faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Inovação é importante, mas precisa ser disponível e acessível para todos

chris coburn.png
Christopher Coburn, Chief Innovation Officer do Mass General Brigham, apresentou case do sistema de saúde de Boston no palco combinado dos congressos [email protected] e CISS

Na abertura combinada do [email protected] e CISS, no segundo dia da 27ª edição da Feira Hospitalar, o assunto principal foi a inovação em tempos de transformação: quais são os desafios e sucessos no contexto hospitalar? Para falar sobre isso, Christopher Coburn, Chief Innovation Officer do Mass General Brigham, apresentou o case da companhia que, na área de inovação em saúde, é referência mundial.  

Localizado em Boston, nos Estados Unidos, o epicentro global de inovação em saúde, o sistema de saúde integra as afiliadas da Universidade de Harvard Brigham and Women’s Hospital, Massachusetts General Hospital, Massachusetts Eye and Ear e McLean Hospital, configurando-se, atualmente, como a maior empresa de pesquisa acadêmica do país. Com mais de 80.000 colaboradores, possui uma receita anual de mais de US$ 16 bilhões, com investimentos de mais de US$ 2 bilhões somente em pesquisa.  

Em um cenário pós-pandemia, a indústria tem sido sofrido redefinições, assim como os modelos de cuidado, que caminham para a inovação em um modelo de valor tornando o sistema de saúde mais fácil, acessível e humano. Neste contexto, o paciente precisa ser engajado e envolvido no processo de uma forma empoderada e ativa. De olho nisso, o Mass General tem construído um modelo que integra a academia com o sistema de saúde colocando o paciente no centro do cuidado. “Além de melhorar o acesso do paciente e sua navegação no sistema de saúde, e tornar a atenção primária mais acessível, estamos focando em cultivar inovações e divulgá-las para o mundo”, contou Christopher.  

No portfólio de tecnologias inovadoras, 21% das pesquisas focam em Oncologia, 14% em Neurociência e o restante é dividido em diversas áreas como Terapias Genéticas, Oftalmologia, Doenças Raras, Autoimunes, entre outras. Um dos destaques nos estudos da instituição estão as terapias celulares, como a edição genética, que movimenta bilhões de dólares da companhia. Durante a pandemia, Boston também teve um papel estratégico na resposta a Covid-19 servindo de espaço para as pesquisas da vacina de RNA mensageiro, da Pfizer/BioNTech.  

Christopher destacou em sua apresentação também aspectos que explicam porque Boston é extremamente favorável a inovações na área da saúde. Entre os principais fatores estão um sistema focado em pesquisa, educação e infraestrutura de atendimento ao paciente; um espaço bem organizado e seguro para investimentos, além da capacidade de avaliar e se adaptar melhor as dinâmicas por meio de coleta e interpretação de dados. 

E os desafios?  

So far, so good... Mas e os desafios? Embora a inovação seja um dos aspectos mais brilhantes do sistema de saúde em Boston, a pandemia revelou que a acessibilidade ainda é bastante limitada, levando a uma distribuição desigual de cuidados, um retrato do paradoxal cenário de saúde nos Estados Unidos. De um lado, investimentos altíssimos e celeiro de inovações que ditam as regras do mercado; do outro uma população que, em muitas regiões, não consegue ter acesso a tratamentos básicos pcomo o de doenças crônicas -  diferentemente do Brasil, onde pelo SUS (Sistema Único de Saúde), apesar de todas as dificuldades, há acesso e medicamentos como direito. Nesse sentido, Coburn destacou que a mortalidade de populações minoritárias foi duas vezes maior em relação ao restante da população, durante a pandemia. “Conduzir inovações para beneficiar todos os pacientes é um dos nossos grandes desafios. A inovação é extremamente importante, mas precisa estar disponível a preços acessíveis”, finalizou o especialista.  

Feira Hospitalar acontece até 20 de maio em São Paulo  

Para visitar a 27ª edição da Feira Hospitalar no SP Expo, basta se credenciar gratuitamente no site. Além dos congressos pagos, o evento também conta com sete arenas de conteúdo gratuito e uma área de exposição de aproximadamente 100m². Confira a programação completa no site ou na Hospitalar Hub e programe sua visita.   

TAG: Coberturas
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar