faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Pimpos Health lança plataforma voltada para a saúde infantil e uso de profissionais da área

Fabio mostra algumas das funcionalidades da plataforma para profissionais da saúde infantil.jpeg
Criada por empreendedores do Pará, iniciativa é inédita no Brasil e permite o armazenamento e uso do histórico de saúde consolidado das crianças digitalmente

Ao se tornarem pais, os paraenses Fábio Mendes e Janderson Brandão decidiram largar o emprego em uma grande fábrica de softwares em uma multinacional para investir no próprio negócio. Nascia assim  a ideia de desenvolver a plataforma de saúde infantil Pimpos Health, serviço pioneiro no Brasil, que permite o armazenamento e uso do histórico de saúde consolidado de crianças de 0 a 17 anos de forma digital. As ferramentas para o uso de pais e outros familiares, quanto a classe médica infantil, começam a operar nesta segunda (12). 

Segundo o CEO da Pimpos,  Fábio Mendes, as operações iniciais têm como foco o mercado amazônico, mas há planos a curto prazo de passar a atender outras regiões do Brasil. De acordo com ele, a startup de saúde infantil nasceu das dificuldades sentidas por ele e o sócio, além da experiência de amigos em  organizar, por conta própria, quais seriam as próximas consultas e vacinas a se tomar, e quando ia ao pediatra quais os resultados do exame levar. Fábio e a esposa também tinham dúvidas de quando a caderneta de saúde deveria ser atualizada pelo médico e até mesmo de encontrar profissionais, médicos pediatras ou de outras profissões ligadas à saúde infantil. 

“Muitos pais, de primeira ou mais viagens, podem se deparar com esses tipos de questões práticas. A Pimpos traz um conteúdo que não existia no Brasil e é muito útil, ao centralizar vários recursos, como a digitalização completa da carteira de saúde dentro de uma nuvem,  e disponibilizar multi-serviços a fim de facilitar a vida dos usuários/clientes e com custo acessível”, explica. Desde 2020, a startup conta com um diretor médico, o ortopedista e traumatologista Luiz Campelo e que tem trabalhado em oferecer as melhores orientações e práticas tanto para o público quanto para os colegas que vão utilizar a plataforma.

O uso do aplicativo pelo público não terá cobrança inicialmente e a expectativa dos criadores da Pimpos Health é que possa ser cobrada uma mensalidade a médio prazo. Já para o uso da plataforma por profissionais da saúde infantil da rede privada há cobrança e os preços variam de acordo com o número de pacientes cadastrados nela. Mais informações e negociações podem ser obtidas e feitas pelo site

Recursos e vantagens da Pimpos 

Para os que usam o aplicativo, é possível ter acesso algumas vantagens como: a caderneta de saúde digital; a carteira de vacinação com calendário público e privado;  o compartilhamento do cuidado com vários guardiões, como os tios e avós; o armazenamento de resultados de exames, histórico de medidas, alergias e doenças; ferramenta de apoio a tratamento médico, com alerta de aplicação de medicamentos, assim como o acesso ao guia de profissionais especialistas em saúde infantil, com agendamento de consultas online. 

Para os profissionais de saúde, a plataforma da Pimpos oferece desde o cadastro de pacientes, agenda de atendimento e outras configurações para seu consultório. É possível ter acesso ao prontuário eletrônico unificado, assim como prescrever uma receita digital e fazer o recebimento de informações do paciente integrado ao app da família. 

Já a integração entre o paciente e o profissional da saúde pode ser feita por meio da centralização do histórico de saúde na nuvem e da consolidação de informações de saúde, o que permite uma análise muito mais completa e ágil, facilitando a conduta e reduzindo riscos de erro médico. 

O acesso rápido a todos esses dados de forma digital faz com que o profissional tenha mais tempo para humanizar o seu atendimento e responder a dúvidas dos pais. Isso aumenta a qualidade do atendimento e da satisfação da família, o que ajuda a reter os clientes e aumenta a probabilidade de indicação. A centralização e consolidação de todos esses dados da criança durante sua jornada infantil também são importantes para que os indicadores da saúde possibilitem a pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, medicamentos e wearables que podem ajudar as crianças a se desenvolver mais e melhor.

Empreendedorismo verde 

Por se tratar de um produto 100% online, a Pimpos reforça o compromisso de ser uma startup com valores ambientais e preocupada com a preservação da floresta amazônica por meio do desenvolvimento de negócios sustentáveis. “Queremos que os pais e outros familiares possam ter o histórico de saúde de suas crianças na palma da mão, de forma rápida e acessível, e que consumam cada vez menos papel para isso. Só quem é pai sabe o quão é ruim ter um filho doente. A preocupação e ansiedade afetam de uma forma que tudo ao redor fica caótico e descontrolado, trazendo inclusive consequências para a própria saúde, principalmente a mental. Queremos oferecer mais tranquilidade e praticidade”, destaca Fábio. 

Empreender na região Norte do país também é um bom desafio, pois segundo o CEO da Pimpos, a grande maioria de empresas que focam em inovação na área de saúde estão no eixo Sul-Sudeste, e isso ajuda as startups desta região terem maiores oportunidades. “Por outro lado, estar em uma região onde a saúde é bastante precária, com grandes dificuldades na infraestrutura, logística e educação da população, nos favorece a criar um produto que realmente pode resolver o problema da saúde infantil no Brasil todo e que pode ser levado e reproduzido em outras áreas. Temos a intenção e estamos trabalhando para expandir as operações da empresa e sermos nacionalmente conhecidos”. 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar