faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Sitemap


Articles from 2007 In December


Hospital Fátima recebe certificação ISO 9001:2000

O Hospital Nossa Senhora de Fátima, fundado em 1957, recebeu no último dia 20 de dezembro, o título de primeiro hospital no Rio Grande do Sul aferido com a certificação ISO 9001:2000 em todos os serviços.

Conforme a diretora executiva de serviços de saúde do Grupo Fátima, Cleciane Doncatto Simsen, este sucesso tem a marca de mais de 400 profissionais de saúde e administração, entre enfermeiros, técnicos, terapeutas, nutricionistas, farmacêuticos, corpo clínico e serviços de apoio. “Esta importante certificação é fruto de uma trajetória de excelência construída ano após ano, pelo Hospital Fátima, tornando-o um referencial de qualidade no Estado. Agora, além de contar com a Acreditação Plena, por meio da Organização Nacional de Acreditação (ONA), - órgão chancelado pelo Ministério da Saúde - , congregamos mais esta distinção”, destaca.

Após visita de auditoria, o Hospital Fátima recebeu o certificado da empresa Det Norske Veritas (DNV) com acreditação INMETRO, considerando a Instituição totalmente adequada às exigências da norma ISO 9001/2000. A assessoria foi prestada pela empresa de consultoria Qualytool.

A política de qualidade da Instituição de saúde tem como princípio assegurar assistência com qualidade técnica e humanística, garantindo satisfação e bem-estar do cliente, buscando a melhoria contínua para promoção e recuperação da saúde.

Isso significa aumentar a eficácia da Gestão da Qualidade; capacitar colaboradores para atualização de competências; criar e compartilhar conhecimento; fidelizar clientes e oferecer serviços diferenciados. “Ao buscar as certificações ISO, a direção da Associação Cultural e Científica Nossa Senhora de Fatima foi motivada pelo desejo de implantar na Instituição um modelo de Gestão da Qualidade (ISO 9001:2000) com os mais exigentes padrões de referências nacionais e internacionais, com rigorosos mecanismos de controle”, recorda Cleciane.

Seguindo diretrizes bem definidas, o Hospital Fátima vem alcançando com sucesso as metas traçadas por um planejamento estratégico elaborado a partir de uma visão empresarial com foco no crescimento e na valorização do trabalho assistencial.

Vantagens da Certificação ISO 9001:2000

O Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001:2000 proporciona aos serviços conferidos no escopo do certificado, vantagens como:

• Maior disseminação do conceito de qualidade entre os colaboradores;

• Racionalização, padronização e controle e aperfeiçoamento dos processos internos;

• Produção de documentação fundamentada e atualizada e maior acesso às informações;

• Desenvolvimento de sistemáticas de uso de equipamentos e treinamento de recursos humanos;

• Expressiva diminuição da incidência de eventos adversos e aumento da eficiência técnica;

• Contínua melhoria de desempenho, com a realização de ações preventivas e corretivas;

• Avaliações periódicas de todo o sistema, com auditorias internas e externas e reuniões de análise crítica;

• Facilidade de adaptação aos padrões de qualidade preconizados por outros organismos de credenciamento nacionais;

• Maior reconhecimento público a níveis local e nacional .

Departamentos que possuem ISO 9001:2000 no Hospital Fatima:

Todos os serviços do Hospital Fátima foram certificados, o que inclui: prestação de serviços hospitalares a pacientes ambulatoriais e de internação, incluindo assistência médica, de enfermagem, farmacêutica, Laboratorial, diagnóstico por imagem, nutricional nas especialidades de Clínica Geral, Cirúrgica, Obstétrica, Oncológica, Ortopédica e Pediátrica, em unidades de atendimento ambulatorial, de 24horas e/ou internação, urgência/emergência, Terapia Intensiva adulto/infantil

História de qualidade

O compromisso com a qualidade é uma constante no Hospital Fátima.

- Iniciou-se em 1995 com o Programa de Qualidade da Associação Cultural e Científica Nossa Senhora de Fátima.

- Em 1998, conquistou o Nível I no Programa Gaúcho de Qualidade de Produtividade (PGQP), e, no ano seguinte (19

Obstetras de PE entregam carta de demissão à secretaria de Saúde

O Hospital Dom Malan, do município de Petrolina, em Pernambuco, tem 23 médicos obstetras insatisfeitos. Todos encaminharam uma carta de demissão à Secretaria de Saúde da cidade, na última quarta-feira, 26.
Durante uma reunião na noite desta quinta-feira, 27, os profissionais negociaram com o prefeito de Petrolina, Odacy Amorim, a melhoria de remuneração e a aquisição de novos equipamentos para o hospital.
O Hospital atende pacientes não só do município, como também de cidades dos estados vizinhos como Bahia, Piauí e Ceará.
Os médicos devem sinalizar até o final do ano se continuarão a trabalhar na unidade de saúde.

Saúde de SP libera R$ 1,3 bilhão para hospitais

A Secretaria de Saúde de São Paulo vai injetar, em 2008, R$ 1,3 bilhão em 24 hospitais e cinco centros de saúde gerenciados por Organizações Sociais de Saúde, sob contratos de gestão firmados com entidades do terceiro setor.

O repasse custeará as despesas com atendimento feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em Campinas, o Hospital Estadual de Sumaré receberá R$ 57,6 milhões. No município de Santo André, localizado no ABC paulistano, R$ 83,5 milhões será destinado para o Hospital Estadual Mário Covas, o maior valor.

Na capital o Hospital Geral de Pedreira terá R$ 81 milhões, seguido pelo Hospital Geral do Grajaú, com R$ 74,1 milhões. No interior, o maior valor repassado será para o Hospital Estadual de Bauru, que receberá R$ 62,9 milhões.

A definição de valores foi baseada na quantidade de leitos e a complexidade de serviços de cada hospital.

Economia em 2008 deve crescer 4,5%

A economia brasileira deve encerrar o ano com um crescimento de 5,2%. Essa é a projeção do Relatório Trimestral de Inflação divulgado pelo Banco Central nesta quarta-feira, 26.
No entanto, em 2008, os cálculos apontam um crescimento de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Esse dado foi embasado na manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em 11,25% ao ano.
As discussões em torno dos tributos e orçamento do governo levam em conta essa variação econômica.
De acordo com o relatório, a economia brasileira para o próximo ano ainda pode apresentar alterações. Afinal, o valor estipulado para encerrar este ano obteve um aumento de 0,5%, do que foi projetado no último trimestre.

Albert Einstein lança Centro de Excelência para obesos

O Hospital Israelita Albert Einstein inaugurou, neste mês, um Centro de Excelência em Cirurgia Bariátrica.

Com núcleos multidisciplinares de consultoria alimentar, atividades físicas, suporte psicológico e intervenções clínicas, o hospital disponibilizou uma infra-estrutura para todas as demandas desde prevenção, diagnóstico, tratamento a reabilitação da saúde.

Com capacidade instalada para realizar 15 cirurgias de redução de estômago, o hospital constatou que a obesidade é um dos sete motivos mais freqüentes em ligações para o serviço telefônico do Einstein.

De acordo com a instituição, cerca de 70% dos pacientes que entram em contato por conta da obesidade, e buscam tratamento clínico para o problema, são encaminhados para procedimentos endocrinológicos não invasivos; 30% recebem a indicação de gastrocirurgia a partir de diagnósticos de especialistas.

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que 40% de toda população - aproximadamente 72 milhões de brasileiros - estão com sobrepeso e os outros 6% já são considerados obesos. Por ano, mais de 80 mil óbitos são registrados por conta da doença.

HC só marcará novas consultas em 30 dias

O Prédio dos Ambulatórios do Hospital das Clínicas, em São Paulo, que passou por um incêndio no último dia 24, irá normalizar a marcação de novas consultas no local somente em 30 dias.

A Secretaria da Saúde irá encaminhar os pacientes que ligarem no call center para outros hospitais da cidade. Caso seja identificado um caso mais grave, a própria secretaria irá direcionar para o HC novamente, como já acontece hoje.

A prioridade será dada para as consultas que já foram marcadas e remarcadas. O atendimento para estes pacientes deve acontecer a partir do dia 2 de janeiro.

Secretaria de Saúde do RS investiga surto de doença

O possível início do surto de psitacose no Rio Grande do Sul se deu no dia 29 de novembro, quando uma ação conjunta da Patrulha Ambiental da Brigada Militar e da Polícia Rodoviária Federal resultou na apreensão de dois veículos com 424 psitacídeos (uma espécie de ave) no município de Pantano Grande.
No dia seguinte, as aves foram transportadas para o Hospital Veterinário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, onde começaram a receber cuidados. No dia 30, 210 animais foram levados a uma clínica veterinária na Capital, outros 80 foram encaminhados ao Zoológico Municipal de Canoas e 10 a uma clínica também em Canoas. A partir do dia 6 de dezembro, algumas pessoas que tiveram contato ou se envolveram no cuidado dos animais, começaram a manifestar os sintomas de psitacose.
Ao todo são 34 casos suspeitos de psitacose, doença infecciosa aguda transmitida por aves, especialmente caturritas, papagaios, araras e periquitos. As pessoas que manifestaram os sintomas compatíveis com a doença (febre, cefaléia, sudorose, calafrios e desconforto respiratório) foram encaminhadas para atendimento médico e estão tomando um antibiótico adequado.
A secretaria de saúde do Estado apóia a coleta de material para exames laboratoriais, para que a doença não se propague e gere gastos para o Sistema Único de Saúde.
A transmissão da doença ocorre pela via respiratória, por meio da aspiração da poeira contaminada por dejetos ou secreções, durante a manipulação de animais doentes ou portadores da bactéria. Ainda não há prova da transmissão de pessoa para pessoa.

Brasil poderá passar por crise no fornecimento de material radioativo

Por conta da paralisação da produção de material radioativo da empresa MDS Nordion, o País poderá sofrer uma crise na área de medicina nuclear. O material radioativo, chamado molibdênio-99 (matéria-prima para a produção do tecnécio-99m) é utilizado principalmente para diagnósticos de doenças oncológicas, cardíacas, renais e hepáticas.

A empresa parou seu reator para manutenção com previsão de retorno apenas para meados de janeiro de 2008.

Atualmente, existem aproximadamente 30 compostos do material radiativo sendo utilizados pela medicina nuclear, gerando um volume de exames correspondente a mais de 80% da rotina clínica de um serviço de medicina nuclear do país.

Licitação das obras do Into é iniciada

Com investimentos de R$ 140 milhões, a nova sede do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), do Ministério da Saúde, já teve sua primeira sessão do processo de licitação. Realizada em Brasília na última semana, a sessão formada pela Comissão Especial de Licitação do Ministério da Saúde recebeu os envelopes, contendo os documentos de habilitação e as propostas das oito empresas participantes da sessão. 
Em função da grande quantidade e da complexidade dos documentos recebidos, a Comissão decidiu suspender a sessão para realizar o trabalho de análise e julgamento do material. No total, cerca de 40 volumes encaminhados pelos licitantes serão avaliados de acordo com as especificações detalhadas em outros 90 volumes de plantas e dados técnicos do projeto.
A licitação inclui a construção de edifícios anexos interligados, além da ampliação, reforma e adequação do antigo prédio do Jornal do Brasil.
O resultado será divulgado no Diário Oficial da União (DOU) e em jornais de grande circulação nos próximos dias.  Posteriormente, será informada a data da nova sessão de licitação.

RETROSPECTIVA 2007: Relembre aqui os fatos de Novembro



POLÍTICA

Outra ação da Polícia Federal



A Polícia Federal e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária deflagraram uma operação para identificar pontos de falsificação e comercialização irregular do medicamento Glivec, utilizado no tratamento da leucemia e produzido pelo laboratório Novartis Biociências S.A. Foram expedidos 11 mandados de busca e apreensão. A investigação, que teve início em janeiro, foi realizada nas cidades do Rio de Janeiro e de Porto Alegre.

Alguém tem que ceder

A pressão pela votação da prorrogação da CPMF deu o tom político no mês de novembro. Depois da aprovação do projeto na Câmara dos Deputados, o Senado demonstrou resistência para votar o projeto.

Primeiro, a oposição se mostrou absolutamente avessa à prorrogação do imposto, alegando que só votaria o projeto se houvesse redução da alíquota. Depois, a relatora da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, senadora Kátia Abreu (DEM -TO), preparou um relatório pedindo o fim da contribuição.

Diante das dificuldades, o governo teve que rever seu posicionamento. Para não correr o risco de ter o texto do projeto alterado, o que provocaria uma nova votação na Câmara e impediria que a votação da CPMF fosse concluída ainda em 2007, os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e (até então) das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, anunciaram a redução gradual da alíquota do imposto. A proposta é que, até 2011, a taxa sofra uma redução de 0,02% anualmente. O governo se comprometeu a fazer a alteração por meio de Medida Provisória a ser editada em janeiro.

Com a cessão do governo, a CCJ reprovou o relatório de Kátia Abreu e aprovou o projeto de prorrogação da CPMF. A previsão é que no início de dezembro o PL seja votado no plenário do Senado.

Argumentos e mais argumentos

Em defesa da prorrogação da CPMF, representantes do governo uniformizaram o discurso e foram a público demonstrar seus argumentos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva argumentou que somente dez Estados brasileiros aplicam 12% de sua arrecadação na Saúde, conforme manda a Constituição, e que a arrecadação da CPMF faz diferença para o orçamento do setor.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, numa reunião pública no Senado, disse que 40% dos recursos do setor são provenientes do imposto e que 80% dos procedimentos de média e alta complexidade são financiados pela taxa.

ECONOMIA

Investimento em Gases

A IBG (Indústria Brasileira de Gases) deu início as operações da nova fábrica em Guarulhos, que recebeu investimentos de R$ 5 milhões. A indústria passa a ter, em todo o País, 15 filiais. A fábrica está localizada nas proximidades do Km 211 da Via Dutra, favorecendo o atendimento às indústrias nas zonas leste e norte da capital paulista, na própria Guarulhos e ainda nas cidades do Alto Tietê.

INTERNACIONAL

O preço da guerra

Embora a pesquisa da American Society for Quality, realizada em março, mostrasse que 85% dos norte-americanos consideram os gastos em saúde mais importantes que a guerra, o presidente Bush insistiu em sua ofensiva no Iraque. O resultado da decisão pode ser desastroso. Um estudo realizado em novembro pelo grupo Médicos pela Responsabilidade Social mostra que os custos com os veteranos do Iraque podem chegar a US$ 650 bilhões.

Desigualdade na saúde

A desigualdade social tem reflexo também na saúde. De acordo com o representante da Organização Mundial de Saúde (OMS) no México, Philipe Lamy, os países menos desenvolvidos, que concentram 84% da população mundial, consomem menos de 11% dos gastos globais em saúde.

Ano bom para a GE

Em 2007, a GE dedicou seus investimentos para a aquisição de empresas e ampliação de suas operações. A companhia ampliou a fábrica de Xangai, na China, anunciou a construção de uma nova planta na Arábia Saudita, firmou acordo para a aquisição da Abbott Laboratories, por US$ 8,13 bilhões, e, até o fim de novembro, também havia negociado a compra da Versamed, especializada em ventilação para medicina intensiva, por US$ 40 milhões.

INVESTIMENTOS

Mulher em foco

A mulher foi o foco dos hospitais em novembro. Em São Paulo, o Hospital A. C. Camargo inaugurou um complexo de tratamento especializado em oncologia feminina, com investimentos de R$ 13 milhões. No setor privado, a Maternidade São Luiz anunciou a Unidade Cirúrgica do Neonato.

Um pouco distante da capital paulistana, o Hospital Evangélico de Sorocaba, em São Paulo, recebeu R$ 1,5 milhão do governo do Estado para concluir o Centro de Referência da Mulher, que conta com enfermaria, centro obstétrico e ambulatorial e UTI neonatal.

Promoção de Saúde

E, em Minas Gerais, a Unimed-BH anunciou a construção de unidade de saúde no município de Contagem, com investimentos de R$16 milhões. O público será diversificado e integrará o Centro de Promoção da Saúde e um Pronto-Atendimento, com conclusão para o segundo semestre de 2008.

TECNOLOGIA

Aposta em BI

A Associação de Beneficência e Filantropia São Cristóvão, que inclui o Hospital São Cristóvão, Plano de Saúde e Recanto São Cristóvão, iniciou a implantação da solução de Business Intelligence da Execplan. O investimento realizado foi de R$ 200 mil.

Virtualizar para integrar

Buscando a integração das informações e uma melhor forma de gestão, a Secretaria de Saúde de São José dos Campos, no interior de São Paulo, apostou na tecnologia para obter mais eficiência na aplicação dos recursos no setor.

Para entregar o sistema próprio de ERP às 65 unidades de saúde, aos 220 consultórios médicos e aos 300 consultórios odontológicos, o órgão implantou a solução de virtualização Presentation Server, da Citrix Systems.  O projeto começou a ser implementado em julho de 2006 e foi concluído em setembro de 2007. O investimento total foi de R$ 4 milhões.

Universo paralelo

O Hospital A.C. Camargo, de São Paulo, deu início às suas atividades no Second Life, programa virtual em três dimensões que simula a vida real, com o objetivo de levar informação sobre câncer ao público. No hospital virtual, os avatares podem tirar dúvidas, registrar perguntas, e ainda conhecer a estrutura disponibilizada pelo hospital para o diagnóstico e tratamento da doença. Também é possível agendar consultas médicas por meio do Second Life.

Código aberto

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério de Ciência e Tecnologia, aprovou a liberação de R$ 1,9 milhão para financiamento do projeto de desenvolvimento de um sistema de gestão hospitalar em código aberto. O Hospital Livre será arquitetado pela Secrel Soluções de Aprendizagem, pertencente ao grupo Secrel, em parceria com o Instituto Atlântico. O sistema piloto será  implantado nos hospitais geridos pelo Instituto José Frota, da prefeitura de Fortaleza (CE).