faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Exame inovador permite o diagnóstico mais acurado do câncer de próstata

Luciana Rugani (12)

No próximo mês acontece a campanha de conscientização sobre o câncer de próstata e neste ano, o Novembro Azul chega com novidades importantes para a população de Belo Horizonte. Isso porque o recém inaugurado hospital da cidade, o Orizonti - Instituto Oncomed de Saúde e Longevidade, do Grupo Oncomed, é a primeira instituição da capital a incorporar em sua linha de cuidado do câncer de próstata, a biópsia guiada por fusão de imagens da ressonância com o ultrassom.

Ainda pouco comum no país, a técnica permite que as imagens obtidas através da ressonância nuclear magnética sejam fundidas com as do ultrassom realizado no ato da biópsia, permitindo uma maior acurácia no diagnóstico da doença. O médico pode então guiar a agulha para local exato onde a ressonância mostra a alteração da próstata, evitando-se uma biópsia "às cegas". Neste último sábado, 24 de outubro, menos de uma semana após sua inauguração, foram realizados dois desses procedimentos no hospital. Para os especialistas da área, a incorporação dessa tecnologia é um marco para a cidade, com benefícios importantes para o paciente. "Quando um paciente com suspeita de câncer é encaminhado para uma biópsia da próstata, pode acontecer do médico não conseguir enxergar a lesão e não acertar o tumor, levando a um resultado potencialmente falso negativo, o que gera atraso no diagnóstico. Com a fusão de imagens com ressonância, o médico enxerga exatamente onde deve levar a agulha para a biópsia", explicou o urologista Dr Leonardo Lopes, médico de um dos pacientes submetidos ao procedimento.

As duas biópsias por fusão  foram realizadas pelo Dr. Guilherme Moratti, médico do Hospital Albert Einstein em São Paulo e que integra a equipe de radiologia intervencionista do Instituto Orizonti. A coordenadora da radiologia do hospital, Dra Luciana Rugani, explica sobre as vantagens da técnica: “É como se os dois procedimentos (ressonância e ultrassom) fossem feitos simultaneamente, na hora da biópsia. Com o uso de uma pinça comprida por via transretal é possível chegar de forma certeira ao tumor, disse a médica". Para a realização do procedimento, inédito em Belo Horizonte, o Instituto Orizonti investiu em um aparelho e software que conta com uma tecnologia de ponta, além de profissionais treinados especificamente em imagem por fusão. O aparato pode também auxiliar biópsias no fígado e outros órgãos.

Inovação, pesquisa e conhecimento são valores do Grupo Oncomed e fazem parte da agenda diária da instituição. O Instituto, cujos especialistas integram uma equipe de alta performance, adquiriu equipamentos de última geração para trazer uma melhor assistência médica aos pacientes de Belo Horizonte.