faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Sitemap


Articles from 2019 In May


Gestão de Saúde Populacional será tema de Fórum em São Paulo

200.730x312

O envelhecimento da população brasileira somado à reforma da previdência, que deve exigir mais tempo de trabalho, coloca a saúde cada vez mais no centro dos debates públicos. Pensar em modelos sustentáveis de gestão da saúde populacional é o caminho para reduzir os altos custos do setor, ampliar o acesso e otimizar o atendimento. Nesse sentido, o uso da tecnologia, como a telemedicina, se mostra eficiente.

São muitos os problemas que cercam o setor, desde a falta de médicos, em algumas partes do país, até os custos dos planos de saúde, para empresas e cidadãos. Para discutir os desafios e soluções, será realizado o V Fórum Internacional ASAP – Gestão de saúde populacional: um convite à prática. O evento acontecerá, em São Paulo, no EloPag Business, que fica no World Trade Center, no bairro do Brooklin, no dia 11 de junho.

Entre os palestrantes estão o líder do grupo de pesquisa em Telemedicina e Telessaúde da USP, Chao Lung Wen; o diretor médico da Teladoc Health Brasil, que é líder mundial nos cuidados de saúde virtuais, dr. Caio Seixas Soares; Nirav Vakharia, CEO da ACO (Accountable Care Organization and Associate) de Cleveland Clinic; a Presidente da ASAP, dra. Ana Elisa Correa Siqueira; o futurista e empreendedor Tiago Mattos, CEO da Aerolito: Laboratório de Futurismo e experimentos em tecnologias exponenciais. Além de representantes dos principais planos de saúde do Brasil e renomados especialistas em saúde de outros países.

O V Fórum ASAP trará para o centro da discussão as transformações que o sistema de saúde vem atravessando no Brasil e no mundo na busca de modelos mais efetivos, com melhores resultados clínicos, maior satisfação dos usuários e custos controlados e justos, sempre apoiando o uso da tecnologia como ferramenta de gestão.

De acordo com o diretor técnico da Aliança para Saúde Populacional (ASAP), Ricardo Ramos, o fórum vem em um momento muito importante. “Nos últimos anos, nossa instituição recebeu demanda crescente de grandes empregadores do Brasil, que em última instância são os grandes financiadores do setor de saúde suplementar, pois garantem o benefício para seus colaboradores e familiares”, explica.

O conceito de Gestão de Saúde Populacional (GSP) propõe uma mudança na forma de tratar a saúde coletiva: à oferta de assistência médica soma-se também a implementação de metodologias abrangentes para a estratificação de riscos e coleta sistematizada de dados. Estudos internacionais mostram que, quando aplicada na sua integridade, a GSP pode resultar em reduções de 30% a 50% dos custos essenciais. Além de enxugar gastos, as empresas também direcionam seus programas de forma mais assertiva e com benefícios a longo prazo – extrapolando a gestão de casos crônicos e a análise de casos isolados.

Os painéis apresentados no evento têm o objetivo de fazer os coordenadores alcançarem o potencial máximo da GSP. Eles foram elaborados para gestores de saúde de empresas do setor e também para gestores corporativos, congregando players de toda a cadeia: empresas, operadoras, corretoras, indústria, laboratórios, hospitais, assistência domiciliar, serviços de promoção e prevenção, empresas de tecnologia em saúde para que possam conversar e unir informação e fazer uma troca de experiência.

“Acreditamos que essas empresas são as grandes responsáveis por transmitir essa mudança de comportamento. É preciso dar mais foco à saúde no curto prazo, contribuindo diretamente com os seus colaboradores, garantindo melhor qualidade de vida para eles e seus familiares, bem como maior produtividade e melhor qualidade assistencial”, ressalta o diretor da ASAP.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), um terço da população sofre de pelo menos uma doença crônica, entre casos de diabetes, hipertensão, reumatismo, doença pulmonar ou dislipidemia (distúrbios do colesterol). Esses males já respondem por 70% dos gastos com saúde no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, motivados pelo estresse da vida moderna, pelo sedentarismo e por maus hábitos alimentares. Esses problemas refletem diretamente na produtividade e na qualidade de vida das pessoas.

Um dos caminhos para modelos sustentáveis de saúde populacional é a telemedicina. As vantagens são inúmeras. As consultas online permitem que o paciente se conecte com o médico via celular ou computador com câmera e microfone, em casos mais simples, em que o contato pessoal não seja indispensável.

Os exames podem ser lidos por especialistas de diferentes partes do país, em tempo real. A troca entre os profissionais da saúde para discutir certos casos é facilitada. Além disso, tem o monitoramento dos pacientes, mesmo longe. Através de aparelhos, que podem ser acoplados no paciente, dados sobre batimentos cardíacos, pressão e outros parâmetros são enviados para o computador do médico. Se ele notar alguma alteração, pode solicitar assistência ao paciente.

De acordo com dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil é o 8º maior mercado no mundo na área da saúde e está em 9º lugar no mundo em gastos com saúde, com 8,5% do PIB, ou US$1.109 per capta. Tem 4ª maior população médica do mundo, com 2,18 médicos para cada 1.000 habitantes. “Se não houver uma cultura de promoção de saúde e prevenção de doenças, não conseguiremos mudar a nossa atual condição de tratar a doença das pessoas em vez da saúde delas”, avalia Ramos.

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o Brasil tem 47.340.503 beneficiários em planos privados de assistência médica com ou sem odontologia, o que representa 22.5% da população. Um relatório divulgado pelo IBGE revela que a expectativa de vida dos brasileiros aumentou. Para homens é de 72 anos e nove meses e mulheres 79 e quatro meses. Com isso, a longevidade da carreira também aumenta, o que reforça a necessidade de um modelo de gestão de saúde eficiente.

Programa do Google visa aumentar a eficácia do diagnóstico de câncer de pulmão

_107032538_gettyimages-920406350

Estudo mostra que a inteligência artificial pode ser uma aliada na identificação dos tumores

Para pessoas com sintomas ainda em estágio inicial, o diagnóstico precoce de câncer de pulmão pode ser crucial para o sucesso do tratamento da doença. A maioria dos pacientes, no entanto, só descobre o problema em fases mais avançadas, pois os sinais podem ser silenciosos - principalmente em fumantes, já que apresentam sintomas semelhantes aos que eles estão acostumados durante a vida, como tosse, falta de ar e catarro.

"Em geral, a detecção do tumor é feita a partir de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, porém estes métodos podem ser considerados invasivos para aqueles que não têm câncer, além de existir a possibilidade de não detectarem todos os tumores", explica a Dra. Denise Leite, oncologista do Centro Paulista de Oncologia (CPO), unidade São Paulo do Grupo Oncoclínicas.

Esse cenário, no entanto, pode mudar em breve. Um estudo recente realizado por cientistas da Universidade Northwestern em parceria com o Google, em Illinois, nos Estados Unidos, aponta uma esperança no aumento da eficácia do diagnóstico de câncer de pulmão. Pesquisadores treinaram uma ferramenta para detectar tumores em exames de tomografia computadorizada.

O algoritmo aprende pelo exemplo e os pesquisadores treinaram o sistema usando mais de 42 mil tomografias. Estes exames eram de pacientes cujos diagnósticos eram conhecidos; alguns já tinham câncer de pulmão, outros não, e alguns tinham nódulos que mais tarde se tornaram cancerosos. O algoritmo foi testado contra 6716 casos com diagnósticos conhecidos e foi encontrado 94% de precisão.

Se o trabalho for realizado em conjunto com os médicos, os resultados podem ser ainda mais eficazes. "O diagnóstico precoce do câncer possibilita um tratamento bem-sucedido, aumentando as perspectivas de vida do doente e uma tecnologia menos invasiva com certeza fará a diferença, especialmente aos pacientes fumantes ou ex-fumantes que precisam realizar exames com frequência", explica a Dra. Denise Leite.

Sobre o CPO

Fundado há mais de três décadas pelos oncologistas clínicos Sergio Simon e Rene Gansl, o Centro Paulista de Oncologia CPO - Grupo Oncoclínicas, oferece cuidado integral e individualizado ao paciente oncológico. Com um corpo clínico com mais de 50 oncologistas e hematologistas e uma capacitada equipe multiprofissional com psicólogos, nutricionistas, farmacêuticos, enfermeiros e reflexologistas. Oferece consultas médicas oncológicas e hematológicas, aplicação ambulatorial de quimioterápicos, imunobiológicos e medicamentos de suporte, assistência multidisciplinar ambulatorial, além de um serviço de apoio telefônico aos pacientes 24 horas por dia e acompanhamento médico durante internações hospitalares.

Sobre o Grupo Oncoclínicas

Fundado em 2010, é o maior grupo especializado no tratamento do câncer na América Latina. Possui atuação em oncologia, radioterapia e hematologia em 11 estados brasileiros. Atualmente, conta com mais de 60 unidades entre clínicas e parcerias hospitalares, que oferecem tratamento individualizado, baseado em atualização científica, e com foco na segurança e o conforto do paciente.

Seu corpo clínico é composto por mais de 450 médicos, além das equipes multidisciplinares de apoio, que são responsáveis pelo cuidado integral dos pacientes.

O Grupo Oncoclínicas conta ainda com parceira exclusiva no Brasil com o Dana-Farber Cancer Institute, um dos mais renomados centros de pesquisa e tratamento do câncer no mundo, afiliado a Harvard Medical School, em Boston, EUA. Para obter mais informações, visite o site.

Hospitalar 2019 traz números promissores para o mercado e diversos expositores confirmados para 2020

Hospitalar 2019 traz números promissores para o mercado e diversos expositores confirmados para 2020

Os expositores que marcaram presença na Hospitalar 2019 para mostrar seus produtos e serviços tiveram uma ótima experiência nos 4 dias de evento, que aconteceu entre 21 e 24 de maio. A Hospitalar reúne, ano após ano, as principais soluções e inovações para a cadeia da saúde, o que leva muitos expositores a já encerrarem suas participações confiantes e com presença garantida para a edição seguinte.

Um exemplo é a RTS. Em sua quarta participação na Hospitalar, a empresa que monta, aluga e gerencia leitos de UTI e salas cirúrgicas, também ficou muito satisfeita com sua participação no evento deste ano. “Tivemos a impressão de que foi ainda maior do que que o ano anterior”, avaliou Mariana Peccini, supervisora de Treinamento da empresa. “Tivemos mais de 500 visitantes em nosso estande e fechamos um número significativo de negócios. Já fechamos nossa participação na próxima edição da Hospitalar”.

Já a Polymed produtora de cateteres e drenos que acumula 15 participações na Hospitalar, é outra que aprovou a feira e pretende voltar no ano que vem. “Estamos muito satisfeitos com nossa participação no evento”, disse Sujit Gupta, gerente geral internacional de Vendas e Marketing da companhia. “Nosso estande teve mais visitantes que nas edições anteriores e tivemos a oportunidade de fechar negócios aqui neste ano”.

A Sisnacmed, empresa que comercializa, desenvolve e implanta projetos na área da saúde, foi uma das expositoras da Hospitalar que mostrou uma enorme satisfação com os negócios fechados durante a feira. “A Hospitalar foi muito positiva para nós. Fechamos alguns negócios aqui e temos outros a fechar nas próximas semanas”, afirmou Silvio Oliveira, diretor negócios da área de Critical Care. “Foi uma boa edição. Como no ano passado ainda estávamos introduzindo a marca, o número de negócios este ano foi muito maior, então superou, é claro. Foi muito boa a feira e esperamos que as outras sejam assim como esta”, finalizou Silvio.

Participando pela primeira vez do evento, a Messer Gases, empresa fornecedora de gases medicinais aos hospitais que está chegando ao Brasil depois de adquirir a brasileira Linde Gases, conta que a participação na feira foi de extrema importância para apresentar a marca ao mercado brasileiro além de fazer a prospecção de novos clientes. “Fizemos muitos contatos, agendamos reuniões e já fechamos alguns negócios”, informou. “Por isso, ficamos muito satisfeitos com o evento”, afirmou a coordenadora de Marketing e Comunicação da companhia, Kati Torri.

Nas redes sociais, durante a hospitalar a BCF Plásticos conseguiu um aumento significativo de seus seguidores graças à visibilidade gerada pela feira. “Acredito que a feira cresceu em número de participantes e, com isso, mais pessoas visitaram nosso estande. Temos o indicativo de Instagram que marcamos no começo da feira e agora, no final da feira, já tem o índice de crescimento de aproximadamente 90 seguidores”, afirma Marcel Forte, Diretor da empresa. “Essa é a nossa 12ª participação na Hospitalar e percebemos que é um evento que movimenta todo mercado do setor médico, vindo visitar a feira tanto proprietário de hospitais quanto distribuidores da área médica e profissionais que atuam diretamente com os produtos. Fechamos bons negócios sim e temos alguns outros negócios em andamento”, finaliza o diretor.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (ABIMO), Franco Pallamolla, não poupou elogios à feira. Apesar do momento econômico que o país vive, ele ainda se manteve positivo com relação ao evento. “Estamos muito bem. Todos estão surpresos, o movimento está acima da expectativa. Acho que nós, aliás, todos os nossos associados, entre outras entidades, têm falado que estão satisfeitos com o movimento”, ressaltou.

Evento mais importante de saúde e principal plataforma de negócios e networking do setor na América Latina, a Hospitalar reúne milhares de marcas expositoras todos os anos durante quatro dias, além de muitas visitas profissionais e eventos simultâneos. O crescimento do evento, agora parte do portifólio da Informa Markets, gerou a necessidade de aumentar seu espaço e, por isso, a partir de 2020 será realizada no pavilhão da São Paulo Expo.

Fundação everis abre inscrições para o Prêmio Empreenda Saúde 2019

10454737-d74a-4810-b520-a3e329ae12b3-large (2)

As inscrições para a quinta edição da premiação podem ser realizadas até o dia 29 de julho. O vencedor, além de receber orientação profissional especializada para o seu negócio, receberá um prêmio de R$ 50 mil e representará o Brasil na everis Talent Week, na Espanha.

A fundação everis, cujo objetivo é apoiar e promover o empreendedorismo por meio de atividades em diferentes esferas da sociedade, acaba de abrir as inscrições para o Prêmio Empreenda Saúde 2019. Em sua quinta edição, a iniciativa visa estimular profissionais de diferentes áreas a desenvolverem projetos que possam contribuir para a melhoria das práticas, processos, tecnologias e métodos de gestão no setor de saúde.

“Nossa premiação é hoje uma referência de mercado por estar atraindo novas soluções de startups para transformar a saúde nacional e acredito que estamos contribuindo para abrir boas oportunidades de ingresso efetivo das participantes no mercado nacional com projetos que visam tornar melhor o atendimento aos pacientes e a gestão das empresas de saúde, assim como aperfeiçoar os serviços” afirma Roberto Pereira, gerente de iniciativas de Inovação da everis Brasil.

Os concorrentes ao Empreenda Saúde 2019, que podem ser startups provenientes de todo o território nacional, podem apresentar projetos em três categorias:

  • Melhoria da qualidade ou eficiência hospitalar – que promova o engajamento e a experiência do paciente dentro do ambiente hospitalar, bem como contribua para processos assistenciais e operacionais;
  • Orientação direta ao paciente - que se inclua no ciclo de prevenção, tratamento e monitoramento das condições de pessoas com algum tipo de enfermidade ou deficiência;
  • Impacto na rede de saúde - projetos com foco na saúde nos âmbitos de gestão, processos e inteligência.

No ano passado, foram recebidos mais de 200 projetos de empresas de todas as regiões nacionais. Segundo Pereira, muitos projetos apresentados nas edições anteriores do Empreenda Saúde venceram outras premiações depois e conquistaram aportes significativos no mercado. “Isto mostra que nossa proposta de conectar ideias inovadoras com os principais players do setor tem contribuído de fato para desenvolver a saúde no Brasil”, comemora o executivo da everis.

Os projetos são submetidos à avaliação na plataforma da fundação everis, que encaminha entre três e quatro projetos para análise mais aprofundada de cada jurado. O júri é composto porrepresentantes renomados das áreas de ensino, pesquisa, inovação, saúde e executivos dos mais diversos setores do mercado de saúde. E, desta etapa, saem 30 finalistas que serão avaliados pelo corpo de jurados com ainda mais rigor.

Na última etapa serão selecionados seis finalistas, que apresentarão suas soluções aos jurados no formato pitch elevator no palco do Healthcare Innovation Show 2019, um dos principais eventos de saúde na América Latina, nos dias 18 e 19 de setembro. Porém, só haverá uma vencedora. “Nas quatro edições anteriores, aprendemos muito e os projetos vem apresentando ano a ano mais maturidade, com melhores protótipos, visão mais clara das necessidades do mercado, planos de negócios estruturados e reais propostas de transformação”, ressalta Pereira.

O projeto vencedor receberá um prêmio equivalente a R$ 50 mil reais, além de orientação profissional especializada da everis. A novidade deste ano é que o projeto vencedor representará o País na everis Talent Week, na Espanha, onde será anunciado o vencedor dos Prêmios everis Global, concorrendo com startups do mundo todo. A fundação everis cobrirá as despesas de viagem de um representante da startup vencedora.

Dr. Luiz Fernando Lima Reis, diretor do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa, membro da comissão avaliadora e do corpo de jurados da premiação, destaca o papel da inovação na busca de soluções para o processo assistencial e promoção da saúde. “O Empreenda Saúde é uma iniciativa maravilhosa e muito importante para o setor de saúde. Apoiamos a fundação everis, pois ela vem criando um ambiente de troca de experiências e inovação que beneficia não somente a área corporativa, mas a sociedade como um todo. Além disso, é uma grande oportunidade de exposição para as startups junto aos jurados e às empresas do setor de saúde”, destaca Dr. Reis.

As pessoas jurídicas residentes no Brasil interessadas em participar do Prêmio Empreenda Saúde 2019 podem inscrever seus projetos até às 23h59 do dia 29 de julho no site, no qual também está disponível o Regulamento do Prêmio. O vencedor será anunciado em outubro, em uma cerimônia de premiação, em São Paulo.

Para se ter uma ideia da relevância do prêmio e das startups inovadoras que nele se destacaram em edições anteriores, entre elas estão: Epistemic, com solução para detecção antecipada de surtos epiléticos; Fófuuu, software para tratamentos de fonoaudiologia; Phelcom, retinógrafo portátil; e Nuclearis, sistema baseado em medicina nuclear. Estas startups ganharam outros prêmios e conseguiram aportes de importantes players do mercado.

Calendário 2019

Termino das inscrições29 de julho
Avaliação dos projetos pelo Júri13 a 25 de agosto
Encontro para a seleção dos finalistas26 de agosto
Evento de apresentação dos finalistas19 de setembro
Cerimônia de encerramento do Prêmio30 de outubro

 

Sobre a Fundação everis

A fundação everis foi criada em 2001 com o objetivo de apoiar e promover o empreendedorismo. Ela devolve à sociedade o melhor que obtemos dela: o talento como motor do progresso. Por isso, realiza atividades em diferentes esferas da sociedade, nos países onde a everis está presente, na Europa e Américas, sempre comprometida com o desenvolvimento de pessoas e talentos.

A instituição apoia a pesquisa em áreas que necessitam de melhorias ou desenvolvimento com projetos em educação, ciência, inovação e empreendedorismo. Também presta trabalho voluntário, transformando projetos em proposições de valor para a sociedade para eliminar barreiras sociais, geográficas e econômicas que de outra forma impediriam seu desenvolvimento.

Sobre a everis

A everis é uma empresa do grupo NTT DATA, que oferece soluções de negócios, estratégia, desenvolvimento e manutenção de aplicações tecnológicas e outsourcing. A empresa, que desenvolve sua atividade nos setores de telecomunicações, instituições financeiras, indústria, serviços públicos, energia, administração pública e saúde, atingiu um faturamento de 1.173 milhões de euros no último ano fiscal. Atualmente, possui mais de 21.000 profissionais distribuídos em seus escritórios e centros de alto desempenho em 17 países. A consultoria pertence ao grupo NTT DATA, uma empresa líder no setor de TI e parceira global de inovação que possui 80.000 profissionais em mais de 40 países. A integração na NTT DATA permite que a everis amplie as soluções e serviços para seus clientes, aumente suas capacidades, recursos tecnológicos, geográficos e financeiros para poder dar as respostas mais inovadoras a seus clientes.

Mercado de implantes dentários segue em ascensão no Brasil e no mundo

imagem_release_1737142

Com apenas quinze anos após sua fundação, a S.I.N. Implant System segue sua trajetória de expansão global. O CEO Felipe Leonard conta que em alguns países do mundo, a brasileira detém 50% de participação no mercado

Até o final de 2019, o mercado brasileiro de implantes dentários e componentes deve movimentar cerca de R$ 590 milhões. Desse total, a S.I.N. Implant System, uma das empresas que mais cresce no setor, responderá por 22% dos itens vendidos.

Já faz algum tempo que o brasileiro tem investido especialmente nos cuidados com os dentes. As campanhas de conscientização na área da odontologia alertam que, para além da estética, uma dentição bem cuidada é sinônimo de saúde e qualidade de vida. “A disseminação das informações sobre novas tecnologias a custos mais acessíveis são fatores que têm contribuído para ampliar o número de tratamentos na área da implantodontia”, explica Felipe Leonard, CEO e presidente da S.I.N.Implant System.

Hoje uma das líderes no ranking mundial, a S.I.N. Implant System está em fase de crescimento tanto lá fora como no Brasil. “É, certamente, um setor em franca expansão”, continua Leonard. “A técnica ganha maior visibilidade diante do contexto de que somos um País em desenvolvimento e com uma população que está envelhecendo rapidamente”, afirma ele.

“O segmento ainda tem muito para ser explorado: existem muitas pessoas que não conhecem as técnicas e benefícios da implantodontia ou não têm acesso a ela”, completa o CEO.

Leonard adianta alguns planos da empresa a curto prazo: “Queremos conquistar a Europa e a América Latina. Nessas áreas, o valor total do negócio de implantes supera os USD 1,3 bilhões. Nós temos participações bastante expressivas em vários mercados desses países, chegando a ter 5%, às vezes 10% e, em alguns desses locais chegamos próximos aos 50%.”

Mas, na avaliação do CEO da S.I.N. Implant System ainda há bastante espaço para o incremento da expansão global. “Considerando o volume geral de Europa e Estados Unidos, ainda temos potencial gigante de crescimento, já que o nosso market share não supera 1% do total. A isso deve se somar mais oportunidades em regiões onde ainda não estamos presentes, como África, Índia e Sudeste Asiático.”

A previsão de desenvolvimento do segmento, portanto, é enorme. “Estimamos crescer entre 20% e 30% no Brasil, e dobrar o nosso negócio em âmbito internacional”, afirma Leonard. “Nossa estratégia se baseia na qualidade dos produtos que fabricamos. Por isso, investimos muito em pesquisa e tecnologia”, explica o executivo.

Democratização dos implantes dentários

Há cerca de 20 anos, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo), o implante custava cinco vezes mais do que hoje.

O valor está mais acessível ainda por conta dos tipos de materiais empregados. O preço final é ajustado com base neles e, também, nas características dos implantes.

No mercado global e diante da concorrência, o Brasil sai na frente em relação a players de outros países, por conta do grande desenvolvimento da Odontologia nacional, com excelentes profissionais. “O mercado brasileiro ocupa a segunda colocação em vendas de implantes no mundo, só perdendo para os Estados Unidos”, conta Leonard.

Números da perda de dentes no Brasil

Informações divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que 39 milhões de pessoas no País usam próteses dentárias, sendo que uma em cada cinco dessas tem de 25 a 44 anos. Já aos 60 anos, 41,5% das pessoas já perderam todos os dentes. “Parte desse público é que irá se beneficiar, tanto do ponto de vista físico como do emocional, quando utiliza-se a tecnologia do implante na recuperação da dentição”, finaliza o presidente da S.I.N.

Sobre a S.I.N. Implant System: Com uma trajetória de conquistas apoiada nos princípios simplicidade, inovação e nanotecnologia, a S.I.N. Implant System está presente em 15 países, e já é referência global. A marca atua no mercado desde 2003, oferecendo as melhores linhas de implantes dentários do mundo, além de componentes protéticos. A empresa tem como visão oferecer o que há de melhor e mais seguro na área de implantodontia, utilizando, para isso, tecnologia de ponta e equipamentos de última geração, que passam por rigoroso controle de processos. A excelência em qualidade dos produtos é garantida e comprovada por meio de certificações nacionais e internacionais.

O sonho de restaurar sorrisos, iniciado com a sra. Neide e o dr. Ariel Lenharo continua vivo. Em tempo: Ariel Lenharo foi o primeiro doutor em implantodontia do Estado de São Paulo, tendo também realizado sua pós-graduação nos Estados Unidos, no Pankey Institute. Neide e dr. Lenharo estiveram à frente da companhia até 2009, quando o controle acionário da S.I.N passou para o fundo de investimentos Southern Cross Group, equity firm líder e mais antigo dedicado ao mercado latino-americano, com mais de U$ 2,8 bilhões investidos em 38 empresas em todo o continente.

Brasileira será coordenadora do Comitê Internacional da Sociedade Americana de Oncologia

Brasileira será coordenadora do Comitê Internacional da Sociedade Americana de Oncologia

Oncologista Clarissa Mathias, do Grupo Oncoclínicas, é referência em Medicina Humanizada e defende o cuidado personalizado como linha primordial para o combate ao câncer

O Comitê Internacional da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) será presidido por um representante do Brasil. A eleita para essa importante missão é a médica baiana Clarissa Mathias. A posse ocorrerá durante o Congresso da ASCO, que é considerado o maior e mais importante do mundo sobre a especialidade e ocorrerá em Chicago, nos EUA, de 31 de maio a 4 de junho, e tem como mote central da programação deste ano a Medicina Humanizada. Com residência em Oncologia nos Estados Unidos, na Universidade da Pensilvânia, na Filadélfia, EUA, a profissional é referência nesta área.

"Sempre foquei muito nesta questão da Humanização, que é o que a ASCO traz como tema, porque acho que, só através dela é que a gente consegue acolher o paciente de forma integral e, juntamente com a equipe multidisciplinar, cuidar dele num momento tão delicado da vida", explica a oncologista que integra o Grupo Oncoclínicas.

O objetivo do Congresso é discutir modalidades de tratamento de última geração, novas terapias e controvérsias em curso no campo oncológico. Durante a sua realização, também são apresentados resultados dos principais estudos em andamento em grandes centros de referência, além de novos medicamentos, novas condutas e alguns protocolos que modificam a forma de tratar determinados tipos de câncer.

Os avanços nas terapias direcionadas para câncer de pâncreas, próstata e pediatria, bem como, abordagens modernas para superar o acesso limitado ao tratamento do câncer, estão entre os tópicos que serão destacados no Programa da reunião. O Encontro Anual de 2019 da ASCO reunirá mais de 32 mil profissionais de Oncologia de todo o planeta em uma conferência de tema "cuidar de cada paciente, aprendendo com cada paciente".

E, segundo Clarissa Mathias, o Brasil caminha a passos largos no exercício humanizado da Medicina.

"Nós temos aqui muitas pessoas que são exemplos do exercício humanizado da Medicina em todos os sentidos. Acho que o Brasil tem dado o exemplo disso. E eu fiquei muito feliz da ASCO ter escolhido esse tema, porque acredito na necessidade de cuidar dos pacientes de uma maneira global, a todo momento", defende.

Estudos e Conquistas

Todos os anos a Sociedade Americana de Oncologia Clínica elege a maior conquista da Oncologia contra o câncer. Em 2019, a entidade considerou o “Progresso no Tratamento de Tumores Raros” o principal avanço do ano, como apontou em fevereiro a presidente da ASCO, Monica Bertagnolli.

"É animador ver progressos substanciais ao longo de apenas um ano, particularmente contra os cânceres raros. Com o número de casos aumentando a cada ano, nós precisamos continuar os avanços nas pesquisas, pois elas salvam vidas”, declarou a oncologista norte-americana .

Atualmente, os tipos raros de câncer representam 20% dos diagnósticos por ano nos Estados Unidos, e as pesquisas apresentaram avanços impactantes para cinco tipos:

  • Carcinoma anaplásico da tireoide: teve o primeiro tratamento aprovado em 50 anos;
  • Tumores desmoides: o medicamento sorafenibe foi o primeiro a aumentar o tempo de vida dos pacientes, sem progressão da doença;
  • Tumores neuroendócrinos: foi aprovado tratamento que aplica radiação direcionada às células tumorais em pacientes com câncer no intestino. O resultado foi a redução do risco de progressão da doença ou morte em 79%;
  • Carcinoma seroso uterino: o medicamento trastuzumabe mostrou eficácia na diminuição do progresso da doença, que é um dos tipos mais agressivos de câncer de endométrio;
  • Tumor de células tenossinoviais: pesquisas identificaram o primeiro tratamento promissor para este tipo de tumor, apresentando resposta em 40% dos pacientes.

Para apresentação na Reunião Anual, mais de 2,4 estudos classificados como Late Breaking Abstracts (LBA) foram aceitos e outros de 3,2 mil para publicação online em abstracts.asco.org. Entre as pesquisas em destaque estão:

  • Dados de quase 20 anos do ensaio da Iniciativa da Saúde da Mulher sobre modificação dietética avaliando o impacto de uma dieta balanceada e com baixo teor de gordura no risco de morte por câncer de mama entre mulheres na pós-menopausa. (LBA 520).
  •  Um ensaio clínico randomizado de fase III avaliando um regime de quimioterapia paliativa para pessoas idosas e frágeis com câncer gastroesofágico, que são incapazes de tolerar a quimioterapia padrão. (LBA 4006).
  • Um estudo de fase I / IB avaliando a terapia direcionada a pacientes pediátricos com tumores sólidos, incluindo cânceres do sistema nervoso central que abrigam mutações genéticas específicas. (LBA 10009).
  • Um estudo que analisa a frequência de alterações moleculares alvo em cancros pediátricos entre os doentes incluídos na fase II do ensaio clínico II NCI-Children’s Oncology Group Pediatric Molecular Analysis for Therapy Choice (NCI-COG Pediatric MATCH). (LBA 10011).
  • Um ensaio clínico randomizado de fase II / III comparando a lenalidomida à observação em pessoas assintomáticas, mas com alto risco de progressão para mieloma múltiplo. (LBA 8001)

Sobre as Clínicas no Rio de Janeiro

A Oncoclínica Centro de Tratamento Oncológico, o Centro de Excelência Oncológica e a Oncoclínica Radioterapia, clínicas do Grupo Oncoclínicas no Rio de Janeiro, atuam no tratamento oncológico com serviços de oncologia clínica, hematologia e radioterapia, adotando o conceito de atendimento integral, humanizado e interdisciplinar a pacientes com câncer.

As unidades estão distribuídas estrategicamente na cidade do Rio de Janeiro, com estruturas pensadas para proporcionar conforto e facilidade de deslocamento dos pacientes. Esta distribuição geográfica das clínicas e dos parceiros reforça esse conceito, uma vez que favorece o acesso aos diversos serviços que participam da assistência e dos cuidados necessários aos pacientes.

O Centro de Infusões e Terapias – CIT RJ, também uma unidade Oncoclínica, é focado em tratamentos não-oncológicos - local especializado na infusão e no gerenciamento de tratamentos farmacológicos para patologias em diversas especialidades médicas. 

Sobre o Grupo Oncoclínicas

Fundado em 2010, é o maior grupo especializado no tratamento de câncer na América Latina. Possui atuação em oncologia, radioterapia e hematologia em 11 estados brasileiros. Atualmente, conta com mais de 60 unidades entre clínicas e parcerias hospitalares, que oferecem tratamento individualizado, baseado em atualização científica, e com foco na segurança e o conforto do paciente.

Seu corpo clínico é composto por mais de 500 médicos, além das equipes multidisciplinares de apoio, que são responsáveis pelo cuidado integral dos pacientes. O Grupo Oncoclínicas conta ainda com parceira exclusiva no Brasil com o Dana-Farber Cancer Institute, um dos mais renomados centros de pesquisa e tratamento do câncer no mundo, afiliado a Harvard Medical School, em Boston, EUA.

Para obter mais informações, visite o site.

Hospitalar 2019 atesta pujança do mercado de saúde, mesmo em meio a cenário macroeconômico incerto.

Hospitalar 2019 atesta pujança do mercado de saúde, mesmo em meio a cenário macroeconômico incerto.

O principal encontro de líderes e profissionais de saúde, realizado entre 21 e 24 de maio, apontou tendências para a sustentabilidade dos serviços do setor e a necessidade do paciente ser um co-gestor de sua saúde.

São Paulo, 29 de maio de 2019 - A Hospitalar, o mais importante evento de saúde e principal plataforma de negócios e networking do setor na América Latina, realizou sua 26ª edição entre 21 e 24 de maio, no Expo Center Norte, alcançando cerca de 90 mil visitas profissionais, interessados nos 36 eventos simultâneos, entre congressos, fóruns, palestras e workshops, nas novidades apresentadas por mais de 1.200 marcas expositoras, nacionais e internacionais. A edição de 2019 foi a primeira realizada sob a gestão da Informa Markets.

O tema central “Experiência e Engajamento do paciente” norteou os debates em torno da mudança no modelo de negócios, que coloca o paciente como coparticipante fundamental no processo de cuidado e decisões relacionadas à sua própria saúde, como alimentação e estilo de vida.

Lideranças do mercado de saúde também ecoaram em uníssono a importância da parceria entre os setores público e privado para avanços num cenário de demanda reprimida e progressiva.

“Mesmo em meio a um período ainda incerto na macroeconomia do país, a Hospitalar mostrou a pujança do setor de saúde, e veio coroar o portifólio de eventos da Informa. Temos planos de produtos e novidades para que o evento siga crescendo cada vez mais, e como parte desse projeto a edição 2020 da Hospitalar será realizado no pavilhão da São Paulo Expo”, declara Marco Basso, CEO da Informa Markets.

Entre as áreas que devem receber atenção adicional no evento em 2020 estão a de Reabilitação, Atenção Domiciliar Tecnologia e Facilities, e o incremento de instâncias de conteúdo e networking, enfatizando o aspecto gerador de negócios da Hospitalar. “Estar na Hospitalar é chave para os principais players do mercado, uma vez que é nela que toda a cadeia é impactada com soluções e novidades que farão a diferença no tratamento e assistência ao público, seja via atendimento público ou privado”, avalia Rodrigo Moreira, Diretor de Estratégia da Healthcare Business Unit, da Informa Markets, informando que o evento chega a representar de 30 a 40% das vendas anuais de parte significativa dos clientes participantes.

Dentre os congressos realizados durante a Hospitalar destacaram-se o CISS (Congresso Internacional de Serviços de Saúde), o Hospitalar Facilities (equipamentos, soluções e serviços para manutenção da infraestrutura hospitalar), o HIMSS@Hospitalar (tecnologia e inovação com big data, analytcs, telemedicina e outros), Congresso de Reabilitação e saudabilidade (com foco tecnologia, no envelhecimento da população e prevenção), Saúde Suplementar e Corporativa (alianças, modelos e investimento, redefinição de papéis para novos cenários na saúde) e Atenção Domiciliar e Cuidados de Transição (estratégias para desospitalização e transição segura de cuidados em casa).

Durante a Hospitalar foram ainda realizadas três premiações, duas delas cujo objetivo foi o de destacar personalidades e iniciativas que promovem a saúde. Foram reconhecidos o trabalho da cardiologista pediátrica Rosa Célia Pimentel Barbosa, fundadora do Pro Criança Cardíaco, e os bombeiros de Brumadinho.

Uma terceira distinção foi dada aos hospitais que fazem o uso eficiente de informações e tecnologia para melhorar a qualidade da saúde e dos cuidados, bem como a segurança do paciente.

A Hospitalar conta com o apoio de importantes entidades do setor da saúde como a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO); Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde); Federação Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (FENAESS); Sindicato dos Hospitais do Estado de São Paulo (SINDHOSP); Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde (ABIMED).

EUROIMMUN Brasil apresenta teste assertivo no diagnóstico do Vírus Mayaro

mosquito-1332382_640-640x330

Anti-Mayaro vírus IgM Elisa foi analisado e traz resultados assertivos para seus pacientes

Além da Dengue, Zika e Chikungunya, um outro vírus também transmitido pelo mosquito Aedes aegypti tem preocupado os brasileiros: o Mayaro. Para contribuir no tratamento correto da doença, a EUROIMMUN Brasil possui o teste Anti-Mayaro vírus IgM ELISA, que apresenta uma alta sensibilidade, se mostrando ser uma ferramenta de triagem eficiente para fins de vigilância sorodiagnóstica e epidemiológica.

"Além de ser um teste com um alto índice de eficiência, o anti-Mayaro Virus IgM ELISA é uma alternativa simples, rápida e econômica comparada a outras técnicas apresentadas no país.

Conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o vírus Mayaro está ativo no Brasil desde 2014. Entre dezembro de 2014 e janeiro de 2016 foram registrados 343 casos humanos suspeitos da doença pelo vírus Mayaro. Neste ano, os pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) confirmaram a presença do vírus em casos autóctones (de pessoas que não viajaram e se contaminaram no próprio estado) analisando a sorologia de três pacientes que se infectaram em 2015. Os testes deram positivo para Mayaro. Já em São Paulo, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) analisaram amostras de sangue de doadores de São Carlos e também encontraram anticorpos para o vírus.

O vírus Mayaro causa uma doença febril que é frequentemente associada com artralgia persistente e pode ser clinicamente indistinguível de outras infecções por Arbovirus.

"Como têm aumentado o número de pessoas com risco de infecção pelo Mayaro neste ano, é necessária uma padronização dos testes laboratoriais que permita o monitoramento e a confirmação diagnóstica de infecções pelo vírus Mayaro", explica Gustavo Janaudis.

A eficiência do teste anti-Mayaro Vírus IgM ELISA, da EUROIMMUN, foi demonstrada a partir da utilização de amostras de sangue de pacientes brasileiros que apresentavam infecções febril, diagnosticados através de kits "in house" pelo método de ELISA de captura e hemaglutinação indireta.

Dentre as amostras analisadas, 21 pacientes eram positivos e 25 pacientes negativos para Mayaro, e o Anti-Mayaro vírus IgM ELISA apresentou sensibilidade (pessoas que não possuem a doença) de 100% (21/21) e especificidade (casos confirmados) de 76% (19/25). Os resultados discrepantes foram obtidos em 6 amostras de pacientes infectados com vírus Chikungunya (5/6) e outros flavivírus (1/6). A maioria dos resultados discrepantes ocorreu devido à reatividade cruzada com o vírus Chikungunya.

Sobre a EUROIMMUN

A EUROIMMUN é líder mundial em soluções para diagnóstico laboratorial e possui um sólido registro de patentes e métodos inovadores de produção. Com mais de 30 anos de atuação no mercado global, a empresa é especializada no diagnóstico de doenças autoimunes, infecciosas, alergias e genética. Os métodos predominantes aplicados no desenvolvimento dos seus produtos são a imunofluorescência, ELISA, imunoblot e biologia molecular. Desde 2017, é parte integrante do grupo PerkinElmer, empresa norte americana líder mundial em tecnologia nos segmentos médico e químico, comprometida com inovação para um mundo mais saudável.

Hospitalar 2019 atesta pujança do mercado de saúde, mesmo em meio a cenário macroeconômico incerto

47943731658_be0247f80b_z

O principal encontro de líderes e profissionais de saúde, realizado entre 21 e 24 de maio, apontou tendências para a sustentabilidade dos serviços do setor e a necessidade do paciente ser um co-gestor de sua saúde.

A Hospitalar, o mais importante evento de saúde e principal plataforma de negócios e networking do setor na América Latina, realizou sua 26ª edição entre 21 e 24 de maio, no Expo Center Norte, alcançando cerca de 90 mil visitas profissionais, interessados nos 36 eventos simultâneos, entre congressos, fóruns, palestras e workshops, nas novidades apresentadas por mais de 1.200 marcas expositoras, nacionais e internacionais.A edição de 2019 foi a primeira realizada sob a gestão da Informa Markets.

O tema central “Experiência e Engajamento do paciente” norteou os debates em torno da mudança no modelo de negócios, que coloca o paciente como coparticipante fundamental no processo de cuidado e decisões relacionadas à sua própria saúde, como alimentação e estilo de vida.

Lideranças do mercado de saúde também ecoaram em uníssono a importância da parceria entre os setores público e privado para avanços num cenário de demanda reprimida e progressiva.

“Mesmo em meio a um período ainda incerto na macroeconomia do país, a Hospitalar mostrou a pujança do setor de saúde, e veio coroar o portifólio de eventos da Informa. Temos planos de produtos e novidades para que o evento siga crescendo cada vez mais, e como parte desse projeto a edição 2020 da Hospitalar será realizado no pavilhão da São Paulo Expo”, declara Marco Basso, CEO da Informa Markets.

Entre as áreas que devem receber atenção adicional no evento em 2020 estão a de Reabilitação, Atenção Domiciliar Tecnologia e Facilities, e o incremento de instâncias de conteúdo e networking, enfatizando o aspecto gerador de negócios da Hospitalar. “Estar na Hospitalar é chave para os principais players do mercado, uma vez que é nela que toda a cadeia é impactada com soluções e novidades que farão a diferença no tratamento e assistência ao público, seja via atendimento público ou privado”, avalia Rodrigo Moreira, Diretor de Estratégia da Healthcare Business Unit, da Informa Markets, informando que o evento chega a representar de 30 a 40% das vendas anuais de parte significativa dos clientes participantes.

Dentre os congressos realizados durante a Hospitalar destacaram-se o CISS (Congresso Internacional de Serviços de Saúde), o Hospitalar Facilities (equipamentos, soluções e serviços para manutenção da infraestrutura hospitalar), o HIMSS@Hospitalar (tecnologia e inovação com big data, analytcs, telemedicina e outros), Congresso de Reabilitação e saudabilidade (com foco tecnologia, no envelhecimento da população e prevenção), Saúde Suplementar e Corporativa (alianças, modelos e investimento, redefinição de papéis para novos cenários na saúde) e Atenção Domiciliar e Cuidados de Transição (estratégias para desospitalização e transição segura de cuidados em casa).

Durante a Hospitalar foram ainda realizadas três premiações, duas delas cujo objetivo foi o de destacar personalidades e iniciativas que promovem a saúde. Foram reconhecidos o trabalho da cardiologista pediátrica Rosa Célia Pimentel Barbosa, fundadora do Pro Criança Cardíaco, e os bombeiros de Brumadinho.

Uma terceira distinção foi dada aos hospitais que fazem o uso eficiente de informações e tecnologia para melhorar a qualidade da saúde e dos cuidados, bem como a segurança do paciente.

A Hospitalar conta com o apoio de importantes entidades do setor da saúde como a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO); Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde); Federação Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (FENAESS); Sindicato dos Hospitais do Estado de São Paulo (SINDHOSP); Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde (ABIMED).

Cabe Arquitetos e NUPEHA participam de encontro de Design inclusivo na Hospitalar 2019

CABE ARQUITETOS HOSPITALAR 2019

Mais uma vez, a Cabe Arquitetos e o NUPEHA (Núcleo de Pesquisas Hospital Arquitetura) marcaram presença na Hospitalar. O maior evento da área de saúde das Américas, que aconteceu de 21 a 24 de maio, na capital paulista, reafirmou sua posição de fonte de geração de oportunidades de negócios e desenvolvimento tecnológico do setor, com cerca de 1200 expositores, 50 países e aproximadamente 85 mil profissionais.

Dentro deste propósito de inovação, um grupo seleto se reuniu para discutir sobre Design do Mobiliário, Arquitetura do Ambiente, Modelos de Interação e produção de Espaços de Saúde mais inclusivos. O encontro aconteceu no stand da Teto Móveis e contou com a presença de Marcos Cardone e Célia Bertazzoli, arquitetos da Cabe Arquitetos e mantenedores do NUPEHA; Sérgio Fix e Daniela Domingos, Teto Mobiliário; Fabiana Souza, Ace Revestimentos; Adauri Carvalho, La Bella Finestra/NUPEHA e Fabricio Aigner e Thiago Rizzo, da Intermed Care Mais.

Cardone, que coordena a “Área de estudos 1” do NUPEHA, voltada para a pesquisa sobre Design Clínico, levou como tema para a discussão, a resiliência e acolhimento promovido pela receptividade do ambiente e de espaços de saúde, que possibilitem a inclusão digital e o compartilhamento da informação para apoiar a tomada de decisões.

Em resposta às indagações sobre tipologia e modelos de ambientes de saúde, apontou como argumento de dinâmica no grupo, o fato da saúde ser um domínio de extremo contraste e complexidade, onde muitas vezes as necessidades humanas ficam em um plano inferior, em nome da eficiência, cura da doença e rentabilidade, o que fomentou o debate entre estes gestores, designers e arquitetos.

“Foi um momento especial que pudemos traçar um panorama de como a arquitetura de interiores de assistência pode impulsionar a melhor interação entre médicos e pacientes e a eficiência do provedor e os novos rumos nesta direção”, comentou o arquiteto da Cabe.

Para ele, “à medida que o ritmo da mudança continua acelerando, precisamos colocar as pessoas no centro do processo, para trazer soluções inovadoras, com um design baseado em evidências para saúde. Esta deve ser a razão central do design e da arquitetura dos ambientes de saúde, pois o modelo que dará maior resultado e rentabilidade é aquele que visa melhorar a experiência do paciente e a satisfação do usuário".

Durante o pequeno fórum destacou-se, ainda, que o design, baseado em pesquisa de evidências, permite estabelecer estratégias seguras de projetos focados no paciente, que melhoram a saúde e a qualidade de vida das comunidades e, ao mesmo tempo, geram beleza e valor.

Outro aspecto foi a contemporaneidade do mobiliário no universo da saúde. O cenário foi ideal para esta abordagem, pois aconteceu no stand da Teto, onde os participantes puderam testar as possibilidades dos produtos da marca e discutir soluções de ambientação, numa dinâmica de equipe.

Os arquitetos da CABE apresentaram um projeto inovador de Clínica Acessível, com mobiliário Teto na composição de diversos ambientes. “As formas, cores e conforto inspiram a participação mútua e a sensibilidade interpessoal no ambiente, por serem peças estimulantes e interativas, características que contribuem para promover a inclusão, além de criar condições para um modelo de atendimento com foco no paciente”, ressaltou Cardone.