Carreiras: Grupo ASSIM tem novo superintendente

Cláudio da Rocha Miranda, acaba de assumir o cargo de Superintendente Geral do ASSIM ? Grupo Hospitalar do Rio de Janeiro. Rocha Miranda está no mercado de saúde privada há 15 anos. Já atuou como diretor de Saúde da Fundação Cesp, Diretor Comercial da Sulamed e Superintendente Geral da Unimed-Rio. O executivo foi responsável também pela criação do MBA em Saúde da Fundação Getúlio Vargas. Rocha Miranda acredita na gestão de risco para reduzir os custos da operadora e aumentar sua importância no mercado.

Internacional: Governo japonês financia construção de hospital na Nicarágua

O governo da Nicarágua com o apoio do governo japonês iniciou a construção do Hospital Regional José Niebroski, na região de Boaco. Com orçamento de US$ 11,2 milhões, a obra será integralmente financiada pelo governo japonês, que mantém um acordo de cooperação e desenvolvimento com o país.
O hospital terá 6 mil m² e 120 leitos, e proverá atendimento em clínica geral, ortopedia, neonatologia, ginecologia, pediatria. A previsão é que a obra seja concluída no prazo de um ano.
As negociações entre os governos japonês e da Nicarágua tiveram início em 2004. Até agora o Japão já financiou a construção de 12 centros de saúde nas regiões de Manágua, Chinandega e Masaya, e de um hospital em Granada, e anunciou a doação de 34 ambulâncias nos próximos meses.

Internacional: Governo do Japão cobra 30% dos custos de tratamento médico

Apesar de ser um sistema de saúde público, no Japão, diferentemente de alguns países latino-americanos, é preciso pagar 30% do custo total de um tratamento médico, seja no Seguro Nacional de Saúde (Kokumin Kenkoo Hoken) ou o seguro social para assalariados (Shakai Kenkoo Hoken). As crianças de 1 a 4 anos, dependendo da renda familiar, podem receber alguns subsídios municipais para aliviar a carga dos gastos médicos. Cada município tem seus critérios, mas é necessário inscrever as crianças na caderneta de saúde e que tenha à parte uma caderneta infantil (shooni iryoosho) para menores entre 1 e 3 anos de idade.
Aos aposentados com mais de 20 anos de contribuição ao seguro de saúde, até cumprir os 75 anos de idade, é entregue uma caderneta de seguro de saúde diferente (taishokusha iryoo seido) para que possam desfrutar de alguns benefícios. Para tratamento e internação, o titular do seguro paga somente 20%; o cônjuge paga 30% da consulta médica e 20% pela internação.
No caso de pessoas com mais de 75 anos (roojin hoken) a caderneta de saúde é trocada de forma que o portador pagará somente 10% do tratamento e internação. Em relação aos gastos de comida durante a internação, o assegurado deve pagar ¥ 780 por dia, mas se for uma pessoa de renda baixa (comprovado pela prefeitura) pode pagar entre ¥ 300 e ¥ 650.
Ainda no caso dos aposentados, se os gastos médicos superam ¥ 12 mil (¥ 72.300 no caso de internação) o valor pode ser devolvido. Por exemplo, se o paciente pagou ¥ 50 mil no mês por visitas médicas e remédios, poderá receber uma devolução de ¥ 38 mil.

Expansão: PUC-Campinas terá farmácia-escola

A PUC-Campinas anunciou a construção de uma farmácia-escola no Centro de Ciências da Vida (CCV), Campus II, para os alunos do curso de Ciências Farmacêuticas. A unidade, de 350 m2, deve ser inaugurada no segundo semestre e permitirá que os alunos manipulem e dispensem medicamentos e desenvolvam diversas atividades farmacêuticas.
A universidade espera que a farmácia-escola também gere receita financeira, com atendimento aos clientes internos (professores, alunos e funcionários), aos outros cursos e clínicas da PUC-Campinas, ao hospital universitário, à Prefeitura e à população em geral.

Aquisição: Maternidade Mater Dei de Curitiba é incorporada ao Nossa Senhora das Graças

O Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), em Curitiba, acaba de incorporar a Maternidade Mater Dei da cidade, que atende 50% dos pacientes de Curitiba e a outra metade da Região Metropolitana e outras cidades do estado do Paraná. De acordo com Eduardo Blanski, diretor executivo do HNSG, toda a gestão da maternidade será centralizada no hospital. "Assumimos todos os ativos e passivos. Não vamos mudar a caracterísista assistencial da maternidade, que atende hoje 99% de SUS. Vamos evitar a duplicidade de atividades e assumir a gestão de logística, de pessoas e todo o administrativo-financeiro, que passará a ser centralizado pelo hospital", explica.
O executivo conta que a negociação começou em 2006 em virtude das características similares entre as duas instituições. Com 21 leitos de maternidade com foco em parto de alto risco, o HNSG amplia a oferta de maternidade para partos normais na cidade e ainda oferece a retaguarda neonatal do hospital.

Expansão: São Luiz inaugura laboratório de neurofisiologia clínica

O Hospital e Maternidade São Luiz contará, ainda este mês, com uma laboratório de Neurofisiologia Clínica, destinado à avaliação da parte nervosa do cérebro e suas disfunções. O serviço oferecerá eletrencefalografia simples, monitorização vídeo-eletrencefalográfica, poligrafia a neonatos e adultos e medicina do sono, além de atendimento pediátrico.
O São Luiz também terá poligrafia neonatal ambulatorial, exame que avalia a maturação cerebral e sua evolução e a presença de atividade epileptiforme.

Saúde Pública: Fundação Zerbini se desligará do Incor-DF nos próximos 30 dias

Até o dia 21 de junho, a Fundação Zerbini estará desligada do projeto Incor-DF, em Brasília, dedicando-se exclusivamente ao apoio ao Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (Incor-HCFMUSP), em São Paulo. Caso nenhum dos parceiros assuma o hospital, o Incor-DF será definitivamente fechado. A decisão parte do Conselho Curador da Fundação Zerbini, entidade mantenedora do hospital no Distrito Federal, e comunicada ao Ministério da Defesa - ao qual está ligado o Hospital das Forças Armadas, que sedia o Incor-DF -, e demais parceiros do projeto: Ministério da Saúde, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal, Diretoria do Hospital das Forças Armadas.
Também nesta terça-feira, teve início processo de demissão de 71 funcionários do Incor-DF, entre médicos e equipe multiprofissional, que reduzirá o quadro de RH do hospital a menos de 400 profissionais - em janeiro, o hospital contava com 524 funcionários.
Seguindo determinação do Conselho Curador da fundação, mantenedora da unidade de saúde em Brasília, o Incor-DF deveria, com apoio de seus parceiros, se tornar uma unidade auto-sustentável, o que tem se mostrado inviável até o momento. Desde que foi inaugurado, em 2002, o projeto Incor-DF gerou prejuízo operacional para a Fundação Zerbini de R$ 56 milhões. ?Não há mais como suportar prejuízos dessa ordem?, afirma Uip.
O Incor-DF acumula dívidas com fornecedores de R$ 13 milhões no curto prazo. Somente de janeiro a abril deste ano, o prejuízo operacional acumulado chega a R$ 14 milhões, com expectativa de fechamento de 2007 com prejuízo total de R$ 30 milhões ? o hospital fechou 2006 com prejuízo de R$ 25 milhões. Há três meses os salários dos funcionários estão atrasados e o fornecimento de insumos está aquém do necessário para a plena capacidade de atendimento.

Política: OMS apóia quebra de patentes de medicamentos

A Organização Mundial de Saúde aprovou um documento que apóia a quebra de patentes de medicamentos em áreas de interesse público. O texto, com as reivindicações lideradas pelo Brasil, foi assinado pela maioria dos representantes dos países membros durante a Assembléia Mundial de Saúde. De acordo com a resolução, que teve a oposição dos Estados Unidos, fica a cargo da OMS prestar assistência técnica e normativa aos países que desejem recorrer ao recurso para ampliar o acesso a remédios, vacinas, meios de diagnóstico e outros produtos relativos à saúde, assim como dará apoio técnico e financeiro para que sejam realizadas reuniões consultivas para estabelecer prioridades regionais.
A organização deverá ainda encorajar a formulação de propostas para criar um sistema de pesquisa e desenvolvimento (P&D) sobre temas de saúde essenciais voltados às necessidades dos países em desenvolvimento.
Dentre os argumentos utilizados para justificar a medida, o documento diz que 80% da população mundial está em países em desenvolvimento, e alega que para serem cumpridos 'Objetivos do Milênio' fixados pela ONU, a comunidade internacional deve assegurar a disponibilidade e acessibilidade, a preços razoáveis, de remédios, vacinas e meios de diagnóstico eficazes.

Expansão: Santa Casa de Franca adquire aparelho de litotripsia

Com o objetivo de atender a demanda reprimida do Sistema Único de Saúde (SUS), a Santa Casa de Franca inaugura hoje o novo serviço de litotripsia. O aparelho adquirido é o Lithostar Modularis Vario, da Siemens, composto por mesa urológica, braço em C de raio-X e unidade de ultra-som, possui oito opções de intensidade controladas na aplicação. O equipamento anterior possuía apenas quatro.
O hospital oferece o serviço desde 1994 e atenderá toda a demanda de Franca e região, composta por pacientes do SUS, Iamspe, convênios e particulares.

Carreiras: AMESP nomeia Roberto Otuzi para o cargo de Diretor Comercial

A operadora AMESP Saúde acaba de nomear Roberto Otuzi para o cargo de Diretor Comercial. O executivo está na operadora desde março de 2006 e já passou pela Blue Life e Samcil. Otuzi é pós-graduado em Marketing pela ESPM, possui MBA em Gestão de Plano de Saúde e atua no mercado de saúde há 11 anos.
Sua principal função no novo cargo será gerenciar a comercialização dos novos planos em São Paulo.