Unimed-Rio se destaca como oitava melhor empresa empregadora do RJ, no Great Place To Work

GPTW

Boas práticas de RH, desenvolvidas para a qualidade de vida dos colaboradores, foram fundamentais para garantir ao Grupo Unimed-Rio a colocação como oitava melhor empresa empregadora do estado do Rio, conforme anunciado na cerimônia de premiação dos vencedores da 16a edição do Great Place To Work, realizada na última segunda-feira (25/07), no edifício da Bolsa de Valores do RJ. Com este resultado, a cooperativa volta a figurar no ranking “Melhores Empresas para Trabalhar”, que é o padrão de excelência para a definição de excelentes ambientes de trabalho, desenvolvido pelo GPTW, pioneiro em conduzir essa pesquisa que existe em todo o mundo.

A assessora de Desenvolvimento de Pessoas da Unimed-Rio, Alessandra Cabral, destaca a importância do prêmio conquistado. “O resultado que obtivemos corrobora a crença que nossos colaboradores têm na empresa, e o que mais esperamos é que este bom clima nos ajude a percorrer caminhos ainda mais longos”, ressalta.

A Unimed-Rio valoriza e investe no desenvolvimento de seus colaboradores porque tem como premissa básica que o colaborador é seu principal ativo e o grande capital intelectual da empresa. Desde 2010, a cooperativa conta com uma Política de Modelo Integrado de Gestão de Pessoas, que tem como objetivo definir os princípios e as diretrizes que norteiam o modelo de gestão de pessoas, reiterando a convicção da empresa sobre a relevância do capital humano para o desenvolvimento, a sustentação da capacidade competitiva e sua continuidade no mercado.

As propostas oferecidas pela Unimed-Rio têm como objetivo alinhar as práticas de RH às práticas das melhores empresas para trabalhar, estimulando o bom equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional. Para isso, disponibiliza, dentre outras ações, horários flexíveis nas escalas de contact center e assistenciais e, dois ou três horários, para cobertura ampla das unidades administrativas e operacionais. Os colaboradores contam ainda com o mapeamento de saúde, exames periódicos e check-up, além das campanhas de vacinação e do Espaço Saúde – destinado ao atendimento nas situações de urgência, emergência e no suporte às ações de promoções de saúde e prevenção de doenças desenvolvidas pela empresa.

Outras propostas também oferecidas e que merecem destaque são o Shiatsu, que traz a possibilidade do colaborador em fazer uma pausa e relaxar dentro do ambiente de trabalho, e a ginástica laboral voltada aos colaboradores das áreas que possuem uma rotina física mais desgastante e têm a prática de exercícios como alternativa preventiva à lesões. Sem esquecer de citar o Clube de Corrida e o Circuito de Praia. A soma de todas as ações de desenvolvimento integral dos colaboradores e de qualidade de vida gera um clima interno mais saudável, participativo e integrado que, consequentemente, resultam em melhores resultados de trabalho.

A pesquisa – Realizada entre os colaboradores das organizações, a pesquisa GPTW tem peso de quase 70% na composição da nota atribuída para cada empresa que concorre ao prêmio. O questionário avalia aspectos, como a relação entre equipe e chefia, o índice de confiança dos colaboradores com o ambiente de trabalho e as melhores práticas de gestão de pessoas das organizações. Para o GPTW, as listas servem para divulgar os bons exemplos e chamar a atenção da sociedade para a importância de um bom ambiente de trabalho.

Kaiser Permanente testa novas ferramentas digitais para hospital

shutterstock_295848896

A Kaiser Permanete está tentando estruturar um futuro imaginário para saúde baseado em novas tecnologias em um armazém perto de Oakland, Califórnia.

Um apartamento de hospital modelo equipado com monitores de sono, detetores de queda e um frigorífico inteligente para um paciente hipotético do futuro: um aposentado de 68 anos que desenvolveu uma arritmia cardíaca durante uma tarde de compras. Nesse cenário um auto-móvel sem motorista faz a análise se esse paciente precisa ou não ir para o hospital, traçando um diagnóstico.

A companhia quis desenvolver novos softwares e hardwares, ignorando os já existentes. Ideia que o CEO, Berbard Tyson, acredita auxiliar para despreender o futuro de uma realidade já existente.

O local também inclui salas de simulação hospital: uma sala de operação, e uma unidade de terapia intensiva neonatal, onde os funcionários podem praticar novos procedimentos. Além disso, os pacientes também podem testar os equipamentos, como um sistema de TV que permite que os pacientes de usem um controle remoto ou do seu smartphone para rever os seus planos de tratamento, ajustar o persianas, comida de ordem ou chamar um porteiro.

Além de desenvolver a melhor tecnologia, o foco do sistema é na coleta de dados para melhorar os cuidados preventivos e gerenciar doenças crônicas.

Informação estratégica é a chave para driblar a crise

shutterstock_124475728 (1)

Compreender que o momento econômico desfavorável pode se apresentar de forma vantajosa é o primeiro passo para otimizar uma empresa durante a crise. Esta época tão delicada econômica e socialmente pode se tornar um momento oportuno para buscar ganho de eficiência, melhor utilização de recursos e reorganização de força de trabalho de maneira a privilegiar a produtividade.

A questão é como fazer isso? O processo não é tão trabalhoso como parece. Muitas vezes uma empresa possui as ferramentas necessárias e não sabe como aproveitá-las 100%. Isso é o mesmo que ter uma grande biblioteca em casa e nunca ter lido nenhum dos livros que há nela, ou pior: ler os livros e não colocar nunca o seu conteúdo em prática.

Neste momento convido as pessoas a fazerem uma reflexão corporativa e rever o uso da tecnologia em suas empresas. Segundo dados da pesquisa TIC Empresas 2014, do Cetic.br, 85% das empresas com mais de 250 colaboradores atualizaram os softwares que utilizavam nos últimos 12 meses e 58% das companhias de mesmo porte que não tinham softwares instalados em suas operações, passaram a ter. Isso reflete de forma positiva inclusive no mercado como um todo, a TI foi o único dos segmentos analisados na mais recente pesquisa sobre o desempenho do setor de serviços do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que obteve um desempenho positivo em 2015, cresceu 4% no ano. Isso mostra que a preocupação das corporações com a informatização de seus negócios tem crescido.

Voltando à comparação de um sistema de informação já instalado em sua companhia com uma biblioteca, ambos possuem informações que podem agir como aliadas na hora da tomada de decisões. Um sistema de gestão informatizado apresenta indicadores de desempenho e qualidade que podem ser úteis na hora de entender o quão funcionais são os departamentos de uma empresa.

Verificar tempo médio de execução de tarefas de um departamento, insumos gastos em uma determinada atividade diariamente ou mesmo entender como os clientes utilizam os serviços e produtos de uma empresa, pode aumentar os ganhos.

A tecnologia implantada em uma empresa deve ser vista como uma ferramenta estratégica para os negócios. A utilização das informações inteligentes coletadas precisa ser completamente alinhada com os planos de negócios, e mais que isso: devem ser arcabouço para o desenvolvimento de estratégias de atuação da empresa no mercado.

Compreender que a maior parte das instituições apresenta indicadores claros para tomada de decisão com foco em produtividade e utilizá-los de maneira inteligente é uma forma de driblar a crise de maneira criativa. É buscar na tecnologia uma oportunidade durante momentos economicamente desfavoráveis.

CDI Vision investe em tecnologia para otimização de gestão de imagens

shutterstock_110678570

A Clínica de Diagnóstico Médico CDI Vision, com objetivo de crescer de forma sustentável, decidiu investir em tecnologia robusta de software para gerir seus exames de imagem, e para isso adotou os sistemas PACS Aurora e ClickVita desenvolvidos pela Pixeon.

A necessidade do PACS Aurora surgiu pelo fato dos exames antes serem impressos e armazenados em arquivos físicos, e com a implementação do software a clínica passa para um outro nível de gestão e atendimento.

A instituição tem 11 anos de existência, possui equipamentos de ressonância, tomografia, raio-x, densitometria, ultrassonografia e mamografia nos quais realiza mais de 1,5 mil exames ao mês. “Nosso objetivo com a aquisição do PACS Aurora é trazer mais agilidade, produtividade e a otimização na gestão e armazenamento de nossos exames de imagem”, explica Sandra Mara Caron Rossini, gerente administrativa da CDI Vision. Além disso, a instituição planeja, no prazo de um ano, reduzir drasticamente seus custos com impressão e armazenamento de filmes.

Para viabilizar esse objetivo, a instituição aposta na implementação e utilização do ClickVita, plataforma que conecta pacientes, médicos e instituições de saúde. “Nossa pretensão com a adoção do sistema é colaborar para uma mudança social na região, pois com o ClickVita o paciente não precisará mais sair de casa para saber o resultado de seu exame, pode visualizar os resultados de onde estiver”, explica Sandra. A CDI Vision atende hoje 30 municípios na região oeste de Santa Catarina, com pacientes num raio de 150 km, e essa aquisição trará maior conforto para todos. “Caso o médico avalie o resultado e ache que não é necessário uma nova consulta, o paciente não precisará se deslocar de sua casa, que muitas vezes é bastante longe do hospital, para receber um atendimento na clínica”.

Além da compra dos sistemas, a instituição investiu inclusive em um novo datacenter. “Vimos na tecnologia uma oportunidade de ter uma maturidade de mercado ainda maior do que já temos e colaborar positivamente para a saúde da população”, finaliza.

28.07 - Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais Especialista da FIDI ressalta a importância do diagnóstico precoce

shutterstock_458402902

Maior provedora de exames de imagem do país, para a área pública, Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem realiza ultrassonografias e tomografias, que auxiliam na detecção da doença, além de promover capacitação para realização dos exames em seu Núcleo de Ensino formado por especialistas altamente gabaritados

Criado em 2010 pela OMS – Organização Mundial da Saúde o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais, celebrado todo dia 28 de julho, é um alerta para conscientizar à população sobre a importância do diagnóstico precoce, além de esclarecer assuntos sobre o tema como vacinação e tratamento.

A hepatite viral é uma doença infecciosa que afeta diretamente o fígado e constitui um grave problema de saúde pública em todo o mundo. Cerca de 1,4 milhão de pessoas morrem por ano por conta da doença em todo o mundo. No Brasil, as mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda os vírus D e E. Esse último mais frequente na África e Ásia.

“Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Elas correm o risco das doenças evoluírem e causarem danos mais graves ao fígado como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que ajudam no diagnóstico da hepatite”, alerta o Dr. Harley De Nicola, gerente médico e coordenador do Núcleo de Ensino da FIDI, maior provedora de exames de imagem do país para a área pública, que realiza exames como ultrassonografia, ressonância magnética e tomografia que ajudam na detecção e acompanhamento da doença, além de promover cursos de capacitação para realização dos exames em seu Núcleo de Ensino formado por especialistas altamente gabaritados.

A evolução das hepatites pode variar conforme o tipo de vírus. Por exemplo, tipo A e E apresentam apenas a forma aguda de hepatite. Isto significa que após uma hepatite desses tipos o indivíduo pode se recuperar completamente eliminando o vírus de seu organismo e muitas vezes sem saber que teve a doença. Já as causadas pelos vírus B, C e D podem apresentar tanto formas agudas, quanto crônicas de infecção, quando a doença persiste no organismo por mais de seis meses.

Os principais sintomas das hepatites virais são: náuseas e vômitos, dores abdominais, febre, falta de apetite, mal estar geral, urina escura (cor de refrigerante de cola), fezes esbranquiçadas, e pele e olhos amarelados (icterícia).

“Os Indivíduos infectados pelo vírus da hepatite B têm 5% a 10% de risco de tornarem-se doentes crônicos. Na hepatite C, o risco é de 85%. O tratamento das hepatites B e C é feito com agentes antivirais com 70% e 35% de sucesso, respectivamente”, explica Dr. Harley.

Transmissão

Hepatite A - Transmissão oral-fecal, por água e alimentos contaminados ou contato com pessoas infectadas.

Hepatite B - Por contato com sangue e hemoderivados. É também transmitida por contato sexual e de mãe infectada para o recém-nascido (durante o parto ou no período perinatal). Grupos de alto risco incluem os usuários de drogas injetáveis, homossexuais e heterossexuais com múltiplos parceiros.

Hepatite C - Por exposição percutânea direta ao sangue, hemoderivados ou instrumental cirúrgico contaminado. Receptores de sangue e derivados, usuários de drogas injetáveis, pacientes de hemodiálise e profissionais de saúde (vítimas de acidentes perfurocortantes) apresentam alto risco de infecção pelo vírus da hepatite C.

Hepatite D – O vírus da hepatite D precisa da função auxiliar do vírus da hepatite B e apresenta forma de transmissão similar ao da hepatite B. A hepatite D apresenta caráter endêmico nas regiões de alta prevalência para a hepatite B, onde a transmissão se dá principalmente por vias não parenterais.

Hepatite E - A forma mais frequente é por ingestão de água contaminada com menor probabilidade de transmissão por contato pessoal.

Prevenção

As medidas preventivas para hepatites A e E incluem o saneamento básico, as boas práticas de higiene pessoal como lavar bem as mãos após ir ao banheiro e antes de comer, lavar bem alimentos que serão consumidos crus e cozinhar bem os demais, principalmente frutos do mar e carne de porco.

Para os outros tipos é muito importante o uso de preservativos e agulhas e seringas descartáveis, além de evitar compartilhar objetos perfurocortantes como barbeador e instrumentos de manicure/pedicure. É importante ainda ter certeza de que materiais utilizados para fazer tatuagens e para a colocação de piercings sejam descartáveis.

“Já existem vacinas para as hepatites A e B e ser vacinado é a melhor maneira de prevenção. Mais de um bilhão de doses de vacina para a hepatite B foram usadas desde o início dos anos 80 e ela tem se mostrado eficaz em aproximadamente 95% dos casos. Esta vacina pode ser adquirida nos postos de saúde da rede pública”, salienta Dr. Harley.

Nas crianças, a primeira dose da vacina de hepatite B é dada ao nascer, sendo repetida aos 2 e aos 6 meses. Já a vacina para hepatite A é aplicada quando a criança completa 1 ano, e o reforço ocorre com 18 meses.

No caso de adultos, é preciso tomar as 3 doses de hepatite B e as duas de hepatite A para que a vacinação possa ser considerada completa. É possível ainda tomar a vacina combinada de hepatite A e B. Atualmente não existe vacina para a hepatite C.

Caso exista alguma dúvida referente ao contágio de hepatite B ou C é importante procurar um medico e fazer o exame diagnóstico.

Sobre o Núcleo de Ensino

Proporciona aprendizado profundo para todos que procuram por capacitação profissional com método diferenciado em que são desenvolvidos em conjunto temas teóricos e práticos durante todos os treinamentos.

Na área de pesquisa, por meio de alta tecnologia, ciência e inovação o núcleo se apresenta como um novo conceito em medicina diagnóstica para o desenvolvimento de estudos no País.

Sobre a Fundação IDI

A Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem atua há mais de 15 anos na saúde pública de São Paulo. Mantém convênio para operar a área de diagnóstico por imagem de diversos hospitais das Secretarias de Saúde do Estado e Município de São Paulo, prefeituras próximas à capital (São Caetano do Sul e Diadema), além dos Estados de Goiás e Bahia.

Possui cerca de 2 mil funcionários e 500 médicos especialistas, que atendem em mais de 70 unidades de saúde realizando mais de 4 milhões de exames por ano, sendo o maior provedor de exames de diagnósticos por imagem do país para a área pública.

Grupo Equipamed realiza curso no Instituto Brasileiro de Controle do Câncer

shutterstock_197017403

No dia 29 de julho, das 8h às 12h, o Grupo Equipamed, um dos principais fornecedores de equipamentos médicos e hospitalares do Brasil, realizará o curso de atualização em Ventilação Mecânica, no Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, em São Paulo. O evento, que terá como palestrante o fisioterapeuta e Dr. Marcelo Beraldo, é gratuito e voltado para profissionais da área da saúde envolvidos em Terapia Intensiva.

Durante o curso, o especialista abordará a perspectiva histórica sobre lesões induzidas associadas à ventilação mecânica, além das estratégias de como utilizar o recurso com proteção. Novas opções de funcionalidades e melhores práticas também serão apresentadas aos interessados.

ANOTE!

Evento: Curso de atualização em Ventilação Mecânica

Data: 29 de julho de 2016

Horário: 8h às 12h

Local: Instituto Brasileiro de Controle do Câncer

Endereço: Av. Alcântara machado, 2576, Mooca – São Paulo

Sobre o Grupo Equipamed

Com 36 anos de atuação no mercado brasileiro, o Grupo Equipamed é uma das principais fornecedoras de equipamentos médicos e hospitalares no país. Referência em comercialização, locação, manutenção, fabricação e distribuição dos instrumentos, a empresa tem uma das principais assistências técnicas especializadas do Brasil. A fábrica de 1.700 metros quadrados na cidade de Juquitiba, em São Paulo, possui mais de 50 mil itens em armazenamento e disponibiliza equipamentos de última geração, oferecendo em primeira mão os lançamentos e novidades.

Consórcio Brasileiro de Acreditação lança nova edição da Revista Acreditação em Saúde

shutterstock_421203052

O Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA) está lançando a 11ª edição da Revista Acreditação em Saúde, publicação que reúne ações de melhorias da qualidade realizadas por instituições brasileiras acreditadas pela Joint Commission International (JCI), organismo ao qual o CBA é associado no Brasil.

O primeiro volume deste ano traz cases de 16 instituições acreditadas JCI, por meio do CBA. E ainda uma entrevista especial com a superintendente do CBA, Maria Manuela Alves dos Santos, falando sobre a renovação da parceria CBA-JCI. “Essa parceria, celebrada em 1998, é vitoriosa. Juntos, JCI e CBA expandiram a cultura de qualidade, segurança e acreditação no Brasil e, desde então, vêm cumprindo a sua missão, que é a de melhorar continuamente a qualidade e a segurança do cuidado aos pacientes e beneficiários dos sistemas e serviços de saúde. A renovação contratual se deu apenas pelo vencimento do convênio firmado entre as duas instituições e não trará mudanças significativas para os nossos clientes”, garante.

Maria Manuela revela ainda que o CBA está lançando novos produtos na área da qualidade, como o programa Safety Coaching, que consiste na formação e capacitação de profissionais em suas competências comportamentais; o curso de especialização em acreditação com a PUC de Portugal; o programa Fundamentos para a qualidade e segurança do cuidado ao paciente, voltado para instituições hospitalares e ambulatoriais que ainda não têm nenhuma certificação, mas querem iniciar um processo de gestão da qualidade e segurança, buscando atender ao Programa Nacional de Segurança do Paciente; e a acreditação para programas de cirurgia segura e a acreditação de programas de saúde populacional.

“Outros produtos ainda estão sendo desenvolvidos para 2018. Para isso, contamos com a preciosa ajuda do Dr. Paul vanOstenberg, consultor sênior ad hoc do CBA”, salienta a superintendente do CBA.

A revista mostra também como o Hospital Moinhos de Vento (RS) incentiva a higienização das mãos para controlar os riscos de infecção; a aposta do Hospital Samaritano (SP) em tecnologia e na multiprofissionalidade para garantir o sucesso em terapia intensiva neonatal; o enfoque dado pelo Total Care (SP) na gestão e na educação para gerar mais qualidade de vida para pacientes com doenças crônicas; o investimento em climatização das áreas comuns para dar mais segurança ao paciente na unidade de Onco-Hematologia do Hospital 9 de Julho (SP); a adoção da 6ª Meta Internacional de Segurança do Paciente pelo Amil Resgate (SP), ampliando a qualidade na remoção; a adoção de processos de qualidade e reforça liderança em saúde suplementar da Bradesco Saúde (RJ); investimento em cirurgia robótica aponta para melhor performance no Hospital Santa Joana Recife (PE); em Portugal, Hospital de Cascais aposta na educação continuada para adoção da cultura de segurança; empoderamento da equipe assistencial dissemina cultura da qualidade e dá mais segurança ao paciente no Hospital Alvorada (SP); já o Hospital Paulistano (SP) adota Programa de Cuidados Paliativos e envolve pacientes e familiares nas decisões do tratamento; o Hospital São José (SP) acredita na especialização de profissionais e na implementação de protocolo de cirurgia para dar mais segurança no tratamento de aneurismas cerebrais; na Acreditar Oncologia (DF), trabalho colaborativo melhora performance no cuidado do paciente oncológico; adoção de planos conjuntos de trabalho entre a equipe multiprofissional e o Serviço de Controle de Infecção (SCIH) trouxe impactos positivos na redução das infecções hospitalares em uma Unidade de Terapia Intensiva oncológica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo; já o Hospital Pró Cardíaco (RJ) adota novos protocolos de segurança em cirurgias de alta complexidade; tratamento de angioplastia reduz tempo de internação e aumenta satisfação do paciente no Hospital TotalCor (SP); e a aposta do Grupo COI para o tratamento integrado do paciente oncológico.

InformeCBA11_capa_

Para ler a revista na íntegra, acesse http://cbacred.org.br/publicacoes/revista-acreditacao-saude/.

Médico discute importância dos biossimilares para redução dos custos na saúde

shutterstock_453200089

Os custos inerentes à saúde são pauta de discussões tanto no setor privado quanto no público. Medicamentos de alto custo, como os biológicos, são um dos fatores que influenciam nessa realidade. Com isso, os biossimilares têm se tornado uma alternativa para baratear o sistema.

Nesta sexta-feira, o Dr. Valderílio Feijó Azevedo, reumatologista que estuda a questão dos biossimilares, ministrará o Simpósio “A importância dos Biossimilares para o Sistema de Saúde. Qual seu papel no Brasil e no mundo”, patrocinado pela biofarmacêutica Biomm. O evento acontece nessa sexta-feira (dia 29), das 12h15 às 13h45, durante o 21º Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes.

Serviço

“A importância dos Biossimilares para o Sistema de Saúde. Qual seu papel no Brasil e no mundo”

Dia: 29/07/2016

Horário: 12h15 às 13h45

Local: Universidade Paulista (UNIP) – Rua Vergueiro, 1211, Paraíso, São Paulo (SP)

Torrent do Brasil promove Oficina Terapêutica no Congresso Brasileiro de Insuficiência Cardíaca

SÃO PAULO, 28 de julho de 2016 /PRNewswire/ -- O Brasil tem hoje uma população idosa crescente e, com isso, também sobem os casos de hipertensão, dislipidemia e, consequentemente, existem muito mais pessoas com insuficiência cardíaca. Como explica o Dr. Rui Póvoa, professor de Cardiologia da Universidade Federal de São Paulo e chefe do setor de Cardiopatia Hipertensiva da Unifesp, até 30 anos atrás não existia quase nada para tratar a insuficiência cardíaca, tanto que a mortalidade era muito alta. "Com o advento de medicamentos potentes e em particular dos betabloqueadores houve uma mudança fantástica da história natural desse problema. Hoje o paciente com insuficiência cardíaca consegue viver muito bem, livre de sintomas e tem uma expectativa de vida muito grande", destaca.

Dr. Póvoa será um dos especialistas a abordar a questão da hipertensão na insuficiência cardíaca na Oficina Terapêutica "Encontro com especialistas", promovida pela Torrent do Brasil durante o XV Congresso Brasileiro de Insuficiência Cardíaca, que será realizado em Campos do Jordão (SP), entre 11 a 13 de agosto. O médico fará parte do painel promovido pela Torrent, empresa farmacêutica de origem indiana, uma fabricante do betabloqueador nebivolol, que discutirá as novidades no tratamento da hipertensão e sua relação com a insuficiência cardíaca, além dos avanços no diagnóstico. Como destaca Dr. Rui Póvoa, os betabloqueadores estão entre os medicamentos mais importantes usados por esse grupo de pacientes. Os quatro existentes atualmente são o nebivolol, o carvedilol, o metoprolol e bisoprolol. "Entretanto, o nebivolol é o único betabloqueador testado na população idosa, em um estudo internacional chamado Sêniors e que mostrou sua eficácia na redução da morbidade", diz o médico.

Dentro do programa "Encontro com os Especialistas", a Oficina Terapêutica terá como palestrantes, além do Dr. Rui Póvoa, Dr. Múcio Tavares, diretor da Unidade de Emergência do Instituto do Coração e professor da Faculdade de Medicina da USP, e Dr. Marco Mota, titular de Cardiologia da Faculdade de Medicina de Alagoas.  

Ainda segundo o Dr. Póvoa, o painel tem muita importância porque atualmente ainda há algumas dúvidas entre os médicos sobre o tratamento da insuficiência cardíaca, principalmente no manuseio dos betabloqueadores. Segundo o cardiologista, a mortalidade por doenças cardiovasculares é grande e muito variável no país inteiro. "Também no mundo, a principal causa de insuficiência cardíaca é a hipertensão arterial e a doença arterial coronária, como o infarto do miocárdio". Mais sobre o congresso: http://departamentos.cardiol.br/sbc-deic/congresso2016.

Infos: 11 – 5041-3074/9-99782900

FONTE Torrent do Brasil

Prêmio LUI Che Woo - Prêmio para a Civilização Mundial anuncia os primeiros ganhadores

HONG KONG, 26 de julho de 2016 /PRNewswire/ -- O Prêmio LUI Che Woo – Prêmio para a Civilização Mundial ("Prêmio LUI Che Woo" ou "o Prêmio") anunciou hoje seus três primeiros ganhadores.

Vídeo -  https://www.youtube.com/watch?v=dzfB6xB_PR8

Foto -   http://photos.prnewswire.com/prnh/20160726/392933

Foto -   http://photos.prnewswire.com/prnh/20160726/392934

Foto -   http://photos.prnewswire.com/prnh/20160726/392935

Foto -   http://photos.prnewswire.com/prnh/20160726/392936

Foto -   http://photos.prnewswire.com/prnh/20160726/392937

Para o comunicado completo em multimídia clique em: http://www.prnasia.com/mnr/lcw_201607.shtml

Os primeiros ganhadores do Prêmio LUI Che Woo 2016 são:

Prêmio Categoria 1: Desenvolvimento sustentável do mundo (Prêmio Sustentabilidade)
Área específica de foco: Suprimento Alimentar Mundial: Segurança Alimentar
Ganhador: YUAN Longping

O Prêmio Sustentabilidade foi concedido ao professor Yuan Longping por seus avanços científicos no cultivo do arroz híbrido de alta produtividade, proporcionando um suprimento alimentar estável e sustentável na China e em áreas que sofrem há muito tempo devido aos riscos da fome. Sua tecnologia de arroz híbrido colaborou significativamente para a melhoria da segurança do suprimento alimentar mundial.

Prêmio Categoria 2: Melhoria do bem-estar da humanidade (Prêmio Melhoria do Bem-estar)
Área específica de foco: Tratamento e/ou controle de epidemias, doenças infecciosas ou doenças crônicas
Ganhador: Medecins Sans Frontieres

A organização Medecins Sans Frontieres ("MSF" – Médicos Sem Fronteiras) recebeu o Prêmio Melhoria do Bem-estar por suas indispensáveis contribuições ao tratamento e controle do surto de cólera no Haiti em 2010 e a epidemia de ebola na África Ocidental em 2014. A MSF fornece assistência médica e humanitária para regiões e áreas de desastre, epidemias ou devastadas por conflitos armados. O trabalho da MSF causa uma melhoria significativa do bem-estar da humanidade.

Prêmio Categoria 3: Promoção da atitude de vida positiva e melhoria da energia positiva (Prêmio Energia Positiva)
Área específica de foco: Indivíduos ou organizações cujo comportamento e realizações inspiram, energizam e trazem esperança ao outro
Ganhador: James Earl "Jimmy" CARTER

O Prêmio Energia Positiva foi concedido a Jimmy Carter por todo o trabalho realizado por ele e pelo The Carter Center estabelecido em 1982, contribuindo significativamente para a promoção de uma atitude de vida positiva e para a melhoria da energia positiva no mundo. Levando a paz, a prosperidade, a boa saúde e a esperança a muitas pessoas, e lutando pelos direitos humanos e por uma sociedade justa, Carter inspira, energiza, leva esperança e compartilha energia positiva com indivíduos ao redor do mundo.

"Hoje é um importante marco para o Prêmio LUI Che Woo – Prêmio para a Civilização Mundial. O prêmio foi criado com o objetivo de promover a paz mundial, o apoio e o respeito mútuo, e desenvolver um ambiente onde se possa respeitar e aproveitar os preciosos recursos naturais da Terra. Com o anúncio dos primeiros ganhadores, espero que possamos construir um mundo harmonioso e repleto de compaixão", disse Dr. Lui Che Woo, fundador e presidente da junta de governantes do Conselho do Prêmio LUI Che Woo.

Dr. Lui espera que os três laureados possam seguir em frente em suas respectivas áreas, tornando suas ideias e colaborações acessíveis universalmente para o benefício da sociedade e a irradiação de mais energia positiva para o mundo em geral.

"Ao contrário de outros prêmios internacionais com campos fixos, o Prêmio LUI Che Woo abrange uma variedade de áreas, e os ganhadores não se limitam apenas aos acadêmicos e cientistas. Os três premiados foram selecionados após avaliações e triagens rigorosas através de uma estrutura de três níveis, um processo que definitivamente comprova o fato de que cada prêmio foi bem merecido", disse o professor Lawrence J. Lau, presidente do Comitê de Indicações ao Prêmio.

LUI Che Woo Prize Limited
26 de julho de 2016

Para perguntas da mídia, contate Ruder Finn Asia:

Carmen Lee

Tel.: +852-2201-6435

E-mail: leec@ruderfinnasia.com

Gregory Cole

Tel.: +852-2201-6416

E-mail: coleg@ruderfinnasia.com

FONTE LUI Che Woo Prize Limited