faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Lei que permitia entrada de animais em hospitais é considerada inconstitucional

lei entrada animais hospitais

Por decisão unânime do Tribunal de Justiça do Paraná, na segunda-feira, 4 de novembro, foi considerada inconstitucional a Lei Estadual n° 18.918/2016, que obrigaria a todos os hospitais e prestadores de serviços de saúde a permitir a entrada de animais de estimação em suas dependências. A Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado do Paraná (Fehospar) impetrou a ação direta de inconstitucionalidade contra a lei aprovada na Assembleia Legislativa do Paraná.

Segundo o advogado da entidade Phillipe Fabrício de Mello, o hospital é um ambiente sanitário absolutamente regulado e com critérios muito rígidos de higiene. “A entrada de animais em um ambiente assim pode trazer sérios riscos à saúde de todos, uma vez que envolve o perigo de zoonoses e de agentes alergênicos que podem ser levados pelos pets”, alerta. O advogado explica, ainda, que a lei obrigaria os hospitais a criarem uma dinâmica diferenciada, com contratação de médicos veterinários e outros profissionais para dar suporte ao atendimento dos animais, e isso seria inviável.

Sobre a lei

A Lei 18.918/2016 havia sido promulgada em dezembro de 2016 pelo presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Ademar Traiano (PSDB), e publicada no Diário Oficial, permitia a visitação de animais domésticos e de estimação nos estabelecimentos hospitalares.

A proposta tramitou na Alep após a apresentação de um projeto de lei de autoria do deputado Hussein Bakri (PSD) e determinava que os hospitais poderiam criar normas e procedimentos próprios para organizar o tempo e o local de permanência dos animais para a visitação de pacientes internados. Com a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná, fica mantida a proibição de animais de estimação em hospitais do Estado.

Hospital Alemão Oswaldo Cruz implementa modelo de prestação de cuidados focado no paciente, utilizando o Infor Cloverleaf

Hospital Alemão Oswaldo Cruz implementa modelo de prestação de cuidados focado no paciente, utilizando o Infor Cloverleaf

A tecnologia médica faz progresso contínuo no atendimento e tratamento do paciente. Agora, a tecnologia está abrindo oportunidades para implementar novos modelos de negócios em serviços de saúde privados.

Atualmente, a forma de cobrança é a fee for service e funciona desde a década de 1930. Nela, o valor enviado às operadoras de saúde é baseado na produção, ou seja, todos os materiais utilizados no tratamento do paciente são listados em uma fatura detalhada e o total a ser cobrado é baseado em uma tabela de valores pré-definida.

Especialistas do setor acreditam que esse formato acaba estimulando o volume dos serviços, sem levar em conta a qualidade do atendimento. Pensando nisso, um novo modelo começa a surgir, focado no resultado para o paciente. O fee for service ou fee for performance avalia a relação entre as ações tomadas pelos médicos e o custo para atingí-los, priorizando a qualificação dos procedimentos.

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, foi o primeiro a trazer esse novo modelo ao Brasil. E para obter um resultado satisfatório na mudança, era preciso uma tecnologia para desenvolver uma rede para trocar dados de saúde entre diferentes provedores da Instituição, a fim de garantir um fluxo rápido, suave e sem erros de informações. A redução de custos e erros é fundamental para o sucesso da nova taxa de modelo de desempenho.

A Infor, líder global em software de saúde e nuvem de negócios, com a solução Infor Cloverleaf, foi selecionada para impulsionar essa troca de dados transformadora para o novo modelo. O Infor Cloverleaf integra dados clínicos de mais de 10.000 hospitais em todo o mundo. Nos EUA são 42% dos hospitais, mais de 900 instituições na Europa e muitos outros em todo o mundo que dependem da plataforma a cada minuto para mover dados críticos de pacientes em suas redes de atendimento. O Cloverleaf permite o modelo de integração de dados clínicos mais rápido e mais direto para sistemas modernos e antigos por meio de redes de atendimento. Isso promove uma melhoria radical nos processos clínicos e administrativos das organizações de saúde em todo o mundo.

Joel Rydbeck, diretor da Infor Health Latin América, explica que o Infor Cloverleaf é capaz de conectar todos os sistemas clínicos, reduzindo imediatamente custos, erros, lacunas e atrasos de informações, melhorando significativamente a satisfação e os resultados do paciente. “Permitir que os médicos avaliem e tratem os pacientes com todos os seus dados atuais é fundamental para que os sistemas de saúde ofereçam atendimento ideal. Sem dúvida, as informações clínicas corretas melhoram o atendimento aos pacientes e seus entes queridos”, acrescenta.

O Infor Cloverleaf está sendo implementado agora e entrará em operação antes do final de 2019. Uma vez implementado, o Hospital planeja reduzir imediatamente os custos de integração em 40% e, ao mesmo tempo, reduzir o tempo para integrar novos sistemas em mais de 50%. Combinado com dados aprimorados para tratar o paciente, isso ajudará a transição do hospital para o modelo fee for performance, pois eles trocam dados precisos do paciente em tempo real com laboratórios de terceiros, planos de saúde e outros fornecedores.

Atualpa Carvalho de Aguiar, gerente de tecnologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, conta que “a escolha pela Infor se deu pela sua capacidade única de conectar parceiros díspares em nosso sistema de saúde, combinado com sua solidez no mercado norte americano e pelo custo benefício do projeto. A experiência com a utilização do Cloverleaf na camada de integração tem sido satisfatória. Enxergamos na Infor um parceiro que poderá levar o Hospital a outros patamares no que diz respeito à inovação em saúde e proposição de novos negócios”.

Sobre o Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Fundado por um grupo de imigrantes de língua alemã, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz é um dos maiores centros hospitalares da América Latina. Com atuação de referência em serviços de alta complexidade e ênfase nas especialidades de oncologia e doenças digestivas, em 2019 a Instituição completou 122 anos. Para que os pacientes tenham acesso aos mais altos padrões de qualidade e de segurança no atendimento, atestados pela certificação da Joint Commission International (JCI) -- principal agência mundial de acreditação em saúde --, o Hospital conta com um corpo clínico renomado, formado por mais de 3.900 médicos cadastrados ativos, e uma das mais qualificadas assistências do país. Sua capacidade total instalada é de 805 leitos, sendo 582 deles na saúde privada e 223 no âmbito público. Desde 2008, atua também na área pública como um dos cinco hospitais de excelência do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do Ministério da Saúde.

Sobre Infor

Infor is a global leader in business cloud software specialized by industry. With 17,300 employees and over 68,000 customers in more than 170 countries, Infor software is designed for progress.  Infor customers include:

· The top 20 aerospace companies

· 9 of the top 10 high tech companies

· 14 of the 25 largest U.S. healthcare delivery networks

· 19 of the 20 largest U.S. cities

· 18 of the top 20 automotive suppliers

· 14 of the top 20 industrial distributors

· 13 of the top 20 global retailers

· 4 of the top 5 brewers

· 17 of the top 20 global banks

· 9 of the 10 largest global hotel brands

· 7 of the top 10 global luxury brands

Estudo inédito identifica a situação atual da assistência ao câncer de mama no Brasil

cancer-mama-outubro-rosa
Dollar Photo Club

Instituto Avon e os grupos de pesquisa GBECAM-LACOG coletaram dados por meio de entrevistas com 2950 mulheres e análises dos prontuários médicos em 22 cidades

O Instituto Avon, o GBECAM (Grupo Brasileiro de Estudos do Câncer de Mama) e a LACOG (Latin American Cooperative Oncology Group) apresentam o estudo inédito, Amazona III. A pesquisa contou com 2.950 mil mulheres, com idade inicial de 18 anos ou mais, que foram diagnosticadas com câncer de mama no período de janeiro de 2016 a março de 2018, com estágios clínicos entre I e IV, em 22 hospitais de diferentes estados do Brasil. Com o objetivo de identificar a situação atual da assistência do câncer de mama no Brasil, foram coletados dados sociodemográficos, clinico-patológicos, de tratamento e desfechos da doença por meio de entrevistas com as pacientes e análises dos prontuários médicos.

A média de idade ao diagnóstico do câncer de mama foi de 53 anos, sendo que 43% tinham menos de 50 anos. O estudo identificou também que 68% das pacientes apresentavam estágio clínico II-III ao diagnóstico, considerada doença localmente avançada. Este número reforça os dados apresentados sobre o método de diagnóstico - apenas 34% dos casos foram detectadas por meio de rastreamento assintomático, com a realização de exames de imagem (mamografia e/ou ecografia) de rotina, enquanto o restante descobriu a doença por meio de algum tipo de sintoma. Isto sugere que as mulheres não têm mantido a rotina de visita ao médico e exames de rastreamento do câncer de mama regulares.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum em mulheres do Brasil, com 60 mil novos casos estimados por ano. Nos países de baixa e média renda, as pacientes são diagnósticas em estágios mais avançados em comparação com países de primeiro mundo.

Um dado interessante deste estudo é que pacientes mais jovens, isto é, com menos de 40 anos no diagnóstico, tinham menos doença inicial, estágio I (19% versus 27%), e mais doença localmente avançada, estágio III (36% vs. 25%), quando comparado àquelas com mais de 40 anos no diagnóstico. Os dados reforçam a importância da revisão da idade indicada para a realização de exames de rastreamento (mamografia), que hoje no Brasil é de 50 anos de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer) e 40 anos pela Sociedade Brasileira de Mastologia.

O estudo Amazona III também trouxe um paralelo entre o estágio do diagnóstico e o tipo de seguro saúde, privado ou público. Os dados mostram que pacientes diagnosticadas no sistema público (SUS) apresentam doença mais avançada ao diagnóstico, 33% estágio III, enquanto no setor privado apenas 14% dos casos estavam no mesmo estágio. Já no sistema privado, os diagnósticos do câncer de mama no estágio I (inicial), representam 41%, enquanto no público, apenas 18%. O estágio clínico ao diagnóstico é um fator prognóstico da doença relacionado com a chance de cura da paciente, portanto é fundamental que as pacientes do sistema público de saúde tenham maior cobertura de rastreamento para aumentar o número de pacientes com diagnóstico do câncer de mama em estágios iniciais.

Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon, reforça: "a pesquisa traz dados importantes para entendermos como as mulheres brasileiras têm sido diagnosticadas para, então, tomarmos ações que sejam efetivas na redução do número de diagnósticos avançados por meio da ampliação do rastreamento assintomático e o tratamento adequado e imediato para as pacientes. Além disso, é preciso também que as mulheres tenham informação sobre os fatores de risco, os sinais e o que fazer em relação ao câncer de mama, pois só assim será possível aumentarmos as taxas de diagnósticos precoce com maior chance de cura".

Sobre o Instituto Avon

Há 16 anos, o Instituto Avon se dedica em salvar vidas e é por isso que sempre apoiou e desenvolveu ações que tenham em sua essência a premissa de superar dois dos principais desafios à plena realização da mulher: o combate ao câncer de mama e o enfrentamento das violências contra as mulheres e meninas. Ano após ano, o trabalho do instituto tem contado com parcerias importantes e a colaboração e dedicação de muitas pessoas e organizações para fazer com que, a cada dia, mais pessoas recebam informações sobre as causas e saibam como agir. Como braço de investimento social da Avon, empresa privada que investiu mais de 170 milhões em ações sociais voltadas às mulheres no Brasil, o Instituto já apoiou a realização de mais de 350 projetos e ações, beneficiando 5,7 milhões de mulheres.

Desde a fundação, o Instituto desenvolve iniciativas que contribuem com a detecção precoce do câncer de mama. No total, foram investidos R$ 86 milhões para o desenvolvimento de 161 projetos e doação de 51 mamógrafos e 32 aparelhos de ultrassom. Por meio destas doações, mais de 2.3 milhões de mamografias e 471 mil ultrassonografias de mama foram realizadas e 38.5 mil diagnósticos positivos feitos.

Câncer de Mama

Há 16 anos, desde a fundação, o Instituto desenvolve iniciativas que contribuem com a detecção precoce do câncer de mama. No total, foram investidos R$ 86 milhões para o desenvolvimento de 161 projetos e doação de 51 mamógrafos e 32 aparelhos de ultrassom. Por meio destas doações, mais de 2.3 milhões de mamografias e 471 mil ultrassonografias de mama foram realizadas e 38.5 mil diagnósticos positivos feitos.

Novembro roxo: Alta vigilância às mães durante gestações de risco auxiliam na redução da prematuridade

Novembro roxo: Alta vigilância às mães durante gestações de risco auxiliam na redução da prematuridade

Maternidade Pro Matre Paulista conta com Unidade de Terapia Semi Intensiva que realiza monitoramento clínico constante e permite que o bebê fique mais tempo no útero da mãe. Um dia no útero equivale a sete dias na UTI Neonatal nos casos de prematuridade extrema.

Durante o Mês Mundial da Prematuridade, as atenções estão voltadas às causas e às altas taxas de prematuros. Anualmente em todo o mundo, cerca de 30 milhões de bebês nascem antes do tempo, ou com baixo peso, ou adoecem logo nos primeiros dias de vida, de acordo com relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). No entanto, é possível reduzir a prematuridade e garantir a segurança do bebê e da mãe se existir um acompanhamento preventivo nas Unidades de Terapia Semi Intensiva Adulto.

Na Maternidade Pro Matre Paulista, a gestante que apresenta pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, bolsa rota ou outras intercorrências clínicas ou obstétricas é encaminhada à Unidade de Terapia Semi Intensiva, onde uma equipe multidisciplinar coordenada pelo obstetra, monitora a gestante e o feto, na busca pelo melhor momento para o parto. “Manter a gestante internada durante uma gravidez de risco é importante para ganhar mais tempo do feto no útero da mãe, o melhor lugar para o desenvolvimento do binômio. Um dia no útero equivale a sete dias na UTI Neonatal nos casos de prematuridade extrema”, explica Dr. Mario Macoto Kondo, coordenador da Obstetrícia da Maternidade Pro Matre Paulista.

O cuidado em casa, mesmo com repouso absoluto, pode parecer mais cômodo e melhor para a mãe e o bebê, mas pode ser arriscado. Os deslocamentos para exames e consultas podem ser estressantes e, algumas vezes, pouco eficientes diante do quadro clínico da gestante ou da condição do feto no momento da avaliação. A vigilância em tempo real é viável somente em ambiente hospitalar, onde há maior gama de recursos, com especialistas de variadas áreas e o melhor tratamento para as gestações de risco.

Apesar da barriga da mãe ser o local mais seguro para o bebê e a assistência na Semi Intensiva permitir a ampliação no tempo de gestação em casos de risco, a equipe clínica está sempre atenta para detectar condições que indiquem a necessidade do parto por causas maternas e/ou fetais. A administração do corticoide para a gestante e o uso do sulfato de magnésio por ocasião do parto melhoram o resultados neonatais nos casos de prematuridade. Quando não é mais possível manter o bebê intra útero e eles nascem antes do tempo, a equipe da UTI Neonatal entra em ação.

A Pro Matre conta com a estrutura hospitalar e corpo clínico de referência para garantir a segurança dos recém-nascidos. A UTI Neonatal é filiada a rede internacional Vermond Oxford, que permite a comparação dos resultados conquistados na assistência de bebês menores de 1500g entre 1.200 UTI Neonatais no mundo. A parceria tem como objetivo aprimorar protocolos clínicos e obter os melhores resultados no tratamento dos bebês prematuros.

Mesmo com todas os recursos disponíveis, adiar a ida do bebê para casa não é simples. Por isso, além de toda expertise dos profissionais, a Pro Matre Paulista promove apoio psicológico às famílias com filhos na UTI Neonatal. Os pais têm livre acesso para a permanência na UTI Neonatal da Maternidade, já os avós e irmãos podem visitar em horários específicos.

O Método Canguru, técnica que permite a participação ativa dos pais na recuperação dos recém-nascidos por meio do contato pele a pele entre mães, pais e filhos é muito importante. “A prática estabelece afeto e segurança, favorece o desenvolvimento e o ganho de peso do bebê. O contato com a temperatura corporal dos pais auxilia na estabilidade do prematuro, mantendo-o mais calmo e a flora materna ajuda na imunidade do bebê”, explica Dra. Edinéia Vaciloto Lima, neonatologista e chefe responsável pela UTI Neonatal da Maternidade Pro Matre Paulista.

O aleitamento também é uma das prioridades. As mães recebem orientações para retirada de leite na Maternidade e também em casa. Assim, mesmo com seu bebê na UTI, há o estímulo na produção de leite. Reforçando a assistência, a Maternidade também conta com um banco de leite próprio. “Quando a mãe é incentivada a tirar leite ou amamentar seu filho, ela se sente proativa na evolução do bebê, mesmo no ambiente da UTI Neonatal”, conclui Dra. Edinéia.

Sobre a Maternidade Pro Matre Paulista

Com mais de 80 anos de tradição, a Maternidade Pro Matre Paulista é referência em neonatologia, gestações múltiplas e de alto risco, bem como em saúde integral da mulher. Desde 2000, a instituição é parte do Grupo Santa Joana, maior conglomerado privado de maternidades da América Latina. A infraestrutura conta com UTIs Neonatal e Adulto especializadas e recursos tecnológicos de ponta. A Maternidade é certificada pela Joint Commission International (JCI), o mais importante órgão certificador em saúde do mundo. Outro importante reflexo da valorização à humanização é o Espaço Vida da maternidade, um ambiente acolhedor que permite a integração entre família e a gestante no momento do parto.

Iniciativas do Einstein conquistam reconhecimento internacional em premiação de cuidado centrado na pessoa

tres-maneiras-de-melhorar-a-saude-dos-funcionarios-com-analytics.jpg
bem estar - shutterstock

Evento em Orlando, nos Estados Unidos, reuniu organizações de saúde de mais de 20 países com foco na atenção e na humanização do atendimento

No final de outubro, quatro iniciativas da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein receberam importante reconhecimento durante a conferência internacional do Planetree International, entidade referência mundial em práticas de cuidado centrado na pessoa.

O Programa de Gerenciamento de Estresse, Bem-estar e Autocuidado promovido pela medicina integrativa aos colaboradores do SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) foi o grande vencedor, premiado em 1º lugar na exposição de pôsteres do evento. As  intervenções baseadas em ioga, alongamento, respiração e meditação foram aplicadas às equipes que estão na linha de frente do contato com os pacientes e, depois de quatro semanas, foi possível registrar uma considerável melhora em escalas de ansiedade, termômetro de distress e atitude espiritual dos colaboradores.  “Cuidar dos nossos colaboradores é essencial para assistirmos os nossos pacientes com qualidade. Uma equipe engajada, confortável com seu dia a dia e preparada para atuar com seriedade e tranquilidade em situações deliciadas e sensíveis proporcionam uma experiência muito mais completa e personalizada ao paciente”, afirma Sidney Klajner, presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein.

Outras iniciativas, que também foram convidadas a serem apresentadas durante o evento como exemplos de boas práticas, são o Código Help, criado para proporcionar maior segurança e autonomia ao paciente e família, pois permite que em situações onde exista a percepção de risco ou alguma preocupação em relação a  condição clínica, um médico do hospital que não está envolvido na assistência realizará a avaliação do paciente, o Quem Indica Amigo é, programa interno de indicação de profissionais e o SPA (Segurança, Paixão em Servir e Atenção aos Detalhes), modelo de cuidado centrado na pessoa que permeia toda a organização. "O cuidado centrado na pessoa está em nosso DNA. Temos diversas iniciativas voltadas para este fim e equipes multidisciplinares dedicadas a garantir sempre a qualidade e segurança da assistência", afirma Ana Merzel Kernkraut, coordenadora do programa de experiência do paciente do Einstein.

Realizada em Orlando, nos Estados Unidos, a Conferência Internacional do Planetree é um evento anual que reúne organizações de saúde de mais de 20 países e tem como objetivo discutir as melhores práticas no cuidado centrado na pessoa para desenhar um futuro que se enquadre cada vez mais nos pilares do Planetree: qualidade, compaixão e parceria no cuidado.

Desde 2011, o Einstein tem a designação Planetree e em 2018, recebeu a Certificação Ouro em Cuidado Centrado na Pessoa do Planetree. Além disso, desde 2012, sedia o Escritório Planetree Brasil, representando a organização com a responsabilidade de preparar e auditar instituições de saúde que desejam ser certificadas no cuidado centrado na pessoa pelo Planetree. A organização está presente em 23 países e conta com mais de 700 instituições parceiras.

Sobre a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein

A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein é uma sociedade civil sem fins lucrativos. Tem mais de 60 anos de história e atua nas áreas de assistência à saúde, educação e ensino, pesquisa e inovação e responsabilidade social. Conta com 12,9 mil colaboradores, 9,4 mil médicos e está sediada em São Paulo. O Einstein possui o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS) e é qualificada como Organização Social da Saúde para atuar na prestação de serviços no Sistema Único de Saúde (SUS). Seu compromisso com o desenvolvimento amplo do sistema de saúde se traduz na oportunidade de melhoria e na construção de novos modelos de trabalho ajustados aos desafios atuais. O Einstein integra fóruns nacionais e internacionais de discussão e participa ativamente de iniciativas conjuntas com o poder público, órgãos reguladores, hospitais, operadoras de planos de saúde e entidades setoriais para o desenvolvimento do sistema de saúde brasileiro.

Quem, da indústria médica, pode participar de licitações

licitacoes

Vender para o governo é uma ótima oportunidade para gerar sustentabilidade para empreendedores que desejam crescer rápido

A indústria médica fornece uma série de itens que o governo precisa comprar. Desde remédios até equipamento hospitalar, de tudo é possível encontrar em licitações. O mercado de compras públicas é uma ótima oportunidade para empreendedores iniciantes e também para lojistas experientes. Afinal, no ano passado o governo brasileiro gastou mais de R$ 90 bilhões com licitações de bens e serviços. Veja se você está apto para começar a atuar nesse mundo de disputas.

Quem pode vender para o governo?

“De maneira resumida, praticamente todo empreendedor e lojista está apto a participar de licitações. Microempreendedor individual, pequena empresa, Eireli, grandes organizações, todos podem participar. Há, inclusive, legislação que favorece as menores empresas na hora das disputas, para garantir que o dinheiro  não fique circulando apenas entre as maiores instituições”, explica Fernando Salla, CEO da Effecti, empresa especializada em desenvolver automação para fornecedores de licitações. “Quem não pode participar são as pessoas envolvidas no governo. Servidores, empresas que são de funcionários públicos, ou pessoas que participaram da criação da licitação”, continua.

Para microempreendedor individual

Desde a aprovação da Lei Complementar n° 123/2006, MEIs foram incluídos no processo licitatório. O primeiro passo é se cadastrar no portal Comprasnet. Onde é possível visualizar as licitações disponíveis para MEIs e monitorar em quais você pode se inscrever. Para participar dos edital é necessário fornecer alguns documentos, como CPF, RG, CNPJ, certificado de condição de microempreendedor, habilitação jurídica e regularidade fiscal federal, estadual e municipal e qualificação técnica. Mais informações sobre o processo licitatório para MEIs, aqui.

Para micro e pequenas empresas

Há licitações exclusivas para micro e pequenas empresas e legislação que favorece os menores em processos licitatórios. De acordo com o artigo 179, da Constituição Federal: A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios dispensarão às microempresas e às empresas de pequeno porte, assim definidas em lei, tratamento jurídico diferenciado, visando a incentivá-las pela simplificação de suas obrigações administrativas, tributárias, previdenciárias e creditícias, ou pela eliminação ou redução destas por meio de lei. Você pode ver mais informações sobre o processo para PME neste site.

Para acompanhar licitações

São muitos portais para acompanhar e descobrir qual edital melhor se encaixa com seu negócio. Com o avanço da tecnologia, há, no mercado, ferramentas gratuitas para teste que acompanham de maneira automática todos esses sites  e que é possível segmentar o interesse conforme o ramo de atuação da sua empresa. “Aqui na Effecti capturamos cerca de 3 milhões de novas oportunidades de negócio por mês. É um volume muito grande para uma pessoa só monitorar, por isso ferramentas de automação ajudam”, comenta Fernando. Com uma boa tecnologia é possível aplicar filtros conforme o negócio e receber uma notificação sempre que uma licitação da área escolhida for aberta.

Conheça o novo FarmáciasAPP, o app que faz entregas de Saúde e Beleza em até 4 horas

entrega

Nova versão do aplicativo vem ao mercado com o intuito de acelerar a entrada de farmácias no varejo online

Democratizar o acesso virtual aos itens comercializados pelas farmácias e lojas de beleza de todo país: esse é o objetivo do novo FarmáciasAPP. O aplicativo, desenvolvido pela Pharmacy LTDA, conta agora com um novo serviço de delivery com entregas expressas, realizadas em até 04 horas. Além disso, a nova ferramenta permite ao consumidor optar pela entrega mais rápida ou pela compra mais barata, tudo isso de maneira simples e organizada.

O novo sistema de entrega foi implantado este mês na capital de São Paulo e duas cidades do sul do Brasil, Cascavel-PR e Blumenau-SC. Já no primeiro semestre de 2020, a companhia vai atender todo o Brasil com a opção de delivery, mantendo ainda a alternativa de pedidos online via correios. Com a nova versão, a companhia tem a expectativa de quintuplicar o faturamento em um ano.

Hoje, o FarmáciasAPP é o maior aplicativo de vendas online de saúde e beleza no país. A ferramenta tem fácil navegação e funciona como um shopping virtual, exibindo o catálogo de produtos das empresas anunciantes e facilitando a busca por parte dos consumidores.

“Com a digitalização do varejo, vemos um enorme potencial de crescimento das farmácias no e-commerce. Nosso objetivo é ajudar redes e farmácias independentes a se adequarem à essas tendências. Queremos aproximar estes produtos ainda mais dos consumidores, gerando mais conforto na hora da compra e tornando este aplicativo essencial na rotina das pessoas”, afirma Renata Morais, Head de Digital Marketing.

Ainda de acordo com Renata, o novo app tem um público-alvo bastante amplo. “O aplicativo é uma ferramenta de utilidade pública para todos os consumidores que necessitam ter acesso à produtos de saúde e beleza. Nossa ferramenta é comunica com mães, atletas, idosos, doentes crônicos e jovens”, completa a executiva.

A nova versão pode ser acessada pelos consumidores tanto via website quanto por aplicativo, nas plataformas Android e iOS. O FarmáciasAPP não possui produtos próprios, é um serviço que apoia o varejo, tornando-se uma extensão da loja física, um canal de vendas digital com alta disponibilidade de mix e estoque em todo Brasil.

Sobre o FarmáciasAPP

Desenvolvido pela Pharmacy LTDA, o Farmácias APP é o maior aplicativo de vendas online de saúde e beleza do Brasil. É um shopping virtual para itens de Beleza e Saúde, cujo objetivo principal é democratizar o acesso virtual aos itens comercializados pelas farmácias e lojas de beleza de todo país, levando economia de tempo, dinheiro e ampliando o acesso à saúde aos consumidores. Hoje, conta com mais de 183 mil ofertas anunciadas.

Em parceria com Einstein, Care Plus é operadora pioneira no uso de telemedicina

fidelizar-pacientes-como-telemedicina-morsch-pode-auxiliar-clinica

Em um ano e meio, o programa para agilizar atendimento e reduzir idas desnecessárias de pacientes ao pronto-socorro resolveu 95% dos atendimentos da Care Plus sem idas ao hospital

Sempre em busca das melhores soluções para seus beneficiários, a Care Plus é a operadora pioneira no uso da telemedicina no Brasil. Em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, a maior operadora de saúde premium do Brasil lançou em novembro de 2017 o programa Einstein Conecta, um serviço inovador de consulta médica por videoconferência, que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Além de permitir que o beneficiário tenha mais conforto e agilidade no atendimento, o Einstein Conecta permite o acesso à excelência médica oferecida por um dos principais hospitais do país. Para isso, basta ter acesso a um dispositivo com áudio, vídeo e conexão com a internet, como celulares, tablets e computadores.

Pesquisas mostram que um paciente leva em média de cinco a seis horas – entre trajeto, espera e atendimento – para passar por uma consulta em pronto-socorro, enquanto no programa da Care Plus garante um atendimento de qualidade em questão de minutos. Além disso, evita idas desnecessárias a prontos-socorros, que deveriam ser utilizados apenas em situações emergenciais.

Trata-se de um programa que garante comodidade e agilidade, mas sem perder a qualidade dos serviços Care Plus. “A Care Plus está antenada às novidades na área de medicina, mas sempre respeitando todos os protocolos médicos e, dessa forma, proporciona melhoria na qualidade de atendimento aos pacientes”, explica o diretor médico da empresa, Ricardo Salem.

“O Einstein Conecta é um grande sucesso e tem se mostrado um forte aliado na otimização do sistema de saúde, ampliando o acesso a medicina de qualidade a um custo permissivo. A Care Plus foi a primeira operadora de saúde premium que acreditou no potencial da telemedicina do Hospital Israelita Albert Einstein e permitiu que, juntos, pudéssemos aprimorar os processos e atingir a excelência”, comenta o coordenador médico da telemedicina do Einstein, Dr. Carlos Pedrotti.

Por meio de estudos, a Care Plus detectou que em 95% dos casos atendidos pelo Einstein Conecta, o paciente de fato não precisava ir ao pronto-socorro. Ou seja, a telemedicina não só facilita a vida do beneficiário da operadora, mas também de quem de fato necessita do serviço do pronto-socorro e pode ver as imensas filas destes hospitais diminuírem. Este início de programa tem sido um sucesso, com 90% dos pacientes dando nota 9 ou 10 para o atendimento a que foram submetidos.

A própria equipe da Care Plus, aliás, já faz uso do Einstein Conecta. A sede da empresa conta com uma cabine de telemedicina, pronta para ser utilizada por qualquer colaborador, que inclusive dispõe de dispositivos para obter medidas simples, como pressão arterial, frequência cardíaca e temperatura. Alguns clientes também já contam com esse modelo in-company, e o plano é expandir o sistema e também oferecer esse formato para mais clientes.

A Care Plus ressalta que o Einstein Conecta é indicado em casos específicos e de menor gravidade, como alergia, conjuntivite, dor de garganta, dor muscular, enxaqueca, febre e resfriado. Para ter acesso ao serviço, basta acessar o site conecta.einstein.br.

Garantia de atendimento completo

Para oferecer ao paciente acesso a medicação, caso necessário, a telemedicina permite envio de prescrição médica. Dessa forma, receitas para medicamentos e prescrição de exames são enviados por e-mail, com assinatura do médico que conta com a certificação digital. 

Sobre o Einstein Conecta

O Einstein Conecta é um serviço disponibilizado pelo Centro de Telemedicina do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) desde 2016 e segue protocolos internacionais de segurança do paciente para atendimento à distância e privacidade da informação médica, estando hoje disponível para mais de 300 mil pessoas. O HIAE integra a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em 1955, que atua nos setores público e privado de saúde. Conta hoje com mais de 13 mil colaboradores e é referência internacional em excelência na assistência à saúde, ensino, pesquisa, inovação e responsabilidade social.

Sobre a Care Plus

A Care Plus faz parte da Bupa, que tem presença em mais de 190 países. Há mais de 27 anos fornece soluções de saúde premium, por meio de uma ampla gama de produtos (medicina, odontologia, saúde ocupacional e prevenção de doenças). É a principal operadora de saúde no Brasil no seu nicho de mercado, atendendo a mais 1.000 empresas e cerca de 112 mil beneficiários.

Novembro Roxo: Hospital Santa Cruz inaugura nova UTI Neonatal com 40% mais leitos

assistência-uti-neonatal

Na quinta-feira (21), a equipe multidisciplinar promoveu uma visita técnica guiada pela nova unidade

No mês de conscientização sobre a prematuridade, o Hospital Santa Cruz inaugurou sua nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. Com 40% mais leitos, a instituição investiu em mais segurança assistencial e no reforço do atendimento humanizado aos bebês e seus familiares. A visita técnica de reinauguração ocorreu nesta quinta-feira (21) e foi aberta a profissionais de saúde de Curitiba (PR) e região.

“Passamos a operar com 14 leitos neonatais, quatro a mais do que o oferecido até então. Somados à nossa capacidade de internamento na UTI Geral, que garante segurança também às gestantes, conseguiremos prestar um serviço com ainda mais excelência e atender ainda melhor, tanto a mãe quanto o bebê que precise de cuidados intensivos”, explica o gerente médico do Hospital Santa Cruz, Dr. Rafael Moraes, que ressalta a importância da escolha de uma maternidade que ofereça suporte de UTI adulta e neonatal. “Porque mesmo em casos de parto normal, podem ocorrer complicações”, completa.

Segundo o neonatologista e coordenador da unidade, Dr. Ênio Torricillas, a ampliação da capacidade vai gerar melhorias no atendimento a todas as gestantes, em especial às que apresentam alto risco, e também aos pais dos pacientes prematuros. “Os familiares terão mais conforto e tranquilidade para se dedicar à evolução dos bebês, pois terão certeza que contam com uma equipe extremamente capacitada, atuando em um ambiente muito mais moderno, seguro e acolhedor”, pontua.

Cuidado integral

A nova UTI Neonatal fortalece o compromisso do Hospital Santa Cruz com o bem-estar e o cuidado integral ao público feminino. Desde agosto, além dos serviços de urgência e emergência, a instituição oferece atendimento ambulatorial de baixa à alta complexidade em ginecologia e obstetrícia por meio do Centro de Especialidades em Saúde da Mulher.

“Com a ampliação de leitos neonatais, reforçamos também a segurança da equipe multidisciplinar, que sabe que pode contar com uma estrutura moderna e as melhores práticas assistenciais, o que influencia também o controle dos índices de infecção e mortalidade”, completa a coordenadora de enfermagem da UTI Neonatal, Paula Mara Bordim Lopes.

Sobre o Hospital Santa Cruz

Fundado em 1966, o Hospital Santa Cruz está localizado no bairro Batel, em Curitiba (PR). É considerado um centro de excelência em alta complexidade no atendimento das áreas de Oncologia, Cardiologia, Cirurgia Geral, Neurologia, Ortopedia, Pronto Atendimento, Checkup e Maternidade, que é referência em Curitiba. Oferece estrutura privilegiada, equipe multidisciplinar, equipamentos de última geração e um moderno centro cirúrgico. É referência no serviço de hotelaria e em atendimento humanizado, com qualidade assistencial e foco na segurança do paciente. É reconhecido com o selo de Acreditação com Excelência, o mais alto nível de certificação nacional, entregue pela ONA, sendo a instituição acreditada nesta categoria por mais tempo no Paraná.

Hermes Pardini participa de estudo internacional sobre isquemia

rio-lanca-projeto-para-atendimento-de-casos-de-infarto.jpg
coração - Shutterstock

Pesquisa conclui que tratamento medicamentoso é similar à cirurgia de ponte de safena para tratar pacientes isquêmicos

Os pacientes com tratamento conservador não apresentaram maior mortalidade ou infartos em relação ao grupo tratado por métodos invasivos (cirúrgicos). A conclusão foi apresentada por importante estudo sobre doença arterial coronariana, ISCHEMIA, publicado no último dia 15. Grandes serviços de cardiologia foram selecionados no mundo todo para participar da pesquisa. No Brasil, o serviço de Medicina Nuclear do Hermes Pardini foi selecionado e também randomizou pacientes. A contribuição com o trabalho internacional atesta a qualidade e referência do serviço. Segundo o trabalho multicêntrico, que trouxe resultados surpreendentes para toda a classe médica, a revascularização miocárdica (também conhecida como ponte de safena) não oferece benefícios adicionais à terapia medicamentosa otimizada em pacientes com isquemia moderada a grave. Nesta semana, em 18 de novembro, o jornal New York Times publicou artigo sobre o impacto dos resultados deste estudo.

Doenças Isquêmicas: também conhecidas como doenças arteriais coronariana, afetam as artérias do coração, de forma aguda ou crônica. A circulação sanguínea fica comprometida devido a formação de placas de gordura na parede dos vasos provocando isquemia, que é a diminuição de nutrientes e oxigênio para os músculos do coração causando a Angina ou em casos mais graves levando ao Infarto.

Medicina Nuclear: especialidade médica que emprega radiofármacos (substâncias radioativas), com finalidade diagnóstica e terapêutica de diversas doenças. Nas aplicações diagnósticas, a distribuição do radiofármaco no corpo do paciente é conhecida a partir de imagens. A avaliação funcional realizada pela Medicina Nuclear traz, muitas vezes, informações diagnósticas de forma precoce em diferentes patologias. Diagnóstico por imagem inclui exames tais como Ressonância Nuclear Magnética, Tomografia Computadorizada, Ecocardiografia, Duplex Scan Vascular, Ultrasonografia e outros exames relacionados às especialidades de medicina nuclear, métodos gráficos e cardiologia.