faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Healthtech oferece modelo de negócio rentável com impressão 3D

Divulgação Fix it saude business_fix it.png
Com investimentos a partir de R$ 1.800, Fix it oferece negócio de baixo custo e com alto retorno financeiro para profissionais da saúde

Criada há mais de 30 anos, a impressão 3D surgiu com a proposta de revolucionar diversos setores da economia. A técnica, que antigamente era cara e lenta, evoluiu e tem ganhado cada vez mais espaço no país. De acordo com o relatório “O Futuro do Trabalho 2018”, produzido pelo Fórum Econômico Mundial, 49% das empresas brasileiras pretendem investir em impressão 3D até 2022. É nesse sentido que a startup nordestina Fix it, que desenvolve soluções para procedimentos de fraturas e na recuperação de casos pós-cirúrgicos, faz parte das empresas que apostam na inovação, sendo a única startup da América Latina a oferecer um modelo de negócio rentável com impressão 3D para imobilizar e tratar membros do corpo que sofreram lesões ou fraturas.

Ainda segundo o estudo, no setor da saúde e mundialmente falando, o número de empresas que contam com essa inovação sobe para 53%. A startup possui mais de trinta modelos em seu portfólio, contemplando membros superiores e inferiores, feitos de plástico termomoldável e biodegradável. Os imobilizadores articulares produzidos pela healthtech possuem design inovador, que facilita na hora de imobilizar o paciente de forma rápida, e ainda diminui a produção de lixo hospitalar.

Buscando desengessar a ortopedia, a Fix it disponibiliza duas opções de aquisição para os profissionais que estejam interessados em trabalhar com o produto, podendo investir em um negócio de baixo custo e com um alto retorno financeiro. As opções oferecidas pela healthtech são:

Fixiter

Modelo mais simples e com menor custo de investimento. Com ele, o profissional não tem a necessidade de portar uma impressora 3D, uma vez que o software utilizado fará a conexão entre ele e outro profissional habilitado a realizar a impressão. Esse modelo inclui o curso de habilitação Fixiter, que ensina o processo de impressão 3D da Fix it e orienta o profissional a como manusear e fazer pedidos no software da empresa.  A assinatura Fixiter também oferece acesso ao Software Basic e um pacote de conteúdos para serem usados em mídias sociais. O valor do investimento é de R$1.800 e a assinatura é de R$ 100 ao mês. 

Fixiter Pro

Modelo mais completo que permite o profissional imprimir as órteses, além de fornecer a impressão para outros profissionais. O modelo inclui o curso de Habilitação Fixiter, acesso ao Software Pro, Curso de Instrutor, Curso de Impressão 3D, treinamento de marketing e vendas, descontos exclusivos nos eventos e cursos da Fix it, pacote de conteúdos para as redes sociais e a possibilidade de monetização com o Curso de Habilitação. O valor do investimento é de R$ 7.000, com a assinatura por R$ 500 ao mês. 

O modelo de negócio é indicado para fisioterapeutas, ortopedistas, terapeutas ocupacionais, cirurgiões de mão e qualquer outro profissional de saúde que trabalhe com imobilização ortopédica. A empresa estima que com a venda de apenas 10 soluções Fix it, o valor investido no primeiro modelo seja compensando. Já no segundo, são necessárias 35 soluções vendidas. Ressalta-se que valor da solução segue uma tabela piso, no entanto a Fix it não interfere no valor que será cobrado pelo profissional. 

“Tornar-se um Fixiter abre muitas portas para o profissional. Além de fazer parte da rede de profissionais que estão construindo o futuro da saúde no mundo, ele estará investindo em um negócio totalmente rentável e com baixo custo de investimento”, finaliza Felipe Neves, CEO da Fix it. 

 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar