faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Novo Centro de Infusão da Fleury é garantia de mais cuidado para pacientes com doenças autoimunes e inflamatórias crônicas

Pacientes com doenças autoimunes e inflamatórias crônicas agora têm mais uma opção de tratamento dessas enfermidades. O Fleury Medicina e Saúde acaba de inaugurar um Centro de Infusão na Unidade do Morumbi. A partir de agora, o local passa a oferecer aplicação de medicamentos endovenosos, subcutâneos e intramusculares para pacientes acometidos com essas doenças.

A diretora-executiva de Negócios da marca Fleury Medicina e Saúde, Dra. Jeane Tsutsui, explica que a ideia é trabalhar com o conceito de centro integrado e agregar no mesmo local, todos os testes para garantir o acompanhamento e tratamento da doença dos pacientes. “Os Centros de Infusão de imunobiológicos nasceram como uma extensão aos Centros de Alergia e Imunologia, com um projeto em que além do diagnóstico, podemos também oferecer um tratamento especializado para o paciente, já que hoje nós temos uma gama muito grande de medicamentos imunobiológicos disponíveis e a trazemos uma característica importante e um diferencial: o acolhimento e a experiência do paciente. Desde aspectos de segurança de diferenciais de acompanhamento por médicos especialistas aqui no nosso centro até relatórios para o médico que encaminha o paciente”.

Ela também ressalta que o novo Centro de Infusão proporciona mais assertividade no diagnóstico do indivíduo, já que a experiência possibilita que todos os profissionais da saúde envolvidos no processo tenham acesso aos resultados dos exames e outros dados daquela pessoa. “É como se o médico estivesse acompanhando esse tratamento. Ele recebe todas as informações, inclusive as evolutivas sobre este tratamento e obviamente todo o conforto para esse paciente. Pensamos em cada detalhe dessa experiência para que pudéssemos dar uma solução e diagnóstico”, explica.

A praticidade que as unidades do Fleury proporcionam na hora de realizar exames agora também se estende a quem necessita de medicamentos imunobiológicos intravenosos ou subcutâneos, geralmente utilizados com o objetivo de tratar doenças autoimunes e inflamatórias. Segundo o assessor médico em Imunologia e Reumatologia do Fleury Medicina e Saúde, Dr. Alexandre Wagner de Souza, os pacientes recebem suporte de uma equipe especializada que está pronta para atender suas necessidades. “É importante enfatizar que a terapia infusional e a terapia imunobiológica vem como um plus à terapia convencional a essas doenças crônicas que já não tinham uma resposta satisfatória. E a terapia biológica vem para conseguir uma resposta, melhorando o impacto das doenças sobre as funcionalidades, a qualidade de vida e reduzindo a incidência de depressão. O importante é lembrar que apesar da terapia imunobiológica, é necessário cuidado estendido por toda a vida,” destacou.

Os Centros de Infusões do Fleury fazem parte do Centro Integrado de Alergia e Imunologia (CIAI), uma iniciativa destinada a oferecer uma abordagem múltipla e integrada a pacientes com doenças imunológicas.

Antes de realizar o agendamento da infusão, é necessário passar por uma entrevista em que também deve ser apresentada prescrição médica de acordo com os protocolos clínicos, podendo ser via convênio médico ou particular. As principais especialidades médicas atendidas pelos Centros de Infusões são reumatologia, gastrenterologia, imunologia e dermatologia.

França marcará presença na 26° edição da Hospitalar com expectativas de desenvolvimento comercial

Quem visitar a Hospitalar 2019 poderá notar a presença de empresas francesas especializadas no setor da saúde. Isso porque a Business France, braço comercial da Missão Diplomática Francesa no Brasil, selecionou dez empresas para expor no Pavilhão Francês, que estará localizado na Rua 16 – 150, durante o evento, que acontece entre os dias 21 a 24 de maio, no Expo Center Norte

As empresas foram selecionadas para expor na feira, de acordo com o órgão do governo francês, porque representam o “crème de la crème” e são símbolo dos últimos avanços do conhecimento francês no setor de saúde. Além disso, o grupo selecionado também cobre uma ampla variedade dos diferentes setores relacionados à saúde.

São empresas como a Kinvent, que fornece soluções biomecânicas de fisioterapia, e a Sterigerms e Bertin Medical Waste, ambas especializadas no tratamento de resíduos de serviços de saúde.

O setor de higienização hospitalar será representado pela Laboratoires Anios, enquanto implantes ortopédicos estarão presentes com a Lape Medical e os implantes digestivos e urológicos com a Microval.

Na parte de exames e testes, a Quantel Medical marca presença com novidades em lasers e ultrassom; testes rápidos e diagnóstico in vitro serão representados pela Biosynex; e acessórios de diagnóstico por imagem poderão ser visualizados junto à EDM Imaging.

Por fim, a Cair LGL, fornecedora de dispositivos e insumos hospitalares variados, também estará presente no pavilhão.

De acordo com Maria-Dulce Osinski, Chefe do Departamento de Lifestyle e Saúde da Business France Brasil, boa parte das empresas que estão expondo no Pavilhão Francês da Hospitalar estão em busca de parceiros comerciais. A equipe da Business France estará à inteira disposição das empresas brasileiras para auxiliá-las nas trocas com os expositores franceses.

Confira a entrevista com Maria-Dulce Osinski para o blog da Hospitalar sobre as expectativas das empresas e o que poderá ser visto na feira.

Hospitalar: Quais são os vínculos e complementaridades entre os mercados brasileiro e francês de saúde?

Maria-Dulce Osinski: O Brasil é o oitavo mercado mundial de saúde e conta com players de grande importância (hospitais, seguros de saúde, empresas de home care, etc.), a cada dia mais exigentes.

As empresas brasileiras de dispositivos médicos, soluções hospitalares diversas, tecnologias aplicadas à saúde ou de medicamentos buscam responder às altas exigências do mercado nacional. Para isso, muitas vezes, testemunhamos parcerias entre brasileiros e franceses para adequar a oferta nacional aos imperativos de seus clientes.

Podemos citar aqui o exemplo da empresa francesa 2PS, que abriu sua filial no Brasil em 2018, em parceria com um fabricante brasileiro.

A 2PS (Projection Plasma Système) é especializada em revestimentos de plasma biocompatíveis para implantes ortopédicos há mais de 30 anos. Esse tipo de revestimento, feito de ossos artificiais, permite um melhor desenvolvimento ossuário, uma vez implantada a prótese no corpo. A parceria tecnológica franco-brasileira permitiu ao fabricante nacional elevar a gama de seus implantes comercializados tanto no Brasil, como na América Latina.

H: Qual é a importância da Hospitalar para as empresas francesas?

MDO: A Hospitalar é o "rendez-vous", ponto de encontro imperdível para todas as empresas francesas que querem se desenvolver comercialmente, não só no Brasil, mas também em toda a América Latina.

Trata-se do evento de maior importância para a identificação de distribuidores especializados da América do Sul (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Peru, Uruguai), bem como de clientes de destaque nestes mercados.

É também uma oportunidade para que as empresas francesas, já presentes no Brasil e na América latina, reforcem seus laços com seus clientes e distribuidores locais.

H: O que se pode esperar da presença institucional da França nos congressos da Hospitalar?

MDO: Desde 2016, a França participa dos congressos que ocorrem paralelamente à feira através de representantes do Ministério da Saúde da França e experts do setor privado francês.

Este ano, como na edição de 2018, contaremos com a presença do Dr. Jean-Patrick Lajonchère, "Embaixador" do know-how francês no setor da Saúde, junto ao Ministério de Relações Exteriores da França, e Diretor-Presidente do Grupo Hospitalar Paris-Saint Joseph.

Ele participará como palestrante no Congresso de Hotelaria e Facilities Hospitalar para discutir sobre a importância da experiência do paciente na sua jornada de saúde. Nesta ocasião, ele apresentará maneiras de lidar com a satisfação das demandas ambientais, no meio hospitalar, apresentadas pelos pacientes na França.

Legenda foto: Maria Dulce e Anahid Ilias

Gestão de custos e saúde sem gestão

3776825e94942e525b9b671b148d4ea9

Diversas mudanças vão se desenhando no sistema de saúde suplementar. Por ação dos planos de saúde ou das autoridades, elas respondem principalmente à necessidade de conter a escalada da inflação na saúde. Seria saudável, todavia, que além de pretender reduzir desperdícios e conter abusos, reais ou imaginários, essas mudanças também concorressem para dar à luz um novo tipo de plano de saúde privado, voltado mais à gestão da saúde de seus associados e menos à pura e simples intermediação dos serviços médicos e hospitalares.

Segundo a lógica financeira de quem opera os planos, o negócio da saúde consiste em controlar duas pontas do sistema: o associado, para que use menos o serviço, e os prestadores, para que os serviços custem o mínimo possível. Em socorro dessas preocupações vieram institutos como a co-participação e a franquia. Em outra frente, desenvolve-se a discussão sobre a necessidade de substituir o sistema de pagamentos fee for service por um modelo que contemple a resolutibilidade e não estimule o consumo inadequado.

Tudo bem. Aplicadas com razoabilidade, essas novidades podem ser virtuosas e contribuir para estimular o uso consciente dos planos e reduzir custos excessivos. Porém, esses mesmos objetivos seriam bastante reforçados se, além da gestão das contas, se fizer também a competente gestão da saúde dos beneficiários, investindo por exemplo na identificação e tratamento precoce das doenças. Aqui, mais é menos: gastos feitos no momento certo podem conduzir a uma economia considerável – e, o que é mais importante –, acompanhada de ganhos para a saúde e a vida do paciente.

Tomemos como exemplo comparativo sobre resultados e custos no tratamento do câncer. Um deles, realizado na Inglaterra pela Cancer Research UK e apropriadamente intitulado “Saving lifes, averting costs”, mostrou que os custos do tratamento do câncer de cólon no estágio 4 da doença são 271% mais elevados do que o tratamento no estágio 1. No câncer de ovário, a diferença é de 183%, sendo que o diagnóstico no estágio 1 possibilita sobrevida relativa de cinco anos em 90% das ocorrências, probabilidade que cai para 3,5% no estágio 4.

Num estudo patrocinado pela General Electric Healthcare, feito a partir histórico de 8.360 mulheres com câncer de mama, constatou-se que aquelas diagnosticadas no estágio 0 foram tratadas ao custo de 71.909 dólares, ao passo que no estágio 4, o custo médio foi de 182.655 dólares. Na mesma linha, pesquisa de 2016, com dados do SUS, revelou que tratamentos iniciados no estágio 3 em casos de câncer no reto, no cólon e na mama custam 20, 18 e 6 vezes mais, respectivamente, do que custariam no estágio 1.

Vê-se, apenas pelos dados relativos ao câncer, que se há motivos para mover campanhas pela redução de desperdícios e excessos, também existem fortes razões para que os beneficiários dos planos de saúde cobrem de suas operadoras a entrega dos serviços que vendem. Ou seja, que os planos façam de fato a gestão da saúde de seus clientes.

Instituto Simutec completa 5 anos de pioneirismo

Instituto Simutec completa 5 anos de pioneirismo

O Instituto Simutec de Porto Alegre, referência na oferta de treinamento médico com simulação e realidade virtual na Região Sul, comemora cinco anos de mercado com intensa programação de cursos e novidades, com destaque para o início da operação da primeira unidade em São Paulo. Fruto de recente parceria firmada com a Fundação Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FFMUSP), o novo Centro de Treinamento em Realidade Virtual vai entrar em operação nos próximos meses, nas dependências da Escola de Educação Permanente (EEP) do Hospital das Clínicas (HC) vinculado à universidade, na Capital paulista.

“O principal destaque deste último ano, de trabalho intenso, fica por conta da parceria firmada com o EEP, e que em breve estará executando seus cursos e treinamentos. É preciso ressaltar a modernização do nosso site, uma plataforma totalmente nova, ágil, com mais conteúdo, interatividade e relevância para as pessoas, ressalta a gerente do Instituto Simutec, Tatiana Zaleski.

Desde que entrou em operação, em 2014, o Centro de Treinamento que colocou o Rio Grande do Sul em posição de destaque na formação dos cirurgiões do futuro recebeu cerca de 2 mil alunos, entre graduandos de Medicina, residentes e profissionais, totalizando mais de 40 mil horas de práticas simuladas em diversas especialidades como videolaparoscopia, angiografia intervencionista, endoscopia, artroscopia e ultrassonografia avançada.

Próximos cursos

Os próximos eventos programados são o III Simutec Experience, que oferece experimentação gratuita para graduandos e residentes, em 30 de março, a 4ª edição do Curso de Introdução à Broncoscopia da WABIP – World Association for Bronchology & Interventional Pulmonology, voltado para médicos residentes e especialistas das áreas de Pneumologia adulta e infantil, Cirurgia Torácica e Medicina Intensiva, em 12 e 13 de abril, e o 1º Curso de Ultrassonografia do Sistema Musculoesquelético (POINT OF CARE): Anatomia, Técnica de exame e Hands-on, para médicos residentes e especialistas das áreas de Radiologia, ultrassonografia, ortopedia, fisiatria, reumatologia e medicina esportiva, nos dias 24 e 25 de maio.

A empresa esteve participando do International Meeting on Simulation in Healthcare (IMSH 2019), em janeiro em San Antonio, Texas, nos Estados Unidos, a mais importante conferência internacional sobre inovações e boas práticas em simulação médica, e também irá marcar presença na 26ª edição da Feira Hospitalar, o único evento multissetorial da saúde das Américas, que será realizada em maio, em São Paulo, com uma palestra do coordenador médico, Dr. Miguel Nácul, abordando o tema Tendências em Simulação Médica.

Tecnologia no currículo

Equipado com oito diferentes tipos de simuladores, além das caixas brancas, o Instituto oferece um amplo portfólio de cursos modulares e formações específicas com a chancela de destacadas associações médicas, num total de 47 procedimentos simulados em cirurgia, do nível básico ao mais avançado. Além disso, a empresa desenvolveu uma metodologia exclusiva, que respeita o ritmo de cada trainee, baseada em repetições ilimitadas de procedimentos minimamente invasivos, utilizando tecnologia de ponta em constante atualização.

O Instituto Simutec possui parcerias com hospitais, faculdades de Medicina e clínicas, oferecendo uma solução completa para a qualificação e formação dos profissionais, com instalações confortáveis, assim como um sistema de gerenciamento de aprendizagem para o uso do professor à distância. Desde que entrou em operação, em 2014, atende a demanda por treinamento da Faculdade de Medicina da UFRGS e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), assim como Hospital Moinhos de Vento e Hospital Ernesto Dornelles, da graduação à residência, passando pela qualificação de profissionais e professores.

Além disso, também desenvolve formações específicas com a chancela de destacadas associações médicas, como a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e a WABIP – World Association for Bronchology & Interventional Pulmonology.

Simulação na medicina

A simulação com uso da realidade virtual está transformando o treinamento médico, desde a graduação até a conclusão da residência e além, na prática profissional, sobretudo no campo das cirurgias e dos procedimentos minimamente invasivos. Habilidades que tradicionalmente eram buscadas em práticas com cadáveres, animais e mesmo nos próprios pacientes, agora podem ser adquiridas no ambiente virtual, com inúmeras vantagens e maior segurança para o profissional e também para os pacientes. A simulação oferece um ambiente seguro aos graduandos em Medicina e residentes. Esse ambiente de segurança faz com que a única consequência do erro seja o aprendizado, o que aumenta a segurança do profissional quando à frente do procedimento e a segurança do paciente em contar com um atendimento mais qualificado.

A inovação já é adotada pelos principais hospitais e centros de referência em saúde no mundo. As principais vantagens da nova tecnologia, que conta com comprovações clínicas, são a possibilidade de repetições ilimitadas e o treinamento individualizado, com medidas objetivas para o acompanhamento do aprendizado, além da redução de custos e riscos.

No método tradicional, que praticamente ficou inalterado no último século, os profissionais executavam o treinamento, exclusivamente, com cadáveres, animais e os próprios pacientes durante a residência e prática. O aprendizado normalmente é em grupo e limitado, muitas vezes sem contato com especificidades e casos raros, além de resultar em custo pelo uso de materiais e insumos.

Inside Diagnósticos traz ao Brasil exame inovador para detecção de câncer de bexiga

WhatsApp Image 2019-04-02 at 11.11.19

A Inside Diagnósticos, laboratório focado em inovações tecnológicas no segmento de análises clínicas e genética, foi nomeada pela empresa Sienna Cancer Diagnostics, laboratório australiano especializado em tecnologia médica para soluções relacionados ao câncer, como seu representante exclusivo para o teste in vitro hTERT. O exame será utilizado como solução alternativa ou adjuvante da citologia urinária, auxiliando patologistas e urologistas no diagnóstico do câncer de bexiga de forma mais rápida e não invasiva.

Segundo Antoine Maleh, CEO da Inside Diagnósticos, ainda existem algumas etapas a serem cumpridas antes que o teste possa ser comercializado. "Estamos muito animados com essa inovação. Foram dez meses de estudo e negociação para viabilizarmos esta parceria com a Sienna. Já estamos iniciando testes para a validação e agora estamos na fase de licenciamento e registro da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)", relata Maleh.

Para o CEO da Sienna Cancer Diagnostics, Matthew Hoskin, essa parceria evidencia a importância do mercado brasileiro para a marca. "O acordo de distribuição expõe um movimento fundamental da empresa para o mercado do Brasil. Os diagnósticos in vitro no país estão crescendo de forma significativa e acreditamos que essa parceria exclusiva irá demonstrar a tecnologia de ponta que vem sendo utilizada em todo o mundo para exames de detecção de câncer de bexiga" complementa Hoskin.

Segundo o instituto nacional do câncer, em 2018, foram diagnosticados com câncer de bexiga mais de 9 mil casos entre homens e mulheres. Além disso, segundo a ABIIS (Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde), em 2017, o mercado brasileiro de reagentes para diagnóstico in vitro observou um aumento de 22% em relação ao anterior.

Inonni: primeira plataforma especializada na saúde dos 50+

Dance-Floor

Especializada nesse público crescente, a plataforma reúne uma infinidade de itens e marcas, agregando produtos de higiene, segurança, mobilidade, alimentação, até serviços como médicos home care, cuidadores, ‘netos emprestados’, aulas de tablet e smartphone, companhia para lazer, aulas de música, viagens, intercâmbios, entre outros

O Brasil possui atualmente 30 milhões de pessoas com 60 anos de idade ou mais, população que no Brasil tem crescido em velocidade superior à média mundial. Embora seja um enorme público consumidor – estima-se que em 2030 esse público ultrapasse os 41,5 milhões de brasileiros – essas pessoas declaram, em diversas pesquisas, que não se sentem representadas no mercado de consumo. Foi justamente pensando na inclusão desta população e em facilitar sua busca por produtos e serviços que a Inonni foi lançada, como a maior e mais completa plataforma para pessoas a partir dos 50 anos de idade. Uma boa definição para a Inonni é a de um shopping virtual: imagine um ambiente onde é possível encontrar produtos e serviços de diversos segmentos do mercado, além de marcas e faixa de preço, tudo em um único lugar. “Somos um facilitador, atuando em todas as fases da maturidade, do sênior ativo, que busca atividades esportivas e de lazer, até o idoso que necessita de cuidados especiais”, explica Vanessa Zambetti, sócia-fundadora da Inonni, que comanda a empresa ao lado de seu irmão, Bruno Zambetti. De acordo com a Vanessa, a ideia de estender um pouco mais o público-alvo, adotando a faixa a partir dos 50 anos de idade, é uma forma de incentivar as pessoas a se prepararem para que cheguem à maturidade da forma mais ativa e saudável possível.

O nome vem do termo “I nonni”, que na tradução do italiano significa ‘os avôs’, e é uma homenagem aos avós dos fundadores. “Eles foram muito importantes na nossa vida, na nossa ética. O nome serviu como uma inspiração, uma forma de referenciar todas as pessoas que, carinhosamente, chamamos de vovô e de vovó, figuras de respeito e de carinho”, diz Vanessa. Com atuação inicialmente na Grande São Paulo e em breve expandindo-se para as demais regiões do Brasil, a empresa reúne diversos produtos e serviços especializados em um único lugar, oferecendo praticidade e comodidade aos clientes. “Somos a mais completa plataforma com foco exclusivo nos 50+. Queremos ser inspiração nesse mercado, oferecendo um canal totalmente adaptado às necessidades desse público, além de atendimento humanizado”, diz Bruno Zambetti, sócio-fundador.

De maneira geral, a plataforma é dividida da seguinte forma: Promoção, Produtos, Serviços, Parceiros e Blog. Na aba Promoção os clientes encontram os produtos da semana com desconto, vantagem ou mesmo frete grátis. Já em Produtos os clientes encontram categorias como: saúde, higiene, mobilidade, segurança, aparelhos de saúde, eletrônicos, lazer e turismo. Na aba de Serviços o agendamento é online, e o cliente pode escolher a data e a hora para receber o atendimento em home care ou fazer a contratação para outra pessoa. Algumas das especialidades oferecidas pela plataforma, são: saúde médica em home care, enfermagem e cuidadores, neto emprestado, ensaio fotográfico, cursos e aulas em casa. Na Aba de Parceiros a plataforma oferece grande diversidade também: aulas, esportes, residencial sênior e terapias.

E, por fim, no Blog é possível encontrar diversos conteúdos informativos para o público 50+. “Nossa inspiração é que a Inonni seja o local onde essas pessoas encontram tudo que precisam, mas tudo mesmo: desde itens de primeira necessidade até médicos e outros profissionais que atendam em sistema de home care, passando por atividades de lazer e viagens especiais, entre outros”, explica a sócia-fundadora. Além de contar com uma navegação intuitiva e letras grandes, que auxiliam a leitura pelo público sênior, a plataforma também foi desenvolvida de forma a facilitar o acesso e o cadastramento de novos produtos pelos sellers ou vendedores. “Eles têm recebido toda orientação necessária da nossa equipe e preparamos tutoriais para que o processo seja o mais simples possível”, explica Vanessa.

Os pagamentos de produtos podem ser feitos via cartão de crédito e boleto, os prestadores de serviços só podem ser feitos em cartão de crédito, pois o agendamento é feito online, o split de pagamento é gerenciado pela WIRECARD, empresa que também faz a distribuição dos valores, repassando aos sellers (vendedores e prestadores de serviços). “Além disso, contamos com recursos antifraude, chargeback e um site 100% seguro, garantindo aos usuários uma compra totalmente segura”, explica Bruno. Outro importante diferencial será a forma de atuação do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) que, diferentemente de outras plataformas, sempre assumirá o contato com o cliente, mesmo após o término do período de garantia ou prazo de arrependimento. “O contato com o cliente é humanizado e sempre ocorre pela Inonni, o que permite um acompanhamento das compras e das necessidades dos clientes, além de estreitarmos nosso relacionamento com eles”, finaliza Vanessa.

HD marca presença no World Hospital at Home Congress

HD marca presença no World Hospital at Home Congress

Primeiro evento mundial do setor, o congresso World Hospital at Home Congress, reúne representantes de 33 países, 45 palestrantes internacionais, 16 sessões, 93 painéis sobre atenção domiciliar ou home care. Vinte e cinco anos do segmento no Brasil será o tema abordado pelo Dr. Claudio Flauzino, diretor da Home Doctor e único representante brasileiro a ministrar no evento.

Nesses anos o setor de atenção domiciliar evoluiu significativamente no país. Adaptação de equipamentos, capacitação de profissionais de diferentes áreas, definição de contratos/coberturas, criação de serviços de emergência e o desenvolvimento de protocolos de atendimento e de tecnologias são exemplos desta evolução.

A participação da Home Doctor no World Hospital at Home Congress também inclui a apresentação de três trabalhos científicos. Um deles compara a prevalência de infecções relacionadas com assistência à saúde de pacientes em internação domiciliar com unidades de terapia intensiva, realizado com base em dados de 2018. O segundo aborda a ocorrência de infecção respiratória em pacientes com esclerose lateral amiotrófica em internação domiciliar e o último estudou o tipo de suporte ventilatório em pacientes com doenças neuromusculares durante quatro anos.

Segundo Dr. Flauzino, a participação da Home Doctor no evento será uma boa oportunidade para conhecer outros modelos de atenção domiciliar. “Com essa comparação e troca de experiências, podemos identificar possíveis melhorias e avançar cada vez mais em atendimento humanizado que é o diferencial da nossa equipe”, acrescenta.

Sobre a Home Doctor

É a primeira empresa do setor de Atenção Domiciliar em todo o mundo a conquistar o nível diamante da certificação HSO (Health Standards Organization), nova denominação da Accreditation Canada International. Com mais de 50 anos e reconhecida mundialmente, a Acreditação Canadense é uma metodologia internacional que orienta e monitora os padrões de performance de governança clínica.

Empresa brasileira atuante no mercado de Atenção Domiciliar e Soluções em Gestão de Saúde. Fundada em 1994, é líder em seu segmento, somando mais de 43 mil atendimentos. Reconhecida por sua atuação em casos clínicos de alta complexidade, a Home Doctor já atendeu a mais de 1.000 pacientes em ventilação mecânica (respiração por aparelhos). Conta com aproximadamente 4.000 profissionais atuando diretamente à assistência domiciliar: médicos, enfermeiros, farmacêuticos, nutricionistas, fisioterapeutas, entre outros que levam mais conforto, tranquilidade e segurança aos clientes. Com sede na capital Paulista, possui nove unidades de negócios dividas entre os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal. Sua infraestrutura contempla central de atendimento 24 horas, atendimento pré-hospitalar, farmácia própria com logística para distribuição de medicamentos e materiais, pronto atendimento médico com ambulâncias e SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente).

CON e Hospital CASA - Hospital de Câncer, promovem evento para discutir ‘Cuidados paliativos e valor na jornada do paciente oncológico’

CON - Hospital CASA (1)

Foi realizado no sábado, 30 março, o evento ‘Cuidados Paliativos & Inteligência Artificial em Oncologia’, promovido em parceria do CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão com o Hospital CASA | Hospital de Câncer.

O evento marca o início das atividades da 5ª unidade do CON, que já possui unidades próprias em Niterói, Botafogo, Barra da Tijuca e São Gonçalo, e agora, está levando toda a sua expertise para a gestão do setor de quimioterapia ambulatorial do Hospital CASA, o primeiro Cancer Center do Rio de Janeiro. O Centro de infusão do CON no Hospital CASA possui modernas instalações, normas de segurança eficazes, acolhimento e conforto para os pacientes.

O encontro também abre o ciclo de eventos científicos no hospital, e tem o propósito de reunir o corpo clínico e assistencial do CON a parceiros estratégicos, iniciando produtivas discussões sobre cuidados e valor na jornada do paciente oncológico.

As temáticas apresentadas para médicos e convidados abordaram necessidades especificas de pacientes com câncer, que desafiam o sistema de saúde e apontam a incorporação dos cuidados paliativos como ferramenta de transformação e valor para o paciente. Além disto, foram discutidas terapias de suporte e a importância da equipe multidisciplinar, através de exposição de um Case de sucesso do CON, que incorpora métodos para a boa condução da jornada do paciente oncológico.

Sob o olhar da inteligência artificial, o encontro foi finalizado, falando sobre a inteligência cognitiva aplicada à oncologia, com a presença da equipe Watson IBM. O CON fomenta palestras e eventos científicos, através de seu Centro de Estudos, Pesquisa e Inovação. É possível seguir a agenda de atividades no site

Transparência para decisões difíceis na área da saúde

saude

Se tivéssemos recurso irrestrito para saúde, bastaria que determinada tecnologia médica trouxesse algum ganho prognóstico, por mais limitado que fosse, que deveria ser incorporada. Não temos. Nenhum país do mundo realmente tem recurso infinito em saúde. Esse cenário, que vem se tornando cada vez mais complexo, obriga que sejam feitas escolhas, muitas vezes duras. Se o primeiro paciente do dia consumir todo o recurso disponível, o próximo paciente na sala de espera ficará desassistido. É um dilema que deve envolver gestores e governantes e, principalmente, a sociedade.

Um medicamento cujo preço solicitado pelo fabricante ultrapasse R$ 1 milhão por ano (e isso não é hipotético, já existem vários tratamentos com esse preço) deve, no mínimo, ser amparado em sólida evidência de efetividade e com melhora relevante de desfechos. Aí já se esbarra em questões complexas: o que é evidência sólida e o que é relevante em saúde? Estudos mostram que essa percepção varia entre médicos, pacientes e gestores.

O  modelo de compartilhamento de risco, proposto pelo Ministério da Saúde, é usado como mecanismo capaz de acelerar incorporações, reduzir soluções de exceção como judicialização e alinhar melhor um mercado com financiamento incompleto. O conceito básico tem sentido: estabelecer uma relação comercial com o fabricante do remédio que condiciona o pagamento ao compromisso de provar que o tratamento funciona na vida real, ou seja, fora do ambiente controlado das pesquisas clínicas, e realmente faça com que o paciente viva mais ou melhor. Não basta, portanto, que o Governo pague e entregue um remédio, mas participe do cuidado do paciente de forma integral, com medidas e registros da evolução, de forma pré acordada, isenta e responsável. Existem outras incertezas como, por exemplo, não se saber o real impacto que trará para o orçamento. O operacionalização prática demanda uma logística de pagamentos que também deve ser aprendida e muito bem monitorada.

O país, tanto na saúde privada como pública, precisa de definições nesse sentido. A inequidade tem sido uma característica cruel. Não é razoável que se aceite que a consulta médica precise incluir a pergunta “qual o seu convênio?” para que se possa escolher o melhor tratamento. Por mais importante que seja responsabilidade orçamentária, decisões somente são legítimas com a participação da sociedade que, por sua vez, deve compreender exatamente qual o critério de inclusão ou não de qualquer tecnologia em saúde. A boa notícia é que se está buscando saídas para o insustentável cenário vigente.

Kroll anuncia nova estrutura para atuação no setor de Saúde no Brasil

supershabashnyi

Kroll, líder global em gestão de riscos, investigações, compliance, segurança cibernética e resposta a incidentes, anuncia a expansão de sua prática no Brasil nos segmentos de Saúde, Farmacêutica e Biotecnologia e seus diversos subsetores – como, por exemplo, as indústrias química, biotecnológica, mecânica, eletrônica e de materiais.

A área contará com a experiência de Sam Wright, que se juntou recentemente ao time de especialistas da Duff & Phelps – grupo ao qual a Kroll pertence desde o ano passado – como Managing Director do time de Serviços de Consultoria de Transações, com especialização na área de saúde. O executivo realizou vários projetos liderando casos de due diligence em contabilidade financeira no setor de serviços de saúde.

Wright está baseado em Nova York, tem mais de 20 anos de experiência em consultoria de transações e passou quase 10 anos trabalhando entre as Big Four.

“Com nossos recursos e nossa sólida expertise na área, atuamos para garantir qualidade de ganhos em negociações buy-sidesell-side e ajudamos clientes e seus advogados a elaborar a terminologia contábil para contratos de compra e prestando serviços como due diligence e estruturação tributária. Tenho absoluta convicção de que possuímos as melhores soluções e, com a atuação local de Lopes e sua equipe no Brasil, apoiaremos companhias e associações em suas necessidades”, afirma Wright.

No Brasil, a área será conduzida por Carlos Lopes, Senior Director de Business Intelligence & Investigations da Kroll. Lopes ingressou na Kroll em 2010 e possui vasta experiência com investigações e due diligence no Brasil e na América Latina. Carlos liderou diversas investigações complexas relativas a fraudes, propriedade intelectual, desvios, corrupção e suborno na área de saúde. Lopes conta também com o apoio da equipe de cyber e segurança da informação da Kroll, liderada por Dani Dilkin.

“Estamos animados por poder contar com o conhecimento e o suporte de Wright, que complementarão as soluções que a Kroll oferece, cada vez mais demandadas no mercado brasileiro e que servem perfeitamente a esta área. Este é um segmento desafiador e repleto de peculiaridades, por isso resolvemos reforçar o nosso foco no País e com isso já possuímos alguns clientes nacionais e internacionais e ótimos resultados”, destaca Lopes.