faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Sitemap


Articles from 2003 In December


USP promove cursos de verão

De 26 de janeiro a 13 de fevereiro de 2004, a Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) oferece uma programação especial de cursos de extensão universitária, intitulada "Programa de Verão". Serão 29 cursos com carga horária de 15 a 40 horas e um total de 852 vagas. Entre os temas dos cursos, aspectos geotécnicos de aterros de resíduos sólidos; elaboração de plano de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde; fatores psicossociais e saúde no trabalho; gerenciamento de aterros sanitários; e gestão do ar nas cidades.
Informações e inscrições pelo telefone (11) 3066-7787 e pelo e-mail cverao@edu.usp.br.

Hospital de Mauá reabre hoje para atendimento

Hoje, dia 31, Mauá (SP) ganha um hospital com 30 anos de existência. Trata-se do Hospital Mauá que após demandas judiciais, volta ao controle da Samcil. Pela manhã deverão comparecer ao local (Praça Kennedy nº 3) representantes da vigilância sanitária, do Sindicato dos Médicos e autoridades locais.
A reabertura do Mauá acrescenta mais cem leitos à rede hospitalar. O Hospital Mauá, patrimônio da região do Grande ABC, na gestão da Samcil, fazia, em média, 160 cirurgias mais 150 partos por mês. Ao longo de suas três décadas, a maternidade do HM trouxe à vida mais de 20 mil habitantes da região e garantiu a vida e a saúde de milhares de outros. Nos últimos meses o hospital interrompeu o atendimento ao público e vai ser reaberto agora pela Samcil.
O Mauá começou a ser construído na década de 60 pelo Dr. Radamés Nardini, médico brasileiro que hoje empresta seu nome ao principal hospital público da cidade. Na década de 70, Nardini vendeu o hospital aos médicos da cidade que o repassaram, mais tarde à Samcil.

Hospitais públicos montam esquema de final de ano

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo definiu o esquema de final de ano para sua rede de instituições médicas. Os hospitais atenderão em esquema de plantão (atendimento de emergência) em 31 de dezembro, 1º e 2 de janeiro. O atendimento será normal nesta terça-feira, 30 de dezembro. No sábado e domingo próximos, os hospitais trabalham em plantão, retomando o atendimento normal na segunda-feira, 5 de janeiro. Os Postos de Atendimento Médico (PAMs), na capital paulista, estarão marcando consultas e atendendo a população até dia 31, às 12h. Como não recebem emergências, fecharão em 1º e 2 de janeiro.
O Instituto Butantan abrirá normalmente em 30 de dezembro e até as 12h no dia 31. A Ouvidoria da Secretaria e o Museu Emílio Ribas terão o mesmo esquema de funcionamento: atendimento normal nesta terça, dia 30, e até às 12h na véspera de Ano Novo.

ANS faz consulta pública sobre garantia de cobertura dos planos de saúde

A ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar colocou em consulta pública, até o dia 7 de janeiro, a proposta de mudança na regulamentação da provisão técnica de garantia de cobertura para planos de saúde. Os interessados podem mandar sugestões no site www.ans.gov.br sobre os planos de saúde que ofereçam em seus contratos cláusula de remissão temporária de pagamento da mensalidade em casos de morte, invalidez ou desemprego do titular.

Unicamp abre inscrições para especialização em geriatria

O Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) está com inscrições abertas, até 28 de janeiro, para o Curso de Especialização em Geriatria. Com carga horária de 380 horas, será realizado de 2 de fevereiro a 25 de novembro de 2004. O curso é voltado a graduados em cursos superiores da área de saúde. Todos os inscritos, no final do curso, receberão diploma de Curso de Especialização em Geriatria, emitido pela Diretoria Acadêmica (DAC) da Unicamp, desde que freqüentem pelo menos 80% das aulas programadas e sejam aprovados na avaliação final.
As inscrições custam R$ 3 mil e podem ser pagas em dez parcelas de R$ 300. O curso será realizado na Faculdade de CIências Médicas (FCM). Mais informações podem ser obtidas na Escola de Extensão da Unicamp (Extecamp) pelos telefones 19-3788-4646, 3788-4647 e 3788-4648. Veja mais.

Qualidade hospitalar é tema de livro

Quem trabalha na área da saúde ou se interessa pela gestão da qualidade vai apreciar o livro ?Hospitais: Administração da Qualidade e Acreditação em Organizações Complexas? (editora Dacasa, dacasa@logic.com.br) escrito pelos médicos Antonio Quinto Neto e Olímpio J. Nogueira V. Bittar, foi lançado durante a Conferência Nacional de Saúde (ONA), em dezembro. Voltado para profissionais da área da saúde, especialmente quem se preocupa com a organização e avaliação da qualidade da gestão médico-assistencial, a obra apresenta as diversas experiências de acreditação conduzidas no País com base no Manual Brasileiro de Acreditação de Hospitais.
O objetivo, segundo os autores, é contribuir para o aprimoramento do Sistema Nacional de Acreditação das organizações de saúde. A busca por qualidade, que, se feita pela metodologia da ONA, culmina com a conquista do certificado de acreditação concedido pela Organização, é um processo que, na opinião dos autores, ainda não é suficientemente conhecido. Segundo Antônio Quinto e Olímpio J. Nogueira, entre as maiores dificuldades para a implementação do processo de acreditação destacam-se, além do desconhecimento, a falta de compromisso da alta direção das insituições de saúde, e a necessidade de maior capacitação do corpo funcional em vista, inclusive, do comprometimento dos colaboradores da organização. O custo, muitas vezes alegado como um dos motivos para que as organizações de saúde não invistam em um programa de avaliação e certificação de qualidade, na verdade, não é proibitivo e, portanto, não deve ser um impedimento para que as instituições se engagem nesse processo.
De acordo com os autores, a preparação para uma visita bem sucedida dos avaliadores será tanto mais onerosa quanto mais defasada estiver a instituição em termos de instalações, equipamentos e capacitação de pessoas. É exatamente nesse ponto que é possível detectar se a organização tem um programa adequado de investimentos e capacitação de pessoal, áreas que pressupõem a existência de uma política explícita de investimentos. Muitas vezes a maioria dos hospitais não têm nada do gênero, o que resulta, por exemplo, em estruturas físicas antigas na maioria dos hospitais.
?Hospitais: Administração da Qualidade e Acreditação em Organizações Complexas? custa R$ 39,90, pode ser adquirido por meio do site da ONA (www.ona.org.br), diretamente da Editora Dacasa (dacasa@logic.com.br) ou, ainda, na Secretaria do Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre (51.33472122).

HC de São Paulo pesquisa fator hereditário em casos de câncer

Um grande número de casos de câncer em uma mesma família muitas vezes traz angústia para seus membros, que desconfiam da hereditariedade da doença. Desde o último mês de novembro, o Ambulatório de Oncologia Clínica do Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP colocou à disposição destas pessoas o Ambulatório de Aconselhamento Genético. Pacientes com histórico de câncer na família passam por uma série de entrevistas e testes a fim de descobrir se a doença é, nesses casos, hereditária, e quais as chances de desenvolvê-la no futuro, informa a Agência USP. A primeira etapa consiste em levantar o histórico clínico do paciente e de várias gerações de sua família. É feito um heredograma (diagrama com o histórico familiar de doenças) de, no mínimo, três gerações com todas as ocorrências de câncer, se possível com documentação médica que descreva o tipo de tumor.
A equipe do Ambulatório analisa os dados e, dependendo do padrão de ocorrência da doença na família, encaminha o paciente para um teste genético, feito por meio de análise sangüínea. A pesquisa é específica para um determinado tipo de gene. Se for encontrada alguma mutação, os médicos sabem quais os riscos de a pessoa desenvolver o câncer. "Se alterações genéticas não forem encontradas, o paciente deverá ser acompanhado, porque pode ter uma mutação não conhecida", afirma a médica Maria Del Pilar Estevez Diz, supervisora do ambulatório.
Quando os médicos detectam mutações genéticas que conferem maior suscetibilidade à doença, a equipe discute com o paciente sobre as possíveis alternativas de tratamento. Para o câncer de mama há três abordagens. Os exames preventivos (ultra-sonografia e mamografia) deverão ser feitos mais cedo, a partir dos 25 ou 30 anos. A segunda opção é o uso de medicamentos quimio-preventivos. A última e mais radical alternativa é a mastectomia preventiva (retirada total ou parcial da mama).
Por enquanto, o Ambulatório de Oncologia Clínica realiza somente o tratamento de pacientes com histórico familiar de câncer de mama encaminhados por médicos do próprio Hospital das Clínicas. Mas a idéia original é estender o tratamento para outros tipos de câncer como ovários, colon e reto.

NS apresenta umidificador de ambiente

A NS Inaladores, que oferece inaladores de uso doméstico, desenvolveu o Humid Air - umidificador para ambientes. Ultra-sônico, o modelo produz névoa fria, ideal para prevenção e auxílio no tratamento de gripes, resfriados, bronquite, sinusite e outros problemas respiratórios causados pelo clima seco, poluição e ambientes climatizados por ar condicionado. O aparelho é indicado quando a umidade relativa do ar é inferior a 40%. O umidificador proporciona alívio tanto para adultos como para crianças que passam longos períodos em ambientes onde a umidade do ar é reduzida. Outro problema causado pela permanência em ambientes secos são as viroses, que prejudicam especialmente as crianças. Nesses quadros os sintomas mais comuns são vômitos e diarréias, que podem levar, inclusive, à desidratação. De acordo com pesquisas realizadas pela NS, a umidificação oferece melhores resultados quando as temperaturas estão em elevação, pois o corpo humano requer um índice mínimo de água para evitar o ressecamento de mucosas.
O Humid Air pode ser utilizado tanto em casa quanto no escritório. O aparelho tem capacidade para 5 litros de água, suficientes para ambientes de aproximadamente 24 m2, com autonomia para trabalhar até 12 horas o equipamento desliga automaticamente ao termino da água. Além disso, tem baixo consumo de energia e seletor automático de voltagem.
Comercializado em mais de 300 pontos de venda, entre magazines, farmácias, hipermercados e lojas especializadas, o modelo tem garantia de 1 ano.

Hospital das Clínicas de Botucatu amplia atendimento

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), localizado em Botucatu (SP), registrou um aumento na demanda pelo atendimento, principalmente para procedimentos de custo mais elevado. No período de janeiro a novembro de 2003, o hospital realizou 65% a mais de endoscopias que no ano passado. Os exames de radioterapia cresceram 58% e os de ressonância magnética 23%. As consultas no hemocentro subiram em 19%, as sessões de quimioterapia em 11%, e as análises clínicas foram 11% a mais que em 2002. O numero de consultas na triagem e nos ambulatórios do Hospital das Clínicas de Botucatu também aumentaram. Entre janeiro e novembro deste ano, foram realizadas 205.902 consultas nos ambulatórios e 37.772 consultas na triagem.
No período analisado, o HC registrou a abertura de quase 19 mil prontuários novos, o que representa um crescimento de cerca de 10% no movimento de pacientes atendidos, em relação ao ano anterior. Outras áreas que contribuíram para o incremento são as sessões de hemodiálise, com 7,5% a mais, exames de ultrassonografia, com 22%, e fisiodiagnóstico, com 20%.
O índice de exames de tomografia computadorizada sofreu um decréscimo, em função de problemas enfrentados na manutenção dos equipamentos importados. Um direcionamento dos pacientes de não-emergência e não-urgência a outras unidades e aos ambulatórios contribuiu para uma retração também nos números de atendimento no pronto-socorro.

Radioterapia do HC de Campinas investe em oncologia

O Serviço de Radioterapia do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp está capacitado a duplicar, neste mês, o atendimento a pacientes oncológicos. Com o aumento desse potencial, será possível atender 100 casos novos no serviço por mês, que terá condições de executar irradiações em mais de 4 mil campos radioterápicos (cada irradiação - em média, duas a três por dia), informa a assessoria de imprensa da Unicamp.
A expansão começou a ser planejada no início do ano, com a finalidade de priorizar o atendimento médico em áreas estratégicas. Uma das formas encontradas para ampliar o atendimento foi a instalação e o funcionamento de um acelerador linear de fótons e elétrons, adquirido com recursos do Programa Reforsus do Ministério da Saúde. Este equipamento custou aproximadamente US$ 1,2 milhão e realiza irradiações.
Segundo estima o radiologista Werner Schlupp, responsável pela área, a expansão do Serviço, que integra um plano diretor de readequação do HC, permitirá atender 25% da demanda do Sistema Único de Saúde (SUS) da região de Campinas.
Outro avanço foi conquistado mediante auxílio financeiro da Pró-Reitoria de Desenvolvimento Universitário (PRDU) para reforma do espaço físico do serviço. A área dispõe de recursos tecnológicos e realiza atendimento de casos oncológicos que permite um treinamento de excelência a alunos do novo curso de graduação em física médica. Está em discussão, em conjunto com o Serviço de Radioterapia do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), a implantação da residência médica em radioterapia, fato que agregará ainda mais qualidade ao serviço.