faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Apple HealthKit se populariza entre hospitais americanos

apple-healthkit-se-populariza-entre-hospitais-americanos.jpg
- shutterstock
Quatorze de 23 hospitais dos EUA, contatados pela agência Reuters, participam de projeto-piloto com o HealthKit

Aonde a Apple decide investir, a probabilidade de se tornar líder de mercado rapidamente é grande, e não precisa de muito entendimento para sacar isso, afinal, a companhia foi a primeira colocada da lista da Forbes do ano passado e é a primeira empresa a valer no mercado mais de US$ 700 bilhões. Esse protagonismo já está acontecendo no setor de saúde, entre as companhias que desenvolvem aplicativos capazes de monitorar a saúde dos pacientes, gerar dados, e integrá-los com o prontuário eletrônico.

De acordo com a agência Reuters, a tecnologia de saúde da Apple está se popularizando pelos maiores hospitais dos EUA, mostrando-se como um meio para que os médicos monitorem remotamente seus pacientes, com custos menores.

Quatorze de 23 hospitais contatados pela Reuters afirmaram ter lançado um programa-piloto com o HealthKit ou estão em vias de. O HealthKit funciona como um repositório de informações de saúde como pressão arterial, peso e freqüência cardíaca, e pode ser integrado a outros aplicativos, de fitness por exemplo.

Dessa forma, o médico pode acompanhar mais de perto as condições de seu paciente e intervir mais cedo, caso necessário, evitando hospitalizações ou rehospitalizações.

LEIA MAIS:

Acessórios eletrônicos combinam dados de saúde e condicionamento físico

Unimed-BH integra plataforma com aplicativo da Apple

Como o Dr Google quer curar o setor de saúde

O Google e a Samsung Electronics são exemplos de companhias que lançaram serviços semelhantes, mas ainda estão num estágio anterior à Apple em relação ao a entrada em hospitais nos EUA e em outros parceiros da área médica.

O mercado de saúde dos EUA movimenta cerca de US$ 3 trilhões e, segundo pesquisa do IDC Health Insights, 70% das organizações do setor vão investir em tecnologias como apps, wearables, monitoramento remoto e cuidado virtual nos próximos três anos.

De acordo com a diretora de pesquisas do Gartner, Angela McIntyre, as tecnologias de hoje permitem que os consumidores consigam integrar os dados da maioria dos dispositivos em uma única conta, em que seus dados poderão ser analisados por meio de computação cognitiva para fornecer insights úteis.

As iniciativas são financiadas pela Qualcomm, Apple (HealthKit), Google (Google Fit), Samsung (S.A.M.I.), Microsoft, Nike e Intel, entre outras empresas, que já estão fazendo inovações nos equipamentos fitness e no monitoramento da saúde. Para Angela, essa tendência está criando uma infraestrutura para a combinação dos dados relevantes para a saúde e o condicionamento físico.Os cinco principais formatos (form factors) de acessórios eletrônicos fitness são pulseiras inteligentes, relógios esportivos, monitores, cintas de monitoramento cardíaco e roupas inteligentes.

*Informações atualizadas às 11h49, do dia 12/02

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar