faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

4 dicas para melhorar a coleta de dados em pequenas clínicas

shutterstock_372862954

Um artigo da Medical Economics  descreveu que o melhor jeito para clínicas autônomas cobrarem pelos serviços é sob os dados recolhidos, sendo esse o melhor meio de valorizar o trabalho do prestador e ao paciente.

Pequenas clínicas devem focar na melhor gestão de dados coletados para evitar penalidades a partir do armazenamento desproporcional em grandes hospitais, por exemplo. Ainda comparado ao modelo norte-americano em que o MACRA e o Medicare não se aplicam.

Diferente desse modelo, as clínicas brasileiras não possuem um programa institucionalizado para pagamento por performance como o MIPS (Merit-based Incentive Payment System) ou Sistema de Incentivo ao Pagamento baseado no mérito. Por isso, é necessário bastante planejamento para manter a independência da sua clínica.

Para isso, separamos quatro dicas básicas:

01. Faça sua pesquisa - Muitos prestadores não prestam atenção na burocracia que pode ser usada ao favor deles e a favor da clínica, mas o bom conhecimento e entendimento delas podem auxiliar a entender onde a clínica se encontra em qualidade e onde precisa melhorar.

02. Obter um sistema eletrônico de registro de dados, se você ainda não tem um - Não importa o tipo de métricas que a clínica escolha utilizar para relatar, sem um sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens, a recolha e a integração de dados é praticamente impossível.

03. Considere participar de uma rede - Para as pequenas empresas que procuram equilibrar sua autonomia clínica sem romper a base de recolha de dados e elaboração de relatórios digitais, redes de clínicas ou organizações de cuidados responsáveis podem oferecer algum alívio, consultórios também acabam recebendo prêmios de desempenho a partir da organização de cuidados responsáveis com as quais são filiados.

04. Trabalhe para desenvolver workflows mais eficientes - Às vezes, um sistema de armazenamento de dados problemático simplesmente pode decorrer de uma falha da clínica em configurá-lo corretamente. É crucial que os médicos tomem parte de seu tempo para personalizar o sistema de acordo com as necessidades dos seus funcionários, através da criação de modelos ou lembretes sobre uma métrica crítica de qualidade, por exemplo.

Holanda - País com o melhor sistema de saúde da Europa investe em smart solutions

Com investimentos de 71,3 bilhões de Euros no ano de 2015 (11,8% do PIB), a Holanda foi apontada pelo terceiro ano consecutivo como o melhor sistema de saúde da Europa.

holandaaaaaaThijs Teeling, presidente do Task Force Health Care Holanda, Waleska Santos, presidente da Hospitalar e Paulo Fraccaro, superintendente da ABIMO, que também integrou a missãoCom 17 milhões de habitantes e uma expectativa de vida de 81,2 anos, o país investe mais de 5 mil euros por adulto e 12.700 euros por família num sistema em que governo, empresas, organizações da sociedade civil e instituições de ensino e pesquisa atuam de forma integrada, apoiando a relação entre pacientes, seguradoras e prestadores de serviços de saúde.

Segundo o Euro Health Consumer Index, desde 2013 o sistema de saúde da Holanda aparece como o melhor avaliado no ranking de 35 países europeus, tendo alcançado 916 pontos em um total de 1.000, em 48 áreas de interesse.  Realizado desde 2006 pelo Health Consumer Powerhouse Ltda, de Estocolmo, o estudo dos itens que pacientes e consumidores valorizam no sistema de saúde tem contribuído para melhorar processos e reduzir deficiências. Para os coordenadores, a excelente avaliação da saúde holandesa pode ser explicada pelo fato de que na Holanda os profissionais de saúde e os pacientes estão mais envolvidos em importantes decisões do setor do que em outros países, onde as discussões ficam somente no âmbito dos políticos, instituições financiadoras e burocratas.

Força tarefa para saúde

Para entender as mudanças que os holandeses implementaram em seu sistema de saúde nos últimos anos, a presidente da Hospitalar, Waleska Santos, participou da missão brasileira que visitou o país recentemente, com uma agenda de contatos que envolveram o Ministério da Saúde, Bem-Estar e Esportes, Ministério da Educação, Cultura e Ciência, empresas fornecedoras de produtos e serviços para saúde, universidades e instituições ligadas à saúde.

Um dos encontros mais importantes foi com Mr. Thijs Teeling, presidente do Task Force Health Care, plataforma público-privada para o setor de saúde, criada em 1996. Esta plataforma estimula a cooperação e a troca de conhecimentos entre mais de 100 parceiros (governo, indústrias, universidades, ONGs e instituições de pesquisa), representa a Holanda nas relações de cooperação internacional na área da saúde, e promove a inovação e “smart solutions” para os grandes desafios da saúde.

Segundo Teeling, as grandes questões são o envelhecimento da população, o aumento das doenças crônicas, o crescimento das demandas dos pacientes e o uso intensivo de tecnologias avançadas, itens que também determinam crescentes custos para o setor. Lembrou que o número de holandeses com mais de 80 anos dobrou nos últimos 30 anos e vai dobrar novamente nos próximos 20 anos.

Para resolver estas questões e garantir qualidade, disponibilidade e acessibilidade de toda a população aos serviços de saúde, o país vem investindo em soluções trabalhadas em parceria, a partir de centros de pesquisa e desenvolvimento focados em áreas como reabilitação, mobilidade e home care; alta tecnologia, robótica e mecatrônica; imagem e diagnóstico; nanotecnologia e biotecnologia; medicina, nutrição e saúde.

Clique aqui e veja as principais informações de saúde da Holanda:

http://www.tfhc.nl/ministry-of-health-welfare-sport/

Panorama e protocolos da sepse no Brasil

shutterstock_197017403

O Brasil está no topo da lista dos países mais desinformados sobre Sepse, de acordo com o instituto mundial GSA (Global Sepsis Alliance). Isso porque, dados da pesquisa informam que aproximadamente 93% da população brasileira nunca ouviu falar sobre esse problema de saúde, mais conhecido como infecção hospitalar. A doença afeta mais de 30 milhões de pessoas todo ano, no mundo todo, levando ao óbito em mais de 20% dos casos.

Com o objetivo de mudar este quadro da incidência e mortalidade por sepse no Brasil a Intensicare convida a comunidade médica e demais profissionais de saúde para uma palestra com a médica intensivista, Flávia Machado, que já ocupou o cardo de vice-presidente do Instituto Latino-Americano de Sepse, sobre Panorama e protocolos da sepse no Brasil. “Esta atividade de educação continuada tem como foco o desenvolvimento dos profissionais da área de saúde do DF e segurança do paciente, bem como dá início às nossas atividades do Dia Mundial da Sepse, lembrado no dia 13 de setembro”, comenta Dra. Jamile Thomé, diretora-técnica da Intensicare.

A palestra será realizada na quinta-feira (11) a partir de 13h30 no auditório do Hospital Regional de Santa Maria. O evento será aberto para a comunidade médica e assistencial de saúde bastando levar 1kg de alimento não perecível para entrar, que será doado para uma comunidade carente local.

CARTAZ_A2

Data: Quinta-feira (11/08)

Horário: 13:30h às 17:30h

Local: Auditório do Hospital Regional de Santa Maria - Quadra AC 102 Conjunto A, B, C e D

Entrada: 1kg de alimento não perecível

Sobre a Intensicare

A Intensicare é a maior especialista em gerenciamento de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Brasil. Com mais de 10 anos de atuação no mercado, possui UTIs instaladas em diversas regiões do país. Com uso de tecnologias de ponta, equipe altamente capacitada e atendimento humanizado, a empresa tem como objetivo salvar vidas, cuidar de pessoas e levar medicina de qualidade ao maior número possível de pacientes. Para mais informações acesse o site www.intensicare.com.br ou entre em contato através do telefone (62) 3956-5850.

Liminar assegura importação e distribuição de medicamento Stamicis para todo Território Nacional

radiofarmaco

Em decisão proferida nesta sexta-feira (05/08/2016), o MM. Juiz Federal da 21ª Vara de Belo Horizonte/MG, entendeu plausível o direito invocado pela Impetrante por já ter enfrentado, no passado, interdição da ANVISA por suposta irregularidade sanitária. Com isso, garante a importadora M. I. e E. Ltda o exercício de atividade econômica para importação e distribuição do produto fármaco.

O advogado e especialista que atuou no caso, Dr. Pedro Cassab, afirma que não pode um órgão como a ANVISA, em casos de tamanha relevância nacional, agir de forma negligente como fez no passado ao interditar lote do produto que se apresentava regular. Destaca que, apesar do produto ainda não ter registro perante a Agência, o que deve ficar claro para o mercado, o produto encontra-se aguardando análise do registro e sobre o manto da RDC 70/2014; Resolução que assegura a continuidade das atividades da Impetrante visto que comercializado, o produto, desde 2014 no país. Fato que dá regularidade à importação e distribuição do Stamicis e impede o desabastecimento do mercado até que o registro seja finalmente deferido pela Agência.

Sobre o tema, vale registrar que em 05/05/2016 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA havia publicado Resolução RE 1.136 de 4 de maio de 2016 que determinou, como medida de interesse sanitário, em todo o território nacional, a suspensão da importação, distribuição, comercialização e uso do medicamento radiofármaco STAMICIS fabricado pela empresa CIS Bio Internacional, localizada na França, importado por M. I. e E. Ltda, bem como o recolhimento do estoque existente no mercado. Em 24/05/2016 suspendeu os efeitos da Resolução RE 1.136/2016 através da Resolução RE 1.347 de 23 maio de 2016, DOU de 24/05/2016.

Acesse: http://bit.ly/2aB4Mk3

Transforme a Saúde! Participe da Berrini Ventures em Agosto/2016!

IMG_6800

Prezados Inovadores em Saúde,

Ainda estamos em processo de recuperação do Startup Weekend Saúde, um evento que não só nos fez questionar o modo como estavámos realizando nossas interações com a comunidade empreendedora, mas também nos demonstrou o poder da criação através da colaboração.

Ter realizado este evento no Hospital das Clínicas da FMUSP foi não só motivo de grande alegria para todos nós, como também permitiu que os participantes circulassem em todo o Complexo do Hospital das Clínicas, entrevistando pacientes e profissionais de saúde para validarem suas soluções.

No total, foram 120 participantes, mais de 50 mentores, 54 horas de evento, 6 jurados e muita animação! Certamente, dominamos e impactamos as redes sociais e tivemos uma excelente exposição de mídia!

Mídia

 Este mês a Berrini Ventures foi citada em matéria sobre saúde digital do Estadão, junto com outros grandes empreendedores do setor. Vale ressaltar que o foco da matéria era a criação da Associação Brasileira de Startups de Saúde e os diversos players envolvidos nesta iniciativa.

Hospital Innovation Show

Nos dias 27 e 28 de Setembro, teremos o Hospital Innovation Show , no São Paulo Expo, evento em que ocorrerá a maratona Hack4Health da Live,GE e Optum, realizada pela Berrini Ventures.

Serão 10 congressos para mais de 1.000 pessoas, cerca de 4.000 participantes, uma área de Startups, o Startup Lounge, além do do lançamento da Associação Brasileira de Startups de Saúde durante o Congresso MedTech (27/09), focado em Medicina e Tecnologia.

>> Saiba mais sobre o evento e emita sua credencial gratuita de visitante: CLICANDO AQUI.

>> Saiba mais sobre os congressos pagos. Esse ano, com uma credencial você poderá assistir a todos os congressos: CLICANDO AQUI.

Startup Saúde Lounge no Hospital Innovation SHow

 Teremos um startup lounge no HIS, que permitirá as startups se exporem, em meio a um evento incrível. Teremos 15 startups sem TV e 15 com TV. Para saber mais: CLIQUE AQUI

MedTech

 Um dos congressos do Hospital Innovation Show será o MedTech, focado na interseção de Medicina e novas tecnologias, em especial na área de saúde digital em cardiologia e oncologia.

Este Congresso é fruto da parceria entre Hospital das Clínicas da FMUSP, Syte (organização alemã que trabalha com saúde digital) e Berrini Ventures.

As startups Dr. Cuco, Dokter, Coimbra Genômicas já são presença confirmada.

Teremos excelentes speakers neste evento, além do lançamento da Associação Brasileira de Startups de Saúde, um marco para o desenvolvimento do setor.

Hackathon Hack4Health

 Em sua segunda edição, a Hackathon “Hack4Health”, vai ter como apoiadores dois gigantes, GE e Optum, e terá como temas: “Big Data e Analytics”. Durante a realização do HIS, nos dias 27 e 28/9, os participantes serão desafiados a construir soluções disruptivas em saúde.

Em 2015, este evento foi um ENORME sucesso e esperamos superar o impacto do último ano.

A inscrição tem o valor de R$ 60 e a PRÉ-INSCRIÇÃO (gratuita) pode ser feita através deste link: CLIQUE AQUI

Desafio Pfizer

 Até 04/09 estão abertas as inscrições para o Desafio Pfizer. O Desafio Pfizer 2016 vai premiar três startups, em três categorias diferentes: fase inicial, comprometimento e escalando. Não há custo para participar e a premiação consiste em mentoria da Pfizer e da Berrini Ventures.

No ano passado, os vencedores foram a LinCare, Epistemic, Doctor Id e Clever Care

 Saiba mais sobre o Desafio Pfizer e inscreva-se: CLIQUE AQUI

SP Conecta – Encontro de startups

 No dia 30 de Agosto, acontecerá o SP Conecta, evento gratuito promovido pela Investe São Paulo, que reunirá startups, investidores e organizações de apoio ao ecosistema.

O evento vai abrigar mais de 30 players do ecossistema de apoio às startups que estarão à disposição para tirar dúvidas, orientar ou mesmo oferecer seus serviços aos empreendedores. Entre eles, estarão empresas que adotam a inovação aberta, aceleradoras, incubadoras, financiadoras, institutos de pesquisa, associações empresariais e de classe e o próprio governo. Assim, essas instituições poderão mostrar seus serviços e programas de forma individualizada.

Inscrições: CLIQUE AQUI

Encontro Mensal Berrini Ventures

 O próximo evento mensal da Berrini Ventures será no dia 22 de Agosto às 19 horas (a confirmar), em que teremos empreendedores da rede global de empreendedores de Duke (Duke Global Entrepreneurship Network), participantes do Startup Weekend Saúde e convidados empreendedores e investidores.

 Tema: “Construindo um novo ecosistema em sáude”

 Startups preparem seus pitches e investidores venham preparadas para transformar a saúde.

Para participar e fazer PITCHES: CLIQUE AQUI

 Atenciosamente,

Fernando Cembranelli

CEO Berrini Ventures

[email protected]

CHN investe cerca de R$ 2 milhões em modernização de centro cirúrgico

sala inteligente do CC

A cifra de R$ 2 milhões foi o mais recente investimento do CHN (Complexo Hospitalar de Niterói) na modernização de seu centro cirúrgico. O hospital fez a aquisição de duas novas tecnologias que beneficiarão procedimentos de alta complexidade, principalmente neurocirurgias e cirurgias vasculares. No total, foram adquiridos quatro equipamentos, sendo três intensificadores de imagem e um microscópio da marca Pentero – o CHN será o pioneiro na região Leste Fluminense a utilizar esses recursos, que darão ainda mais conforto, precisão e segurança ao ato cirúrgico.

“Fomos também o primeiro hospital da região Leste Fluminense a disponibilizar uma sala cirúrgica inteligente à população de Niterói e adjacências. Agora, investir no aprimoramento de nosso centro cirúrgico significa oferecer ainda mais tecnologia aos médicos que operam em nossa unidade e mais segurança aos pacientes”, reforça Eduardo Duarte, coordenador do Centro Cirúrgico CHN.

Entre as vantagens que os novos dispositivos trarão estão mais recursos de imagens clínicas para os médicos durante as operações, ampliando a capacidade de visão e, por consequência, a precisão das incisões.

Os intensificadores de imagem, fabricados pela GE, modelo 9900, fazem parte da estrutura de um arco cirúrgico capaz de produzir imagens de raios X em alta resolução e em tempo real que melhoram a visualização do médico, pois são transmitidas e ampliadas pelos intensificadores para monitores HD de tela plana em um braço articulado, proporcionando exposição confortável de imagens de alta precisão. Isso permite que quantidades menores de raios X sejam utilizadas e resulta em menor exposição à radiação para o paciente e os profissionais.

Já o microscópio do modelo Pentero, um dos instrumentos mais modernos do mundo utilizados em neurocirurgia, combina diversas soluções de alta tecnologia com recursos sofisticados de computação: lentes e imagens em alta resolução; iluminação potente; entrada USB para gravação das cirurgias e até arteriografia. Um software acoplado ao aparelho permite ajustes automáticos, que são programados no início da operação, de acordo com o perfil de cada procedimento.

“Com esse microscópio, é possível executar técnicas menos invasivas, com mais precisão na realização das cirurgias de aneurisma ou má-formação vascular, por exemplo, levando a uma rápida recuperação do paciente”, finaliza Eduardo Duarte.

Saiba mais sobre o Centro Cirúrgico CHN

O Centro Cirúrgico CHN é composto por 11 salas projetadas com equipamentos de última geração e alta tecnologia, como mesas Maquet; aparelhos de videolaparoscopia full HD; microscópios intensificadores de imagem; focos com LED e câmeras e todos os acessórios para neurocirurgias e procedimentos ortopédicos. Além de disporem de equipamento de ponta, os pacientes contam com a experiência de cirurgiões e de uma equipe multidisciplinar especializada que garantem a qualidade, agilidade e segurança do paciente cirúrgico.

O CHN destina salas exclusivas para procedimentos de alta complexidade, como uma sala para tratamentos cardiovasculares; duas salas integradas com estrutura para a realização de transplantes e quatro novas salas dedicadas às cirurgias eletivas não contaminadas, como cesáreas, cirurgias estéticas e vasculares.

Além disso, o CHN foi o primeiro hospital da região Leste Fluminense a disponibilizar uma sala cirúrgica inteligente à população de Niterói e adjacências. Nela, o cirurgião tem o comando integral de todo o mecanismo, o que permite maior autonomia nas tomadas de decisão durante a cirurgia. Lá, os equipamentos são dispostos em estativas suspensas, com “braços” pneumáticos que possibilitam o posicionamento perfeito dos dispositivos utilizados na cirurgia, evitando, assim, que a fiação tenha contato com o chão. Já o paciente se beneficia pela redução do tempo do procedimento cirúrgico, do período de hospitalização e, consequentemente, da diminuição do índice de infecção hospitalar.

Ameplan Saúde disponibiliza internet gratuita em suas Unidades

shutterstock_281574407

“A decisão de oferecer wifi cortesia para os Beneficiários não foi uma tarefa simples”, comenta José Silva dos Santos, Diretor Administativo Financeiro da Ameplan. “Foram necessários estudos de viabilidade realizados pelo Departamento de Tecnologia, como segurança de rede, custo envolvido no projeto, tempo de permanência do beneficiário na unidade, prováveis interferências na velocidade da rede interna da Operadora, análise dos dados de forma agregada ou separada por unidade, configurações de rede, , frequência de usuários, sobreposicão entre os pontos e outras variáveis que garantissem o sucesso do projeto”.

Silva nos conta que as pessoas que comparecem em uma unidade de saúde geralmente estão doentes, ansiosas, preocupadas e cansadas. A espera pelo atendimento de uma consulta pode gerar um estresse maior ainda. A ideia de disponibilizar o acesso à internet pelo wifi gratuito nas unidades nasceu justamente como um componente psicológico para gerar uma satisfação e reduzir este nível de estresse.

Pesquisas realizadas pelo IGR para a DeviceScape com 400 pequenos varejistas de diversos segmentos nos Estados Unidos, apontam que 79% dos estabelecimentos que implantaram wifi como cortesia, dizem a ferramenta tornou-se importante para os seus negócios e não planejam retirar o acesso.

Ao contrário de instituições que usam o wifi cortesia para atrair clientes, para uma Operadora de Saúde o serviço é oferecido como um conforto para os beneficiários, que podem aproveitar o tempo de espera para seu atendimento com atividades úteis como ler notícias, realizar pesquisas, estudos, atualizar seus e-mails ou mesmo utilizar aplicativos de bate papo para falar com amigos e familiares.

Este foi o passo inicial do projeto, que numa sequência a médio prazo, passará a disponibilizar outros benefícios e informações aos usuários deste serviço, através do serviço de marketing digital, novo canal de comunicação e fidelização de marcas.

Empresas de Home Care podem ter Tributação Reduzida

imposto

Os serviços hospitalares possuem tributação favorecida, sendo o Imposto de Renda (IRPJ) e a Contribuição Social (CSL) calculados mediante a aplicação dos percentuais de 8% e 12% respectivamente, sobre a receita bruta auferida. Para os demais serviços tais tributos são calculados sobre 32% para cada um desses tributos.

Embora todos os prestadores de serviços hospitalares, tais como clínicas e laboratórios, possam ser equiparados a hospitais para obterem essa redução no recolhimento de tributos, a Receita Federal tem adotado entendimento restritivo, admitindo a redução somente para clínicas com serviços cirúrgicos ou de internação. Tanto é assim que, por meio de uma Instrução Normativa, a Receita excluiu expressamente as empresas de Home Care, determinando que essas empresas não estariam sujeitas ao benefício de tributação reduzida.

Diante disso, diversos contribuintes buscaram a justiça, e como resultado o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, em sede de recurso repetitivo, que o direito à tributação reduzida se aplica aos serviços médicos laboratoriais e “vinculados às atividades hospitalares para a promoção da saúde”. Dessa forma, a interpretação do STJ se mostra mais abrangente, considerando os serviços hospitalares como a natureza da atividade desempenhada para a promoção da saúde, e não somente aqueles que necessariamente são prestados dentro do hospital.

Segundo esse entendimento, as empresas de Home Care que prestam serviços médicos em domicílio, poderão ingressar com processo judicial para obter o direito ao recolhimento de IRPJ e CSL sobre e 8% e 12% respectivamente, ao invés de 32% para cada um dos tributos. Isso porque, essas empresas muitas vezes prestam serviços típicos de hospitais, e o fato desses serviços serem prestados fora do ambiente hospitalar, no domicílio dos pacientes, não pode ser suficiente para restringir o benefício da tributação reduzida.

Inclusive, os tribunais federais têm reconhecido o direito das empresas de Home Care à tributação reduzida, bastando que se comprove a natureza dos serviços prestados, voltados à promoção da saúde e vinculados às atividades hospitalares, ainda que sejam prestados no domicílio do paciente.

A significativa redução da carga tributária das empresas de Home Care contribui para ampliar o acesso à saúde, possibilitando que os serviços médicos prestados em domicílio, que possam ser enquadrados no conceito de “serviços hospitalares” definidos pelo STJ, tenham o mesmo tratamento mais benéfico, aplicável aos hospitais e laboratórios médicos.

Além de obter a redução de tributos para o futuro, a medida judicial possibilita ainda reaver os tributos pagos a maior nos últimos 5 anos, o que deverá gerar crédito passível de compensação com demais tributos devidos.

Evento internacional sobre Compliance tem apresentação do Instituto Ética Saúde

shutterstock_154772753

O Ética Saúde foi apresentado pela diretora-executiva do Instituto, Claudia Scarpim, que participou de um debate sobre autorregulação com a diretora de Compliance da Interfarma, Maria José Delgado, e o presidente do Comitê de Ética da ABIMED, Felipe Kietzmann.

Claudia fez uma explanação sobre o histórico do Ética Saúde, mas frisou o conceito de Compliance integrado que fundamentou o Instituto. "É um projeto de autorregulação que visa agregar os players da saúde de forma transparente em um modelo de governança com a participação de todas as entidades que interagem nesse setor. As associações estão representadas no Conselho Consultivo do Instituto Ética Saúde", explicou Claudia.

"Não certificamos ninguém, mas temos a formulação de um cadastro positivo e negativo com informações geradas pelo Canal de Denúncias. O Ética Saúde não tem poder de polícia, mas aplicamos sanções administrativas para quem descumpre os princípios acordados", esclareceu a diretora. As informações que configurem infrações éticas são encaminhadas ao Conselho de Ética do Instituto, que é independente. Já os crimes são encaminhados aos órgãos competentes, como o Ministério Público, por meio de convênios.

O evento contou com a presença do diretor de Promoção da Integridade, Acordos e Cooperação Internacional do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, Renato Capanema, diversos presidentes de empresas farmacêuticas, representantes do Conselho Federal de Medicina e de outras associações do setor de saúde. O Congresso foi apresentado em português, espanhol e inglês, simultaneamente.

EyeLock lança a única tecnologia de reconhecimento de íris que funciona a 60 cm de distância, com óculos, lentes de contato e à luz do dia

NOVA YORK, 8 de agosto de 2016 /PRNewswire/ -- A EyeLock LLC, uma líder de mercado de soluções de autenticação de identidade baseadas na íris, anunciou hoje uma nova tecnologia que autentica identidades a distâncias de 60 cm, com óculos, lentes de contato e à luz do dia. A tecnologia foi projetada para implementação em smartphones e em dispositivos móveis, bem como em aplicações do setor automotivo, de cuidados com a saúde e do limite da rede. A tecnologia da EyeLock representa um avanço em software patenteado, segurança, algoritmos e ótica e fornece as capacidades mais seguras, confiáveis e de fácil utilização disponíveis atualmente no mercado – superando as soluções de reconhecimento de íris disponíveis da Samsung, Fujitsu e Microsoft Lumia.

Com a rápida proliferação de modalidades biométricas em dispositivos da Internet das Coisas (IoT), a nova tecnologia da EyeLock aborda a crescente demanda para o aumento de protocolos de segurança para dispositivos e as aplicações de caso de uso que movem o mundo no qual vivemos. A tecnologia beneficia os fabricantes de equipamentos originais (OEM) licenciados e o mercado em geral, incluindo serviços financeiros, cuidados com a saúde, setor automotivo, setores empresariais e governamentais, através do fornecimento de uma solução para mitigar ameaças à segurança, enquanto proporciona aos consumidores uma maneira mais conveniente de negociar.

"A nova tecnologia da EyeLock é um significativo avanço científico do reconhecimento de íris e será usado como uma utilidade em dispositivos do limite da rede", disse Jim Demitrieus, Executivo-Chefe da EyeLock. "Nossa nova tecnologia acaba de superar todas as outras soluções de reconhecimento de íris e resolve os obstáculos de usabilidade e segurança que há muito são um impedimento para a adoção no mercado de consumo em massa. A EyeLock oferece a única tecnologia de reconhecimento de íris para atualidade que funciona de uma distância de 60 cm, com óculos, lentes de contato ou à luz do dia, tudo isso sem comprometer a segurança ou a facilidade de utilização", ele concluiu.

A EyeLock é uma das únicas companhias biométricas do mundo a possuir e controlar todo o pacote de software e algoritmos, fornecendo autenticação dos dois olhos, uma incomparável arquitetura de segurança e tecnologia de anti-falsificação.

Sobre a EyeLock

A EyeLock LLC, uma subsidiária de propriedade majoritária da Voxx International Corporation (VOXX: NASDAQ),  é uma líder reconhecida de autenticação avançada da íris para a Internet das Coisas (IoT), fornecendo o mais alto nível de segurança com a tecnologia EyeLock ID™. A autenticação da íris é altamente segura porque não existem duas íris iguais e a íris é o identificador humano mais preciso além do DNA. O significativo portfólio de Propriedade Intelectual da companhia, incluindo mais de 75 patentes e patentes pendentes e tecnologia patenteada, permite a autenticação conveniente e segura de indivíduos em ambientes físicos e lógicos. As soluções da EyeLock foram integradas e incorporadas em produtos e plataformas de consumidores e empresas, eliminando a necessidade de PINs e senhas. As corporações da Fortune 500 reconhecem o nível de segurança fornecido pela EyeLock, em parte devido à sua taxa de falsa aceitação extremamente baixa, facilidade de uso e escalabilidade. Como membro patrocinador da Aliança Rápida Identidade On-line (FIDO), uma organização sem fins lucrativos dedicada à criação de uma presença digital mais segura e protegida para os consumidores, a EyeLock se dedica a desenvolver a privacidade digital e a segurança da próxima geração.

Contato da EyeLock com a mídia:

Anthony Antolino
Chefe de Marketing e Desenvolvimento de Negócios
Tel.: 914-619-5548
E-mail: [email protected]

FONTE EyeLock LLC