faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Investimentos no mercado digital devem dobrar em 2021

TAG: Mercado
Caio-Cunha.jpg

Vendas on-line, home-office, inteligência artificial, eventos virtuais são alguns dos conceitos que ganharam força em 2020. E, de acordo com levantamento realizado pela WSI, uma das maiores empresas de marketing digital do mundo, eles devem continuar em alta em 2021. 

“Os resultados que os meios digitais trouxeram no ano passado mostraram que esse é o caminho para o crescimento dos negócios”, afirma Caio Cunha, presidente da WSI Master Brasil. “Por isso, mesmo com o controle da pandemia, empresas nos Estados Unidos e no Brasil planejam dobrar os investimentos na área digital em 2021.”

Com base em dados do SMO Survey, eMarketer e análises internacionais, o estudo da WSI aponta as tendências do mercado digital neste ano. Temas que estiveram na pauta durante todo ano de 2020, como o comércio eletrônico e o trabalho remoto, por exemplo, seguem como prioridade.

Grandes eventos também serão adaptados para a realidade virtual. Pesquisa da eMarketer revelou que 64% das empresas promoveram eventos ou reuniões online e 39% patrocinaram eventos virtuais. Esses números devem aumentar em 2021, já que 56% das empresas pesquisadas pretendem incorporar eventos online quando fizerem eventos neste ano.  

“Em 2021, mais pessoas vão comprar, trabalhar e se divertir por meio dos canais online”, comenta Caio, destacando o crescimento do Tiktok que chegou a quase 700 milhões de usuários no mundo, além do aumento de assinantes de plataformas de streaming, como a Netflix e a Amazon Prime.

Outra tendência bastante forte para este ano é o desenvolvimento de mais tecnologias de IA (Inteligência artificial) e IoT (Internet das coisas). Para dar uma ideia, no Brasil, em 2020, houve um aumento de 47% do uso de serviços ou produtos com assistentes virtuais por voz, como a Alexa. 

Mas, mesmo com os avanços tecnológicos, há um ponto de atenção que não muda no decorrer dos anos: a atenção ao cliente. “A conversa direta com seu público-alvo continuará sendo o mais importante. Simplicidade e facilidade são temas prioritários e a experiência do usuário não pode ser desmerecida em nenhum momento do processo.”, reforça o presidente da WSI Brasil. “De nada adianta o investimento em ferramentas se a atenção da empresa não estiver focada no cliente e na qualidade de seus produtos e serviços. Da mesma forma que o mundo atual facilita o alcance de bons resultados, também pode destruir rapidamente a reputação de uma empresa.”

Sobre o autor

Caio Cunha é Presidente da WSI Master Brasil, co-Fundador da WSI Consultoria e membro do Global WSI Internet Consultancy Advisory Board. Com mais de 25 anos de experiência na indústria de tecnologia, atingiu cargos executivos de alto nível, em grandes empresas multinacionais como PWC (com clientes IBM e Unisys), SAP e Hitachi Data Systems, no Brasil e no exterior. Ao longo de sua carreira, participou em programas de desenvolvimento profissional em universidades como a Stanford University, na Califórnia, e no IMD Internacional, na Suíça. Tem MBA em finanças pelo IBMEC e é graduado em Administração de Empresas pela PUC, com dois anos na Roosevelt University, em Chicago.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar