faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Delboni Auriemo oferece novos exames

A unidade Guarulhos (SP) do Delboni Auriemo está trazendo para a região um novo recurso para diagnóstico de doenças do sangue e acompanhamento de pacientes com o vírus HIV, a Citometria de Fluxo. O exame é resultado de avanços na tecnologia a laser e na produção de anticorpos, e se tornou um recurso indispensável na antecipação e precisão do diagnóstico de doenças mortais como câncer e a aids.
Segundo o Dr. Igor Couto da Cruz, gestor da área de Citometria de Fluxo da Diagnósticos da América, empresa controladora do Delboni Auriemo, a Citometria de Fluxo possibilita uma análise celular completa do paciente e, por isso, pode oferecer detalhes fundamentais para o diagnóstico preciso e rápido das doenças hematológicas. No campo do diagnóstico, a Citometria de Fluxo vem agregar benefícios, principalmente pela rapidez e precisão, possibilitando que o tratamento seja iniciado cada vez mais precocemente.
?Na área de Hematologia, a Citometria de Fluxo veio revolucionar o diagnóstico de Leucemias e Linfomas, possibilitando que em menos de 24 horas se tenha resultados com precisão, permitindo uma conduta terapêutica mais adequada e eficiente para cada tipo de doença?, explica Dr. Igor Cruz.
Instalada há dois anos, a unidade de Guarulhos oferece aos usuários exames de análises clínicas, biologia molecular, endoscopia, tomografia, colposcopia, densitometria óssea, radiologia, cardiologia, além do serviço de vacinação para diversas doenças. Outros destaques são a ressonância magnética de campo aberto, pioneira na cidade desde janeiro de 2002, e a mamografia de leitura dupla.
O Delboni Auriemo possui hoje 25 unidades, sendo 24 na Grande São Paulo. Seus mais de mil funcionários atendem em média cerca de 135 mil usuários e realizam aproximadamente 750 mil exames por mês. A marca está presente nas cidades de São Paulo, Santo André, Cotia, Osasco, Barueri, São Bernardo do Campo e Curitiba, no Paraná.

Faculdade de Saúde Pública da USP reinaugura prédio

O Centro de Saúde Geraldo de Paula Souza, da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, reinaugura no dia 6 de agosto, às 11 horas, o prédio que abrigará os serviços de Dermatologia Sanitária, Saúde do Adulto, Odontologia Sanitária e o Laboratório de Saúde Pública. O novo edifício terá também sala de fisioterapia, vacinação e farmácia, informa a Agência USP. A reforma e expansão do Centro de Saúde tiveram apoio do Governo de Estado de São Paulo, através da Secretaria Estadual de Saúde, que por meio de convênio celebrado com a Universidade de São Paulo, liberou recursos. O Centro é localizado na Av. Dr. Arnaldo, 715, São Paulo (SP). Mais informações no telefone (11) 3081-5091

Casas de apoio a portadores do HIV recebem recursos do prêmio Gates

A Coordenação Nacional de DST/Aids divulgou ontem, a relação de 51 instituições que apoiam pessoas vivendo com HIV, selecionadas para receberem ajuda financeira oriunda do Prêmio Gates, concedido ao Programa Brasileiro de DST/Aids pela Fundação Bill e Melinda Gates. A relação das instituições selecionadas está na home page www.aids.gov.br , em Novidades.
O valor total das doações será de R$ 2,7 milhões, o equivalente a US$ 950 mil do prêmio de US$ 1 milhão, recebido pelo ministro da Saúde, Humberto Costa, e pelo ex-coordenador do Programa, Paulo Roberto Teixeira, no dia 29 de maio desde ano.
Parte do Prêmio - US$ 50 mil - foi doado ao Fundo Mundial de Luta Contra a Aids, Tuberculose e Malária, e o restante foi destinado às organizações da sociedade civil que atendem pessoas com HIV/Aids e que estão passando por necessidade de melhoria, ampliação ou aquisição de imóveis.
A seleção das instituições foi feita a partir de inscrição pública, por um comitê externo à Coordenação Nacional de DST/Aids. Concorreram às doações um total de 181 Organizações Não-Governamentais (ONG), das quais foram selecionadas 51 que cumpriam as exigências do edital de concorrência.
Na região Norte foi selecionada uma instituição por estado, à exceção do Pará, que teve duas. Cada uma delas receberá R$ 65 mil reais. Valor total para a região: R$ 455 mil. Na região nordeste foram selecionadas duas instituições no Maranhão; duas no Piauí; uma no Ceará; duas na Paraíba; três em Pernambuco; três na Bahia; uma em Sergipe e uma em Alagoas. Elas receberão ajuda que varia de R$ 30 mil a R$ 65 mil, no valor total de R$ 880 mil.
Na região Sudeste, São Paulo teve 10 instituições selecionadas; Minas Gerais, duas; Rio de Janeiro, duas e Espírito Santo, uma. O valor total do repasse de recursos será de R$ 660 mil. No centro-oeste houve uma seleção no Distrito Federal, uma no Mato Grosso do Sul e outra no Mato Grosso e duas em Goiás. Valor total do repasse: R$ 245 mil.
A região Sul foi contemplada com doações para três instituições do Rio Grande do Sul, duas de Santa Catarina e quatro do Paraná. As doações para a região serão de R$ 245 mil. Os recursos serão depositados diretamente na conta da instituição, que deverá apresentar à Coordenação um comprovante de execução das obras propostas.

CPI dos planos de saúde inicia audiências sobre exclusão de atendimento

A CPI dos planos de saúde da Câmara dos Deputados começa a ouvir entidades e usuários vítimas de exclusões de atendimento, negação de coberturas, restrições de tratamentos, exames e cirurgias. Hoje à tarde depuseram a advogada Áurea Celeste, do Grupo de Apoio e Prevenção à Aids (GAPA/SP); e Neide Barriguelli, da Federação dos Renais Crônicos.
No dia 31 de julho, quinta-feira, às 10 horas, serão ouvidos na CPI representantes da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Odontologia. Na pauta, as restrições dos planos de saúde impostas ao exercício profissional dos médicos e dentistas. A AMB irá apresentar pesquisa sobre os piores planos de saúde, avaliados pelos próprios médicos.
A CPI já aprovou requerimentos para ouvir representantes do Ministério do Trabalho, sobre a exclusão de acidentes do trabalho e doenças profissionais pelos planos de saúde. Em breve, também prestará depoimento representante dos aposentados, sobre as negações de atendimento a idosos e reajustes abusivos em função da faixa etária.
De acordo com denúncias que têm chegado à CPI, as exclusões são verificadas nos planos de saúde com contratos antigos (anteriores à lei 9.656/98), mas também nos contratos atuais. As restrições ocorrem com todas as patologias e lesões consideradas preexistentes: portadores do HIV/Aids; renais crônicos, transplantados; diabéticos; pacientes com câncer ou doenças do coração, portadores de deficiências físicas e mentais, dentre outros.
Já estão programadas duas audiências da CPI nos Estados: dia 18 de agosto, em Curitiba e dia 1º de setembro, em São Paulo, na sede das Assembléias Legislativas. Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre também poderão receber a CPI. As audiências regionais pretendem ouvir parlamentares, autoridades da saúde, entidades locais, representantes de usuários, consumidores, prestadores e operadoras de planos de saúde.
A CPI dos planos de saúde foi instalada pela Câmara Federal no dia 10 de junho, com a finalidade de "investigar denúncias de irregularidades na prestação de serviços por empresas e instituições privadas de planos de saúde". O requerimento que pediu a instauração da Comissão é de autoria do deputado Henrique Fontana (PT-RS ), presidente da CPI.
Os trabalhos da CPI, que devem prosseguir até dezembro de 2003, visam propor sugestões de aprimoramento da legislação dos planos de saúde. Além dos problemas verificados pelos usuários, consumidores e prestadores de serviços, a CPI deve avaliar a atuação da Agência Nacional de Saúde Suplementar e questões econômico-financeiras das operadoras.

ANS proibe cheque-caução

A ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar proibiu a exigência de caução de qualquer tipo que seja: cheque, nota promissória ou outros títulos de crédito, no ato ou antes da prestação de serviço por hospitais contratados, credenciados, cooperados ou referenciados das operadoras de planos de saúde e seguradoras especializadas em saúde. A decisão da ANS consta da Resolução Normativa (RN) nº 44, publicada no Diário Oficial da União, informa a Agência Saúde. As denúncias de exigência de caução apresentadas pelos consumidores de planos de saúde à ANS serão recebidas e instruídas por uma Comissão Especial Permanente, que encaminhará os processos ao Ministério Público Federal para apuração. Os processos que forem encaminhados ao Ministério Público Federal serão disponibilizados no portal www.ans.gov.br, para informação dos consumidores de planos de saúde.
As operadoras de planos de saúde que tiverem prestadores de serviços denunciados serão imediatamente informadas pela ANS, para que tomem as providências necessárias. As outras operadoras que utilizarem o mesmo hospital denunciado também serão informadas para que possam agir de forma preventiva e impedir futura exigência descabida, impondo ao seu prestador de serviço o cumprimento da proibição baixada pela Agência.
As reclamações dos consumidores de planos de saúde podem ser feitas pelo atendimento especializado e gratuito do Disque ANS: 0800-701-9656, de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h. Se preferirem, os consumidores podem se utilizar do e-mail Fale Conosco no portal www.ans.gov.br. A fiscalização da ANS traz benefício coletivo aos consumidores de planos de saúde. Quando uma operadora é punida, assina termo de responsabilidade se comprometendo a ajustar seu atendimento, o que beneficia a todos os seus consumidores.

Saúde Business Web normaliza operação

O Saúde Business Web passa a atualizar o conteúdo após passar por problemas técnicos que impediram a inserção das notícias relacionadas ao mercado de saúde durante todo o dia de ontem, segunda-feira, 28 de julho. Pedimos aos leitores desculpas pelo inconveniente e informamos que o ambiente já está totalmente em operação.

Bancos de células-tronco ganham nova legislação

Os bancos de sangue de cordão umbilical e placentário têm prazo de seis meses para se adequarem às novas exigências legais de funcionamento. A partir deste prazo, que já vigora desde 21 de julho, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) começa a fiscalizar os serviços, informa a assessoria de imprensa da Anvisa. Segundo as normas técnicas definidas na Resolução nº 190 da Anvisa, os bancos de sangue do gênero só poderão funcionar mediante apresentação de licença emitida por órgãos de vigilância sanitária, com prazo de validade de um ano, podendo ser cassada a qualquer momento, em caso de descumprimento das normas.
A nova legislação estabelece normas de coleta, processamento, armazenamento e utilização de células-tronco, também conhecidas como células-mãe porque são extraídas do cordão umbilical e placentário. São utilizadas em transplantes de medula de pacientes com leucemia, além de outras finalidades.
Um exemplo que mostra a necessidade de regulamentar o setor é a constatação de casos no País em que a coleta das células se deu ainda com a placenta dentro do útero. Esse procedimento intra-uterino interfere no processo natural do parto e pode causar infecções na mãe, segundo especialistas da Anvisa.
Existem dois tipos de bancos de sangue de células-tronco: os alogênicos não-aparentados, que atendem ao público em geral; e os autólogos, que atendem apenas a pacientes que possuem graus de parentesco entre si. Atualmente existem no Brasil três bancos de sangue de células-tronco públicos e três privados.
Entre as exigências das normas instituídas pela Agência, os bancos são obrigados a fazer seleção das gestantes candidatas à doação, obter consentimento e fazer a coleta das células. O sangue do cordão umbilical não pode ser comercializado e toda informação relativa a doadores e receptores que permita a sua identificação deve ser mantida em sigilo.
As campanhas publicitárias para a doação de células-tronco devem ter caráter geral, destacando-se pela voluntariedade e o altruísmo do ato e o desinteresse material. Fica proibida a campanha para uma única pessoa - física ou jurídica. A legislação determina ainda que deverão ser colhidas amostras de sangue da mãe na hora do parto e num prazo de dois a seis meses depois para controle de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue.

Governo credencia novos leitos de UTI no Paraná

O Ministério da Saúde anunciou um programa de investimentos que prevê o credenciamento, até o final do primeiro semestre do próximo ano, de 2.233 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em todo o País, informa a Agência Saúde. No Paraná o Ministério vai credenciar 122 novos leitos pleiteados pelo Estado, sendo 14 no município de Ponta Grossa. Esses novos credenciamentos serão realizados na segunda quinzena de agosto. Tal compromisso representará para o Ministério a aplicação de R$ 5.775.358,40 anuais de custeio.
O programa já beneficiou os Estados da Bahia, Alagoas, Pernambuco e São Paulo com 371 novas UTIs credenciadas ao Sistema Único de Saúde. Juntas, elas representarão para o Ministério uma despesa de custeio de R$ 17.565.811,20 anuais.
Para garantir o custeio de todos os 2.233 novos leitos, o Ministério vai aplicar R$ 51,316 milhões neste ano e R$ 105,726 milhões em 2004.
Nas últimas semanas, o Governo do Paraná encaminhou o pedido de credenciamento de outros 48 leitos, que está sendo analisado.

Boldrini faz acordo com o St. Jude Children's

O Centro Infantil Boldrini, de Campinas (SP), firmou um acordo de cooperação científica com o St. Jude Children's Research Hospital, de Memphis, Tennessee (EUA), para o tratamento de tumor de adrenal. Com este acordo, o Boldrini passa a colaborar com o estudo da biologia molecular dos tumores de adrenal e a ser o responsável pela elaboração do Protocolo de Recidiva de Câncer de Adrenal. O tumor da cortical da adrenal (TCA), também chamado de tumor da supra-renal, localizado no abdome, acima do rim, é raro em crianças e adolescentes. Corresponde a 0,2% das neoplasias abaixo dos 20 anos de idade. No entanto, a incidência do TCA em algumas regiões do Sul e Sudeste do Brasil é 10 a 15 vezes maior do que no resto do mundo, mas a causa disso ainda é desconhecida. O Boldrini recebe anualmente cerca de 8 a 10 crianças para tratamento de carcinoma de adrenal, e 60% delas são curadas.
Uma pesquisa que o Boldrini realiza em parceria com o St. Jude Children's e a Universidade Federal do Paraná investiga por meio da biologia molecular as mutações genéticas que causam o TCA. Uma descoberta recente deste estudo identificou uma mutação do gene p53 (reparador de alteração do DNA) na maioria das crianças com tumor de supra-renal em Campinas (SP) e em Curitiba (PR). Os pacientes envolvidos nesta pesquisa também apresentam o p53 alterado (mutação) em outras partes do organismo, não só no tumor. A pesquisa envolve ainda os pais, os irmãos e demais familiares do paciente. Segundo a oncologista pediátrica Maria José Mastellaro, do Boldrini, cerca de 15% das crianças portadoras desta mutação poderão desenvolver o tumor de supra-renal.

Grendacc estende atendimento de laserterapia

Com benefícios para o tratamento das chamadas ?mucosites? que acometem principalmente os pacientes submetidos à químio e à radioterapia, o serviço de terapia a laser disponível há cerca de um ano no Instituto de Clínicas Pediátricas Bolivar Risso ? hospital do Grendacc (Grupo de Defesa da Criança com Câncer), de Jundiaí (SP), agora também pode ser utilizado por pessoas das mais diversas patologias, independente da idade. Oferecido gratuitamente aos pacientes da entidade (SUS), o atendimento tem os seguintes preços para particulares: R$ 80 a consulta de avaliação e R$ 100 cada uma das aplicações.
O dentista responsável pelo atendimento é Alfredo Vermíglio. Segundo ele, o aparelho utilizado pelo Grendacc é o Laser Classe III B, popularmente conhecido como laser de baixa freqüência. ?As ondas do laser favorecem o crescimento celular e a regeneração do tecido afetado, promovendo cicatrização mais rápida, redução do processo inflamatório e analgesia instantânea, entre outros benefícios?, explica, lembrando, contudo, que nem todas as lesões podem ser irradiadas, sendo indicado o tratamento em mucosites, aftas, lesões hérpicas e até mesmo em casos de sensibilidade dentária.
Interessados em mais informações devem ligar para (11) 4581-3838.