faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Santa Casa de Presidente Prudente traça perfil de UTI cardiológica

santa-casa-de-presidente-prudente-traca-perfil-de-uti-cardiologica.jpg
- Shutterstock
Pesquisa analisou dados de 3 mil pacientes e foi publicada na última edição do Critical Care Medicine, periódico da associação americana de medicina intensiva

A partir das evidências de que as doenças cardiovasculares são as que mais matam em todo o mundo - cerca de 17 milhões de óbitos foram registrados em 2011, segundo a OMS -, a Santa Casa de Presidente Prudente, em São Paulo, resolveu aprofundar o conhecimento sobre as características dos pacientes cardiológicos internados em suas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). O levantamento analisou dados de 3.000 pacientes, nos últimos dois anos.

A extração dos dados foi possível por meio do sistema de gestão Epimed utilizado pela Santa Casa. De acordo com o autor do estudo e coordenador da UTI Coronariana da instituição, Carlos Eduardo Bosso, a pesquisa relatou a porcentagem de eventos adversos encontrados, buscando identificar a relação desses eventos com o aumento da mortalidade.

O estudo foi dividido em dois ramos: a primeira ramificação, que teve foco epidemiológico, coletou e comparou dados de 2.098 pacientes, com faixa etária média de 68 anos (internados entre os anos de 2011 e 2013 na UTI Coronariana) e fez o cruzamento das características de pacientes de risco internados em UTIs cardiológicas com as taxas de mortalidade. A maior incidência está entre os homens; 57,9% com idade média de 66 anos.

Entre os principais diagnósticos de internação está a angina instável, com 13% dos casos. Outra observação foi quanto ao risco de morte. O maior perigo está entre pacientes que tiveram, na admissão, insuficiência cardíaca congestiva. Já a outra frente do estudo extraiu e analisou informações clínicas sobre a incidência de eventos adversos na UTI e avaliou, durante 18 meses, dados de cerca de mil internações de pacientes, com faixa etária média de 67 anos; 57,38% do sexo masculino e 42,63% do sexo feminino. A estatística mundial mostra que cerca de 8 a 16% dos eventos adversos ocorrem na internação e que 70% deles podem ser evitados com medidas de precaução.

Os resultados foram apresentados no 34º ISICEM (Simpósio Internacional de Terapia Intensiva e Emergência), realizado em Bruxelas, na Bélgica, em março deste ano, e publicados na última edição do Critical Care Medicine, periódico da Society of Critical Care Medicine (associação americana de medicina intensiva). De acordo com os especialistas, o estudo mostrou que a UTI coronariana da Santa Casa de Presidente Prudente está dentro da média mundial, com índice de 10% de eventos adversos.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar