faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Tatiana Pimenta é finalista no Cartier Women's Initiative Awards

Vittude27-1920x600

A sul-mato-grossense Tatiana Pimenta está entre as três finalistas da América Latina do prêmio Cartier Women's Initiative Awards. A fundadora e CEO da startup Vittude, plataforma que conecta psicólogos e pacientes em poucos cliques, é a única brasileira selecionada para participar de uma premiação internacional de projetos empresariais encabeçados por mulheres. O foco da iniciativa, que acontece anualmente desde 2006, é premiar empreendedoras que estejam à frente de negócios com impacto social relevante em sete regiões do planeta: América Latina, América do Norte, Europa, África Subsaariana, Oriente Médio e Norte da África, Ásia Oriental, Sul da Ásia e Oceania. A iniciativa busca apoiar, reconhecer e encorajar mulheres criativas que contribuem de forma concreta na busca de soluções para o futuro do planeta.

"É uma grande honra representar o Brasil e as mulheres empreendedoras do nosso país. Ser finalista do prêmio é um reconhecimento internacional por um trabalho bem feito", comemora Tatiana, que fundou a Vittude em 2016 a partir de uma necessidade pessoal.

Todas as finalistas receberão coaching de profissionais de mercado, altamente qualificados, e também uma formação em impacto social na conceituada escola de negócios francesa, Insead. As profissionais devem elaborar um plano de negócios detalhado e apresentar seu projeto perante um júri. Com base na qualidade do plano e no caráter persuasivo da apresentação verbal, será selecionada uma vencedora para cada uma das sete regiões do planeta, sendo Tatiana uma das três finalistas da América Latina.

As sete melhores colocadas (uma de cada região do planeta) serão anunciadas no dia 2 de maio de 2019, em São Francisco, na Califórnia. Elas receberão US$ 100 mil e uma formação em impacto social na conceituada escola de negócios francesa Insead, além de treinamento profissional, individual e personalizado. O júri avalia as empresas com base na criatividade (o grau de inovação evidenciado pelo conceito empresarial global), escalabilidade, sustentabilidade e eficiência financeira, impacto social, qualidade geral e a clareza do material apresentado.

"Em menos de uma década, as candidaturas passaram de 360 para quase 3.000 aplicações. Com um crescimento tanto na quantidade, quanto na qualidade das empresas que participam, a iniciativa tornou-se um passo transformador na vida de 198 empresárias em mais de 49 países", afirma a presidente da Cartier, Cyrille Vigneron.

O perfil típico das finalistas da edição 2019 é composto por mulheres de 33 anos, em média, formadas em engenharia, e que estão à frente de negócios na área de saúde.

A trajetória da empresa

De olho em um cenário em que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 300 milhões de pessoas sofrem com depressão em todo o mundo e outras 260 milhões vivem com transtornos de ansiedade – muitas delas, inclusive, adquirem ambos, a Vittude desenvolveu uma plataforma que conecta psicólogos e pacientes em poucos cliques, levando saúde e bem-estar para brasileiros nos quatro cantos do mundo. Funciona da seguinte maneira: a pessoa acessa o site da startup, realiza um breve cadastro, escolhe seu psicólogo online de acordo com suas preferências e agenda a sessão. Tudo online, inclusive o pagamento.

O paciente também tem acesso a informações detalhadas sobre o currículo e a linha de atuação de cada psicólogo, a disponibilidade de agenda do especialista e o valor da consulta estipulado por cada profissional cadastrado no site.

"Segundo o do Ministério das Relações Exteriores, hoje 2,5 milhões de brasileiros vivem no exterior. Com o surgimento da terapia online, essas pessoas passam a ter acesso a psicólogos experientes e extremamente qualificados, de seu próprio país. Fazer terapia em uma língua que não é a materna é extremamente difícil. Há palavras que só existem no nosso vocabulário, como, por exemplo, saudade", destaca a fundadora e CEO da Vittude, Tatiana Pimenta.

Hoje a startup conta com cerca de 2000 psicólogos e mais de 8 mil pacientes cadastrados, atuando em todo território nacional e alcançando brasileiros em outros 40 países. São mais de 1000 atendimentos realizados todo mês por profissionais qualificados e certificados pelos conselhos regionais de psicologia.

"Vejo o atendimento online como uma forma de ampliar o acesso a cuidados de saúde mental, em especial de forma preventiva. Hoje menos de 3% da população faz terapia, sendo que quase 60 milhões de brasileiros têm algum transtorno mental diagnosticado. Muitos só buscam a terapia quando já estão em uma condição de extremo sofrimento psíquico, necessitando de tratamento medicamentoso e atenção redobrada", analisa Tatiana.

Para atender pacientes em quase todos os continentes, a Vittude desenvolveu um consultório virtual 100% criptografado, que garante a confidencialidade das consultas, de acordo com os protocolos internacionais de privacidade, como o HIPAA Act e o HITECH Act, que versam sobre sigilo e segurança de dados em atendimento de saúde.

China transforma-se no maior mercado da indústria farmacêutica mundial

Whats-next-for-pharma-innovation-in-China-1536x1536-200

A China está se tornando o principal mercado de produtos farmacêuticos e maquinaria certificada para uso nos países da América do Sul. De 18 a 20 de junho, será promovida a CPhI & P-MEC China - maior feira farmacêutica na China e na Ásia, em Shanghai, na China.

O evento vai apresentar produtos de toda a cadeia farmacêutica, incluindo ingredientes farmacêuticos, extrato natural, dosagem final, embalagem, maquinário de fabricação e muito mais.  À medida que a China continua avançando de um grande país em produtos farmacêuticos para uma potência em produtos farmacêuticos, e a economia global mantém boas tendências, a receita principal de manufatura de indústria farmacêutica na China atingiu RMB 499,1 bilhões, crescendo 14,68% ano a ano. Já a exportação de produtos da indústria farmacêutica atingiu US $ 29,1 bilhões, crescendo 13,7% ano a ano.

Espera-se reunir mais de 3.200 empresas chinesas e estrangeiras excelentes e atrair mais de 70.000 visitas de visitantes profissionais chineses e estrangeiros de 120 países e regiões. Mais de 100 reuniões e atividades de alta escala serão realizadas no local simultaneamente com a exposição, para apresentar as mais recentes tendências de desenvolvimento e tecnologias avançadas de produtos farmacêuticos globais.

Iara Health apresenta solução na JPR

bone-age

A Iara Health, pioneira no desenvolvimento de soluções de inteligência artificial com o objetivo de facilitar a vida de profissionais da saúde, participa, pela primeira vez, da 49ª Jornada Paulista de Radiologia (JPR 2019), organizada pela Sociedade Paulista de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (SPR).

A Iara Health marcará presença na Vila da Inovação, espaço dedicado para startups debaterem os desafios que o mercado de radiologia poderá enfrentar no futuro. Durante os quatro dias do evento, serão abordadas temáticas que envolvem as mudanças que a tecnologia de reconhecimento de voz podem trazer para o setor, principalmente em relação a carga de trabalho médica, e como a inteligência artificial pode beneficiar este profissional, proporcionando otimização de tempo para que ele possa focar no diagnóstico e no paciente.  

Além disso, os colaboradores da empresa apresentarão os obstáculos encontrados na implementação de soluções IA na rotina médica. “Queremos mostrar como o reconhecimento de voz é capaz de ser altamente preciso e eficiente e como nossas soluções podem deixar o dia a dia do médico radiologista mais dinâmico”, explica Daniel Souza, cientista de dados da Iara Health.

Durante o evento, os presentes também poderão conhecer a Iara Assistente, que pode ser utilizada de maneira standalone, ou integrada em sistemas de saúde (PACS, RIS, LIS entre outros). A empresa apresentará relatos de médicos que já utilizam a Iara no dia-a-dia, bem como demos de funcionalidades oferecidas.

“Especificamente, mostraremos como nosso reconhecimento de voz é capaz de ser preciso e se adaptar a diferentes sotaques, e como que nossas soluções de análise de imagens, como o cálculo automático de idade óssea ou detecção de consolidações pulmonares em radiografias de tórax, podem auxiliar médicos”, afirma Souza. “Discutiremos como algoritmos de processamento de linguagem natural podem reduzir erros médicos, automatizar e sumarizar informações. Nosso time de médicos e cientistas de dados estará no evento disponível para apresentação de demos, soluções e e para dar explicações técnicas”, complementa.

A Iara ainda levará para o evento a aula “Inteligência Artificial em radiologia: separando a realidade do Hype”, em que mostrará como a tecnologia está causando medo e ao mesmo tempo esperança aos profissionais da saúde.

Fenasaúde participa de fórum da comissão de saúde suplementar do CFM

Fenasaúde participa de fórum da comissão de saúde suplementar do CFM

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) esteve presente na segunda edição do Fórum da Comissão de Saúde Suplementar (Comsu), do Conselho Federal de Medicina (CFM), na última quarta-feira (27), em Brasília. O evento foi uma oportunidade de aproximação entre os protagonistas do segmento para a construção de parcerias e o fortalecimento do diálogo, com o objetivo de aprimorar o setor em prol dos beneficiários do sistema privado de saúde.

“Encontros periódicos como esse são uma forma de se criar harmonia entre esse grande conjunto de atores da Saúde Suplementar. Permitem que cada um de nós se ponha do outro lado, conhecendo os limites e os compromissos de cada um e até onde se pode ceder. Cada medida adotada distribui ganhos e perdas, desigualmente. Precisamos chegar a uma posição que seja boa para todos. Uma solução que é boa para um lado só, não é solução”, afirmou José Cechin, diretor executivo da FenaSaúde.

Durante sua exposição, o executivo abordou temas como o modelo assistencial e a incorporação de novas tecnologias: “Nós defendemos e já é uma tendência nas nossas associadas, o investimento na Atenção Primária à Saúde (APS), como uma nova forma de modelo assistencial. Em relação à adoção de novas tecnologias, eu recomento prudência. A nova tecnologia que é efetiva, que atua melhor do que as anteriores e que tem menor custo não se discute, mas se envolver mais custos e estiver além do orçamento, é necessária uma avaliação”.

Cechin pontuou, ainda, a demanda da sociedade para a ampliação do acesso aos cuidados médicos de qualidade. “Outro ponto que avaliamos é o desejo de milhares de brasileiros de terem um plano de saúde, mas não possuem condições financeiras. Por que não desenhar um plano de saúde para que eles possam ter acesso? Atenderia muitas pessoas”, destacou o executivo, defendendo também um comportamento de transparência, de ética, de remuneração justa em todos os níveis de relação do segmento.

Os participantes da mesa, presidida por Wirlande Santos da Luz, membro da Comissão de Saúde Suplementar do CFM, debateram ainda sobre pontos básicos para a construção de parcerias entre os protagonistas do Sistema de Saúde Suplementar, trazendo a visão de diferentes elos da cadeia: beneficiário; FenaSaúde; Unimed; hospital e demais estabelecimentos assistenciais de saúde; do médico e do CFM.

José Cechin participou da segunda mesa-redonda do Fórum, com Jorge Carlos Machado Curi - membro da Comissão de Saúde Suplementar do CFM; e Salomão Rodrigues Filho - coordenador da Comissão de Saúde Suplementar do CFM, entre outros representantes do setor.

Plataforma viabiliza Telemedicina para todas as regiões do Brasil

thumbnail_Marcelo Callegari - CEO Teldoctor - 08

A Telemedicina é uma realidade em diversos países mundo afora. Nos EUA, por exemplo, onde existem muitas companhias no setor, é possível não só realizar o atendimento médico online, como também identificar diagnósticos e fazer prescrições a partir da eficiência de um ambiente tecnológico. Neste segmento atua a Teldoctor, startup brasileira com capacidade para realizar 150 mil atendimentos mensais em todo o país.

Fundado pelo médico Luis Henrique Leonardo Pereira, o empreendimento utiliza um modelo de plataforma tecnológica no ar há oito anos no Brasil, e que já atendeu mais de 375 mil pacientes nas áreas de cardiologia, medicina preventiva e saúde sexual. Recentemente, a plataforma foi aprimorada com uma Inteligência Artificial vinda dos EUA, o que permite a ampliação do corpo clínico e o atendimento a diversas especialidades médicas.

Para alçar este patamar, em 2018, a Teldoctor firmou parceria com a empresa americana M.A.I.A.S. Partners, responsável por investimentos em plataformas de tecnologia de diferentes países, com sedes em Miami e Dubai, e que agora amplia o seu know-how, dando início às operações da Teldoctor no Brasil.

O sistema utiliza o fundamento da inteligência artificial para filtrar as informações e direcionar o paciente ao médico que fará o teleatendimento humanizado e personalizado. Os dados dos pacientes são armazenados sempre de forma sigilosa, e disponibilizados no prontuário eletrônico para que a equipe médica tenha acesso independentemente da localidade de ambos.

Segundo o CEO, Marcelo Callegari, Co-Funder da empresa americana M.A.I.A.S. Partners, o setor tem grande potencial de crescimento e a empresa está preparada para contribuir com este cenário. "A Telemedicina proporciona dinamismo ao atendimento médico, resolve os problemas de filas em hospitais, clinicas e principalmente no SUS, ou seja, além de um mercado em expansão é, também, um apoio indireto ao governo", afirma Callegari.

O programa tem a função de organizar as informações e facilitar o atendimento diário de 3 a 4 mil pacientes. Segundo Marcelo, o objetivo é que até o fim de 2019 a plataforma amplie esta capacidade e passe a atender mais de 1 milhão de pessoas por mês. Para isso, a empresa planeja instalar totens em diversos estabelecimentos, o que facilitaria atender, além de pacientes diretos, planos corporativos para empresas e cooperativas.

 

COMO FUNCIONA

A Teldoctor segue o padrão estabelecido pelo modelo de Telemedicina americano, com a finalidade de estimular a medicina preventiva e agilizar as consultas e prescrições médicas, além de viabilizar o acesso ao atendimento médico rápido e confortável àqueles que vivem a rotina insana das grandes metrópoles e, até mesmo, às pessoas que estão nas regiões mais remotas do país.

Para utilizar o serviço, o paciente entra em contato com a equipe médica por meio da plataforma e preenche uma ficha clínica. Esta ficha chega ao médico por meio da Inteligência Artificial que filtra as informações e envia ao especialista responsável pela área. O profissional analisa o caso e, por meio da Telemedicina, pode solicitar uma videoconferência, exames, além de indicar tratamentos e emitir laudos.

O programa, que tem como base tecnologia americana, recebeu adaptações às Normas Legais brasileiras, e conta com todas autenticações legais e digitais necessárias para exercer a Telemedicina no país, além de seguir as regras estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SIBS).

Maternidade Brasília recebe certificação internacional de qualidade

maternidade-brasilia-grande

Na última terça-feira, 2, em cerimônia na embaixada do Canadá, representantes da Maternidade Brasília receberam o selo Diamante de Excelência da certificação QMentum International. A solenidade contou com a presença do embaixador, Ricardo Savvone, e do CEO da IQG, instituição acreditadora, Rubens Covello. É a primeira maternidade do Distrito Federal a receber a autenticação do programa.

"Obter a QMentum vai além do objetivo de atestar o alto desempenho da instituição, a melhora contínua na experiência do paciente é o nosso foco principal.", afirma a gerente de qualidade assistencial da maternidade, Sandi Sato. E completa: "É mais uma grande conquista para a Rede Ímpar. Fruto do comprometimento de mais de 800 colaboradores e médicos que dedicam seu trabalho aos pacientes".

As acreditações avaliam com exatidão o nível de performance das instituições de saúde em relação a padrões estabelecidos, adotados para garantir qualidade e segurança aos pacientes. O processo é voluntário e promove constante auto avaliação e revisão dos protocolos empregados. A QMentum é baseada em rígidos critérios canadenses de qualidade em saúde e é referência no mundo inteiro.

Em março, o Hospital Brasília, que conquistou a acreditação internacional em maio de 2018, recebeu uma equipe de avaliadores da IQG. O objetivo foi analisar se os procedimentos adotados pela instituição continuam alinhados com as exigências para manutenção da certificação. A visita constatou que o hospital permanece comprometido com o constante aperfeiçoamento e com o atendimento de alta qualidade e manteve a acreditação.

Atualização médica: uma exigência da medicina de qualidade

002

A gestão das organizações que atuam na área da saúde enfrenta o grande desafio de buscar o desejado equilíbrio entre a melhor experiência do paciente/indivíduo na assistência, a melhor medicina e o menor impacto econômico. A partir do modelo que estabeleceu estes três pilares, estudiosos da área defendem uma quarta dimensão - o Quadruple Aim - que leva em conta a importância de médicos e das equipes multidisciplinares na transformação da qualidade do setor. Essa quarta dimensão está intrinsecamente relacionada a outra fundamental necessidade da área médica: a atualização profissional com intuito de ampliar conhecimentos e a consequente melhoraria da prestação de cuidados em saúde.

Mais do que garantir o engajamento da força de trabalho, o que se traduz em conseguir que os profissionais da área da saúde enxerguem alegria e significado no seu trabalho, ou seja, sentimento de sucesso, de realização e de conseguir ver importância do seu desempenho diário, entre os diversos fatores que contribuem para a eficácia desta quarta dimensão, está o treinamento, a capacitação. Nesta lógica, enquanto as organizações de saúde devem estar atentas ao que precisa ser oferecido ao corpo clínico para atingir esta meta, ao profissional cabe estar pronto para enfrentar as novas exigências da moderna medicina.

Se hoje é verdade absoluta que a atualização profissional é requisito básico para alcançar o sucesso em qualquer carreira, na Medicina o profissional tem na continuidade dos estudos uma necessidade e uma oportunidade de se diferenciar dos demais, seja qual for sua especialidade. O impacto é diretamente na prática clínica. Um médico atualizado terá a capacidade para atender seus pacientes de uma forma muito mais eficaz. A questão, porém, levantada pelos próprios profissionais médicos, é de como voltar a encarar os estudos numa profissão que por si só enseja em uma rotina desgastante, entre consultório, hospital, plantões...

Neste aspecto, a resposta para os profissionais médicos está em aproveitar com qualidade o (curto) tempo disponível. No mercado em expansão de tecnologia aplicada ao ensino à distância, os cursos online se firmam como um meio eficiente e capaz de suprir esta demanda crescente. É o caso, por exemplo, do curso Revisamed-Revisional de Medicina voltado à preparação para a residência e para a atualização médica.  “Compreendemos que o grande desafio neste cenário é conseguir oferecer atualização para um profissional que quase nunca para. Neste sentido, o Revisamed traz uma proposta de atualização compacta, estruturada de maneira tal que o médico pode aproveitar até pequenos intervalos, como o tempo parado no trânsito, para manter-se atualizado”, explica um dos coordenadores do curso, o médico pneumologista e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Júlio Abreu.

Presidente da ABRAIDI media debate sobre Telemedicina

shutterstock_505244407 (1)

O “Impacto das Novas Tecnologias na Estratégia da Prevenção e Promoção da Saúde” foi o tema do painel moderado pelo presidente da Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde – ABRAIDI, Sérgio Rocha, noGlobal Summit Telemedicine & Digital Health, evento que aconteceu em São Paulo, de 4 a 6 de abril.

Os debatedores apresentaram o cenário da Saúde no Brasil e no mundo, com o envelhecimento da população, a prevalência de doenças crônicas e o aumento dos casos de demência. “Hoje, apenas 1,74% dos recursos são investidos em prevenção, no país. A tecnologia tem papel fundamental na construção do novo modelo de saúde, sustentável, mais eficiente e com foco na saúde e qualidade de vida das pessoas. Mais importante do que tratar a doença é preveni-la”, afirmou o diretor da BR Hommed, Daniel Dipp.

Completaram o painel o endocrinologista Márcio Krakauer e o representante da Unimed Sorocaba, Paulo Húngaro, que apresentou um projeto piloto para exemplificar como a tecnologia beneficia 3.500 pacientes acompanhados, em tempo real, há seis meses.

“Todo o setor está imbuído de uma única causa: fazer com que o sistema de saúde funcione. E a Telemedicina pode trazer um melhor custo benefício para todas as partes, inclusive e principalmente para o paciente”, afirmou Sérgio Rocha da ABRAIDI.

Foram debatidos ainda, pela visão da indústria de tecnologia, do médico e do plano de saúde, os pontos que merecem atenção, como a lei da proteção de dados, segurança da informação e a remuneração dos especialistas que vierem a prestar serviço via Telemedicina.

ABIMED debate transformações da tecnologia digital na Saúde

629.730x312

“A próxima década será uma era de ouro para a Saúde, impulsionada pela transformação digital. Haverá um aumento expressivo do mercado, redução do desperdício, e uma nova maneira de pensar a saúde, entender o paciente e tomar decisões”. A afirmação é de Fabricio Campolina, coordenador do Grupo Saúde 4.0 da ABIMED – Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde, que participou do painel “Indústria 4.0 na Saúde: A Medicina do Futuro”, no Global Summit Telemedicine & Digital Health.

O mercado global de produtos para saúde deve dobrar de tamanho nos próximos 10 anos, passando de U$ 400 bilhões para U$ 800 bilhões, segundo projeções da consultoria KPMG. Estudos realizados nos Estados Unidos preveem uma redução potencial de desperdícios da ordem de US$ 300 milhões em igual período.

“Já o volume de dados gerados por tecnologias como Inteligência Artificial e Internet das Coisas possibilitarão grande compartilhamento de informações e uma nova abordagem do paciente, mudando de maneira expressiva a tomada de decisão por parte dos profissionais de saúde”, destacou Campolina.

Segundo Carlos Goulart, presidente-executivo da ABIMED, a tecnologia digital está levando a indústria de saúde a se repensar, rever seu posicionamento e adotar novos modelos de negócios. O executivo apresentou a visão da indústria no painel “Ganhos em produtividade através da Tecnologia: Gestão da Saúde do Futuro”.

“Esse ambiente em transformação é marcado pela entrada no mercado de startups e empresas oriundas de outros setores, como o de tecnologia da informação. Já estão acontecendo inúmeros acordos de cooperação entre a indústria tradicional e a de TI, aliando a expertise em produtos com a tecnologia digital”, analisou.

Goulart ressaltou que as transformações estão impactando inclusive a cadeia de fornecimento da saúde – composta por fabricantes, distribuidores, prestadores de serviço e operadores de saúde. Dependendo da necessidade, explicou, pode ocorrer uma recomposição nessa estrutura e a cooperação entre parceiros que não costumavam trabalhar em conjunto.

Hospital da Unimed Juiz de Fora atrai mais de 30 mil pessoas

20171114124956 (2)

Na Assembleia Geral Ordinária (AGO) que detalhou o crescimento recorde da Unimed Juiz de Fora, uma das questões em destaque foi o cumprimento rigoroso do cronograma de construção e entrega das obras do Hospital Unimed, erguido no terreno do Salvaterra. Em 2018, a Cooperativa alcançou o maior faturamento de sua história, 8,9% superior ao do ano anterior.

O Hospital Unimed começa a funcionar nos próximos meses, inicialmente como hospital-dia, e vai contar com corpo clínico, técnicos e mão de obra administrativa selecionada dentro dos mais altos padrões de qualidade. Neste quesito, um dado chamou a atenção na Assembleia Geral: o volume de profissionais interessados em atuar no novo recurso próprio da Cooperativa. “São mais de 30 mil currículos cadastrados em nosso banco. Para selecionar os mais bem preparados nas mais diversas funções, contamos com a área de Recursos Humanos da Cooperativa e também com apoio de uma consultoria especializada, que avaliam, sobretudo, a adequação do candidato ao perfil cuidador da Unimed Juiz de Fora. Afinal, seremos gente cuidando de gente”, afirmou o diretor Administrativo-Financeiro da Unimed Juiz de Fora, Darlam Kneipp.

O diretor observou, ainda, que a opção pela construção deste hospital foi decisiva para garantir o crescimento sustentável da Cooperativa. “Além de novo mercado de trabalho para nossos cooperados e catalisador de negócios para a região, o Hospital Unimed é um dos empreendimentos mais aguardados, principalmente, por nossos clientes, desejosos de uma assistência de qualidade, acolhedora e integral”, concluiu Darlam Kneipp.