faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como a saúde brasileira persegue a produtividade

Seminário Ancham demonstra que players devem estar alinhados. Capacitação e regulação indutora foram ressaltadas

?Em saúde não se fala mais em eficiência, e sim em produtividade?, resume Ana Maria Malik, coordenadora da GV Saúde ? Centro de Estudos em Planejamento e Gestão da Saúde da Fundação Getúlio Vargas (FGV), sobre os desafios da cadeia da saúde no seminário de Competitividade Setorial ? Saúde que a Amcham ? São Paulo organizou na última quinta-feira (20/3).,13,Para melhorar o atendimento de saúde, os hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês entendem ser necessário ter profissionais qualificados. Por sua vez, tanto a indústria de medicamentos MSD como as de equipamentos médico-hospitalares Siemens Healthcare e BD consideram fundamental aperfeiçoar e integrar novas tecnologias, além de obter rapidez de atuação da Anvisa. ,13,No debate, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) disse estar trabalhando para reduzir o tempo de registro de produtos e de criação de normas sanitárias seguras. Também participaram do encontro a FGV e a Capital Investors.,13,Apesar da falta de infraestrutura e burocracia excessiva, o mercado de saúde no Brasil é promissor, de acordo com Néstor Casado, CEO da boutique de investimentos Capital Invest ? M&A Advisors. ?Os gastos com saúde aumentaram em 15%, incentivado pelo aumento de renda da população e a redução da taxa de desemprego.?,13,Casado usou dados da consultoria IMS Health, que apontam que o Brasil tem potencial para ser o quarto mercado mundial de saúde em 2016, atrás de EUA, China e Japão. ?O potencial de crescimento é enorme. A população brasileira com mais de 60 anos, a que mais consome produtos e serviços de saúde, vai passar dos atuais 14 milhões para 30 milhões em 2020?, argumenta o executivo.
Hospitais,13,A importância dos hospitais na cadeia de saúde é grande, pois são integradores de serviços médicos, medicamentos e equipamentos de última geração. Claudio Schvartsman, vice-presidente do Hospital Albert Einstein, disse que há novas demandas em função da mudança do perfil de doenças, assim como as exigências dos pacientes.,13,?Para os hospitais, desempenho é o nome do jogo. Hoje, o paciente faz pesquisa sobre o médico na internet. E escolhe aonde vai se internar não mais pela indicação do amigo, mas pelo desempenho hospitalar?, comenta Schvartsman.,13,Para ganhar eficiência, os hospitais têm que reduzir o tempo médio de permanência de internação, o que pode ser obtido via melhoria da qualificação dos profissionais. ?Quem tem doutorado tem desempenho significativamente melhor. Ter corpo clínico diferenciado é extremamente importante.?,13,Como exemplo, Schvartsman cita o programa Segunda Opinião do hospital, que consiste em ouvir pelo menos dois médicos para o tratamento de pacientes com problemas na coluna. ?De 3 mil pacientes, só um terço teve necessidade de cirurgia confirmada. Os demais foram tratados com dieta e fisioterapia?, comenta.,13,Gonzalo Vecina Neto, superintendente corporativo do Hospital Sirio-Libanês, disse que a melhoria de produtividade tem que incluir a cadeia como um todo. ?O setor precisa de quatro coisas: pessoas mais capacitadas, regulação indutora de desenvolvimento, apoio à Anvisa e debate corajoso sobre eficiência na gestão pública e privada da saúde.?,13,*Com informações da Amcham

TAG: Hospital
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar