faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Grupo Opty marca presença em eventos no Brasil e exterior

unnamed-5-4-768x506

O Grupo Opty estará em dois eventos no segmento de oftalmologia este mês, com intuito de compartilhar sua experiência em gerir o maior grupo de oftalmologia da América Latina, com 400 oftalmologistas e 1400 colaboradores distribuídos em vinte e uma unidades de atendimento.

No dia 10 de abril, o CEO do Grupo Opty irá, pela primeira vez, ao Heathcare Business International, evento em Londres que reunirá investidores, instituições e profissionais que têm feito o mercado global de saúde se desenvolver. Amaury Guerrero participará de um painel específico sobre mercado de saúde em oftalmologia, para discutir sobre o cenário mundial atual e oportunidades. Ele estará ao lado de executivos de players do mercado internacional com atuação em países como Alemanha, Reino Unido, República Checa e Polônia, com moderação de Victor Chua, da Mansfield Advisors.

“Estar presente em um evento internacional que discutirá as oportunidades do mercado da Oftalmologia globalmente é uma grande motivação para o Grupo Opty, alinhando as melhores práticas de inovação e criação de valor”, afirma Amaury Guerrero, CEO do Grupo Opty.

No dia 24, Amaury Guerrero estará em Salvador (BA) para o evento “Um olhar para a essência das organizações de saúde: em busca de resultados sustentáveis”, promovido pela Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia (AHSEB). No período da manhã, participará do painel e debate “Usando as competências de todo o time para alcançar a alta performance”. Já à tarde, será a vez de Marcello Palermo, diretor regional Nordeste do Grupo Opty, debater sobre “Comunicação interna: reflexo na imagem e resultados da instituição de saúde. “Nosso grupo participa das atividades propostas pela AHSEB desde o ano passado. Consideramos muito importante esse tipo de evento para a ampla troca de ideias e experiências entre os diversos profissionais que atuam no segmento de saúde”, comenta Guerrero.

Hospital Sepaco realiza com sucesso cirurgias TAVI

Hospital Sepaco realiza com sucesso cirurgias TAVI

A equipe de Cardiologistas Intervencionistas do Hospital Sepaco comemora os resultados extremamente positivos alcançados nas modernas cirurgias de Implante Percutâneo de Válvula Aórtica – TAVI. Os profissionais, chefiados pelo Dr. Rósley Weber Alvarenga Fernandes, cardiologista intervencionista e Responsável Técnico pelo Setor de Hemodinâmica do Hospital Sepaco, estão amplamente familiarizados com a técnica.

Considerada uma evolução importantíssima na Cardiologia Intervencionista moderna, a opção terapêutica conhecida como TAVI é um procedimento minimamente invasivo, que permite a correção em uma redução no diâmetro da válvula aórtica. A válvula implantada permite reestabelecer volumes normais de passagem do fluxo de sangue do ventrículo esquerdo para a aorta.

A estenose da valva aórtica (EAo) é uma das doenças valvares cardíacas, causada na grande maioria dos casos pela aterosclerose, mais comum em pacientes acima dos 75 anos, podendo ser facilmente detectada no exame físico e confirmada com exames complementares. Segundo o Dr. Rósley, o estreitamento nessa válvula surge com o passar dos anos, dificultando que o sangue chegue a todos os órgãos do corpo. “Caso não seja tratado, o paciente pode evoluir, a depender do grau de estreitamento, para óbito em meses”.

O Dr. Rósley explica que o coração humano possui quatro válvulas cardíacas, duas separando suas quatro câmaras e outras duas separando os ventrículos esquerdo e direito das artérias aorta e pulmonar, respectivamente. “A cirurgia cardíaca com o tórax aberto para troca ou plastia destas válvulas foi por muito tempo a única opção de tratamento para estes pacientes, mas tem evoluído a cada dia, com procedimentos cada vez menos invasivos, sem necessidade de cirurgia aberta e com um recuperação pós-operatória mais rápida”, comemora o médico.

A TAVI ainda tem sua indicação a pacientes de alto risco cirúrgico (risco de morte cirúrgica maior que 8%), pacientes com comorbidades ou condições clínicas que contra-indiquem a cirurgia com tórax aberto, pacientes com cirurgia cardíaca coronariana prévia ou outras condições que o médico, após minuciosa avaliação, assim o julgar. “Novos trabalhos já têm mostrado benefícios da TAVI também em pacientes de risco não tão alto”.

Para o especialista, o presente da TAVI é ser uma opção à cirurgia cardíaca com boa segurança a baixas taxas de complicações e alerta que o futuro da TAVI já está bem próximo. “Acredito que em casos de alto e moderado risco ficará como a opção de escolha dos médicos em conjunto com os pacientes. O código de ética permite que o paciente tenha livre escolha do seu tratamento, quando adequadamente exposto os riscos e benefícios das opções terapêuticas”, ressalta.

Evolução

Na década de 70, um conceito de uma válvula montada sobre um stent (dispositivo metálico de sustentação do lúmen do vaso que pode ser auto expansível ou expansível por catéter balão) surgiu como uma abordagem experimental. Muito se evoluiu e, nos anos 90, os primeiros casos de válvulas montadas em stent foram implantadas em aortas de porcos em trabalhos científicos. Em 2000, desenvolveu-se uma prótese valvar montada em um stent que poderia ser utilizada em humanos. Assim, em 2002, Dr. Alan Cribier, emérito professor francês de Cardiologia Intervencionista, implantou a primeira válvula montada em um stent expansível com catéter balão em humano. O procedimento foi um sucesso e considerado uma das maiores evoluções na Cardiologia Intervencionista.

Desde o procedimento índice até os dias de hoje, a técnica evoluiu muito e milhares de outros procedimentos já foram realizados em todo o mundo. No início, estes procedimentos eram sempre feitos com anestesia geral. Hoje, estas podem ser levadas ao coração através de um pequeno orifício de apenas de 1 cm na pele e o procedimento pode ser por anestesia local e/ou uma sedação consciente do paciente.

A TAVI (Trans Aortic Valvar Implatation) ou TAVR (Trans Aortric Valvar Replacement) é uma evolução onde caminhamos a passos largos para procedimentos cada vez menos invasivos, sem necessidade de cirurgia aberta e com uma recuperação mais rápida para os pacientes.

TNH Health lança produto para cuidar da saúde emocional

psicologo-e-paciente

Dados divulgados recentemente pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que 9,3% da população brasileira sofre de transtorno de ansiedade, o que significa quase três vezes mais que a média mundial. O número de funcionários afastados por problemas de saúde emocional também tem aumentado e a procura por consultas psiquiátricas cobertas pelos planos saltou de 2,9 milhões em 2012 para 4,5 milhões em 2017, segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS). Diante deste cenário, a TNH Health, fundada e sediada em Rio Negrinho (SC), com escritório em São Paulo, e já conhecida pelas soluções ligadas à saúde, desenvolveu um novo produto, a Vitalk.

A partir de um programa de perguntas e respostas elaborado por um time de comunicadores e profissionais da saúde, em constante atualização, a Inteligência Artificial foi utilizada para a criação de uma assistente virtual, a Viki, que irá estabelecer uma rotina de conversas com os usuários. A ideia é muito simples: conversar com pessoas a qualquer distância, tirando dúvidas, provendo informação e auxiliando em tratamentos.

Por enquanto, a ferramenta está em funcionamento pelo Facebook Messenger, mas em abril está previsto o lançamento do aplicativo. Falando sobre esses temas, o objetivo é contribuir para uma vida mais saudável e atender um número de pessoas que não seriam comportadas pelos profissionais existentes. “Não é uma substituição da consulta médica, mas uma forma de lidar com questões do dia-a-dia que acabam não chegando aos consultórios”, explica o fundador e Presidente da TNH ao lado de Michael Kapps, Juliano Froehner, que traz na bagagem a experiência com a troca de SMS para gestantes em um programa de sucesso nos primeiros anos da TNH Health.

E um grande diferencial da solução é que o atendimento é ativo e não apenas receptivo, a conversa é iniciada pela Viki em alguns dias da semana com perguntas como: “Como você está se sentindo hoje” ou “Vamos retomar a reflexão de ontem”, que aproximam o usuário e resultam em confiança para um melhor aproveitamento.

Medida preventiva para o mercado de trabalho

Para as empresas, a ideia é oferecer o produto como um benefício aos funcionários. Para além da comunicação diária, um relatório comportamental e avisos em casos de doenças que precisem de tratamento imediato serão disponibilizados aos gestores. No Brasil hoje, as doenças de saúde mental estão entre as campeãs de afastamentos do trabalho e as empresas ainda estão engatinhando no processo de entendimento sobre o aumento de enfermidades como depressão e ansiedade.

Alguns ambientes de trabalho já contam com programas de meditação e assistência para luto, endividamento e doenças psicológicas, por exemplo, e a Vitalk nasce com o objetivo de reunir todas essas medidas numa ferramenta só, amparada pela tecnologia, propondo exercícios individualmente, já que as conversas acontecem especificamente com cada funcionário.

O atual cenário econômico e político do país também está entre as causas do aumento nas crises emocionais. Segundo dados da ANS (Agência Nacional de Saúde), o número de consultas psiquiátricas cobertas pelos planos saltou de 2,9 milhões em 2012 para 4,5 milhões em 2017. Além de diminuir o número de afastamento do trabalho, a Vitalk tem em sua origem a prevenção, o que significa ainda a possível diminuição nos gastos dos planos de saúde e da Previdência Social. “Antecipar problemas de saúde mais graves e diminuir a procura por medicação podem causar impactos diretos na sociedade”, completa Michael Kapps.

Open Innovation Contest

A Vitalk já chega com um prêmio em mãos. Em março, a TNH Health foi ao Japão para a final do Open Innovation Contest após vencer a etapa brasileira entre projetos de inovação empresarial em diversas áreas. A competição global é promovida pela everis, multinacional de consultoria que oferece soluções de estratégia, negócios e serviços TI, em parceria com a NTT DATA, grupo ao qual pertence. O evento aconteceu nos dias 13 e 14 de março, em Tóquio, no Japão, e a empresa ficou com o terceiro lugar na disputa com startups das cidades de Barcelona e Madri (Espanha), Boston e São Francisco (Estados Unidos), Cape Town (África do Sul), Helsinque (Finlândia), Ho Chi Minh (Vietnã), Lima (Peru), Lisboa (Portugal), Londres (Inglaterra), Cidade do México (México), Milão (Itália), Paris (França), Pune (Índia), Santiago (Chile), Shanghai (China), Tel Aviv (Israel), Tóquio (Japão) e Toronto (Canadá).

Hospital São Vicente de Paulo tem nova diretoria

Nova diretoria HSVP

Após um período de transição de aproximadamente quatro meses, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), localizado no Rio de Janeiro, tem uma nova presidente. A Irmã Maria Cristina D’Abruzzo assume o cargo tendo como vice a Irmã Ercília de Jesus Bendine, que também responde pela Diretoria de Relacionamento com o Paciente. A Diretoria Administrativa e Financeira está a cargo da Irmã Jacira Pereira dos Santos. A Irmã Maria Aparecida Ramos responde por Serviços e Estrutura e a Irmã Josefa Coissi pela Diretoria de Enfermagem e Suprimentos. A médica Eliane Castelo Branco permanece na diretoria médica do Hospital.

Fundado há 88 anos, pelas Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, o HSVP passa a ter uma gestão colegiada, seguindo as diretrizes da Associação São Vicente de Paulo. Nas palavras da nova gestora: “uma missão compartilhada, na qual trabalharemos juntas para continuar construindo um hospital cada vez melhor, com atendimento humanizado e eficiente. Nosso objetivo maior é seguir com o trabalho que já vinha sendo desenvolvido, com foco na segurança do paciente e na qualidade do atendimento”, enfatiza Ir. Cristina.

Entre os planos da nova direção para o ano de 2019, está o lançamento de um núcleo dedicado ao tratamento de doenças do fígado e vias biliares, o Centro Avançado Hepatobiliar. O HSVP irá ainda dobrar a capacidade de atendimento de pacientes oncológicos, com a inauguração das obras de reforma e modernização de um prédio tradicional de seu campus, que terá um andar inteiro destinado a abrigar o serviço de Oncologia.

Clínicas de APS são inauguradas em Joinville

relacionamento-medico-paciente-607x330

A Qualirede inaugurou duas Clínicas de Atenção Primária à Saúde em Joinville/SC nesta semana – com mais uma unidade a ser lançada ainda neste ano. Juntas, elas atenderão cerca de 22 mil vidas e têm capacidade de 5 mil consultas por mês. Com a implementação das novas clínicas, a Qualirede terá quatro clínicas de APS no total na região norte do estado de Santa Catarina. A iniciativa, desenvolvida em parceria com várias operadoras de planos de saúde, incluindo a Amil, tem por objetivo cuidar de beneficiários do plano, como trabalhadores de indústrias, empresas e hospitais da cidade.

A atenção primária é o atendimento inicial ao paciente, ou seja, é uma forma de intervenção precoce na doença para evitar necessidades de intervenções mais drásticas, como internações e procedimentos cirúrgicos. “Nossas clínicas são equipadas para serviços de medicina curativa e preventiva, ou seja, são voltadas tanto para o tratamento de sintomas quanto para os cuidados rotineiros antecipados. Isso evita a procura por atendimento de doenças que poderiam ser evitadas”, destaca a CEO da Qualirede, Paula Bianca Coelho. Ela acrescenta que, por meio de um acompanhamento individualizado, é possível entregar melhores resultados, evitando sobrecarregar o sistema de saúde com consequente racionalização dos recursos.

 A Qualirede tem atuação nacional e expertise em gestão de planos de saúde e empresas. Além das clínicas de Joinville, a empresa possui clínica em Florianópolis e conta ainda com um projeto de expansão do modelo.

Sabin adere ao mercado livre de energia

SEDE-SABIN-1024x614_c

Práticas sustentáveis que contribuam para que futuras gerações possam usufruir do meio ambiente fazem parte do cotidiano do Grupo Sabin. No último dia 1º de abril, a empresa anunciou a adesão ao mercado livre de energia para o abastecimento do edifício sede, em Brasília. Proveniente de recursos renováveis, a energia virá de pequenas centrais hidroelétricas (PCH), térmicas com fontes provenientes de bagaço de cana de açúcar, eólica ou solar. A iniciativa também atende aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, ao promover o investimento em infraestrutura de energia e em tecnologias de energia limpa.

“Esse novo passo na implantação do projeto de eficiência energética contribui para os pilares de sustentabilidade ambiental e econômico-financeira do Grupo Sabin”, explica a Presidente Executiva, Lídia Abdalla.

Com o abastecimento realizado pela maior gestora de energia elétrica do país, a Comerc, o Sabin busca otimizar ainda mais a compensação de CO2 gerado por suas atividades e também uma maior economia na compra desses serviços. O montante de energia comprado de fontes renováveis é de 300 MWh por mês, o equivalente a energia necessária para abastecer 1200 casas, e vai gerar uma economia de 20% ao mês.

Outras medidas voltadas em prol do meio ambiente já fazem parte da rotina do Sabin, como o Sistema de Gestão Ambiental, programa voltado para desenvolver e implementar sua Política Ambiental e gerenciar seus aspectos ambientais, bem como a conquista do selo Leadership in Energy and Evirommental Design – LEED categoria Golden, certificado internacional para edificações sustentáveis, concedido ao edifício da Sede do Sabin, em Brasília.

Saúde Suplementar impulsiona crescimento do mercado de trabalho formal

entrevista-de-emprego-qualidades

A cadeia de saúde suplementar criou 125,9 mil postos de trabalhos formais entre fevereiro de 2019 e o mesmo mês do ano anterior. Um aumento de 3,7%, de acordo com o "Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar", boletim mensal do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS). Com o avanço, o setor (que engloba os fornecedores de materiais, medicamentos e equipamentos; prestadores de serviços de saúde; operadoras e seguradoras de planos de saúde) já representa 8,2% dos 43,4 milhões de empregos formais no País. O que equivale a 3,5 milhões de empregos.

No mesmo período, o total de empregos com carteira assinada criados no Brasil avançou apenas 1,1%. O que equivale a geração de aproximadamente 450 mil novos postos de trabalho. "É notório que o setor de saúde suplementar tem sido um motor do crescimento do mercado de trabalho nacional", comenta Luiz Augusto Carneiro, superintendente executivo do IESS. "Esse crescimento é ainda mais chamativo por acontecer em um momento em que a contratação de planos de saúde tem dados sinais positivos. É possível perceber que o setor está se preparando para o começo de um processo de recuperação de beneficiários", completa.

Além da criação de postos de trabalho com carteira assinada, o levantamento do IESS indica que o fluxo de empregos no setor (a diferença entre contratação e demissão) quase dobrou em fevereiro desse ano quando comparado com o mesmo mês em 2018. Em fevereiro do último ano, o saldo líquido de empregos formais na cadeia da saúde suplementar foi de 6,4 mil. Já no mesmo mês de 2019, subiu para 12,4 mil.

Os prestadores de serviço respondem pela maior parcela deste saldo, 28,3% ou 8,9 mil novos colaboradores. O resultado representa um aumento de 70% em relação ao ano anterior, quando o subsetor registrava saldo de 5,2 mil contratações. O segmento de fornecedores, contudo, foi o que teve o maior implemento proporcional no saldo de trabalhadores. O avanço de 846 para 2,6 mil postos de saldo equivale a um crescimento de 207,9%.

O superintendente executivo do IESS reforça que a base de comparação é muito diferente para permitir uma comparação justa entre os setores. Contudo, o avanço registrado demonstra que não é um único ponto da cadeia de saúde suplementar que está se movimentando. "O setor está contratando como um todo e se preparando para oferecer atendimento com qualidade assistencial durante e após o processo de retomada de beneficiários de planos médico-hospitalares", avalia Carneiro.

Consulte o boletim na íntegra.

Dia Mundial da Saúde: conheça o principal aplicativo médico do Brasil

Fabio_Tiepolo

Neste domingo, dia 7 de abril, será comemorado o Dia Mundial da Saúde, uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) para conscientização da população em geral sobre cuidados com a saúde. Todo ano é escolhido um tema para representar os objetivos e prioridades relativos à data, no ano passado foi “Saúde Universal”, que resumiu os 70 anos de existência da OMS, em 2017 o tema principal foi depressão, e este ano, ainda enquadrado na perspectiva de saúde para todos, as organizações elencaram dez metas ambiciosas a serem alcançadas.

De acordo com o Conselho Nacional de Saúde, atualmente o que mobiliza os sistemas universais de saúde são pautas como Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Agenda 2030, ou seja, objetivos para garantir o bem-estar mundial na próxima década. As dez prioridades ranqueadas para 2019 foram: poluição do ar e mudanças climáticas; doenças crônicas não transmissíveis; pandemia de gripe; cenários de fragilidade e vulnerabilidade; resistência antimicrobiana; ebola; atenção primária de saúde; relutância em vacinar; dengue; e HIV.

Todos os assuntos, principalmente em relação ao atendimento médico acessível para a população, fazem parte da agenda da startup Docway, principal aplicativo médico do Brasil. Ele surgiu com o objetivo de facilitar a vida de quem precisa de atendimento médico humanizado, levando o médico até o paciente, por meio da tecnologia. Hoje, conta com mais de 55.000 usuários, está presente em mais de 340 cidades, entre elas grandes capitais como Curitiba, Belo Horizonte, São Paulo, Porto Alegre, Salvador e Rio de Janeiro, e possui um banco de 4 mil médicos cadastrados.

Segundo a Dr. Aier Adriano Costa, coordenador da equipe médica do Docway, a grande maioria da população não tem o costume de cuidar da saúde. “As pessoas têm o hábito de se automedicar ou procurar uma solução rápida para o problema com familiares, vizinhos e até no Google. O que acontece, é que isso pode acarretar um problema sério posteriormente”, explica.

Ainda segundo o especialista, check ups são muito importantes, mas poucos são os que mantêm este hábito. Tal acompanhamento é necessário para avaliar como está o funcionamento do corpo do paciente e, em caso de enfermidades, tratá-las. "Algumas doenças são insidiosas e só vêm apresentar sintomas relevantes quando já estão em estágio avançado. O costume de consultar um médico não apenas quando se está doente faz muito bem pra saúde e pra uma boa qualidade de vida.", acrescenta.

O aplicativo trouxe um conceito inédito para o segmento da saúde, revolucionando o setor desde o seu lançamento em 2015. Graças a esse projeto inovador, hoje é possível chamar o médico para uma visita onde quer que o paciente esteja, facilitando o dia a dia de quem precisa de cuidados médicos com um atendimento exclusivo e diferenciado. “Em três ano no mercado, conseguimos superar as expectativas de um público que buscava um atendimento médico premium, realizado de maneira extremamente profissional, rápida e humanizada onde o quer que o paciente esteja, garantindo conforto e segurança no momento em que as pessoas mais precisam de carinho e atenção. As pessoas entenderam nossa proposta e aprovaram um formato de trabalho até então inédito no país”, comenta Fabio Tiepolo, fundador e CEO do Docway.

Equipe do IRCAD América Latina participa do Silicon Valley Conference 2019

Adriana Leonardi - Luis Romagnolo e Gabriela Pacheco

Com o intuito de conhecer o que existe de mais atual em tecnologia no mundo,  integrantes da equipe do IRCAD América Latina (Instituto de Treinamento em Técnicas Minimamente Invasivas), unidade Barretos, participaram, no último sábado, dia 30, da quinta edição do Silicon Valley Conference, evento que reúne empresários de startups bilionárias do Vale do Silício, berço da inovação mundial.

O coordenador científico – Luis Romagnolo, a gerente administrativa – Gabriela Pacheco e a responsável pelo marketing do instituto - Adriana Leonardi, prestigiaram o evento que abordou sobre como as startups impactam milhões de pessoas com propostas inovadoras e digitais, de que forma as empresas tradicionais criam estratégias para inovar, como projetos estão reescrevendo o futuro do planeta e as relações de trabalho e também sobre as oportunidades e desafios do momento.

Adriana Leonardi avaliou a importância do evento para a instituição, “O futuro está nas novas tecnologias, por isso buscamos sempre inovação para o IRCAD Barretos, trazendo novas ideias e técnicas para nossos cursos. Esse foi um momento para termos insights em inovação tecnológica!”, disse Leonardi, que enfatizou a realização do programa do módulo presencial do B.E.S.T Innovation Course, programa educacional promovido gratuitamente pelo instituto, que combina cirurgia, empreendedorismo e engenharia, que será realizado pela primeira vez do Brasil, na unidade Barretos, como importante ação tecnológica.

O Silicon Valley Conference 2019 foi uma realização da Start-se, uma jovem empresa que oferece tecnologias e serviços para informar, educar e conectar as pessoas, a fim de prepará-las  para desenvolver e realizar negócios da Nova Economia.

Hospital Unimed inaugura novo modelo de assistência à saúde

20171114124956 (1)

Com início das atividades confirmado para os próximos meses, o Hospital Unimed inaugura na região um novo modelo de atenção à saúde, focado no acolhimento e na segurança do paciente. Um dos empreendimentos mais esperados, o novo recurso próprio da Unimed Juiz de Fora, assim como seu modelo de cuidado centrado no paciente, foram temas da Assembleia Geral Ordinária (AGO), que divulgou os resultados da Cooperativa de 2018. A Unimed Juiz de Fora encerrou o período com crescimento de 8,9% no faturamento.

O Hospital Unimed completa o ecossistema de saúde da Unimed Juiz de Fora, formado por um conjunto variado de serviços para o cuidado integral do cliente ao longo da vida. “Estamos em fase pré-operacional, com instalação e testes de equipamentos avançados utilizados nos maiores hospitais brasileiros, mas o nosso grande diferencial está mesmo na forma como vamos receber e cuidar do paciente. O acolhimento está no nosso DNA, e a Unimed cada vez mais perto dos seus clientes, mostrando como se cuida da saúde. Investimos no empoderamento do cliente, garantindo que, através do conhecimento e orientação, ele esteja preparado para o autocuidado. E, no Hospital Unimed, todos os funcionários estão capacitados para atuar na atenção e providenciar o atendimento necessário no tempo que o paciente precisa”, enfatizou a diretora de Provimento de Saúde, Nathércia Abrão.

Ainda na assembleia geral, a diretora destacou a importância de outros serviços, como o Centro de Terapias Especiais e Centro de Feridas e Lesões Cutâneas inéditos na cidade, que, no passado, reforçaram a ampla rede de recursos próprios da Unimed Juiz de Fora.