faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Europa investirá 280 mi em vacina contra o ebola

Ideia é prevenir surtos futuros, como o que já matou quase 5 mil pessoas na África Ocidental

A Comissão Europeia (UE) e a indústria farmacêutica vão investir 280 milhões de euros na investigação do vírus ebola na África Ocidental, buscando a prevenção de futuros surtos. A informação foi divulgada na quinta-feira (6) em Bruxelas, capital na Bélgica.

Segundo o comissário para a Ciência e Investigação, Carlos Moedas, o financiamento destina-se a desenvolver "novas vacinas e medicamentos para ajudar a salvar vidas em todo o mundo". "A UE está determinada a ajudar a encontrar uma solução para o ebola", disse Moedas, em comunicado. O dinheiro soma-se a 1 bilhão de euros prometidos pela UE para combater a epidemia.

Um navio holandês partiu em direção à zona afetada com ambulâncias, hospitais de campanha, laboratórios e outros equipamentos. Nove Estados-membros contribuíram para a carga enviada - Áustria, Bélgica, Eslováquia, Finlândia, Holanda, Hungria, Reino Unido, Romênia e República Tcheca.

O último balanço da Organização Mundial da Saúde, de 31 de outubro, indica que a epidemia da febre hemorrágica ebola afetou 13.567 pessoas e causou 4.951 mortes desde o início do ano. Os países mais afetados são a Libéria, a Serra Leoa e a Guiné-Conacri.

Vacina

Na Suíça, os hospitais universitários anunciaram que ensaios clínicos de uma vacina contra o vírus ebola serão lançados em 10 de novembro. "As primeiras inoculações vão ser feitas na segunda-feira (10) em quatro voluntários", disse Claire-Anne Siegrist, responsável pelos ensaios clínicos. Os pesquisadores pretendem determinar a dose necessária de vacina para induzir uma resposta de imunidade. Testes da vacina em macacos produziram imunização de longo prazo.

De acordo com Claire-Anne Siegrist, o desenvolvimento de uma vacina pode demorar até 10 anos ou mais, e os ensaios clínicos comportam geralmente quatro fases, mas, no caso do ebola, a pedido da Organização Mundial da Saúde, o processo de avaliação da vacina será acelerado.

Depois dos ensaios iniciais nos quatro voluntários em Genebra, outros 40 voluntários na Alemanha, 60 no Gabão e 40 no Quênia participarão de ensaios clínicos da vacina desenvolvida no Canadá. Os primeiros resultados dos ensaios clínicos são esperados para 20 de dezembro. No início de 2015, serão feitos os ensaios nos três países mais afetados pelo ebola.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar