faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Boehringer Ingelheim e Google fecham parceria inédita para uso de computação quântica na pesquisa de novos medicamentos

Picture_Square Card_2_Copyright Google.jpg
A tecnologia tem potencial para acelerar a descoberta de novos medicamentos e ajudar a solucionar desafios farmacêuticos de forma muito mais eficiente

Reforçando o seu compromisso com a inovação e avanços promissores no desenvolvimento de novos medicamentos, a Boehringer Ingelheim anuncia um acordo de colaboração com o Google Quantum AI (Google), com foco na pesquisa e implementação de computação quântica em pesquisa e desenvolvimento (P&D), especialmente incluindo simulações de dinâmica molecular.

A nova parceria combina a experiência farmacêutica da Boehringer Ingelheim no campo de pesquisa e desenvolvimento de medicamentos, com os recursos excepcionais do Google como um dos principais desenvolvedores de computadores e algoritmos quânticos. A companhia é a primeira empresa farmacêutica do mundo a unir forças com o Google na computação quântica. E a parceria foi projetada por três anos e é co-liderada pelo recém-criado Quantum Lab da Boehringer.

"O uso da computação quântica irá aprimorar significativamente os processos de pesquisa e desenvolvimento em nossa indústria. Estamos entusiasmados com a nova empreitada e convencidos de que essa tecnologia pode nos ajudar a fornecer medicamentos inovadores em muito menos tempo", afirma Dra. Thais Melo, Diretora Médica da Boehringer Ingelheim Brasil.

A nova colaboração faz parte da estratégia de transformação digital abrangente da Boehringer Ingelheim com o objetivo de alavancar e acelerar o pipeline da empresa e, com isso, trazer mais descobertas médicas para os pacientes. A empresa tem aumentado seu investimento em uma série de tecnologias digitais, abrangendo áreas-chave como Inteligência Artificial (IA), aprendizado de máquina e ciência de dados para entender melhor as doenças, seus direcionadores, biomarcadores e a terapêutica digital.

"A modelagem extremamente precisa de sistemas moleculares é amplamente considerada uma das aplicações mais naturais e potencialmente transformadoras da computação quântica. Portanto, o Google está animado com a parceria com a Boehringer Ingelheim para explorar casos de uso e métodos para simulações quânticas de química. A equipe da Boehringer Ingelheim demonstrou profundo conhecimento em aplicações do mundo real desses recursos no espaço farmacêutico", disse Ryan Babbush, chefe de Algoritmos Quânticos do Google.

As abordagens computacionais já são uma pedra angular na concepção e desenvolvimento de novos medicamentos inovadores, dando uma contribuição significativa para a melhoria da saúde de pessoas e animais. No entanto, dada a sua estrutura de algoritmo, os computadores de hoje não são capazes de resolver muitos dos desafios complexos reais que são essenciais para os estágios iniciais da P&D farmacêutica, principalmente simulando e analisando moléculas relacionadas a mecanismos de doenças. A computação quântica tem o potencial de simular e comparar com precisão moléculas muito maiores do que é possível atualmente, criando oportunidades para inovação farmacêutica e terapias para maior variedade de doenças.

A Boehringer Ingelheim investirá significativamente nos próximos anos para realizar todo o potencial da computação quântica. A empresa já montou um Laboratório Quantum dedicado e contratou especialistas excepcionais na área de computação quântica da academia, indústria e provedores quânticos. As parcerias da Indústria e da Academia irão complementar as respetivas equipas. Colegas principalmente da Unidade de Inovação e TI da Boehringer Ingelheim apoiam esses especialistas em seu trabalho.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar