faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Prontuário eletrônico permitirá economias de US$ 78 bi em 5 anos

prontuario-eletronico-permitira-economias-de-us-78-bi-em-5-anos.jpg
- Shutterstock
Segundo um relatório da Juniper Research, PEP vai servir de base para outras iniciativas de saúde digital, que se tornam cada vez mais populares

O prontuário eletrônico do paciente (PEP), ou EHR (Electronic Health Records no inglês), vai permitir que a indústria global da saúde economize cerca de US$ 78 bilhões entre 2014 e 2019, prevê um relatório da consultoria britânica Juniper Research, especialista no mercado de tecnologia da informação. O valor, bastante considerável, deve impulsionar ainda mais a adoção deste tipo de tecnologia.

Segundo os consultores, o PEP é crucial por servir de base a uma variedade de recursos de eHealth, incluindo mobilidade. Novas iniciativas de saúde populacional, no qual as fontes pagadoras recebem de acordo com o bem das vidas que atendem, também contribuem com a forma de repensar o setor e aumentar o interesse sobre recursos digitais.

Para Anthony Cox, autor do relatório e consultor da Juniper, o PEP é “a cola que mantem juntos dispositivos, stakeholders e prontuários eletrônicos em um futuro ambiente de saúde conectada”. Contribui a própria mudança dos trabalhadores do setor, cada vez mais engajados com o ideal de saúde digital.

No entanto, o autor adverte que o desenvolvimento de iniciativas digitais em saúde, embora positivo, ainda sofre com um ambiente setorial muito diverso, parte da própria natureza da indústria, e carece de mais testes controlados de recursos de mobilidade, por exemplo. Isto significa que as aquisições para projetos de saúde digital muitas vezes requerem a interferência de um grande número de stakeholders, que variam também de acordo com cada região geográfica.

O relatório alega no entanto que dois fatores principais devem balizar o crescimento da saúde digital: primeiro, as autoridades reguladoras começam a valorizar os cuidados de saúde digitais e reduzir exigências para empresas ingressantes neste mercado; em segundo lugar, e graças à interfaces de desenvolvimento de aplicações como o HealthKit da Apple e a SAMI da Samsung, a saúde digital começa a ser popularizada.

Um whitepaper com algumas das previsões do relatório
Taking the Pulse of Digital Healthcare (Medindo a Pulsação da Saúde Digital, em tradução livre) pode ser baixado no site da Juniper, em PDF.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar