformas colaborativas digitais e off-line e educação. Com estes pilares, iremos reorganizar nossas atividades e alinhá-las dentro do que já estavámos realizando.

Black Friday: Bionexo realiza primeira ação para mercado hospitalar brasileiro

84578-ceobionexomauriciodelazari

Ciente do sucesso do evento Black Friday para o mercado B2C (Business to Customer), com crescimento exponencial ano após ano desde que foi criado, a Bionexo, maior empresa de marketplace para o mercado hospitalar do país com mais de 1.200 clientes, lança o mesmo conceito para o mercado de saúde hospitalar.

A empresa, que já opera como um hub entre instituições de saúde e fornecedores que transacionam entre si mais de 6 bilhões de reais ao ano, aposta na inovação para incrementar as oportunidades de negócios para os membros de sua comunidade em um cenário econômico desfavorável.

Por ser o primeiro projeto desta natureza voltado ao segmento hospitalar, a Bionexo elegeu apenas 3 grandes fabricantes para esta ação, que vão ofertar produtos de alto valor agregado a preços muito competitivos com o intuito de garantir o sucesso desta iniciativa pioneira. A empresa acredita que esta primeira edição em menor escala possa pavimentar as próximas edições trazendo um número bem maior de fornecedores.

"O mercado de saúde passa por uma transformação sem precedentes, onde a busca por mais produtividade com menor custo é condição imperativa para a sobrevivência e utilizar o meio digital para alcançar este objetivo é um caminho irreversível", explica Maurício Barbosa, CEO Global da Bionexo.

"A Bionexo desde o ano 2000 já trabalha junto a cadeia de suprimentos hospitalar com o DNA digital e buscamos sempre acompanhar o que o mercado tem de mais inovador e trazer para o segmento da saúde", diz Barbosa.

Câncer é a Doença Mais Temida por Mais de Dois Terços da População Brasileira Revela Pesquisa DATAFOLHA

  • Câncer é a principal preocupação de 65% dos brasileiros, porcentagem bem acima do número de pessoas (21%) que têm nas doenças cardiovasculares seu principal receio, apesar destas estarem entre as principais causas de morte[1]. Pesquisa "Hábitos de Saúde do Brasileiro" foi conduzida pelo DATAFOLHA, por solicitação da AbbVie.

SÃO PAULO, 17 de novembro de 2016 /PRNewswire/ -- O câncer é a maior preocupação de saúde para cerca de 65% dos brasileiros – com predominância entre mulheres (68%), enquanto as doenças cardiovasculares são a preocupação de 21% dos brasileiros,  principalmente entre homens (23%). A incapacidade física ou os reumatismos foram citados por 8% dos entrevistados. Este é o resultado da pesquisa "Hábitos de Saúde do Brasileiro", conduzida pelo Instituto DATAFOLHA, por solicitação da AbbVie, biofarmacêutica global. 

"Com a maior longevidade da população, o câncer poderá vir a ser a maior causa de morte em menos de 20 anos.[2]", diz Manuel Uribe, Diretor Médico da AbbVie. "As doenças associadas ao envelhecimento serão um desafio ainda maior no futuro e, sem dúvida, a indústria de pesquisa está buscando novas  tecnologias de tratamento para esta população", comenta Uribe.

Em caso de doença grave, a maior apreensão do brasileiro é "deixar a família em dificuldade financeira" (29%) na media, receio que vem antes do "medo de morrer" (25%) e de preocupação com custos de tratamento (24%).

Segundo a pesquisa, o médico de família ou do posto de saúde mais próximo é uma das três fontes de informação mais confiáveis por 84% da população e a principal fonte de informação de quase 60% dos brasileiros. Amigos e parentes são a fonte de consulta predominante entre as classes D e E (73%), assim como a farmácia mais próxima (63%). 

A chamada mídia tradicional (portais de notícias mais jornais e revistas impressas) é considerada fonte confiável para assuntos de saúde por 21% dos entrevistados, sendo que as redes sociais (como facebook) são consideradas confiáveis por 16% do total de entrevistados (12% entre os de maior escolaridade). Ferramentas online de busca (como Google) são consideradas fontes confiáveis de informação por 18% do total.

As universidades são consideradas o principal celeiro de descoberta de novos tratamentos por 55% dos entrevistados, chegando a 72% entre os de maior escolaridade (nível superior) e a 70% das classes A e B. A indústria farmacêutica é percebida como responsável pelos principais avanços terapêuticos por 23% e os Governos, por 22% dos entrevistados.

A pesquisa foi encomendada pela biofarmacêutica AbbVie e conduzida pelo Instituto DATAFOLHA, que entrevistou 2026 brasileiros, de 133 municípios de todo o país, em agosto ultimo. Pouco mais da metade da população é composta pelo público feminino (52% vs. 48% masculino), tem média etária de 40 anos e parcela significativa possui até o nível médio de escolaridade (46%).

Em oncologia, atualmente, a AbbVie tem 13 medicamentos em fase de pesquisas, para 20 tipos diferentes de câncer, e conduz mais de 200 estudos clínicos ao redor do mundo.

Sobre a AbbVie

A AbbVie é uma companhia biofarmacêutica global de pesquisa, formada em 2013, a partir da separação da Abbott Laboratories. A missão da companhia é usar seu conhecimento, equipe dedicada e foco em inovação para desenvolver e comercializar terapias avançadas para atender as necessidades de algumas das doenças mais complexas e sérias do mundo. Junto com sua subsidiária Pharmacyclics, a AbbVie emprega mais de 28.000 pessoas em todo o mundo e comercializa seus medicamentos em mais de 170 países. 

No Brasil, a AbbVie iniciou seus operações no começo de 2014 e atualmente tem uma equipe de aproximadamente 350 pessoas.  Suas áreas de negócios no país incluem imunologia, neonatologia, virologia, oncologia, anestesiologia, endocrinologia e nefrologia. Entre todas as suas áreas de especialidades, a AbbVie conduz mais de 20 estudos clínicos, envolvendo mais de 1800 pacientes em 120 centros de pesquisa no Brasil. Para informações adicionais, acesse www.abbvie.com.br.

Para mais informações sobre a companhia, seu portfólio e compromissos, acesse www.abbvie.com. Siga @abbvie no Twitter ou conheça as oportunidades de carreiras em suas páginas no Facebook ou Linkedin.

----------------
(1) http://www.paho.org/bireme/index.php?id=286%3Adia-mundial-da-hipertensao-2015&option=com_content

(2) Observatório da Oncologia, ABRALE, apresentação de Merula Seagall, 2nd IBAM (20/09/16) 

Contato para Imprensa:
Maria José Arrojo, mjarrojo@spmj.com.br/ 11.32892699

FONTE AbbVie