faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Rio de Janeiro é palco de maior encontro de cardiologia intervencionista da América Latina

shutterstock_251150026

No time de especialistas internacionais presenças confirmadas de Patrick Serruys (UK), Martin Leon (USA), Gregg Stone (USA), Roxana Mehran (USA), Ajay Kirtane (USA), Josep Rodés- Cabau (Canadá), Eric Bates (USA), Neal Kleiman (USA), Conrad Simpfendorfer(USA), Michael Lincoff (USA), Samir Kapadia(USA), entre outros. Reconhecido como o mais importante intercâmbio científico de cardiologia intervencionista, o Congresso ocorre anualmente e reúne mais de 3500 profissionais. A presidência do evento está nas mãos do cardiologista Dr. Cyro Rodrigues e acontecerá no Centro de Convenções do Windsor, na Barra da Tijuca.

Com um programa científico intenso, o evento mostrará a realização de procedimentos ao vivo, como angioplastias coronárias e implantes de válvulas cardíacas por cateter, transmitidos via satélite diretamente da Clinique Pasteur, localizada em Toulouse- França e também da Columbia Univertity Medical Center, em Nova York, EUA. “Nosso evento ocupa lugar de destaque no calendário médico, pois promove profundas discussões sobre assuntos relacionados à cardiologia intervencionista e também por apresentar técnicas inovadoras incentivando o intercâmbio entre profissionais de diferentes áreas”, revela, Dr. Cyro. Vale lembrar, que dia 07 de junho acontece a sétima edição do Proeducar, curso destinado aos intervencionistas em formação.

SERVIÇO

Data:

8 a 10 de Junho de 2016

Público alvo:

Cardiologistas intervencionistas, cardiologistas, cirurgiões cardiovasculares, médicos residentes, enfermeiros e profissionais de saúde

Endereço:

Centro de Convenções do Windsor

Av. Lúcio Costa, 2630 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

Pagamento por Performance em Centros Médicos Verticalizados

shutterstock_147183470

A verticalização de centros médicos pelas operadoras de planos de saúde tem sido uma estratégia para redução dos custos e melhoria do acesso aos serviços de saúde. No entanto, o sucesso deste modelo está diretamente ligado ao modelo de contratualização com a equipe médica.

O desafio, além desta revisão no modelo de remuneração, obviamente está no repensar do modelo de atenção que será oferecido pelo Centro Médico.

Algumas operadoras optaram em convidar médicos de sua rede credenciada, trazendo-os dos consultórios para atender em estruturas ambulatoriais próprias, remunerando o médico da mesma forma que ele recebia como credenciado em seu consultório ou por hora.

Outras optam em fazer uma “verticalização terceirizada”, contratando horas dos médicos em seus consultórios ou ainda remunerando um valor diferenciado para o atendimento dos beneficiários que forem encaminhados.

A melhor das opções vem sendo a verticalização centrada na atenção básica. Quase como trazendo o modelo do SUS para a saúde suplementar. Ainda muito será necessário evoluir neste modelo pelos inúmeros paradigmas a serem quebrados, mas é uma excelente estratégia.

Os estudos desenvolvidos pela nossa equipe, propiciaram a discussão de um modelo desafiador, mas perfeitamente exequível na saúde suplementar. Em termo gerais, a ideia é favorecer e estimular a gestão da informação a partir da integração dos dados assistenciais vindo de um robusto prontuário eletrônico (ferramenta obrigatória para um Centro Médico), do ERP do plano de saúde, e de outras fontes disponíveis de dados, como saúde ocupacional, programas de gerenciamento de crônicos, programas de benefícios farmacêuticos, dentre outros. Além disso, é fundamental uma reorganização e hierarquização da rede, integrando, a partir das especialidades básicas, as demais especialidades. O modelo deve gerenciar a utilização e a demanda resolvendo a grande maioria dos problemas de acesso e todas estas ações devem gerar valor ao paciente. Sem este foco, o modelo está fadado ao insucesso.

Esta proposta só vai atingir os resultados esperados se o modelo de remuneração médica for repensado. Modelos prospectivos, como a remuneração por hora, e os modelos retrospectivos, como a remuneração por procedimento, se mostraram ineficientes. O primeiro traz o risco do subtratamento ou da seleção de risco. Já o segundo, o estímulo à superutilização. Várias evidências já demostraram isso.

Para minimizar estes efeitos perversos, o modelo de remuneração proposto é um modelo híbrido, remunerando o médico por hora, por produção e por performance. O componente de performance deve ser adicional e representar, no mínimo, 20% da remuneração final do médico e os indicadores devem ser centrados na qualidade da assistência, de acordo com o conceito que temos defendido (para maior aprofundamento no tema leia o livro: Pagamento por Performance, o desafio de avaliar o desempenho em saúde, Abicalaffe, 2015).

Os resultados deste modelo de verticalização foram impressionantes, impactando na redução do custo médio por consulta em mais de 35% quando comparado com as mesmas especialidades na rede aberta, além de uma redução expressiva nas solicitações de exames. Algumas especialidades tiveram uma redução de perto de 50%. Além disso, o que mais impressionou, foi a procura do Centro Médico pelos beneficiários que tinham livre escolha. No segundo ano de funcionamento do Centro Médico, mais de 40% dos atendimentos eram de pacientes que tinham livre acesso à rede. Ou seja, os pacientes optaram, livremente, por procurar o Centro Médico, ao invés de ter uma livre escolha na rede credenciada, quebrando um paradigma que ainda muitos gestores têm, onde uma boa rede credenciada é uma rede ampla.  Ficou comprovado que uma boa rede é uma rede custo efetiva, que leva ao paciente uma boa percepção de valor.

Terumo BCT reconhece o trabalho de clínicos inovadores com o Prêmio para Desenvolvimento da Aférese 2015; as inscrições estão abertas para 2016

LAKEWOOD, Colorado, 25 de maio de 2016 /PRNewswire/ -- A Terumo BCT, empresa global que fabrica dispositivos médicos, tem o prazer de anunciar que Rajendra Chaudhary, médico e diretor do Departamento de Medicina Transfusional do Instituto de Pós-Graduação de Ciências Médicas Sanjay Gandhi (SGPGIMS), em Lucknow, na Índia, é o vencedor de 2015 do Prêmio para Desenvolvimento da Aférese. O prêmio inclui um subsídio de US$ 10.000 para clínicos, médicos e operadores que são líderes na prática da aférese terapêutica e coletas de células.

Logo - http://photos.prnewswire.com/prnh/20160524/371619LOGO

Os inovadores em aférese de todo o mundo já podem se inscrever e concorrer ao Prêmio de Desenvolvimento da Aférese 2016: Como enfrentar os desafios de acesso venoso.  O prazo final é 30 de setembro de 2016. Clique aqui para obter mais informações e fazer sua inscrição.

"Queremos agradecer à Terumo BCT e à comissão responsável pelo subsídio pelo Prêmio para Desenvolvimento da Aférese 2015", disse o dr. Chaudhary. "O subsídio fornece recursos essenciais para promover a aférese e as doações de sangue, e é uma mostra de como as contribuições para a comunidade de serviços de saúde podem agilizar iniciativas importantes."

O projeto do dr. Chaudhary foi escolhido por uma comissão independente composta por médicos de todo o mundo, líderes na prática da aférese, e se concentrará na criação de um registro de doadores de plaquetas e na promoção da aférese através da telemedicina. O SGPGIMS é um centro médico de alta categoria e o primeiro na Índia a realizar a troca terapêutica de plasma.

A Comissão de Prêmios para 2015 incluiu os seguintes médicos:  

KIemens Budde, médico

Diretor de Transplantes Clínicos do Departamento de Nefrologia da Universidade Charité, Alemanha

Zbigniew Szczepiorkowski, médico e PhD

Diretor do Centro de Terapia Celular e Serviços de Medicina Transfusional do Dartmouth-Hitchcock Medical Center; ex-presidente da Sociedade Americana para Aférese (ASFA); principal colaborador para as Diretrizes da ASFA 2010 (EUA)

ZiYi Lim, bacharel em medicina, membro da Royal College of Physicians (MRCP), fellow da Royal College of Pathologists (FRCPath)

Consultor sênior de hematologia do Parkway Cancer Center, Cingapura

Giorgio Baldanzi, médico

Diretor médico, HEMOBANCO, Brasil

Para obter mais informações, acesse www.terumobct.com/advancingapheresis/ ou mande um e-mail para advancingapheresis@terumobct.com.

Sobre a Terumo BCT

A Terumo BCT, líder mundial em tecnologias celulares, aférese terapêutica e componentes sanguíneos, é a única empresa que possui a combinação exclusiva de coletas por aférese, processamento de sangue total manual e automático, bem como tecnologias de redução patogênica. Acreditamos no potencial do sangue para fazer muito mais pelos pacientes do que faz atualmente. Essa convicção é a inspiração para a nossa inovação e fortalece a nossa colaboração com os clientes.

Contato para a mídia

Sherri Hughes-Smith

Tel: +1.303.542.5113

press@terumobct.com

FONTE Terumo BCT

Torrent promove palestras na Socesp: o destaque será estudo que mostra efeitos do colesterol e pressão arterial nos problemas cardíacos

SÃO PAULO, 25 de maio de 2016 /PRNewswire/ -- Considerado o mais relevante dos trabalhos recentemente mostrados no American College of Cardiology deste ano, o HOPE-3 será apresentado, pela primeira vez no país, em uma das palestras "Encontro com o Especialista" promovidas pela Torrent do Brasil durante o congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo – XXXVII Socesp, nos dias 27, 28 e 29 de maio, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

O estudo, cuja apresentação ficará a cargo do Dr. Hermes Xavier, Doutor em Cardiologia pela Faculdade de Medicina da USP, que mostra os efeitos da redução do colesterol e da pressão arterial sobre eventos cardiovasculares, avaliou o impacto do tratamento combinado de doses moderadas de dois anti-hipertensivos (candesartana e hidroclorotiazida), somados a uma potente estatina (rosuvastatina), além do efeito isolado de cada um dos regimes de tratamento. O HOPE-3 é o primeiro estudo a avaliar os resultados do tratamento preventivo com esses medicamentos em pacientes de risco intermediário e sem doença cardiovascular estabelecida, e concluiu que a combinação gerou excelente benefício. Isoladamente, os autores concluíram que o tratamento diário com rosuvastatina 10 mg resulta em significativa redução dos principais eventos cardiovasculares nessa categoria de indivíduos em uma população de diversas etnias. Foram estudadas mais de 12 mil pessoas de 21 países.

A série de palestras, dirigidas aos médicos presentes no congresso, ocorrerá no estande da Torrent do Brasil. "É uma oportunidade para os profissionais atualizarem seus conhecimentos e as novidades em termos de medicação e novos tratamentos", afirma Waldemar Junior, Gerente de Produtos da Linha Cardiovascular e Diabetes e Coordenador do Programa da Torrent na Socesp. 

Entre os palestrantes, além do Dr. Hermes Xavier, estão especialistas renomados em suas áreas, como Dr. Rui Póvoa, Prof. de Cardiologia e Chefe do Setor de Cardiopatia Intensiva na UNIFESP, Dr. Múcio Tavares de Oliveira Jr., Diretor da Unidade de Emergência do Instituto do Coração, Dr. Marco Antonio Mota Gomes, Prof. de Cardiologia da Faculdade de Medicina de Alagoas, bem como o Endocrinologista Dr. Luiz Turatti, Presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes. Eles abordarão temas ligados aos avanços no tratamento clínico dessas doenças e a participação dos médicos na melhoria da qualidade da atividade no consultório. Mais informações: www.socesp.org.br.

Informações à Imprensa
11- 5041-3074
11- 9-99782900 

FONTE Torrent do Brasil

Tetracore vai oferecer sistema molecular de ponto de atendimento para apoiar testes para zika no Caribe

ROCKVILLE, Maryland, 24 de maio de 2016 /PRNewswire/ -- A Tetracore, Inc hoje anunciou a implantação da solução molecular de ponto de atendimento, Cirrus DX™, para a detecção do vírus da zika, junto com o vírus da dengue e  da chikungunya. Em colaboração com o Laboratório Naval de Diagnostico de Doenças Infecciosas (Naval Infectious Diseases Diagnostic Laboratory – NIDDL) e Centro Naval de Pesquisa Médica (Naval Medical Research Center),  os sistemas Cirrus DX estão sendo instalados na Escola de Medica de St. George (The St. George's Medical School), na ilha de Granada.

Logo - http://photos.prnewswire.com/prnh/20160524/371337LOGO

A solução Cirrus DX consiste do instrumento Tetracore T-COR 8™ e do cartucho Collect-to-Test (C2T™). O instrumento T-COR 8 pode processar até oito amostras de uma vez, uma bateria incorporada que pode sustenta-lo por até quatro horas sem energia direta e uma capacidade única de conectividade que permite seu acesso de qualquer parte do mundo, numa rede segura. O cartucho C2T contém todos os componentes necessários para realizar um teste e não requer acréscimo preciso da mostra.

"Até então, a solução Cirrus DX é usada para detectar agentes de ameaça biológica, por socorristas e investigadores e em testes veterinários", disse o Dr. Bill Nelson, CEO da Tetracore. "Esta é a primeira vez que o sistema está sendo aproveitado num ambiente clínico, um marco importante para nós, uma vez que cremos que a solução fornece um salto em sistemas de diagnósticos moleculares em pontos de atendimento". O exame em implantação também usa um dispositivo de coleta próprio, que irá de uma picada no dedo diretamente para dentro do cartucho C2T, sem qualquer outro processamento. O aparelho pode converter sangue integral em plasma e está pronto para o teste.

A primeira instalação começa em Granada, com planos de, durante o verão, incluir outras ilhas no programa, todas sendo apoiadas em tempo real desde os EUA e conectadas entre si.

"Nosso sistema vai permitir que as nações caribenhas participantes estejam aptas não somente a  acessar exames moleculares para elas próprias, mas também saber a disseminação da zika na região", disse Kyle Armantrout, diretor de Diagnósticos Humanos da Tetracore. "O acesso a dados de tempo real por todas as partes envolvidas fornecerá insights sobre o que está funcionando e onde está funcionando, em termos de controle e resposta".

Sobre a Tetracore, Inc. 
A Tetracore é uma empresa de biotecnologia especializada no desenvolvimento e fabricação de ensaios diagnósticos e dispositivos para a detecção de agentes de ameaça biológica, doenças veterinárias e humanas. Situada no Corredor de Biotecnologia de Rockville, Maryland, a Tetracore foi fundada em 1998 por antigos inspetores e cientistas da Comissão Especial das Nações Unidas para armas biológicas.

Para mais informações sobre a solução Cirrus DX, contate Kyle Armantrout em karmantrout@tetracore.com, 240-268-5400, ou visite www.tetracore.com.

FONTE Tetracore, Inc.

Quando um procedimento cardíaco foi interrompido por um vírus

shutterstock_413686525

No início desse ano, foi registrado um caso de vírus em um software de um hospital nos Estados Unidos, mas o mais preocupante foi o vírus afetar um dispositivo de laboratório no meio de um procedimento cardíaco em um paciente em tempo real, e por isso  operação não pode continuar.

O órgão norte-americano Food and Drug Administration (FDA) reportou o incidente e alertou sobre o uso de computadores em ambientes mais críticos da saúde. Enquanto um pane no computador pode não passar de um aborrecimento para a maioria dos usuários em escritórios ou em casa, por exemplo.  Em hospitais, instalações de geradores de energia ou outros campos de indústria, um simples erro na rede pode representar em um problema muito mais grave.

O computador em questão é composto por módulos de dados do paciente, uma série de cabos e monitores integrados. Ele fornece aos médicos informações do diagnóstico em tempo real do paciente que no caso era submetido ao procedimento conhecido como cateterismo cardíaco, em que os médicos inserem um tubo em um vaso sanguíneo para ver o quão bem está o funcionamento do coração do paciente.

Um provedor não identificado de Healthcare registrou em maio o ocorrido, o hemo monitor tinha perdido a comunicação com o Hemo cliente e o monitor parou, sua tela ficou preta. O FDA ainda destacou que houve um atraso de 5 minutos, enquanto o paciente foi sedado para que o software pudesse ser reiniciado.

Verificou-se que o software anti-malware estava realizando varreduras, mas o sistema não apresentava os dados fisiológicos do paciente e por isso o tratamento atrasou de forma que colocou o paciente em risco, no entanto a reinicialização do programa foi rápida o bastante para recuperar o paciente e terminar o procedimento com êxito.

De acordo com as informações disponibilizadas, a causa relatada foi devido a má instalação do software anti-vírus, indicando assim nenhum defeito ou anomalia no produto.

Os casos de pane em estado críticos não são divulgados, mas não são raros no setor. Michael Toecker, engenheiro técnico especializado em segurança de sistemas de controle industrial, disse que está ciente de pelo menos três incidentes em instalações de geração de energia nos Estados Unidos nos últimos cinco anos em que o software antivírus interrompidos processos de computador .

Enquanto os computadores para uso pessoal e empresarial apresentam um forte ecossistema de integração software e hardware, os computadores médicos e industriais passam por um modelo bem mais passivo. Isso porque os sistemas executados em procedimentos de risco de vida estão em situação que pode apresentar grande perigo e devem ser extensivamente testados e corrigidos antes de serem produzidos afinco.

Leia mais sobre o caso, aqui.

Grupo Telefónica adquire controle total da AxisMed

shutterstock_158522279

O Grupo Telefónica acaba de adquirir 100% de controle da AxisMed, maior empresa de gestão de saúde populacional do País. O negócio permitirá ao Grupo acelerar ainda mais o desenvolvimento de uma proposta completa de serviços no mercado brasileiro, com foco em operadoras de saúde, corporações e indústria farmacêutica.

A aquisição agrega à AxisMed a solidez tecnológica e financeira do Grupo Telefónica para a empresa continuar destacando-se no mercado brasileiro de gestão de saúde e bem-estar de pessoas, em que atua desde 2002. O novo CEO será brevemente anunciado – um executivo do Grupo Telefónica com experiência no setor de saúde –, reforçando a equipe atual e a metodologia de gestão de saúde, que fez da AxisMed a empresa líder no mercado do Brasil.

O negócio conclui a transação iniciada em dezembro de 2012, quando o Grupo Telefónica comprou 50% da AxisMed. O contrato assinado na época previa que, depois de três anos, o Grupo faria a aquisição dos 50% restantes do controle da empresa. A Telefónica manterá e aprofundará a atuação voltada ao desenvolvimento de soluções para a gestão da saúde e bem-estar dos clientes.

Com 200 funcionários, entre médicos, enfermeiros, assistentes sociais, farmacêuticos, nutricionistas, especialistas em tecnologia e outros profissionais, a AxisMed – além de líder, pioneira em seu segmento – tem amplo expertise, resultado do gerenciamento de mais de 1 milhão de pacientes no Brasil.

A empresa atende algumas das principais corporações, operadoras de saúde e indústria farmacêutica do país, com atuação focada na melhoria da qualidade de vida das pessoas e na procura por maior eficiência na gestão de programas de saúde.

O expertise da AxisMed, ao se somar às soluções tecnológicas em e-health do Grupo Telefónica, oferecerá uma proposta completa end-to-end que poderá ser acessada em milhares de cidades brasileiras. Além disso, possibilitará o desenvolvimento de serviços e aplicações inovadoras, como soluções de Business Intelligence em saúde e gestão populacional.

Sobre a AxisMed

A AxisMed, empresa do Grupo Telefônica, atua há 14 anos auxiliando empresas a mapear necessidades e a estruturar soluções específicas para gestão integrada da saúde, trabalho no qual é pioneira no Brasil. Seu foco é apoiar os clientes na efetiva promoção da saúde, visando proporcionar mais qualidade de vida e despertando a conscientização entre as pessoas para o autocuidado. Isso garante maior satisfação dos colaboradores, um ambiente mais saudável e produtivo. A consistência do trabalho beneficia o sistema de saúde como um todo, além de gerar resultados financeiros as corporações que adotam o conceito. A AxisMed conta com uma equipe multidisciplinar formada por profissionais médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, farmacêuticos, fisioterapeutas e nutricionistas, que acompanham atualmente mais de 830 mil vidas.

Acesse www.axismed.com.br

Instituto Ética Saúde instaura procedimentos disciplinares

2013 Esri International User Conference - San Diego, CA
http://www.esri.com/userconference Kris Krüg: http://www.staticphotography.com

O Conselho de Ética do Instituto Ética Saúde instaurou os primeiros procedimentos disciplinares de denúncias que estavam sob investigação. As acusadas terão 10 dias para se pronunciar, após serem notificadas. Assim que apresentarem suas defesas, os processos voltam para os conselheiros, que vão analisar e deliberar caso a caso.

O Conselho é independente e composto pelo subprocurador da República, Antônio Fonseca, pelo presidente do Fórum Nacional Contra Pirataria, Edson Luiz Vismona e pelo professor Titular do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, Celso Grisi.

Todos os procedimentos disciplinares instaurados envolvem signatárias do Ética Saúde - Acordo Setorial - Importadores, Distribuidores e Fabricantes de Dispositivos Médicos Implantáveis (www.eticasaude.com.br). As denúncias que não envolvem nenhuma empresa signatária não são investigadas no âmbito do Ética Saúde, portanto, serão encaminhadas à Associação Nacional do Ministério Público de Defesa da Saúde (AMPASA), com a qual o Ética Saúde assinou um Acordo de Cooperação que garante um encaminhamento eficaz.

As punições previstas para as signatárias consideradas culpadas são: recomendação, advertência, suspensão ou exclusão da empresa denunciada do Ética Saúde, criando assim um Cadastro Positivo.

As denúncias ao Canal de Denúncia podem ser feitas de forma anônima ou identificadas pelo www.eticasaude.com.br ou pelo 0800-741-0015.

Sobre o Ética Saúde

O Ética Saúde surgiu em junho de 2015 com o Acordo Setorial - Importadores, Distribuidores e Fabricantes de Dispositivos Médicos para autorregular o mercado. Uma iniciativa do Instituto Ethos e da ABRAIDI, logo se tornou um marco na saúde. No início de 2016, o Ética Saúde passou a ter personalidade jurídica e virou um Instituto.

O Instituto Ética Saúde busca garantir a segurança do paciente por meio de uma conduta ética entre paciente e médico em um ambiente de concorrência justa e transparente. Os objetivos consentidos do Instituto Ética Saúde incluem evitar incentivos ilegais ou antiéticos para agentes públicos e privados, prática de atos médicos ilegais ou antiéticos, evasões fiscais, irregularidades regulatórias, concorrência desleal, violação de direitos do consumidor e falsificação.

Este arcabouço será fiscalizado por meio de denúncias anônimas ou identificadas, com apuração justa e realização de um cadastro público positivo, para revelar à sociedade quais empresas atuam efetivamente de forma ética. O Canal de Denúncias é administrado de forma independente pela ICTS Protiviti, empresa premiada pela Controladoria Geral da União – CGU como sendo "Pró-Ética", em 2015.

O Instituto Ética Saúde tem a governança formada por uma Assembleia Geral, onde fazem parte todos os associados; um Conselho de Administração, com mandato de dois anos e eleito pela Assembleia Geral; um Conselho Consultivo com representantes de entidades de todos os segmentos do setor de saúde; e o Conselho de Ética, órgão de caráter disciplinar formado por três integrantes, sem qualquer vínculo com o setor de saúde.

Evento busca trazer estratégias inovadoras do Vale para o mercado de Saúde no Brasil

stanford

É inegável que o Vale do Silício é o maior celeiro de startups e inovação da atualidade, não é mesmo? Chega a ser surpreendente a facilidade que aquela região tem em transformar problemas globais em soluções escaláveis, de chips de computadores, passando por redes sociais, tudo parece ter mais valor quando criado lá.

Recentemente estive por lá e compartilhei um pouco de como foi essa experiência e o que consegui aprender com um ecossistema de inovação tão incrível como o do Vale.

Mas sempre fica aquela dúvida, como podemos aplicar tais ensinamentos dessa região no setor de Saúde? Foi então que pesquisando e conversando com amigos, tomei conhecimento de um evento muito legal que busca adaptar e integrar estratégias inovadoras desenvolvidas no Vale do Silício para o setor de saúde brasileiro, o hiPUC - Health Innovation PUC-PR.

O diretor do programa é Robson Capasso - Professor e pesquisador da Faculdade de Medicina de Stanford e instrutor do programa de Biodesign de Stanford. Diversas outras lideranças de Stanford e da PUC-PR também fazem parte dessa iniciativa.

O evento se inicia com um Design Shop entre os dias 25 e 28 de maio e posteriormente ocorrerá uma imersão de duas semanas contando com Boot Camp e Seminários que envolvem diversos temas de saúde que são tendência no Vale e é baseado na metodologia desenvolvida e validada pelo Stanford Biodesign Innovation process. Para saber mais informações da agenda, clique aqui.

Objetivos do programa:

  • Ensinar programadores, designers, engenheiros, médicos e demais profissionais da área da saúde a formar equipes multidisciplinares.
  • Identificar desafios e necessidades do mundo real em clinicas e hospitais.
  • Desenvolver um protótipo – equipamento, app, serviço, website com potencial integração com sensors e wearables.
  • Criar um plano de negócios, e apresentá-lo a investidores e empreendedores brasileiros e do Silicon Valley.
  • Em resumo: Após duas semanas você saberá o que é necessário pra iniciar sua Startup em Saúde.

Inscrição e Pré-requisitos:

  • Forte interesse em empreendedorismo e inovação em saúde.
  • Formação preferencialmente em Engenharia, Medicina e cursos area da saúde, Computação, Design e Administração.
  • Disponibilidade integral entre 2 e 16 de julho de 2016.

Mais informações podem ser acessadas pelo site: http://www.br.hipuc.com

MIP Brasil Farma investe em CRM

shutterstock_314869187

. O trabalho será desenvolvido pela Ad.Agency, agência 100% focada em CRM. A MIP Brasil Farma é uma empresa do segmento farmacêutico voltada a medicamentos isentos de prescrição.

Segundo Daniel Brumatti, diretor da Ad.Agency, o trabalho terá como objetivo inicial potencializar o relacionamento da empresa com seus públicos, por meio de ações estratégicas para captação de leads, vendas e aumento da base de consumidores. “A MIP Brasil Farma atua em um segmento com diversas oportunidades de CRM e comunicação direta. Ao aplicar a inteligência no gerenciamento de sua base, vamos aproximar ainda mais a empresa de seus públicos e fortalecer as marcas dos produtos”, comenta Brumatti.

A MIP Brasil Farma tem no portfólio dermocosmético e nutracêuticos, como Footner, Spotner, Spotner Scars e Livina, entre outros.