faz parte da divisão da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

As novas funções do prontuário eletrônico na transformação digital dos consultórios

prontuário eletrônico.jpg

Esqueça o estetoscópio e outras ferramentas de exames e diagnósticos. Hoje, a principal ferramenta que um médico tem à disposição é o prontuário eletrônico. Sem ele, seu trabalho torna-se muito mais difícil, uma vez que este equipamento consegue centralizar todos os documentos e informações essenciais para uma consulta, como histórico do paciente, receitas e exames, além de dados cadastrais, movimentações financeiras, entre outras funcionalidades. Em suma: reúne tudo aquilo que um profissional de saúde precisa ter para realizar o atendimento aos pacientes e a gestão de seu consultório.

Criado inicialmente para servir como uma agenda para o médico, em que ele pudesse reunir (poucas) informações sobre as consultas com seus pacientes, a transformação digital pela qual o setor de saúde está passando remodelou essa solução. Agora, possui diferentes recursos que apenas evidenciam sua importância no dia a dia de clínicas, consultórios e hospitais – e que mostram que se tornou muito mais do que um simples repositório de informações. Mas quais são essas novas funções? Conheça as principais:

1 – Inteligência a partir de dados

Não há dúvida de que a principal vantagem de um prontuário eletrônico é sua capacidade de reunir os dados mais importantes para o dia a dia médico. Com poucos cliques, os médicos têm todas as informações que precisam sobre os pacientes. Mas e se fosse possível cruzá-las com outras fontes de dados? No cenário de digitalização, o sistema passou a fazer integrações de valor, incluindo conteúdos clínicos como artigos científicos. Isso traz mais inteligência aos processos do consultório, uma vez que é possível melhorar o diagnóstico de cada indivíduo com base na literatura médica disponível.

2 – Base para telemedicina

A telemedicina finalmente se tornou uma realidade no sistema de saúde do Brasil, ainda que de forma excepcional por conta da pandemia de covid-19. Entretanto, isso não significa que o médico tem liberdade para utilizar qualquer plataforma de vídeo para realizar as consultas à distância. Pelo contrário, há requisitos obrigatórios previstos pela Resolução 2.227/2018 do Conselho Federal de Medicina. Entre eles, a obrigatoriedade de contar com um prontuário eletrônico que tenha Certificação de Segurança NGS-2 pela SBIS-CFM.

3 – Apoio na tomada de decisão

A grande base de dados concentrados nestes sistemas não traz só inteligência e rapidez nos processos Ela também proporciona um apoio fundamental ao médico em suas tomadas de decisão ao longo do dia. Sim, esses profissionais precisam decidir várias questões em seu trabalho todos os dias. São assuntos que permeiam não apenas a rotina clínica, como orientações sobre o melhor tratamento a seus pacientes, como também questões administrativas, incluindo horários de consulta, participação em eventos, etc. Assim, é fundamental ter todas as informações e relatórios em mãos para embasar as escolhas. 

4 – Funções administrativas e financeiras

Por falar em questões administrativas, o prontuário eletrônico não é mais uma ferramenta exclusiva de médicos e enfermeiros. Ele pode (e deve) ser usado pelos profissionais que cuidam da administração do consultório e também da gestão financeira. Isso porque os melhores sistemas possuem funcionalidades próprias tanto para a gestão em si, como lista de espera e controle de estoque, como também para o controle financeiro, incluindo geração de nota fiscal, reconciliação bancária, contas a pagar e a receber e faturamento de convênio.

5 – Relacionamento e experiência do paciente

Para encerrar, o prontuário eletrônico também é o principal recurso para que o consultório estabeleça uma relação de proximidade com seus pacientes antes, durante e após a consulta. Trata-se de uma ferramenta fundamental em estratégias de patient centricity, isto é, decisões centralizadas na experiência do paciente. Entre as funções disponíveis na solução estão criação de e-mails e SMS, incluindo envio automático à base, processo de agendamento inteligente e agilidade na solicitação de exames. Isso garante que o consultório consiga acompanhar a vida das pessoas, contribuindo com a qualidade de vida da população.

Sobre o autor

Tiago Delgado é sócio-fundador da Medicina Direta, empresa especializada em gestão e serviços digitais para clínicas e consultórios

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar