faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Fleury Medicina e Saúde atende atletas da Confederação Brasileira de Desportos na Neve

shutterstock_144640304

No último mês, os atletas da Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN) realizaram exames cardiológicos no Centro Integrado Cardiológico e Neurovascular do Fleury Medicina e Saúde. A atleta olímpica, Jaqueline Mourão, que conta com cinco participações em Jogos Olímpicos (Verão: Atenas 2004 e Pequim 2008 | Inverno: Torino 2006, Vancouver 2010 e Sochi 2014); Isabel Clark com três participações olímpicas no currículo (Torino 2006, Vancouver 2010 e Sochi 2014), incluindo um nono lugar em 2006; e Josi Santos, atleta pioneira no Brasil no Ski Aerials e atual campeã brasileira da modalidade com uma participação em Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014, foram algumas das atletas atendidas no Centro Integrado Cardiológico e Neurovascular do Fleury Medicina e Saúde.

O Centro disponibiliza serviços multidisciplinares para investigação diagnóstica de situações clínicas específicas nas áreas de cardiologia e neurologia. Com ênfase também em prevenção, conta com equipamentos de ponta, que incluem: cintilografia em câmara gama com detectores digitais (CZT); ressonância magnética de alto campo (3 teslas); tomografia computadorizada; teste ergométrico; teste cardiopulmonar; ecocardiografia; ultrassonografia; tilt teste (para investigação de desmaios); ecocardiografia transesofágica; ecocardiografia em estresse e radiologia. Para alguns exames de emergência, o prazo dos resultados pode ser reduzido. Todos esses diferenciais fizeram com que o Centro fosse o local escolhido para a realização dos exames cardiológicos dos atletas da CBDN.

Durante todo o tempo em que os atletas e clientes Fleury encontram-se na unidade, seus exames são monitorados por especialistas em medicina diagnóstica, com o objetivo de atender de forma personalizada cada um deles e oferecer ao médico, no menor intervalo possível e da maneira mais eficaz, todas as informações relevantes a respeito dos exames realizados, o que permite diagnósticos mais rápidos e precisos. O médico solicitante dos exames tem, assim, um serviço de excelência em apoio diagnóstico, com abordagem completa e integrada ao seu dispor. Para os clientes, esse conceito traz também o benefício da comodidade e conforto, e com ações focadas em suas necessidades e na resolução de seus problemas.

Além disso, destaca-se também o benefício do relatório integrado com a interpretação dos resultados dos exames feita por diferentes especialistas, o que pode facilitar a realização do diagnóstico. Os especialistas do Fleury analisam os resultados em conjunto e informam ao médico solicitante a conclusão à qual chegaram, de modo a somar a experiência de todos e os resultados de cada exame para o benefício de médicos e clientes. Estas conclusões são enviadas por meio de um relatório integrado que reúne todos os resultados e a análise feita pela equipe médica do Fleury.

Sobre o Fleury Medicina e Saúde

Referência nacional em medicina diagnóstica, o Fleury oferece mais de 3 mil diferentes testes em 37 diferentes especialidades médicas. Também é precursor no conceito de centro médico integrado que, entre outras vantagens, oferece uma solução diagnóstica completa, assessoria médica além de serviços singulares como a Vila da Saúde e o Gestar. Seu serviço de Check-up oferece soluções para empresas e clientes individuais, além de produtos diferenciados como o Check-Up Fitness, para atletas iniciantes ou profissionais, e a Consulta do Viajante, para aqueles que pretendem viajar para localidades de risco. Além da área diagnóstica, o Fleury mantém o serviço de vacinação e o núcleo de aconselhamento genético, para detecção de risco para doenças genéticas e oncológicas. O Fleury possui unidades de atendimento nos municípios de São Paulo (SP), Santo André (SP), São Bernardo do Campo (SP), Barueri (SP), Campinas (SP) e Jundiaí (SP), além de Brasília (DF).

Facebook: www.facebook.com/FleuryMedicinaeSaude

Youtube: www.youtube.com/FleuryMedicinaeSaude

Evento debate inovação e saúde com pesquisadores internacionais

LA_Job103_seminarios_webcard-01

Nos dias 14 e 15 de julho, profissionais de diversos países desembarcam em Curitiba para debater problemas da saúde brasileira e relatar suas experiências durante os seminários sobre health innovation, do hiPUC Bootcamp – da PUCPR. Entre os presentes, Partha Ray, diretor global de inovação cirúrgica na Johnson & Johnson; Fabio Gandour, cientista chefe da IBM Brasil; Bodo Wiegand, membro da Iniciativa Global de Startup da Philips, Ravi Pamnani, diretor de marketing e cuidados médicos da Transcend Medical e Robson Capasso, professor assistente e pesquisador da Universidade de Stanford.

Os especialistas vêm à Universidade para o encerramento do hiPUC Bootcamp, programa de health innovation que irá reunir médicos, engenheiros, profissionais da saúde, profissionais de TI e administradores que desejam empreender na área. O encontro reunirá empresas da área de medicina e tecnologia, investidores, governo, experts em propriedade intelectual e patentes, cientistas e pesquisadores do Brasil, Estados Unidos e Reino Unido. Nele, além dos painéis dos palestrantes, as equipes do hiPUC Bootcamp apresentarão os trabalhos resultantes de duas semanas de atividades intensas e serão avaliados por jures, composto de autoridades nacionais e internacionais que escolherão o melhor projeto.

O custo para participar do evento é de R$ 150. Interessados devem se inscrever pelo site http://br.hipuc.com/seminarios/ .

Lunch and Learn

Além dos seminários em health innovation, o hiPUC Bootcamp realizará, de 04 a 13 de julho às 12h, o Lunch and Learn. Durante o almoço promovido pela PUCPR, os participantes irão assistir empresários de sucesso, CEO’s de empresas e vice-presidentes sobre o que é preciso para transformar uma ideia em produto real ou organização, seguido por uma discussão interativa e animada com o público.

Entre os participantes, estão Wolney Betiol, Co-Fundador e Presidente da Bematech; Fred Aslan, CEO da Advance Medical; Hanson Gifford, CEO do The Foundry; Dr. Rajiv Doshi, professor associado e consultor do programa de Biodesign-India da Universidade de Stanford; Michael Ackermann, egresso do programa de Biodesign da Universidade de Stanford; Mauricio Oliveira Carneiro, executivo do Verily Life Science; Anurag Mairal, vice-presidente executivo da Orbees Medical e Diretor da Iniciativa Global do Biodesign; Ilana Fogelman, co-fundadora e diretora de Regulamentação da C2N Diagnostics; e Eliseu de Oliveira, Diretor Executivo da Brazilian Expert Network.

As palestras serão transmitidas online gratuitamente e poderão ser vistas ao vivo, pelo link http://hipuc.com/ . As inscrições, que tem o custo de R$ 50 com almoço e palestra inclusos, podem ser feitas no site http://www.eventick.com.br/hipuc-lunch-and-learn.

UDDO realiza exame que auxilia no diagnóstico do Mal de Parkinson

Exemplo normal de cintilografia com trodat

A UDDO Diagnósticos Médicos oferece, no seu rol de procedimentos, a cintilografia cerebral com o rádiofarmaco Trodat, utilizado como importante ferramenta no auxílio ao diagnóstico de Mal de Parkinson, doença degenerativa que afeta os movimentos do corpo.

Considerada uma das doenças neurológicas de maior incidência nos dias de hoje, o Mal de Parkinson afeta cerca de 1% da população do planeta acima dos 65 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde.

O mal de Parkinson provoca degeneração de células neutrotransmissoras em uma região específica do cérebro, que entre outras funções, controlam movimentos do corpo. Desta maneira, ocorrem sintomas como tremores, rigidez muscular, alterações na fala, entre muitos outros. A sua causa ainda é desconhecida.

Não existe teste diagnóstico específico para o Mal de Parkinson. Assim, a cintilografia cerebral com Trodat complementa os exames clínicos e de imagem, como a ressonância magnética, fornecendo informações importantes que podem ser decisivas tanto para o diagnóstico da doença como para verificar a diferenciação com outras enfermidades que possam causar disfunções no sistema neurológico.

O exame é feito a partir da injeção intravenosa do Trodat (marcado com Tecnécio-99m), funcionando como uma espécie de "contraste". A radiação emitida pelo radiofármaco é detectada pelo equipamento de cintilografia (gama-câmara), que fornece imagens tomográficas do cérebro, possibilitando que os médicos identifiquem as áreas afetadas e façam uma avaliação mais precisa do problema.

Segundo José Flávio Marin, médico nuclear da UDDO, o exame não tem contraindicações absolutas. Como a técnica utiliza substância radioativa, pacientes gestantes devem consultar o seu médico antes de se submeter à cintilografia. “Para que consiga atingir o seu objetivo é importante que o exame com Trodat seja realizado no contexto de uma avaliação neurológica especializada, como parte de uma investigação que contemple outros exames clínicos”, conclui.

A cintilografia cerebral com Trodat é realizada na sede da UDDO na rua Itapeva, e nas unidades de medicina nuclear no Hospital IBCC (Instituto Brasileiro de Controle do Câncer) e do Hospital Samaritano, todas em São Paulo, com as quais a clínica opera em parceria.

Serviço:

Central de Agendamento UDDO (11) 3254-6800

IOF lança a campanha de conscientização global 2016 para o Dia Mundial da Osteoporose

NYON, Suíça, 20 de junho de 2016 /PRNewswire/ -- A Fundação Internacional de Osteoporose (IOF) lança um chamado para a ação para o Dia Mundial da Osteoporose (WOD) deste ano comemorado anualmente em todo o mundo no dia 20 de outubro para promover a conscientização da osteoporose.

Sob o tema Ame seus ossos: Proteja seu futuro, o WOD 2016 apela para que o público em geral tome medidas preventivas para proteger os ossos e a saúde dos músculos, e para que autoridades da área de saúde e médicos protejam a saúde óssea da comunidade.

"A perda óssea progressiva resultante da osteoporose pode ser invisível e sem dor, mas essa doença 'silenciosa' resulta em fraturas que causam dor, incapacidade e finalmente perda da independência ou morte prematura. Sendo assim, incentivamos as pessoas com osteoporose a se proteger contra fraturas adotando um estilo de vida saudável para os ossos juntamente com um tratamento médico apropriado", afirma Prof. John Kanis, presidente da IOF. 

Estima-se que ocorra globalmente uma fratura osteoporótica a cada três segundos. A partir dos 50 anos de idade, uma em cada três mulheres e um em cada cinco homens sofrerão uma fratura até o final da vida. Para as mulheres, o risco de fratura do quadril é maior do que o risco de cânceres de mama, ovário e do útero combinados. Aproximadamente 50% das pessoas que sofreram uma fratura osteoporótica sofrerão outra, com o aumento do risco de novas fraturas com cada ocorrência.

Apesar de progressos eficazes no diagnóstico, avaliação e tratamentos para a redução do risco de fraturas, uma minoria de homens e mulheres recebe realmente tratamento.  Estima-se que apenas 10% das mulheres mais velhas com fraturas devido à fragilidade óssea recebam terapia para a osteoporose. Na União Europeia, em 2010, de 21,3 milhões de pessoas consideradas em alto risco de sofrer fraturas osteoporóticas,12,3 milhões não receberam tratamento.    

"A campanha exorta as pessoas a tomarem providências para a prevenção, começando como o Teste de Um Minuto de Risco de Desenvolver Osteoporose da IOF. Também convoca médicos e autoridades do setor de saúde para garantir a avaliação e tratamento de pacientes de alto risco para reduzir as sérias consequências das fraturas osteoporóticas", comenta Judy Stenmark, CEO da IOF. 

Teste de Risco da IOF:  https://iofbonehealth.org/iof-one-minute-osteoporosis-risk-test

O WOD, observado anualmente no dia 20 de outubro, marca a campanha de um ano de duração http://worldosteoporosisday.org/ #LoveYourBones

Patrocinadores Oficiais do WOD: Amgen, Fonterra, Lilly, MSD, Sunsweet

Sobre a IOF
A IOF é a maior organização sem fins lucrativos do mundo dedicada à prevenção, ao diagnóstico e ao tratamento da osteoporose e das doenças musculoesqueléticas correlatas: http://www.iofbonehealth.org 

Contato com a mídia: Catherine Laverty, IOF. +41-79-874-52-08, [email protected]

FONTE International Osteoporosis Foundation

FDA aprova fabricação do Vaxchora(TM) (vacina oral contra cólera) pela PaxVax na SynCo Bio Partners

AMSTERDÃ, 20 de junho de 2016 /PRNewswire/ -- A SynCo Bio Partners, fabricante líder mundial de mercado de produtos biofarmacêuticos sob contrato, com certificado GMP, anunciou hoje que uma de suas clientes, a PaxVax, recebeu aprovação da FDA para fabricar o Vaxchora™, uma vacina oral, de dose única, contra a cólera, de vida atenuada, indicada para uso de adultos de 18 a 64 anos de idade. O Vaxchora é a única vacina disponível nos EUA para proteção contra a cólera e a única vacina de dose única contra a cólera atualmente licenciada em qualquer lugar do mundo. A produção em massa da substância da droga é feita no laboratório da SynCo Bio Partners em Amsterdã.

A SynCo Bio Partners tem apoiado a PaxVax com o programa de desenvolvimento clínico do Vaxchora, incluindo a fabricação em massa e o fornecimento da droga para estudo clínico de Fase III, a validação do processo, a inspeção pré-aprovação da FDA para o registro do produto e a fabricação do suprimento pré-comercial.

O CEO da SynCo Bio Partners, Pierre Warffemius, declarou: "Para as duas empresas, o fato de a PaxVax ter recebido a aprovação para o Vaxchora é um momento decisivo. A aprovação é o resultado de um excelente trabalho de equipe, senso mútuo de responsabilidade e uma forte ênfase em qualidade, demonstrando o valor do compromisso de longo prazo entre as duas empresas. Estamos ansiosos para manter nosso apoio ao PaxVax, ao assegurar a fabricação segura, custo-eficiente, que observa a compliance, da vacina Vaxchora para fins comerciais.

"A cólera é uma doença subestimada, que ocorre em muitos destinos turísticos populares no mundo. Estamos orgulhosos por oferecer a única vacina licenciada nos Estados Unidos contra esse agente patológico potencialmente mortal", disse o CEO e presidente da PaxVax, Nima Farzan. "Conseguir a aprovação da FDA é um marco importante para a PaxVax e um testemunho de nosso compromisso inabalável de produzir vacinas da mais alta qualidade. A SynCo compartilha esse compromisso e tem sido uma parceira importante para colocar o Vaxchora no mercado".

Além da aprovação do Vaxchora, a SynCo Bio Partners fabrica diversos produtos farmacêuticos com expressão microbiana para diferentes clientes baseados nos EUA e na UE, cujos pedidos de registro de produtos devem ser protocolados nos EUA e em outros países nos próximos anos. A aprovação do Vaxchora para o mercado dos EUA se soma ao suprimento comercial de produtos da SynCo Bio Partners já estabelecido e fortalece ainda mais a posição da SynCo Bio Partners como fornecedora de produtos comercialmente ou para estudos clínicos, em escala realmente global. É nessas fundações que a SynCo Bio Partners pode se comprometer a dar suporte de longo prazo a seus clientes e a seu objetivo principal de apoiar pacientes em tratamento de saúde em todo o mundo.

Sobre a SynCo Bio Partners 

A SynCo é uma organização de fabricação sob contrato com certificado GMP, sediada em Amsterdã, Holanda, licenciada para fabricação GMP clínica e comercial em Massa de Substâncias para Medicamentos e Produtos Medicamentosos. Na condição de empresa realmente global, a SynCo oferece uma variedade inteiramente integrada de serviços de desenvolvimento e fabricação de produtos farmacêuticos, dando suporte a pequenas empresas de biotecnologia, bem como a grandes organizações farmacêuticas em todo o mundo, desde os estágios iniciais do desenvolvimento do processo a estudos pré-clínicos e clínicos, aprovação de licença (produto biológico) e suprimento do mercado. Confie-nos a tarefa de fazer a coisa certa! ("Trust us to make it right!"). Para mais informações, por favor, visite http://www.syncobiopartners.com.

FONTE SynCo Bio Partners

Com apoio da Pfizer, pesquisa traça novo perfil sexual do brasileiro

SÃO PAULO, 17 de junho de 2016 /PRNewswire/ -- As dificuldades sexuais são comuns entre os brasileiros, tanto para homens quanto para mulheres. Essa é uma das constatações da pesquisa Mosaico 2.0, um novo levantamento conduzido pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, com apoio da Pfizer.

O levantamento, que em 2016 ouviu 3 mil participantes com idade entre 18 e 70 anos, traça um perfil contemporâneo do comportamento afetivo-sexual do brasileiro e faz parte das comemorações dos 18 anos de Viagra, que chegou ao mercado em 1998. Foram avaliados indivíduos de sete regiões metropolitanas do País: São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Belém, Porto Alegre e Distrito Federal.

Em relação ao universo masculino, chamam a atenção na pesquisa as dificuldades para ter e manter uma ereção, problema relatado por mais de um terço (32,4%) dos homens entrevistados. Essa porcentagem é ainda maior na região metropolitana do Distrito Federal, onde chega a 39,3%. Já o baixo desejo sexual é relatado por 30,9% da população masculina do País e se apresenta de forma ainda mais pronunciada no Rio de Janeiro (34%) e em Porto Alegre (34%).

Entre as mulheres destaca-se a dificuldade para alcançar o orgasmo, condição que afeta quase metade das entrevistadas (43%), de forma leve à grave, com predominância entre as mais jovens, de 18 a 40 anos. Em Belo Horizonte, por exemplo, a maioria da amostra, ou 51%, relata que enfrenta esse problema. Muitas dessas brasileiras (32,5%) também sentem dificuldades em se interessar por sexo, especialmente aquelas entre 26 e 40 anos.

As dificuldades sexuais exercem um duplo impacto para a vida das pessoas, de acordo com os resultados da pesquisa. Se por um lado esse problema afeta o amor próprio para mais de um quarto dos homens (25,8%) e das mulheres (25,9%), um pouco mais de um quinto da amostra (22,4% dos homens e 21,8% das mulheres) afirma que a situação interfere também no relacionamento com o parceiro.

A nova pesquisa é uma versão atualizada do estudo Mosaico Brasil, de 2008, que se consolidou como o primeiro e maior levantamento sobre sexualidade já realizada no País até aquele momento, também sob coordenação da psiquiatra Carmita Abdo

Mais informações:
(11)  3643-2907

FONTE Pfizer

Farmacêuticos terão cursos e capacitações pela ABRAFARMA

shutterstock_149013818

A Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) inicia um projeto de capacitação de farmacêuticos de abrangência nacional. O Programa de Certificação Profissional, que acontecerá a partir do mês de julho, poderá inclusive ter status de pós-graduação, enquanto o Road Show Care Center percorrerá seis capitais entre julho e novembro.

As duas iniciativas são parte de um programa da Abrafarma para estimular a assistência farmacêutica, que consiste na implementação de um espaço de atendimento dentro das farmácias, onde a população poderá receber orientações clínicas sobre hipertensão, diabetes, colesterol, revisão da medicação, autocuidado, imunização, tabagismo e perda de peso.

“Nossa expectativa é de ter a adesão dos mais de 18 mil farmacêuticos atuantes nas 28 maiores redes do varejo farmacêutico do país. A intenção é transformar os pontos de venda em centros de referência em cuidados com a saúde”, destaca Sérgio Mena Barreto, presidente executivo da entidade.

O Programa de Certificação Profissional contemplará 360 horas inteiramente online, divididas em nove cursos de 40 horas cada. Os farmacêuticos interessados em obter o nível de pós-graduação devem cumprir toda a agenda de treinamentos, cumprir disciplinas obrigatórias adicionais e participar de uma prova final presencial, arcando com um valor de R$ 1.750. Já quem deseja participar apenas de algumas das capacitações, sem nível lato sensu, pode realizá-las gratuitamente. O aluno terá acesso ao material didático e de procedimentos desenvolvido pela entidade, que incluem ainda caderno de exercícios, manual de serviços, material complementar, vídeo-aulas e certificação. As disciplinas estão relacionadas a temas como obesidade, diabetes, vacinação e hipertensão arterial.

Por sua vez, o Road Show Care Center foi concebido para ser uma oficina de atualização na área de cuidados com a saúde. A primeira edição ocorrerá em Belo Horizonte, com uma turma no dia 8 e outra no dia 9 de julho. Ainda em 2016, o evento percorrerá outras cinco capitais – Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Belém – com a projeção de atrair cerca de 3 mil farmacêuticos. A programação contempla um circuito de habilidades clínicas, com formações em temas como composição corporal, cuidados dermatológicos, doenças imunizáveis, controle glicêmico, entre outros.

Sobre a Abrafarma

Fundada em 1991, a Abrafarma reúne as 28 maiores redes de farmácias do País, que contam com 6.009 lojas em todos os estados brasileiros e Distrito Federal. As redes associadas representam cerca de 44,5% das vendas de medicamentos no País, tendo realizado mais de 833 milhões de atendimentos em 2015, com vendas totais de R$ 35,94 bilhões. A associação tem como objetivo o aprimoramento das empresas filiadas, a preservação da imagem institucional, o relacionamento com entidades públicas, governo e fornecedores, além de apoio jurídico e pesquisa de mercado para o aperfeiçoamento das atividades.

Acesse www.abrafarma.com.br

Siga no Facebook (@abrafarma), no Twitter (@abrafarma),

no Linkedin (Abrafarma) e no Instagram (@abrafarma)

Hospital Sepaco atinge a meta de 41% de partos normais realizados pela sua equipe

shutterstock_300996074

“A participação neste Projeto do Parto Adequado tem sido um divisor de águas em nossa instituição, deixando claro o caminho a ser seguido no cuidado e segurança do paciente”, destaca o Dr Linus P. Fascina, Superintendente Médico Hospitalar do Sepaco.

“É uma honra poder colaborar com a reversão dos altos números de cesáreas registrados no Brasil. O Hospital Sepaco sempre prezou por ações de incentivos ao parto normal e vamos abraçar ainda mais essa causa em favor do Parto Adequado”, considera Rafael Parri, Superintendente Geral do Sepaco.

Acreditada pelo IBES, a instituição possui estrutura para internação de parturientes em uma unidade específica, pré-parto e duas salas de partos reversíveis entre normal e cirúrgico, se necessário for. “Somos um dos pioneiros no uso de alojamento conjunto, já implantado há muitos anos, e estamos sempre atentos ao binômio mãe/recém-nascido com o intuito de contribuir, cada vez mais, para uma maior conscientização do parto adequado”, destaca Dra. Luci Meire Pivelli, Superintendente Operacional do Hospital Sepaco.

Parto Adequado

Desenvolvido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em conjunto com o Hospital Israelita Albert Einstein e o Institute for Healthcare Improvement (IHI), o Projeto Parto Adequado tem o apoio do Ministério da Saúde e prevê a elaboração de um modelo assistencial baseado na metodologia desenvolvida pelo IHI, que está sendo testado e validado junto aos hospitais participantes.

As estratégias para redução de partos cirúrgicos desnecessários tiveram início em outubro do ano passado, com a assinatura do termo de compromisso que deu origem à iniciativa. Em março foram selecionados os hospitais participantes do projeto, sendo 37 privados e quatro com atendimento pelo Sistema Único de Saúde, além do Hospital Albert Einstein.

Dr. Fascina destaca a satisfação de toda a instituição em estar presente neste projeto-piloto. “Estamos certos que o projeto continuará alcançando resultados positivos, e muito felizes em poder contribuir para uma maior conscientização do parto adequado, sendo uma motivação para continuarmos neste caminho com muita dedicação”, finaliza.

Analytics e dados ajudam na redução de custos dos hospitais

shutterstock_367579028

O mercado de saúde começa a olhar para dados e ferramentas de analytics como aliados para diagnósticos mais precisos e rápidos, menores taxas de reinternação e para que o tratamento de saúde tenha o menor impacto possível na rotina das pessoas. E todos esses benefícios levam, consequentemente, a uma melhor eficiência operacional e à redução de custos assistenciais.

A maior parte das organizações de saúde norte-americanas está no meio do caminho em direção à maturidade de dados e analytics (ou D&A, pela sigla em inglês). Estimuladas pelo Affordable Care Act (ACA), ou Obamacare, instituem Registros Eletrônicos de Saúde (EHRs, da sigla em inglês) e se valem de relatórios baseados em analytics para melhores resultados no curto prazo, tais como redução de internações hospitalares e menos complicações nos tratamentos.

Mas a caminhada segue em passos lentos. Estudo publicado recentemente pelo HealthLeaders Media indica que 69% dos respondentes estavam "completamente comprometidos" em utilizar o D&A para a gestão de saúde populacional, apesar de muitos não terem avançado nos primeiros estágios da formulação da estratégia e do investimento em infraestrutura e tecnologia. Outro levantamento, feito pela KPMG, mostra que 21% das entidades ainda estão na fase de planejamento da jornada, contra uma pequena porcentagem - 10% - que já diz ter progredido no uso avançado de ferramentas para coleta de dados e análise preditiva.

Quem se vale da estratégia obtém benefícios diretos. Estudo recente da HIMSS Analytics revela que 48% dos respondentes tomam decisões mais rápidas e acuradas usando plataformas de analytics, ao passo que 47% atribuem a redução de custos ao uso estratégico do D&A. Por fim, conforme o CMS Hospital Compare Score, 63% dos hospitais disseram que os analytics ajudaram a diminuir as taxas de readmissão dos pacientes.

De forma geral, D&A auxilia os hospitais a:

  • atingir transparência nos processos clínicos e tarefas operacionais;
  • reduzir períodos de permanência;
  • minimizar complicações;
  • aumentar a satisfação do paciente.

Uso

Um obstáculo emergente para o uso do D&A é a adoção de uma plataforma efetiva que facilite a interoperabilidade entre EHRs e os sistemas legados. Esse é considerado um verdadeiro desafio, já que tal tecnologia deveria alinhar as exigências atuais de demanda e liquidez dos dados sem perder o critério básico de proteção à privacidade do paciente e ao compliance da HIPPA (Health Insurance Portability and Accountability Act).

Nova colaboração da IBM com associação de diabéticos dos EUA para mHealth

shutterstock_148653437

Uma parceria com a ADA (American Diabetes Association) com a IBM pode promover um aplicativo mHealth personalizado que fica mais esperto com o tempo e trabalha com o gerenciador Watson Care.

De acordo com um anúncio oficial, as duas entidades também estão lançando um desafio de desenvolvimento de apps com foco em pacientes de diabetes que tenham contato com a base de dados da associação e com os insights cognitivos Watson da IBM. O objetivo é produzir ferramentas que ajudem a conduzir de melhor maneira o estilo de vida, a condição clínica e decisões de investigação relacionados à doença crônica.

O CEO da ADA, Kevin L. Hagan, declarou no anúncio que ao combinar o enorme corpo de dados da Associação com capacidades de computação cognitiva, poderão capacitar as pessoas que vivem com diabetes, médicos e pesquisadores com melhores dados para uma melhor visão do tratamento que em última análise, podem levar a melhores resultados.

Diabetes é a doença de maior foco para os aplicativos em mHealth dado ao aumento de diagnósticos com o mau.

Além disso, um estudo recente do portal FierceHealthcare indica que mais de um terço dos usuários de smartphones com condições crônicas já estão aproveitando aplicativos de saúde, enquanto 86 por cento estão interessados em usar aplicativos para aumentar a saúde pessoal.

As duas entidades também pretendem lançar em parceria, um primeiro conselheiro para diabéticos e para cuidadores com a finalidade de conduzir melhores abordagens de decisões de tratamento e cuidados.