faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Saúde Pública: Araranguá contará com serviços de tomografia

Para distribuir o atendimento em exames de diagnóstico por imagem e evitar a sobrecarga em Criciúma (SC), o Hospital Regional de Araranguá passará a oferecer, em junho, serviços de tomografia. A estrutura física já foi adaptada e o espaço que abrigará o equipamento terá 275,32 m2. A próxima etapa é o treinamento dos funcionários.
Mensalmente, cerca de 100 pacientes de Araranguá buscam o serviço de tomografia de Criciúma.

Expansão: Santa Catarina pode ter uma unidade da Rede Sara de Hospitais

O estado de Santa Catarina pode ser o próximo a contar com uma unidade da Rede Sara de Hospitais do Aparelho Locomotor. A instituição está negociando com o governo os termos para a construção da unidade. A Sociedade Espírita de Recuperação, Trabalho e Educação disponibilizou um terreno de 44 mil m² no distrito de Cachoeira do Bom Jesus, e a documentação será encaminhada para análise por parte da direção da rede, o que poderá agilizar a implantação unidade, prevista para os próximos três anos.
A Rede Sara de Hospitais do Aparelho Locomotor é formada por cinco unidades, localizadas em Brasília (DF), Salvador (BA), São Luis (MA), Fortaleza (CE) e Belo Horizonte (MG).

Saúde Pública: Hospital São José, em Juazeiro, é leiloado por R$ 300 mil

Um empresário de Juazeiro, Ceará, arrematou em leilão o prédio do Hospital São José, por R$ 300 mil. A instituição de 122 anos já havia demitido os funcionários e estava fechada desde março.
O hospital acumulava dívida de R$ 20 milhões, sendo R$ 5 milhões em ações trabalhistas, e foi à leilão porque três ex-funcionários não aceitaram os acordos com a provedoria.

Saúde Pública: Ministério da Saúde firma parceria com a França para informações sobre Samu

O Ministério da Saúde assinará convênio com a coordenadoria do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da França para a troca de experiências no serviço. O Brasil poderá adotar procedimentos avançados nos atendimentos de urgência e remoção utilizados por profissionais da Europa, como a utilização de medicamento tromboembolítico para o primeiro atendimento de infarto agudo do miocárdio, com o fim de evitar complicações e reduzir a mortalidade. O Ministério estuda a possibilidade de implantar o procedimento no serviço nacional e o projeto-piloto deve ser implantado em cinco capitais ainda esse ano.
A França foi o primeiro país a criar o Samu há 40 anos. No Brasil, com a implantação dos serviço, que hoje totaliza 114 unidades de atendimento móvel, houve uma redução em torno de 20% do número de seqüelas, internações hospitalares e mortes.

Política: ABIMO reivindica inclusão do setor em política industrial de emergência

O impacto da queda do dólar, abaixo de R$ 2, o menor valor dos últimos seis anos, preocupa a indústria brasileira de artigos e equipamentos médicos, odontológicos, hospitalares e de laboratórios. Segundo Franco Pallamolla, presidente da ABIMO, entidade que representa nacionalmente os fabricantes, o setor é estratégico, de acordo com a Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior brasileira, e deveria ter sido contemplado com os benefícios anunciados pelo Ministro Miguel Jorge, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, para cinco áreas da indústria (têxtil e de vestuário, automobilística, naval, de calçados e móveis).
Na avaliação de Palamolla, há uma necessidade imperiosa de proteger a indústria de equipamentos e artigos para saúde sob risco de causar uma forte desindustrialização. Para ele, os danos causados pela pesada carga tributária e vulnerabilidade aos produtos estrangeiros já são imensos, inclusive com uma grande quantidade de fabricantes brasileiros em regime de recuperação judicial.
A indústria brasileira de artigos e equipamentos médicos, odontológicos, hospitalares e de laboratórios movimentou em 2006 cerca de R$ 6,5 bilhões e exportou aproximadamente US$ 442 milhões, 11% a mais em comparação com o período anterior.
As medidas de emergência anunciadas pelo governo para os cinco setores contemplam a redução dos tributos incidentes na folha de pagamento e o aumento de alíquotas de importação para proteger alguns produtos.
A ABIMO, em conjunto com o SINAEMO ? Sindicato da Indústria de Artigos e Equipamentos Odontológicos, Médicos e Hospitalares do Estado de São Paulo, representa um segmento industrial em franca evolução, com 303 empresas filiadas, 80% delas compostas por capital nacional. As associadas respondem por 80% do faturamento total do setor. É uma indústria que possui capacidade para suprir de 90 a 95 % das necessidades de equipamentos e materiais de consumo de um hospital geral, nos padrões atuais.

Tecnologia: Rede Sidi implanta sistema PACS/ RIS da Agfa

A rede de clínicas de diagnóstico por imagem Sidi, no Rio Grande do Sul, implantou o sistema PACS / RIS da Agfa. O projeto é o primeiro da região e envolve a integração de equipamentos médicos como Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética e aparelhos de radiologia digital; a instalação de estações de diagnóstico; a distribuição das imagens e a gravação dos exames realizados.
Dentre as funcionalidades do sistema estão o agendamento de exames, a recepção de atendimento, a geração de listas de trabalho e a logística de confecção, digitação, revisão e assinatura digital dos laudos.
A rede Sidi envolve 15 clínicas no estado do Rio Grande do Sul. O projeto já foi instalado na clínica do Hospital Centenário São Leopoldo, e na segunda unidade entrará em funcionamento até o final do mês.

Gestão: Hospital Unimed Limeira recebe certificação da ONA

O Hospital da Unimed Limeira recebeu, no dia 11 de maio, a certificação de Excelência conferida pela Organização Nacional de Acreditação. A unidade foi auditada pelo Instituto Qualisa de Gestão e passou pela última avaliação em abril, que analisou os processos de qualidade do hospital.
O Hospital Unimed Limeira também participa, desde sua inauguração, do Programa de Qualidade Hospitalar promovido pela Associação Paulista de Medicina (APM) e Conselho Regional de Medicina (CRM) que lhe outorgaram o Selo de Qualidade Hospitalar (CQH).

Internacional: Misys Healthcare vai oferecer soluções de TI para o grupo canadense de saúde

A Misys Healthcare anunciou a assinatura de um contrato de $ 2 milhões ( cerca de R$ 3,6 milhões) para fornecer serviços de informações laboratoriais para o Providence Healthcare, localizado em Vancouver, no Canadá. O sistema oferecerá acesso rápido às informações dos mais de 372 mil pacientes, distribuídos em sete unidades.
A intenção é integrar o Providence Healthcare, Vancouver Coastal Health e a Autoridade Provincial de Serviços de Saúde.
Somente no primeiro trimestre deste ano, a Misys Healthcare anunciou a conquista de 60 novos contratos.

Saúde Pública: Governo mineiro destina R$ 3 milhões para reforma de hospital

O governo de Minas Gerais anunciou a liberação de R$ 3 milhões para a reforma e ampliação do Hospital Municipal de Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte. O investimento será feito por meio de convênio entre a Secretaria de Estado de Saúde e prefeitura de Pedro Leopoldo e será transferido de acordo com um Plano de Trabalho.

Gestão: Hospital da PUC-Campinas tem laboratório certificado

O Laboratório de Análises Clínicas (LAC) do Hospital da PUC-Campinas recebeu a certificação do Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos (PALC), expedido pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica Medicina Laboratorial (SBPC/ ML) O processo de certificação do LAC teve início em 2003, quando o laboratório iniciou a reestruturação de seus processos, que envolveu treinamentos dos funcionários, manutenção dos equipamentos e modernização do sistema de informática. Em 2006, o LAC passou a seguir as normas de qualidade e no final do ano passou pelo processo de auditoria.
O Laboratório de Análises Clínicas do Hospital da PUC-Campinas realiza, em média, 70 mil exames mensais, sendo 88% pelo SUS.
O PALC segue os critérios do Programa de Acreditação do College of American Pathologists e avalia os padrões de estrutura, processos e resultados de uma organização de acordo com as normas internacionais. Em todo o Brasil, apenas 82 dos mais de 16 mil laboratórios em atividade possuem o selo do PALC.