faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Logística é essencial para o manejo de insumos termossensíveis

Diante de infraestruturas danificadas, a expedição de kits emergenciais de saúde requer agilidade e boa gestão

Uma pesquisa

conduzida no primeiro semestre de 2014 pela Sonoco ThermoSafe aponta que o

montante atual investido em logística de produtos de saúde termossensíveis é de,

aproximadamente, US$ 8,4 bilhões. O empenho de recursos para esse segmento está

crescendo no mundo inteiro. Cerca de US$ 5,6 bilhões são gastos com transporte

e US$ 2,8 bilhões em embalagens adequadas e equipamentos de monitoramento. 


A

logística de materiais termossensíveis no setor de saúde envolve um rigoroso

processo de refrigeração, já que qualquer falha no transporte ou manuseio

compromete a potência e eficácia do insumo. Sendo assim, é preciso se atentar

aos equipamentos adequados para cada situação, determinar processos de

armazenamento para diferentes instâncias, estabelecer regra de transporte e

controlar a temperatura durante todo o trajeto.


De acordo

com o Manual de Rede de Frio, do Ministério da Saúde, os cuidados com o

transporte são distintos de acordo com a distância. Os deslocamentos nacionais,

entre os Estados, são realizados por via terrestre, em veículo refrigerado, ou

via aérea. 


Os

transportes regionais ou municipais são realizados também por via terrestre, em

veículos climatizados, a fim de garantir a temperatura correta do insumo

transportado. 


O

transporte fluvial é realizado, geralmente, em embarcações particulares e, nesses

casos, a duração da viagem é maior em tempo, apesar de os percursos serem

menores em distância, o que requer cuidados ainda mais rigorosos. 


Em todos

os casos, o acondicionamento do produto durante o transporte leva em conta a

temperatura de conservação e o tempo previsto para o deslocamento. 


Além disso, recomenda-se que seja

feita a verificação da temperatura dos equipamentos da Rede de Frio pelo menos

três vezes ao dia. Para isso utiliza-se o termômetro de máxima e mínima, que

permite verificar as temperaturas máxima e mínima ocorridas em um espaço de

tempo e a temperatura no momento da verificação. 


A leitura deve ser rápida, visto

que tais termômetros sofrem ligeiras alterações nos indicadores de leitura

quando expostos à variação de temperatura. 


Todo o aparato para manter uma

Rede de Frio e garantir a qualidade e segurança de insumos termossensíveis

requer conhecimentos específicos, que somente uma equipe especializada pode

garantir. Por isso, um bom processo logístico faz-se essencial já que, sem o

manejo adequado, materiais essenciais à prevenção e tratamento de doenças

acabam descartados sem nunca chegar ao seu destino final: os pacientes dos

sistemas público e privado de saúde. 


Domingos Fonseca – Presidente da

UniHealth Logística Hospitalar 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar