Getinge afirma que parceria com a Hospitalar faz empresa crescer

Getinge afirma que parceria com a Hospitalar faz empresa crescer

A Getinge, empresa sueca que atua no Brasil desde 2003, começa a investir em mais novidades para o mercado brasileiro. Com o intuito de expandir os seus negócios a partir de 2020, a empresa especialista no fornecimento de soluções inovadoras para salas de cirurgias, unidades de terapia intensiva e centrais de esterilização está investindo em tecnologias duráveis, de fácil manuseio e com design premiado.

Em conversa com o Blog da Hospitalar, o presidente da Getinge na América Latina, Marcio Mazon, também falou sobre a estratégia de uma multinacional para o lançamento desses produtos, que aliada à Hospitalar há 13 anos, busca trazer mais visibilidade para esse mercado em franco crescimento.

Confira a entrevista na íntegra:

Hospitalar: Quais as estratégias adotadas pela empresa para lançar produtos no mercado brasileiro?

Marcio Mazon: O mercado brasileiro é muito importante para a Getinge, e trabalhamos sempre para lançar localmente soluções e equipamentos de alta tecnologia e qualidade. A cada novo lançamento global, avaliamos seus diferenciais e posicionamento de mercado, bem como os benefícios que podem oferecer aos hospitais locais, a fim de ajudá-los a cuidar ainda melhor de seus pacientes. A Getinge Brasil também faz parte de um grupo que estuda as necessidades de países em desenvolvimento para poder adicionar características pertinentes ao nosso mercado em novos lançamentos. Este é o ponto inicial que guia nossa estratégia em todos os lançamentos.

Uma vez definido o lançamento e a data de sua disponibilidade para o mercado local, investimos em uma estratégia de Comunicação e Marketing 360º, com abordagem customizada para o nosso público-alvo. Todo lançamento possui um plano individual com materiais online e offline, Congressos & Eventos estratégicos, campanhas e workshops.

H: Qual a importância da Hospitalar nessa estratégia?

MM: A Hospitalar é muito importante para nossa estratégia de lançamentos no Brasil, onde todos os gestores de hospitais nacionais e latino-americanos se reúnem para discutir tendências, conhecer as inovações que estão chegando aqui e fazer negócios. É um fórum extremamente relevante para nossas operações no País e em outros locais da região.

H: Desde quando a empresa expõe na Hospitalar? E como essa parceria impactou o crescimento da empresa ao longo dos anos?

MM: A Getinge expõe na Hospitalar há mais de 13 anos. O impacto tem sido muito positivo e crescemos juntos nos últimos anos.

H: Qual o principal retorno que a empresa tem ao participar da Hospitalar?

MM: Sentimos o quão positiva essa parceria tem sido para nosso crescimento nos últimos anos. Acredito que o principal retorno seja um ganho em reputação e credibilidade, principalmente. Ao participar da Hospitalar anualmente, nos aliamos a uma organização altamente profissional e respeitada no mercado. Além disso, atuamos em conjunto com um propósito comum de oferecer inovação e qualidade ao mercado de saúde no Brasil e em outros países da América Latina, concretizando o principal objetivo da Getinge: ajudar profissionais de saúde a salvar vidas.

A porta de entrada de empresas estrangeiras para o mercado de saúde brasileiro

A porta de entrada de empresas estrangeiras para o mercado de saúde brasileiro

O mercado de saúde do Brasil ocupa a 8ª posição no ranking mundial. São mais de 200 milhões de habitantes, com necessidades variadas na área da saúde. Uma grande parte desse mercado é suprido por empresas nacionais, mas uma parcela significativa é atendida por empresas estrangeiras.

Anahid Ilias, gerente de Saúde da Business France Brazil, afirma que 60% a 70% dos aparelhos médicos que estão presentes no Brasil são importados. Em determinados segmentos, é um mercado menos competitivo do que o de outros países e que está em constante crescimento, representando uma ótima oportunidade para empresas que queiram se firmar localmente. 

Temos acompanhado muitas empresas de fora na visitação de hospitais brasileiros, e todas ficam impressionadas pela excelência dos médicos, da infraestrutura e do atendimento aos pacientes”, complementa Anahid. 

Uma ótima porta de entrada para o mercado do Brasil e da América Latina é a Hospitalar. A feira reúne parceiros de distribuição, clientes finais, indústria, instituições de saúde, formadores de opinião do setor e até pessoas que podem assessorar a empresa do ponto de vista regulatório. Participam da Hospitalar desde novas empresas, que querem testar o potencial do mercado, até companhias desejam reforçar sua presença e visibilidade no Brasil e na América Latina. 

“É uma semana de alta intensidade. É quase presença obrigatória para quem está querendo acessar o mercado brasileiro. É a porta de entrada para você iniciar os trabalhos por aqui. Sem dúvida nenhuma, economicamente, a feira pode ser muito bem aproveitada por concentrar tudo que o setor da saúde precisa, além da capacidade de desenvolvimento de negócio que essa semana gera”, aponta o CEO da Link Healthcare, Ronald Lorentziadis, que promove assessoria para empresas interessadas no mercado brasileiro de saúde.

5 passos para ter grandes resultados ao expor na Hospitalar

5 passos para ter grandes resultados ao expor na Hospitalar

Participar da Hospitalar pode ser uma oportunidade de conhecer o seu público e, ao mesmo tempo, ficar frente a frente com um grande número de futuros clientes em um período de tempo curto.

É o grande momento de causar uma boa impressão naqueles que ainda não tenham tido contato com sua marca e até mesmo para os seus clientes, além de apresentar produtos ou serviços a um público que busque soluções.

A sua empresa está preparada para esse tipo de exposição? Confira 5 dicas para aumentar as chances de obter bons resultados na Hospitalar:

1 -  Prepare-se

Não deixe para traçar estratégias em cima da hora, no dia do evento ou há poucas semanas de sua realização. É importante definir o plano de atuação, e isso inclui identificar com antecedência a estratégia comercial e os planos para atrair mais pessoas ao seu estande. Não esqueça de, nesse plano, incluir o orçamento e a produção do material promocional – como fotos, folhetos, folders e vídeos.

Também é importante decidir os responsáveis pela operacionalização das tarefas: cargo e responsabilidade, produtos que serão expostos ou serviços a serem apresentados. Isso pode ser decisivo para o sucesso da exposição.

2 – Treinamento

Não basta apenas saber tudo sobre as funções e funcionalidades do produto. É preciso investir em treinamento da equipe para não só vender, mas também para abordar clientes e garantir o sucesso de uma venda. “Treine a equipe sobre como fazer corretamente os pedidos, pagamentos e descontos que devem ser dados, além dos prazos de entrega dos produtos. Além disso, providencie transporte e instalação dos equipamentos a serem expostos. Contrate uma recepcionista que tenha indicação e seja simpática”, explica o Sebrae, parceiro da Hospitalar, em seu manual sobre participação em feiras.

Para garantir a segurança e a presença de todos os que trabalharão na feira, não esqueça de requisitar, com antecedência, crachás de identificação para quem trabalhar no estande.

3 – Divulgação

Invista na comunicação. Ela é importante para o pré, durante e o pós-evento. Divulgue a informação na imprensa por meio de uma assessoria de comunicação. Vale a pena desenvolver releases para o contato com os jornalistas, incluindo os que forem à sala de imprensa do evento.

Alimente as redes sociais e o site da empresa e contrate um fotógrafo, para que as suas atividades durante a feira possam ser eternizadas com qualidade e compartilhadas no meio digital.

Dicas para a comunicação pode ser vistas no Guia de Boas Práticas em Feiras e Eventos, desenvolvido pela Abracom - Associação Brasileira das Agências de Comunicação, Fenaj - Federação Nacional dos Jornalistas e SindiProm - Sindicato de Empresas de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

O Guia indica que ações de aproximação com a imprensa devam ocorrer 90 dias antes do evento. Cabe ao profissional de comunicação, por exemplo, tirar dúvidas da assessoria de imprensa do evento sobre a participação do expositor, preparar o material para a sala de imprensa – press kit, organizar e acompanhar o seu cliente em entrevistas, caso ocorram, e atender aos jornalistas no estande ou na sala de imprensa.

4 - Fortaleça sua marca

Para empresas de menor porte, essa pode ser uma grande oportunidade para se fortalecer e se divulgar no mercado. Feiras são uma chance para se fazer visível perante seus concorrentes e o público em geral, portanto, faça o reconhecimento do público e informe sobre o evento, sugere o Sebrae.

5 - Expanda a sua base de contatos

Fechar negócios durante a feira pode ser um dos pontos positivos. No entanto, não se deve perder de vista que estar em um evento consolidado, com participantes de todo o país e também internacionais, pode ser um meio privilegiado de expandir a base de contatos da sua empresa, de maneira ágil e qualificada. Esses contatos podem ser futuros clientes e também representantes de outras empresas, que podem se tornar seus parceiros comerciais e para desenvolvimento de novos produtos.

Quer expor seu produto na Hospitalar? Acesse https://www.hospitalar.com/pt/expor/quero-expor.html e preencha o formulário.

Saúde Business Fórum: Líderes da saúde definirão tendências do setor em 2020

20191210_SBF_043

A Informa Markets iniciará o seu portfólio de eventos da saúde em março com o Saúde Business Fórum (SBF), que ocorre na ilha de Comandatuba, Bahia, de 19 a 22 de março. O evento reunirá 150 executivos dos maiores hospitais, operadoras e laboratórios do país. Somados, estes representam 16 mil leitos hospitalares e 131 milhões de beneficiários. Também estarão presentes 60 marcas de soluções em saúde, que em conjunto com os convidados do evento, realizarão mais de 400 reuniões one-on-one no local.

O evento é baseado nos pilares conteúdo, relacionamento e negócios, e definirá as tendências da saúde para o ano de 2020 no Brasil. O tema deste ano será “A Evolução Do Cuidado: O Paciente Certo No Lugar Certo”, trazendo ao debate novos modelos de gestão na saúde.

O assunto de destaque do ano e que permeará as discussões dos líderes da saúde é o modelo norte-americano de organização chamado de Accountable Care Organization (ACO, na sigla em inglês), que traz uma nova perspectiva sobre a coordenação e organização do cuidado para as instituições de saúde.

As ACOs contribuem para que os pontos de atendimento sejam mais eficientes, a prevenção seja mais desenvolvida e os custos de cuidado sejam mais bem utilizados.

“O modelo de ACO traz o debate para um modelo em que os recursos podem ser utilizados com mais eficiência e gerando muito mais valor na entrega. Estamos falando de menos filas nos atendimentos, exames que realmente são necessários aos pacientes, valorização da experiência e necessidade do paciente, além de uma gestão mais focada na qualidade dos processos. É um assunto que conversa diretamente com o tema do evento, que fala sobre o paciente certo no lugar certo. Estamos falando de uma gestão e serviços cada vez mais precisa e eficazes”, comenta Vitor Asseituno, consultor para o mercado da Informa Markets.

Os dados e perspectivas do SBF foram apresentados em um evento de lançamento na sede da Informa Markets, que aconteceu no dia 10 de dezembro para patrocinadores, com o objetivo de demonstrar a amplitude do Saúde Business Fórum, a variedade de conteúdo e a possibilidade de negócios durante o fórum, que chega a sua 18ª edição.

“Sem dúvida este é um momento muito forte de conexão entre os principais líderes e através desta integração nos quatro dias de agenda muito intensa de conteúdo e discussões que vão nortear o futuro do setor. Nós entendemos que o SBF é um momento importante para a construção de sistema de saúde mais apropriado, mais eficiente e mais adequado para atender aquele que é o centro de tudo, que é o paciente”, comenta Rodrigo Moreira, diretor do portfólio de saúde da Informa Markets.

E neste encontro de líderes, o conteúdo é parte essencial da estratégia para fomentar os debates e trazer conceitos que podem ser aplicados no mercado brasileiro à favor da sustentabilidade do sistema e melhores resultados para os pacientes.

“Quando pensamos na estratégia do conteúdo, nós também levamos em conta os três eventos do ano (SBF, Hospitalar e HIS – Healthcare Innovation Show). O SBF é o momento mais estratégico para discutir estes temas e alinhar os conteúdos que serão desenvolvidos ao longo do ano no mercado da saúde, como é o caso do ACO. O que fazemos aqui influenciará todos os eventos e todo mercado ao longo do ano”, finaliza Nathália Nunes, editora-chefe de conteúdo da Informa Markets.

Durante 4 dias, CEOs, Presidentes e Diretores dos principais players do país irão se reunir para debater maneiras de acelerar e estruturar as mudanças da saúde. O SBF acontece de 19 a 22 de março de 2020, na Ilha de Comandatuba, na Bahia. Consulte a programação e elegibilidade através do site.

Hospital IGESP anuncia investimentos que ultrapassam a casa dos R$ 10 milhões para expansão e modernização de parque tecnológico

igesp-investimentos

Em parceria com a Canon, hospital apresenta o primeiro equipamento em operação no Brasil que permite procedimentos minimamente invasivos e garantem mais segurança e menor tempo de internação

Para o Hospital IGESP, a palavra de ordem é inovação. Por isso, com o objetivo de oferecer um diagnóstico mais preciso aliado a um tratamento mais eficiente para doenças cardiovasculares, neurológicas, vasculares e oncológicas, o Hospital IGESP investe mais de R$ 10 milhões em novas tecnologias e obras de infraestrutura do seu parque tecnológico, principalmente no setor de diagnósticos por imagem.

Com destaque para a nova unidade de hemodinâmica recém-inaugurada. A unidade apresenta a mais alta tecnologia lançada no Japão pela Canon há pouco menos de um ano, o sistema de Angiografia Alphenix Core +. O equipamento adquirido pelo Hospital IGESP, é a primeira máquina em operação no Brasil e a segunda na América do Sul, o que evidencia todos os esforços da instituição em se tornar uma referência em medicina de alta complexidade. “A nova ala é composta por uma sala híbrida que oferece benefícios tanto ao paciente hospitalizado quanto ambulatorial, porque garante, além da precisão do diagnóstico e tratamento, uma maior mobilidade e agilidade em todo o procedimento, inclusive se transformando em uma sala cirúrgica se necessário”, explica o vice-presidente, Dr. Alcides Félix Terrível.

O novo equipamento permite a realização de diversos procedimentos intervencionistas minimamente invasivos, como: cateterismo cardíaco, angiografias vasculares, cerebrais, angioplastias cardíacas, cerebrais e vasculares, tratamentos de aneurismas e procedimentos de embolização. O Alphenix Core + possui um design avançado, que possibilita a cobertura total do paciente sem necessidade de movimentação, já que é o único equipamento do mercado com varredura lateral de 180 cm, para facilitar a realização de intervenções em membros superiores sem nenhuma dificuldade de acesso.

Quando combinado com a mesa de procedimentos, é possível que uma intervenção se torne uma cirurgia sem a necessidade de transporte do paciente para uma outra sala. “É importante evidenciar também que do ponto de vista oncológico, por exemplo, todo o sistema permite ao médico mapear um tumor e tratá-lo por via endovascular, ou seja, fazer uma intervenção muito simples e assertiva. Trata-se do processo de quimioembulização, que é muito mais eficiente do que as quimioterapias convencionais, pois não expande a medicação por todo o sistema circulatório. Isso tudo amplia muito a gama de utilização do equipamento”, completa o vice-presidente.

A atualização tecnológica do setor de diagnóstico por imagem vem acontecendo há pouco mais de um ano com a aquisição de equipamentos de ultrassom que funcionam sem fonte elétrica permitindo total mobilidade e rapidez na realização dos exames no  leito e também dos novos tomógrafos incluindo o Tomógrafo computadorizado Aquilion Prime™ 160 cortes por rotação (360º), que é uma solução moderna de alta precisão desenvolvida para entregar a melhor resposta clínica em exames cardíacos e de toda rotina de radiologia.  Esse modelo combina alta velocidade de rotação proporcionando agilidade, confiabilidade e baixíssima dose de contraste mesmo nos exames mais complexos. Sua mesa é capaz de atender pacientes de até 220kg sem prejudicar sua movimentação, além de movimentar-se verticalmente para uma altura de até 31 cm do solo, proporcionando acessibilidade para todos os perfis de pacientes, especialmente os pacientes com limitações de movimentos, como os idosos.

O ano de 2019 foi muito importante para o IGESP, pois a partir desses investimentos e de próximos que estão por vir, a instituição prepara-se para a retomada da economia do país e para receber todos que precisarem de cuidados médicos. “O Hospital IGESP é uma das mais importantes e tradicionais instituições de saúde de São Paulo e busca, constantemente investir em tecnologia e procedimentos minimamente invasivos. “Estamos focados na evolução dos recursos tecnológicos e no conceito de assistência completa e integrada de alta complexidade. O desafio é disponibilizar para os nossos pacientes acesso a um atendimento diferenciado, mas sem perder a referência da humanização em nossos serviços”, afirma o CEO, Dr. Júlio Lobato. “Nesse sentido, estamos sempre em busca de novas opções diagnósticas e terapêuticas para oferecer o máximo de conforto nos tratamentos realizados em nossos pacientes”, conclui Lobato ao comemorar o sucesso dos novos investimentos.

Sobre o Hospital IGESP

Fundado em 1956, o Hospital IGESP é um hospital geral de máxima eficiência e perfil cirúrgico, conceito atestado em sua competente equipe de profissionais da saúde, mobilizada para cuidar dos pacientes de forma global. O corpo clínico é composto por especialistas renomados que estão em constante processo de atualização e aprimoramento de novas técnicas que visam garantir a eficiência técnica e o bem-estar dos pacientes.

Segurança do Paciente e Burnout na mesma frase: Indo além das promessas de ano novo!

enfermeiros-sofrem-com-longas-jornadas-revela-estudo.jpg

Em época de final de ano, estação das festas, além das tradicionais promessas de ano novo, é muito comum reclamarmos de cansaço e estresse. Volta e meia ouvimos alguém dizer: "estou com burnout".

Independentemente do nosso nível de cansaço e estresse, fato é que, para nós profissionais da saúde, nenhum estudo precisaria ser feito para dizer algo que sentimos diariamente: cansaço e estresse têm relação íntima com a qualidade do cuidado que prestamos.

Obviamente não estamos todos com burnout. Mas devemos nos preocupar.

Estudo recente para avaliar a prevalência em médicos residentes no Hospital de Clínicas de Porto Alegre mostrou que 8 em cada 10 residentes que responderam ao questionário tinham burnout (BOND et al., 2018). Não somente médicos, mas também os profissionais da saúde que lidam mais diretamente com o paciente estão com taxas cada vez mais elevadas de burnout (LYNDON, 2015; National Academy of Sciences, Engineering and Medicine, 2019).

Burnout é um fenômeno complexo que está relacionado com questões ocupacionais e  profissionais (OMS, 2019). Christina Maslach, uma das pesquisadoras que mais estuda o assunto, define Burnout como "uma resposta prolongada a estressores crônicos emocionais e interpessoais no trabalho, definida por três dimensões: exaustão emocional, despersonalização e reduzida realização profissional". (MASLACH; SCHAUFELI; LEITER, 2001).

E cabe aqui ainda outro lembrete: não ter burnout não significa bem-estar profissional. Quando se fala em bem-estar profissional é comum a relação com burnout também por ele ser a medida inversa mais conhecida (PANAGIOTI et al., 2018).

E o que tem haver com segurança do paciente?

Tudo. Cada vez mais os estudos estão demonstrando que profissionais da saúde com burnout têm uma chance maior de colocar em risco a segurança do paciente (PANAGIOTI et al., 2018; HALL et al., 2016; GARCIA; ABREU; RAMOS, 2019). Uma das revisões sistemáticas (PANAGIOTI et al., 2018), avaliando a associação entre burnout médico e incidentes em segurança do paciente, encontrou uma Odds Ratio (OR) de  1,96. Em outras palavras, poderíamos dizer que médicos com burnout têm quase o dobro de chance de estarem envolvidos com incidentes de segurança do paciente.

O que podemos fazer?

Além de estratégias de autocuidado, que muitas vezes viram promessas de ano novo (alimentação saudável, atividade física...), nós, profissionais de saúde, podemos exercitar algumas estratégias de automonitoramento.

O Guia Multiprofissional de Segurança do Paciente da OMS (OMS, 2011), por exemplo, destaca fatores individuais que predispõem profissionais de saúde a erros. Ele sugere pequenos checklists pessoais que podemos fazer para contribuir com a segurança do paciente.

Um deles se chama HALT. Devemos prestar mais atenção se estamos:

H Hungry (com fome) A Angry (irritado) L Late (atrasado) T Tired (cansado)

Outro mnemônico é o IM SAFE ("estou seguro" em inglês), que também nos lembra as situações de risco:

I Illness (doença); M Medication (medicamento: remédios controlados, entre outros); S Stress (estresse); A Alcohol (álcool); F Fatigue(fadiga); E Emotion (emoção)  

Mas autocuidado e automonitoramento são suficientes?

Não. Não são.

Em 2019, o National Academy of Sciences, Engineering and Medicine publicou um relatório intitulado: "Tomando atitude contra burnout clínico: uma abordagem sistêmica para o bem-estar profissional". Destaca inúmeras ações possíveis para abordar o burnout e promover o bem-estar profissional, enfatizando uma questão-chave: a importância de abordar a questão de uma forma sistêmica: muito além de estratégias pessoais de manejo de estresse.

Não há nenhum problema em fazer promessas de ano novo que busquem melhorar a saúde, muito pelo contrário. A questão é que, assim como a segurança do paciente, soluções passam muito além de ações individuais. Quando investimos em bem-estar profissional estamos também investindo em Segurança do Paciente.

Sobre o autor

Tiago Dalcin, médico pediatra e membro do Programa de Gestão da Qualidade e da Informação em Saúde - QUALIS  / Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Enviado por Guilherme Barcellos.

TM Jobs e Criarmed anunciam parceria para 2020

tm-jobs-criarmed

Empresas unem conhecimento e estratégias para gerar negócios em saúde

Com objetivo de gerar mais conteúdo e valor ao mercado de saúde, por meio de iniciativas disruptivas, a TM Jobs e a Criarmed anunciam essa importante aliança durante o Celebra 2019, realizado na noite de 11/12 no Hotel Unique, em São Paulo. A cerimônia é considerada o fechamento do ano do setor da saúde e reúne lideranças representativas de toda a cadeia CEOs, donos de hospitais e demais serviços de saúde, fontes pagadoras, indústria e presidentes das principais sociedades médicas do país.

Com foco em consultora em negócios especializados na saúde, a TM Jobs pretende aliar seus objetivos estratégicos e com a expertise do Grupo Criarmed, na geração de conteúdo relevante e ações de inteligência e inovação para o mercado brasileiro. “A ideia de apoiarmos e estarmos juntos com o Reinaldo Braga, CEO da Criarmed, é por nós muito bem vista pelo desafio de novos projetos, exatamente de acordo com nossa missão de sempre buscar inovação, trabalhando de maneira colaborativa, em cooperação mútua com entidades, empresas e fornecedores para estar mais perto e atender às necessidades dos cliente”, afirma Tania Machado, CEO da TM Jobs.

“Nossa parceria com a TM Jobs é de inteligência estratégica. Hoje vamos casar e assumir o compromisso de alinhar nossas culturas, crenças, nosso compliance para melhor atender às necessidades dos clientes com responsabilidade”, destaca Braga, informando que a parceria entre as empresas será para o Celebra, Médicos SA Médicos AS Classic e CELEBRA.

Diante do cenário desafiado previsto para 2020, que deve ser extremamente competitivo, Tania Machado acredita que é preciso ter coragem para colocar a novidade à frente de qualquer interesse. “O novo deve estar acima de qualquer questão pessoal, política e até profissional. Para nós, da TM Jobs, é extremamente importante esta parceria porque vamos trabalhar muito para que esses projetos cresçam juntamente com nossas empresas e principalmente para deixarmos um legado de aprendizado e de desenvolvimento para o setor de saúde.”

SOBRE O BCH/TM JOBS

O BCH (Business Club Healthcare) é uma completa rede de relacionamento com tomadores de decisão do segmento de saúde (CEOs, consultores, CMOs, Suppy Chain, CFOs, engenharia clínica, CIOs, farmacêutica, hotelaria, RH e OSS – Organização Social de Saúde).A promoção e o desenvolvimento do setor healthcare acontece por meio de encontros periódicos.O Portal BCH também reúne conteúdos discutidos nos encontros, além de artigos, whitepapers e vídeos.

Hisnëk entra na área de bem estar corporativo e cria um robô para ajudar na qualidade de vida do funcionário

134204-o-que-uma-empresa-de-bemestar-corporativo-precisa-oferecer-870x400

Startup ajuda os colaboradores a terem uma melhor nutrição, alimentação, saúde física e mental

O funcionário é a base de toda a empresa; sem ele nada funciona. Hoje, para serem notados, negócios das mais variadas áreas de atuação devem se atentar à forma como engajam equipes e clientes e impactam a sociedade. Por isso, cada vez mais corporações dão importância para o empregado, sua qualidade de vida, saúde, motivação.

De acordo com estudo conduzido por Jeffey Pfeffer, da Escola de Pós-Graduação em Negócios da Universidade de Stanford, e publicado em seu livro Dying for a Paycheck (Morrendo pelo Salário), as empresas estadunidenses gastam cerca de U﹩ 300 bilhões por ano com as despesas causados por problemas de saúde de seus funcionários. Além disso, a qualidade de vida é cada vez mais importante para atrair e conservar colaboradores, construir uma reputação consolidada e conquistar a lealdade dos clientes, segundo o estudo Tendências Globais de Capital Humano 2018, realizado com mais de 11 mil líderes de negócios e Recursos Humanos de 124 países.

A crescente demanda fez Carol Dassie, fundadora e CEO da Hisnëk , direcionar sua empresa para essa área. A startup de health & wellness atua em três pilares centrais: nutrição e alimentação para prevenir e controlar doenças crônicas; saúde mental, focado na prevenção da síndrome de burnout; e saúde física, criando sugestões de treinos acessíveis e garantindo orientação profissional individual.

"O objetivo é ajudar o funcionário a estar mais motivado, ser mais produtivo e ficar mais feliz no ambiente de trabalho", destaca Carol Dassie.

Desde o início dessa empreitada, a startup vem inovando e adaptando seu modelo de negócio. Este ano, por exemplo, lançou um robô chamado IVI, que, por meio de um sistema de vídeo bot, conversa com os funcionários e entende o comportamento deles. Com isso, cria-se um relatório mensal que analisa se as ações de bem-estar promovidas pela Hisnëk foram eficazes. A inteligência artificial também é capaz de oferecer conteúdos específicos para as necessidades de cada colaborador com especial foco a Síndrome de Burnout, esgotamento profissional, que acomete 30% dos trabalhadores brasileiros, de acordo com pesquisa realizada pela International Stress Management Association (Isma).

Gigantes como Nokia, Dasa, Alelo, Pirelli e Love Mondays já oferecem o benefício para cerca de 80 mil vidas pelo Brasil inteiro.

"A inteligência artificial está automatizando diversos processos e, em pouco tempo, restarão apenas serviços mais criativos que demandam pessoas qualificadas. Esse é um dos motivos porque é tão importante cooptar e, especialmente, manter bons funcionários. E a Hisnëk pode ajudar as empresas com isso", enfatiza a CEO da Hisnëk, que está sediada no CUBO, espaço de empreendedorismo mantido pelo Itaú e pelo fundo Redpoint eVentures.

Sobre a Hisnëk

A Hisnëk é a primeira startup a desenvolver um benefício corporativo que contempla diversos serviços de saúde e bem-estar para colaboradores. Fundada em 2014 pela economista Carol Dassie, a startup criou a robô IVI, inteligência artificial capaz de monitorar e criar um relatório mensal que analisa se as ações de bem-estar promovidas pela Hisnëk foram eficazes para as equipes assistidas. Além da seleção de snacks saudáveis a IVI oferece material audiovisual, podcast, textos e exercícios personalizados para cada colaborador. É uma forma de fomentar o wellness e prevenir doenças.

Raio X digital chegou no Hutrin para melhorar o diagnóstico por imagem

hutrin

Tecnologia aumenta a segurança e a satisfação do paciente que com código de acesso entra no site e visualiza o exame

O Hospital Estadual de Urgências de Trindade (Hutrin) aposentou as chapas de Raio X. O novo equipamento digital chegou para melhorar o diagnóstico por imagem e dar mais segurança para pacientes e corpo clínico. “O médico recebe, mais rápido, uma imagem muito melhor do que antes, quando precisava revelar o filme. E para o paciente é mais fácil acompanhar o laudo porque ele recebe um QR code no celular e já abre com o diagnóstico”, explica Getro de Oliveira Pádua, diretor do Hutrin.

O novo equipamento está na mesma sala onde antes eram revelados os filmes radiográficos, mas ocupa menos espaço. “Também não tem cheiro, não usa produtos químicos e é muito mais seguro para mim que opero o equipamento”, ressalta Luiz José da Silva, técnico em radiologia, que recebeu treinamento para trabalhar com o equipamento que tem sensores ligados ao computador, telas de LED e impressora.

Diferenças

A radiologia digital difere da tradicional em muitos aspectos, a começar pela forma como é feita a captação da imagem: utilizando sensores de raio-x digitais no lugar dos tradicionais filmes radiográficos. O método exclui o uso de vários produtos químicos para a impressão da imagem. Ela é projetada diretamente no computador e pode ser acessada remotamente pelo prontuário eletrônico ou impressa, na hora, para pacientes e médicos.

A tecnologia otimiza os processos de diagnóstico e reduz custos, já que dispensa uso dos produtos reveladores de fotografias e filmes especiais. Hoje, a sala escura, necessária para revelação das radiografias virou depósito de filmes negativos. Eles voltarão para a fábrica intactos, assim como o restante dos reveladores a base de metol, hidroquinona, carbonato de sódio, sulfito de sódio e brometo de potássio, entre outros produtos químicos, altamente poluentes para o meio ambiente.

Vantagens

A troca do equipamento traz inúmeras vantagens para os usuários do Hutrin. E o diretor do Hutrin faz uma lista delas: diminuição de resíduos, melhoria no armazenamento das informações, rapidez no diagnóstico, diminuição dos custos, menor exposição dos profissionais a agentes químicos. “É importante dizer também que os exames digitais exigem uma carga muito menor de radiação, tornando o ambiente muito mais seguro, tanto para o paciente quanto para o operador do equipamento”, ressalta Getro de Oliveira Pádua.

Sobre o HUTRIN - IMED

O HUTRIN (Hospital Estadual de Urgências de Trindade Walda Ferreira dos Santos) é uma unidade de assistência, ensino e pesquisa, que integra a Rede Estadual de Hospitais de Urgências e Emergências do Estado de Goiás (Rede HUGO). O Hospital tem 42 leitos e perfil assistencial voltado para baixa e média complexidade em clínica obstétrica, clínica cirúrgica e clínica médica, sendo referência para Trindade, onde está localizado, e as cidades vizinhas; atendendo uma população de cerca de 160 mil habitantes.

Desde o dia 25 de agosto de 2019, o HUTRIN encontra-se sob a gestão do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED, uma Organização Social (OS) que se destaca pela prestação de serviços e desenvolvimento de projetos que proporcionem bem-estar, saúde, cidadania e dignidade às pessoas. O IMED administra o HUTRIN para que ele funcione com qualidade 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Hospital Care chega à Curitiba em parceria com Hospital Pilar

hospital-pilar

Região é o quarto polo de atuação da holding e o segundo no Sul

A Hospital Care, holding de serviços da saúde, anunciou, ontem (09/12), em Curitiba, parceria comercial com o Hospital Pilar, com o objetivo de expandir sua atuação no país e elevar ainda mais o patamar de qualidade no atendimento ao público da região metropolitana de Curitiba.

A tradicional entidade, pertencente à família Milano desde a década de 60, é o oitavo ativo da Hospital Care no país, que já possui hospitais e clínicas nas regiões de Campinas, Ribeirão Preto e Florianópolis.

A parceria prevê investimentos na ordem de R﹩ 40 milhões nos primeiros anos e terá como foco o aumento dos atuais 106 leitos em funcionamento, o aprimoramento da hotelaria e a implantação de novas tecnologias, como a cirurgia robótica, por exemplo. Por conta disso, o Hospital Pilar deve aumentar a sua capacidade de atendimento de casos mais complexos e ganhar um novo posicionamento no mercado curitibano.

"O mercado de Curitiba é estratégico para a nossa atuação regional, principalmente por conta do seu perfil sociodemográfico. Além disso, encontramos no Hospital Pilar características que suprem as nossas necessidades para a implantação do nosso modelo de atuação, de uma gestão integrada na saúde suplementar brasileira", afirma Rogério Melzi, presidente da Hospital Care.

"A chegada da Hospital Care vai nos permitir tirar do papel os planos de crescimento e de aprimoramento da nossa infraestrutura, tanto física quanto clínica", destaca Rodrigo Milano, presidente do Hospital Pilar.

Ainda segundo Milano, que se mantém como o principal executivo do Hospital, o que chamou a atenção para a Hospital Care foi o modelo de gestão perseguida. "É uma visão sustentável que coloca o paciente no centro do negócio, mas que também é vantajoso para toda a cadeia da saúde privada", completa o executivo.

Sobre a Hospital Care

A Hospital Care é uma holding administradora de serviços da saúde. Criada em 2017, é a primeira companhia no Brasil a trabalhar com o modelo de gestão baseado nas ACO´s (Accountable Care Organizations) dos Estados Unidos, organizações responsáveis pelo cuidado e seus respectivos resultados. Este modelo integrado de gestão da saúde tem o objetivo de promover o equilíbrio de interesses entre pacientes, médicos, fontes pagadoras, parceiros e acionistas. Pertencente à gestora Crescera e ao fundo Abaporu, a Hospital Care tem como estratégia de atuação a presença em cidades que funcionam como polos regionais para a gestão de saúde populacional, como Campinas, Ribeirão Preto, Florianópolis e Curitiba, fortalecendo todo o sistema de saúde do país.

Sobre o Hospital Pilar

O Hospital Pilar é uma empresa genuinamente paranaense, fundada em 27 de julho de 1964, por Milva e João Milano, com o lema e filosofia de trabalho "Tudo o que a sua saúde precisa com o respeito que ela merece". Considerado referência de atendimento de alta complexidade multidisciplinar, conta com uma estrutura de dez mil metros quadrados de área construída e dispõe de amplos apartamentos e suítes, enfermarias, centro cirúrgico, UTI geral e UTI humanizada, centro médico e hospital dia. Único no Paraná a oferecer um Complexo de Saúde com uma rede de serviços de apoio diagnóstico e terapêutico, interligados a sua estrutura física, trazendo comodidade aos pacientes que não precisam se deslocar para fazer exames e iniciar tratamento. O hospital ainda dispõe de unidades de atendimento especial como a de atendimento 24 Horas, a de dor torácica e a neurológica.