faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Mercado de produtos médico-hospitalares segue em alta e produção doméstica cresce 25%, entre janeiro e setembro

Crédito: Divulgação Crescimento.png
Foram abertas mais de 8 mil vagas de emprego, um aumento de 5,3% no número de carteiras assinadas

O Brasil fechou os três primeiros trimestres do ano com crescimento acumulado de 24,9% na produção doméstica de produtos para a saúde, segundo dados do Boletim Econômico da Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde (ABIIS). Foram abertas, no período, 8.157 vagas nas atividades industriais e comerciais do setor de dispositivos médicos, totalizando 163.277 trabalhadores nesse mercado, número que não inclui os empregados em serviços de comple­mentação diagnóstica e terapêutica.

As exportações tiveram um crescimento de 4,2% e as importações recuaram 4,4%. O consumo aparente de produtos para a saúde – que é soma da produção nacional e das importações, descontadas as exportações – aumentou 4,6% nos nove primeiros meses do ano.

O diretor executivo da ABIIS, José Márcio Cerqueira Gomes, explica que “o bom desempenho do setor é ainda reflexo da retomada de cirurgias e procedimentos médicos eletivos e exames, contingenciados na pandemia da Covid- 19”. As cirurgias no SUS, entre janeiro e setembro, aumentaram 22,3%, na comparação com o mesmo período de 2021. No total, fo­ram realizadas 3,7 milhões cirurgias. Já o número de internações hospitalares no SUS cres­ceu 5,6%. Destaque para o incremento de 87,1% das internações para o tratamento de pneumonias e influenza e de 30,5% para o tratamento de outras doenças bacterianas.

O número de exames também cresceu de maneira significativa: 14,8%, em relação ao mesmo período de 2021. No total, foram realizados mais de 715 milhões de exames no SUS. A alta mais expressiva foi em endoscopia (32,9%) e realização de exames de diagnóstico por teste rápido (31,1%).

Para os próximos meses, o cenário doméstico deve permanecer favorável para o setor, mas o internacional preocupa. “Além da retomada das atividades eletivas do SUS, os planos de saúde no Brasil totalizaram 50,2 milhões de beneficiários em setembro, um crescimento de 3,5% na comparação com o ano anterior. São 25,8% da população com acesso à infraestrutura oferecida pela rede que atende a saúde suplementar. Em contrapartida, a recessão global não está descartada, induzida por questões como a guerra da Rússia com a Ucrânia, a desaceleração da China, o aumento no custo de vida em vários países, causado por pressões inflacionárias persistentes e crescentes. Esses fatores podem influenciar no desempenho das importações e exportações de dispositivos médicos”, finaliza José Márcio Cerqueira Gomes.

O Boletim Econômico ABIIS é desenvolvido pela Websetorial Consultoria Econômica.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar