faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Plataforma online desenvolvida em Israel ajuda a detectar o novo Coronavírus através da perda do olfato

TAG: Destaques
Enjoying smell of white chrysanthemum
Close-up shot of young woman with red lipstick sniffing fresh white chrysanthemum against white background

Além dos sintomas de febre, tosse e falta de ar, muitos pacientes com Covid-19 relatam a perda temporária do olfato. Nestas pessoas, a perda olfativa é significativamente maior que em pessoas que estão apenas com um resfriado.

Em alguns países como a França, a pessoa que afirma ter uma súbita perda olfativa é diagnosticada com Coronavírus sem ser testada. Uma abordagem semelhante está sendo considerada no Reino Unido.

Com base nesses dados, os cientistas do Instituto Weizmann de Ciências de Israel (WIS), em colaboração com o Edith Wolfson Medical Center, desenvolveram o SmellTracker, uma plataforma online que permite o auto monitoramento do olfato com o propósito de detectar sinais precoces de COVID-19.

O laboratório do Prof. Noam Sobel, do Departamento de Neurobiologia do Instituto Weizmann, é especializado em pesquisa olfativa. Os pesquisadores desenvolveram anteriormente um modelo matemático que caracteriza com precisão o olfato único de cada indivíduo, uma espécie de digital olfativa pessoal.

Com base neste algoritmo, o teste online sensorial SmellTracker orienta os usuários sobre como mapear seu olfato usando cinco aromas encontrados em todas as casas (especiarias, vinagre, pasta de dente, perfume, manteiga de amendoim, etc). O teste dura cerca de cinco minutos e é capaz de monitorar mudanças repentinas na percepção do olfato.

Os pesquisadores relatam que a ferramenta que eles desenvolveram já identificou com sucesso possíveis casos de coronavírus, que posteriormente acabaram sendo confirmados.

Além do monitoramento pessoal, à medida que coletam mais dados, os pesquisadores melhoram a capacidade de caracterizar uma digital olfativa única para a detecção precoce do COVID-19.

 Oito cepas de Coronavírus

A perda olfativa não foi relatada na China, no entanto, estudos preliminares realizados em muitos países incluindo Israel e Irã, mostraram esse sintoma em cerca de 60% dos pacientes. Os cientistas estimam que existem atualmente oito cepas ativas do vírus. O laboratório de Sobel acredita que a perda olfativa pode ser um sintoma diferenciador das várias cepas. Se isso for confirmado, o SmellTracker será capaz de mapear geograficamente os diferentes surtos.

Além do SmellTracker, o laboratório de Sobel está distribuindo entre pacientes positivos para o coronavírus um questionário exclusivo e kits para raspar e cheirar (scratch and smell), de forma  a mapear o olfato.

Lançado com o apoio do Ministério da Defesa, o teste será promovido oficialmente na Suécia, França e outros países. O teste do senso do olfato está atualmente disponível em inglês, hebraico e árabe, e em breve estará também em sueco, francês, japonês, espanhol, alemão e persa.